1-Introdução 2-Plano de gestão 2001-2004



Baixar 0.92 Mb.
Página10/11
Encontro12.01.2018
Tamanho0.92 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

Campus de Rio Claro – 24 e 25 de abril


-87 atendimentos (01 Doença de Bowen, 01 Carcinoma Basocelular, 01 Carcinoma Espinocelular e diversos Nevus atípicos).

Campus de Botucatu – 9 de maio


-Foram realizadas palestras elucidativas sobre o Câncer de Pele. Não foi realizado atendimento médico já que esta Disciplina realiza anualmente, no mês de dezembro a Campanha de Prevenção ao Câncer de Pele, onde os funcionários e alunos desta Instituição podem ser atendidos. Além disso, os Ambulatórios de Dermatologia estão à disposição de toda comunidade acadêmica durante todo o ano.

Campus de Ilha Solteira – 28 e 29 de maio


-82 atendimentos (1 Carcinoma Basocelular + 1 Lentigo Maligno – Melanoma e diversos Nevus atípicos)

Campus de Araraquara – 07 e 08 de agosto


-37 atendimentos (Nevus atípicos)

Campus de Jaboticabal – 25 e 26 de setembro


-62 atendimentos – (01 Carcinoma Basocelular e diversos Nevus atípicos)

Campus de Bauru – 23 e 24 de outubro


-56 atendimentos (Nevus atípicos)
Deve ser salientado que em todos os Campus visitados (Rio Claro, Ilha Solteira, Araraquara, Jaboticabal e Bauru) foram ministradas palestras educativas e distribuídos folhetos de orientação quanto à prevenção da doença pelo uso inclusive de fotoprotetores.
CONCLUSÕES

Trata-se de iniciativa pioneira no âmbito das Universidades Brasileiras, que em princípio ressentiu-se de maior divulgação prévia à vista da equipe médica, mas que necessita ter seqüência para uma devida consolidação. Trata-se de um dos cânceres de maior freqüência em nosso país. O diagnóstico precoce pode, neste caso, curar completamente o doente. Como este projeto necessita de poucos recursos para a sua viabilização entendemos que o mesmo deva ser institucionalizado e tornado um projeto permanente.



9.3. PROFILAXIA DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS

Este projeto é uma parceria entre o Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Faculdade de Medicina de Botucatu (coordenado pela enfermeira Edna Maria Carvalho), o Departamento de Enfermagem da FMB (com a participação das professoras Ilda de Godoy e Maria José Reis Lima), a PROEX e a Secretaria de Estado da Saúde.

A Secretaria de Estado da Saúde fornece as vacinas e as respectivas seringas, cabendo a UNESP o desenvolvimento do projeto. Inicialmente criou-se um Banco de Dados para cadastramento on-line de todos os receptores das diferentes vacinas. As equipes, na forma de mutirão, coordenadas pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Departamento de Enfermagem da Faculdade de Medicina de Botucatu são constituídas de professores, servidores, alunos e de médicos residentes, e estão percorrendo todos os campus da UNESP.

Com a sua institucionalização em 2002, objetiva-se oferecer a toda a comunidade universitária (alunos, docentes e servidores técnico-administrativos), esquema de imunização contra o tétano e difteria (dupla adulto), caxumba, rubéola, sarampo (tríplice viral), hepatite B, febre amarela, gripe e raiva. Algumas das vacinas utilizadas visam ainda atualizar o esquema vacinal para determinadas doenças. Com relação ao tipo de vacina empregada salienta-se que a equipe realiza uma triagem prévia e a indica de acordo com o risco do interessado. Assim, todos os veterinários e servidores que manipulam possíveis animais raivosos devem ser vacinados e avaliados com relação à titulação dos anticorpos contra a raiva. Além disso, devem receber a vacina antitetânica ou a vacina dupla do tipo adulto. Todas as jovens em idade de procriação, devem receber a vacina contra rubéola associada ao sarampo e a caxumba. Todos os indivíduos que manipulam sangue humano devem receber a vacina contra a hepatite B. Os indivíduos que não receberam a vacina antitetânica e antidiftérica ou que estejam com o calendário em atraso devem-se vacinar. A vacina da gripe é indicada para todas as pessoas. O objetivo principal é, portanto, o de se evitar também aquelas enfermidades consideradas como profissionais ou ocupacionais.



Até o presente momento, foram vacinadas 8.092 pessoas e foram distribuídas 16.179 doses. Em 2003 foram vacinadas 5.246 pessoas e empregadas 10.672 doses. As tabelas a seguir mostram os resultados obtidos até momento.


USUÁRIOS VACINADOS

Classificação

Quantidades

Docentes

256

Servidores

965

Alunos

4.025

TOTAL

5.246



DOSES APLICADAS

Tipos de vacinas

Quantidades aplicadas

BCG

2

Dupla tipo adulto

3.158

Dupla viral

49

Febre amarela

1.578

Haemophylus (Hib)

3

Hepatite B

3.345

Gripe ou Influenza

184

Pneumocócica

1

Raiva

3

Tétano

99

Tríplice viral

2.248

Varicela

2

TOTAL DE DOSES

10.672


RESUMO POR TIPO DE USUÁRIO

Campus

UNIDADE

Docente

Servidor

Aluno

TOTAL

Araraquara

Faculdade de Ciências Farmacêuticas

14

60

219

293

Faculdade de Ciências e Letras

13

66

398

477

Faculdade de Odontologia

5

33

96

134

Instituto de Química

18

45

196

259

Bauru

Instituto de Pesquisas Meteorológicas - IPMET

-

1

1

2

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação

10

12

247

269

Faculdade de Engenharia

22

19

327

368

Colégio Técnico Industrial

13

12

238

263

Administração Geral

51

3

-

54

Faculdade de Ciências

24

19

417

460

Botucatu

Faculdade de Medicina

5

116

66

187

Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

6

39

120

165

Instituto de Biociências

9

45

128

182

Faculdade de Ciências Agronômicas

1

-

16

17

Franca

Faculdade de História, Direito e Serviço Social




1

2

3

Ilha Solteira

Faculdade de Engenharia

105

314

1.124

1.543

Jaboticabal

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias

8

125

377

510

Centro de Aqϋicultura - CAUNESP

-

3

3

6

Colégio Técnico Industrial

2

2

46

50

Marília

Faculdade de Filosofia e Ciências

1







1

São José do Rio Preto

Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas




1




1

São Paulo

Reitoria







1

1

São José dos Campos

Faculdade de Odontologia







1

1

TOTAL




256

965

4.025

5.246


9.4. PROGRAMA DA SAÚDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS
Este projeto é uma parceria entre o Departamento de Enfermagem da Faculdade de Medicina de Botucatu (coordenado pelas professoras Maria José Trevizani Nitshe e Sandra Maria Olbricht), pela PROEX, pela PRAD e pelo Programa Geral de Saúde do Trabalhador.

Os objetivos gerais do projeto são os de fazer o diagnóstico precoce da hipertensão arterial, do diabetes mellitus e das dislipidemias, além de promover a orientação e o devido encaminhamento dos casos que necessitam de acompanhamento médico. Este projeto teve início efetivamente em 2003 e os resultados preliminares encontram-se discriminados a seguir.




CAMPUS

NÚMERO DE ATENDIDOS


COLESTEROL ALTERADO

No. %

GLICEMIA ALTERADA

No. %


PRESSÃO ARTERIAL ALTERADA

No. %


Reitoria

365

52

14,24

15

4,11

58

15,89

Franca

517

82

15,86

10

1,94

63

12,18

São José dos Campos

480

53

11,04

09

1,87

49

10,20

Araçatuba

503

97

19,28

03

0,59

78

15,50

Instituto de Artes

250

45

18,00

02

0,80

11

4,40

Guaratinguetá

690

127

18,40

22

3,18

185

26,81

TOTAL

2.805

456

16,25

61

2,17

444

15,82

De acordo com a tabela podemos observar que foram atendidos 2.805 pessoas, tendo-se feito 456 diagnósticos de aumento dos níveis séricos de colesterol, 61 casos de diagnóstico de diabetes mellitus e 444 diagnósticos de hipertensão arterial.


9.5. RECEPÇÃO AOS CALOUROS E A INCLUSÃO DIGITAL
A UNESP, uma Universidade Multi-Campus tem problemas peculiares especialmente os relacionados com a COMUNICAÇÃO. Além disso, os nossos jovens alunos podem se envolver com drogas. Em decorrência destas preocupações a PROEX tomou a iniciativa de solicitar a opinião técnica de especialistas e acabou por viabilizar um Vídeo preparado especialmente para a recepção aos nossos calouros. Este vídeo, especialmente preparado para os alunos, discute o uso de drogas e álcool, a profilaxia de doenças sexualmente transmissíveis, a prevenção de gravidez indesejável e a profilaxia de doenças infecciosas por meio de vacinas. Cada Unidade Universitária deverá criar uma Brigada denominada Universidade Saudável e constituída de alunos bolsistas da PROEX com o objetivo de colaborar no projeto.

Por outro lado, a UNESP em parceria com o Portal Universia iniciou o cadastramento definitivo de todos os alunos de graduação, especialização e pós-graduação com vistas à disponibilização de E-mail gratuito para todos. Este Banco de Dados ficará à disposição das Unidades Universitárias para as comunicações eletrônicas com os seus alunos.


10-PROGRAMA UNESP DE DIVULGAÇÃO, ORIENTAÇÃO E INFORMAÇÃO PROFISSIONAL (PIP)

10.1 FEIRAS DE VESTIBULARES E PROFISSÕES

O crescimento desse Programa em 2003 é indiscutível e comprovado pelo aumento do número de convites recebidos de escolas de ensino médio para participação em Feiras de Vestibulares/Profissões e visitas de esclarecimentos sobre cursos e o processo seletivo. Foram mais de vinte feiras, a maioria com a presença de docentes e alunos da UNESP convidados para palestras ou plantões de dúvidas.

O estande da UNESP na FEVEST em agosto de 2003 confirma que acertamos a receita: chegamos a 2003 com um público que superou 30 mil pessoas e tivemos a felicidade de contar com a presença de mais de 70 alunos, além de funcionários das Unidades que acabaram por se envolver no projeto - alguns desde o primeiro ano. Esse sucesso rendeu à UNESP, pelo terceiro ano consecutivo, o prêmio “Melhor Atendimento”, além do prêmio “Estande Mais Bonito”.

Cresceu também o número de instituições que solicitaram material ou palestras sobre o vestibular por ocasião da abertura das inscrições dos processos de meio de ano e vestibular UNESP 2004. O sucesso obtido nesses três últimos anos é resultado do empenho dos funcionários diretamente ligados ao Programa; do apoio das nossas Unidades Universitárias, que liberam seus docentes e alunos para palestras e plantões de dúvidas; e da parceria com a Fundação VUNESP, que nos fornece a infraestrutura material e acadêmica necessária. A seguir são apresentados os eventos com respectivos locais, bem como o público atingido.



DATA

EVENTOS

LOCAL

Público Atingido

22 a 25/maio

FEVEST – Feira do Vestibular

Expo Mart – Vila Guilherme / SP

11.000

24/maio

UNIEXPO 2003

Colégio Santa Maria

2.500

07/junho

Feira de Profissões

Colégio Pueri Domus

1.000

07/junho

II Feira de Profissões

Colégio Positivus (S.Sebastião/SP)

400

07 e 08/agosto

Vestidivino

Colégio Divino Salvador (Jundiaí)

8.000

09/agosto

BANDPRO 2003

Colégio Bandeirantes

1.500

16/agosto

Fórum 2003

Colégio Arquidiocesano de São Paulo

5.000

16/agosto

1ª Feira de Profissões da Cidade de Guarulhos

Colégio Parthenon

1.000

20 a 23/agosto

FEVEST – Feira do Vestibular

Expo Mart – Vila Guilherme / SP

32.000

23/agosto

Feira de Profissões

Colégio Agostiniano de São José

2.500

29 e 30/agosto

Feovest

Colégio Objetivo de Dracena

1.000

30/agosto

8ª Feira de Profissões

Colégio Objetivo de Sorocaba

5.000

04 a 06/setembro

I Encontro sobre Profissões e Universidades

Externato São José (Atibaia/SP)

300

06/setembro

II Feira de Profissões

Colégio São José (S. B. Campo)

500

06/setembro

XIII Jornada de Informação Profissional

Curso e Colégio Anglo de Osasco

1.000

13/setembro

I Fórum de Profissões CAC

Cursinho de Apoio ao Cidadão – Diadema/SP

1.200

20/setembro

Feira de Profissões

Colégio Maria Imaculada

350

02/outubro

Feira do Vestibular 2003

Colégio Barão de Mauá

3.000

01 a 05/outubro

Feira de Vestibular

Osasco Plaza Shopping

1.000

04/outubro

Feira de Vestibular

Colégio Santana

700

18/outubro

II Fórum de Informação Profissional

Colégio Santa Marcelina

500

TOTAL

21




79.450


10.2. DIVULGAÇÃO – VISITAS E PALESTRAS

Abaixo, exibimos, as diferentes escolas visitadas, bem como o número de alunos atingidos.



ESCOLAS VISITADAS

CIDADE

ALUNOS ATINGIDOS

Colégio Companhia de Maria

São Paulo

70

Liceu Eduardo Prado

São Paulo

40

Colégio Meninópolis

São Paulo

50

Colégio Pentágono - Morumbi

São Paulo

30

Colégio Salesiano Santa Terezinha

São Paulo

300

Colégio São Domingos

São Paulo

100

Colégio Anglo Brasileiro

São Paulo

70

Colégio Conceição Andrade - Pirituba

São Paulo

100

Colégio São João Gualberto - Pirituba

São Paulo

80

Colégio Estadual Hermano Marchetti

São Paulo

150

Liceu Pasteur

São Paulo

50

Colégio Equipe

São Paulo

120

EE Saboya de Medeiros

São Paulo

240

Colégio Augusto Laranja - Moema

São Paulo

50

Colégio Augusto Laranja - Aeroporto

São Paulo

50

Cursinho Psico USP

São Paulo

250

Colégio da Polícia Militar

São Paulo

280

Colégio Praxis

São Paulo

140

Colégio SAA - Santana

São Paulo

80

Colégio Margarida Maria

São Paulo

100

Colégio Bandeirantes

São Paulo

200

Colégio Luiza de Marilac

São Paulo

100

EE Pereira Barreto

São Paulo

100

Colégio Dante Alighieri

São Paulo

200

Jardim Escola Barifaldi – Rua Frei Caneca

São Paulo

70

Hospital São Luiz (*)

São Paulo

700

EE Martin Francisco (6 salas)

São Paulo

300

Cursinho Desafio – Osasco

São Paulo

600

TOTAL




4.620

(*) Solicitado para trabalho de orientação profissional junto aos filhos dos funcionários.
10.3. PROJETO CD- ROM INSTITUCIONAL

Produziu-se nova edição atualizada do CD-ROM da UNESP, incluindo as Unidades Diferenciadas, Complementares, Fundações e Empresas Juniores resultando em um Banco de Dados com informações atualizadas de toda Universidade; de fácil acesso e de forma eficiente. Permite a comunidade acadêmica conhecer a universidade principalmente os cursos relacionados a sua área de atuação, possibilitando contatos e parcerias com outros docentes.

O projeto foi elaborado pela PROEX com o apoio técnico do Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos – CEVAP. Vinculado ao Programa de Informação Profissional da UNESP, contou com o patrocínio da Fundação VUNESP, e desta forma constituiu-se em ferramenta importante e quase que imprescindível para utilização pela equipe do PIP- PROEX como material de divulgação da UNESP, nos vários eventos em que participa. Este material encontra-se disponível na página da PROEX no endereço www.unesp.br/proex.
10.4. PROJETO PORTAL UNIVERSIA

O Portal Universia http://www.universiabrasil.net - o portal dos universitários- é uma iniciativa do Grupo Santander Banespa e tem por objetivos divulgar as atividades das universidades parceiras. Trata-se de um portal veiculado na Internet, nas línguas portuguesa e espanhola, constituído, até o presente momento, de 635 Universidades agregadas. Participam do portal dois países europeus (Portugal e Espanha) e sete latino-americanos (Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru, Porto Rico e Venezuela). As universidades portuguesas, espanholas e latino-americanas fazem parte desta parceria, inclusive as três universidades públicas do Estado de São Paulo.

A UNESP, devido às suas características teve a necessidade de montar uma Rede de notícias, utilizando para tanto alunos bolsistas de extensão, subsidiados pelo Banco Banespa Santander. Cada unidade possui um aluno com treinamento em jornalismo eletrônico, sob a responsabilidade da direção (Diretor e/ou Vice - Diretor). Estes têm por missão enviar diariamente notícias para a central de jornalismo instalada na PROEX. Estas matérias, após a devida aprovação da direção da unidade, são revistas e a seguir enviadas para o Portal Universia que seleciona as notícias de interesse, e pertinentes à sua filosofia e as disponibiliza na Web.
10.5. INFORMATIVO ELETRÔNICO – PROEX

O Informativo Proex completou 26 meses e neste período, já publicou mais de 800 matérias relacionadas aos três pilares básicos da Unesp: extensão universitária, ensino e pesquisa. Traz ainda artigos assinados, temas relacionados ao dia-a-dia das 33 unidades universitárias da UNESP e entrevistas. A linha editorial do jornal privilegia a divulgação de serviços de extensão universitária prestados pelas unidades com o apoio da Proex. É um canal aberto entre a sociedade brasileira e a universidade pública. O seu objetivo é manter um canal aberto de comunicação entre alunos, professores, pesquisadores, administradores e servidores. Como retorno, recebemos elogios, sugestões de matérias e críticas. A média de visitação por edição é de mais de dois mil acessos, e a cada 15 dias, é lido por mais de duas mil pessoas. Cada pessoa permanece, em média, cerca de três minutos na página do Informativo Proex, o que significa que as pessoas estão lendo de três a quatro matérias por acesso.

A evolução do Informativo Proex teve um grande “divisor de águas” em seu período de existência. Trata-se da criação da Rede de Notícias (inclusão dos 25 alunos bolsistas do projeto Portal Unesp-Universia). Com este projeto, o jornal passou a contar com uma estrutura de trabalho. Antes, a equipe era composta por um jornalista (repórter e editor), um programador visual e técnico em informática (que também é jornalista) e um fotógrafo. Agora, temos 25 alunos responsáveis pela produção do conteúdo, um jornalista-editor, um técnico em informática e um fotógrafo.

A evolução da estrutura permitiu melhorar significativamente todos os aspectos do Informativo Proex. Aumentamos o volume de notícias por edição em mais de 50 %. Com isso, estamos conseguindo atender praticamente todas as demandas das unidades universitárias da UNESP. Os assuntos tornaram-se cada vez mais variados e a visibilidade do jornal aumentou significativamente. Entretanto, ainda temos que melhorar, no que se refere à qualidade dos textos e ao equilíbrio de divulgação entre as unidades.

Foi desenvolvido um Banco de Dados do Informativo Proex (http://www.reitoria.unesp.br/informativo/WebHelp/informativo.htm). O serviço consiste em oferecer uma busca avançada por meio de palavras-chaves das edições anteriores do jornal. O objetivo é oferecer acesso irrestrito ao conteúdo total produzido, incluindo reportagens, entrevistas, artigos de opinião e fotos, desde a primeira edição do informativo até a mais recente. A cada quinzena, o Banco de Dados é atualizado com a nova edição do jornal. Assim, estamos mantendo atualizada a memória do Informativo eletrônico da PROEX.

10.6. BANCO DE IMAGENS DA PROEX- UNESP (http://proex.reitoria.unesp.br)

Para compor o Banco de Imagens da PROEX - UNESP aproveitaram-se as imagens de duas fontes, do CD-Rom institucional da UNESP, e as imagens já publicadas no Jornal da UNESP. O serviço oferece, pela Internet, cinco mil imagens referentes a docentes, servidores, alunos, laboratórios, fazendas experimentais, hospitais e fachadas de prédios, entre outras. Todos os campus foram contemplados. O projeto é inédito, gratuito e disponível para toda comunidade acadêmica.

Na construção do material on-line, houve a preocupação em se manter o tamanho original das imagens, com o objetivo de possibilitar a impressão em alta resolução. Assim, o usuário pode retrabalhar as imagens para uso em apresentações (powerpoints) de trabalhos, construção de novas homepages, folhetos e jornais. É apenas obrigatória a inclusão do nome do fotógrafo (crédito), quando as imagens forem utilizadas. O Banco de Imagens oferece também cópia (download) de logotipos originais da universidade e aplicativos de uso livre para a comunidade acadêmica. A atualização é semanal, e há a possibilidade de inclusão de quaisquer imagens relativas à Unesp. Basta o interessado remeter o material para a Proex. O Banco de Imagens está integrado ao Informativo Proex. No término de cada reportagem, há um acesso direto para o mesmo.
11-PROGRAMA UNESP DE EXTENSÃO EM MEIO AMBIENTE (PROEMA)
A UNESP ciente do seu papel de formadora de massa crítica, de recursos humanos e de opinião, não pode se afastar da responsabilidade de ter uma ação efetiva em termos de construir atitudes Cidadãs na Sociedade Brasileira. Considerando a potencialidade dos temas para pesquisa e extensão em Meio Ambiente e a necessidade de uma articulação centralizada das ações e responsabilidades nas Universidades, com vistas a uma política ambiental universitária, cria o Programa de Extensão em Meio Ambiente, uma iniciativa da Coordenadoria Especial de Meio Ambiente (CEMA) (coordenada pela Profa. Dra. Maria Isabel Castreghini de Freitas) em parceria com a PROEX.
OBJETIVOS DO PROEMA


  • Promover Projetos de Extensão na Área Ambiental que, inseridos no Programa, poderão usufruir de apoio institucional.

  • Articular Parceria com o Programa Geral de Saúde do Trabalhador no que concerne à prevenção de agravos à saúde, relacionados à poluição e à contaminação ambiental.

  • Promover ações relativas à educação continuada da comunidade universitária, bem como à comunidade externa à Unesp.

  • Celebrar acordos por meio de convênios e parcerias para gestões sobre o Meio Ambiente, com setores do Poder Público, Empresas Públicas e Privadas, ONGs, visando a efetivação dos projetos envolvidos no programa.

Projetos a serem desenvolvidos a partir de 2004:




  1. Gestão e Inovação Tecnológica

  2. Resíduos

  3. Educação Ambiental e Coleta Seletiva

  4. Águas e Saneamento

  5. Biota

  6. Qualidade do Ar



12-CONSIDERAÇÕES FINAIS

O futuro a Deus pertence !!! – Maktub!!!

São Paulo, janeiro de 2004

Benedito Barraviera

Pró-Reitor de Extensão Universitária



13-APÊNDICE
A Organização da Extensão nas Universidades Brasileiras

Áreas Temáticas e Linhas Programáticas

Diretrizes e Experiências
Ação política pactuada no Fórum de Pró-Reitores das Universidades Públicas Brasileiras
Implementar o Plano Nacional de Extensão: marcos conceituais e diretrizes norteadoras da extensão no Brasil (Brasília, dezembro de 1999).
Formalizar a política de extensão:

-nos ordenamentos jurídicos e regimentais,

-nos instrumentos institucionais de gestão e

-nos Planos de Trabalho (todos os níveis)


Implementar as diretrizes:

-relação transformadora entre universidade e sociedade (deliberada e de impacto, bilateral)

-indissociabilidade entre extensão, ensino e pesquisa (mudanças no processo pedagógico, de produção e de disseminação do conhecimento)

-interdisciplinaridade


O Plano estabelece duas vertentes do trabalho:

  1. ações para a organização e sistematização da extensão universitária;

  2. ações para o aperfeiçoamento da articulação da Universidade com a sociedade.





Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal