1-Introdução 2-Plano de gestão 2001-2004



Baixar 0.92 Mb.
Página5/11
Encontro12.01.2018
Tamanho0.92 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

TOTAL


21

02

00

02

08

04

33

12

02

84


6.3. EMPRESAS JÚNIORES
Contribuindo para que a UNESP fosse definitivamente inserida no meio empresarial do país, não somente a partir do estímulo para o registro dos serviços de extensão dos seus docentes, ela incentivou e reconheceu o valor de suas Empresas Juniores, cujas atividades estão sendo disponibilizadas para o banco de cadastros da FIESP/CIESP, que conta com mais de 15.000 empresas cadastradas.

Os alunos de todas as Empresas Juniores foram convidados para apresentação de suas propostas de atuação, em reuniões realizadas na Pró-Reitoria. Desta forma a UNESP conta com 18 empresas, que são apresentadas a seguir:





Empresa

Unidade

All Pharma Júnior - Consultoria Farmacêutica

Faculdade de Ciências Farmacêuticas - Araraquara

CAP Júnior Consultoria Agropecuária Júnior

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - Jaboticabal

Cenagri Jr. Consultoria Agrícola

Faculdade de Ciências Agronômicas - Botucatu

Conapec Jr. Consultoria Agropecuária Júnior

Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Botucatu

Design Júnior

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação - Bauru

ECCJr - Empresa Júnior do Curso de Computação

Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas - S.J.R.Preto

EJUR- Assessoria e Consultoria Jurídica

Faculdade de História, Direito e Serviço Social -Franca

Empresa Júnior de Relações Públicas

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação - Bauru

ENGEALI - Empresa Jr.

Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas - S.J.R.Preto

EPA Jr. - Extensão em Produção Animal Junior

Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Botucatu

Gaia Júnior Estudo e Consultoria Ambiental

Instituto de Geociências-Rio Claro

Humanus Empresa Júnior Assessoria e Consultoria em Psicologia

Faculdade de Ciências e Letras - Assis

Info Júnior

Instituto de Geociências-Rio Claro

JR.COM

Faculdade de Ciências - Bauru

Júnior ENG

Faculdade de Engenharia - Guaratinguetá

Paulista Júnior Projetos & Consultoria

Faculdade de Ciências e Letras - Araraquara

Pesquisa Social Empresa Júnior

Faculdade de Filosofia e Ciências-Marília

Química Júnior Projetos e Consultoria

Instituto de Química - Araraquara


6.4. BANCO DE DADOS DOS CURSOS DE EXTENSÃO DA UNESP
De acordo com a resolução UNESP nº 73 de 14/08/02, atribuiu-se à PROEX o cadastramento dos cursos de extensão universitária. Inicialmente, de agosto a dezembro de 2002, foram cadastrados 111 cursos, o que permite concluir que em curto período de tempo a UNESP mostra a sua importância enquanto responsável pela difusão do conhecimento, da ciência e da tecnologia. No ano de 2003 foram cadastrados 430 cursos de extensão presenciais, e 12 a distância.
6.5. CONGRESSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA
Iniciou-se a preparação para o 3º. Congresso de Extensão Universitária da UNESP, que inclui o 1º. Workshop de Ensino a Distância. Foram realizadas várias reuniões com as Comissões responsáveis. A temática central do Congresso é: Extensão Universitária: Fator de Inclusão Social? A programação já esta definida. O mesmo será realizado no período de 02 a 04 de junho de 2004, no SESC da cidade de Araraquara.

Serão realizados vários cursos pré-congresso, que estão disponíveis no site da PROEX, na página do Congresso. A seguir apresenta-se a Comissão do Congresso.


COMISSÃO ORGANIZADORA

Presidente: Prof. Dr. Benedito Barraviera – Pró-Reitor de Extensão Universitária

Membros participantes:

Prof. Dr. José Murari Bovo – FCL/Campus de Araraquara

Prof. Dr. Miguel Jafelicci Junior - IQ/Campus de Araraquara

Prof. Dr. Roberto Miranda Esberard - FO/Campus de Araraquara

Prof. Dr. Raul César Evangelista – FCF//Campus de Araraquara

Prof. Dr. Alcides Padilha –FE/campus de Bauru

Profa. Dra. Andréia Affonso Barreto Montandon Pompeu – FO/Araraquara

Profa. Dra. Luci Regina Muzzeti – FCL/Araraquara

Prof. Dr. Hélio Langoni – Assessor Técnico da PROEX

Profa. Dra. Cleide Enoir Petean Trindade – Assessora Técnica da PROEX

Prof. Dr. Fábio César Braga de Abreu e Lima – FO - Araraquara

Luiz Guilherme Rabello Wadt - Assessor Técnico da PROEX

Cristina Costa Malcov – Assistente Técnico de Gabinete da PROEX

Acadêmica Indri Nigueira –FO/Araraquara

Acadêmico Vitor Leandro Dorighello Carareto – IQ/Araraquara

Helena Maria Gagliardi Ortiz – Técnico-administrativo da FO/Araraquara

Maria Cristina de Assis Pinheiro - Técnico-administrativo da FCF /Araraquara

Tatiana Pasetto Corrêa Santos - Técnico-administrativo da FCL/Araraquara

Izilda Aparecida Borges Torres - Técnico-administrativo do IQ /Araraquara

Acadêmica Silvia Lumy Akioka – FCF - Araraquara

Secretaria: Vera Joana da Luz – Secretária da PROEX

Sandra Aparecida Dantas dos Santos

Rosemeire Ferreira Marques Galvão
COMISSÃO CIENTÍFICA

Profa. Dra. Joyce Mary Adam de Paula e Silva – IB/Campus de Rio Claro

Profa. Dra. Denise M. T. Oliveira – IB/Campus de Botucatu

Profa. Dra. Ângela Cristina Cilense Zuanon – FO/Campus de Araraquara

Profa. Dra. Darlene Ap.de Oliveira Ferreira - docente da FCL/Araraquara

Prof. Dr. Luiz Antonio Andrade de Oliveira - docente do IQ/Araraquara

Prof. Dr. Edson Guilherme Vieira – FE/Campus de Ilha Solteira

Prof. Dr. Carlos Roberto Ceron – IBILCE/Campus de São José do Rio Preto

Profa. Dra. Maria Denise Lopes – FMVZ/Campus de Botucatu

Prof. Dr. João Fernando Custódio da Silva – FCT/Campus de Presidente Prudente

Profa. Dra. Suseli Saliba – FO/Campus de Araçatuba

Profa. Dra. Maria Inês Pagani – IB/Campus de Rio Claro

Profa. Dra. Maria Helena T.Costa de Barros – FFC/Campus de Marília

Prof. Dr. Eugênio Maria de França Ramos – IB/Campus de Rio Claro

Prof. Dr. Eliseu Trabuco – IBILCE/Campus de São José do Rio Preto

Roseli Aparecida da Silva Bortoloto – Assistente Técnico Administrativo da PROEX


COMISSÃO CULTURAL E DE DIVULGAÇÃO

Profa. Dra. Maria Helena M. Gios – Coordenadora do PAC/PROEX

Sandra Maria Marasco – Assistente Técnico da PROEX

Mário Carlos Ferreira – Assistente Técnico da PROEX

Adriano Anderson de Castro – Jornalista - VUNESP

Samanta Silva Santos – bolsista do Portal Universia FO/Araraquara

Emerson Tosco - bolsista do Portal Universia FCF/Araraquara

Abner Almeida Massarioli - bolsista do Portal Universia FCL/Araraquara

Luciana Massi - bolsista do Portal Universia IQ/Araraquara

Luis Fernando Coletti – Assistente administrativo - FCL/ Araraquara

Valéria Assumpção Pereira da Silva – Bibliotecária - IQ/Araraquara

Renato Christensen Herlani – Técnico Administrativo - FCF/Araraquara




COMISSÃO DE PRODUÇÃO DE MÍDIA


Rui Seabra Junior – CEVAP/Campus de Botucatu

Marcelo dos Santos Moreira – Assistente da PROEX

Selma de Lourdes Pires Martins – Assistente Técnico de Direção da PROEX

Prof. Dr. Newton Carlos Pereira Ferro – FE/Campus de Bauru

José Luiz Barbosa – FMVZ/Campus de Botucatu

Marluci Betini – Bibliotecária – Campus de Botucatu

Profa. Dra. Silvia Regina Sartori Barraviera – FM/ Botucatu
6.6. REVISTA CIÊNCIA EM EXTENSÃO

Atendendo a plenária do 2º Congresso de Extensão Universitária da UNESP, realizado no período de 07 a 10 de novembro de 2002, foi criada a Revista Ciência em Extensão, em reunião realizada no dia 25 de março, na presença de professores, vice-diretores e membros da CCEU, que atenderam ao convite da Pró-Reitoria. A mesma terá edição eletrônica semestral, sendo que o seu primeiro número será lançado no primeiro semestre de 2004 nos formatos eletrônico e papel.

A criação da Revista foi aprovada por unanimidade, sendo eleito Editor-Chefe o Prof. Dr. Hélio Langoni, Assessor da PROEX e docente da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, campus de Botucatu. O material de divulgação foi encaminhado a todas as unidades da UNESP e apresentado, pelo Editor-Chefe no Congresso Ibero-americano de Extensão, realizado em Cuba, no mês de setembro. Até o momento, foram recebidos 14 trabalhos que estão sendo analisados pelo Corpo Editorial.

O Conselho Editorial está composto pelos professores: Celso Socorro Oliveira – UNESP - FC/ Bauru, Francisco José Carvalho Mazzeu – UNESP – FCL/ Araraquara, Izildinha Maestá – UNESP- FMB/ Botucatu, Loriza Lacerda de Almeida – UNESP- FAAC/ Bauru, Maria José Queiroz de Freitas Alves – UNESP – IB/Botucatu, Mauro Mello Leonel Júnior – UNESP- FFC/ Marília, Newton Carlos Pereira Ferro – UNESP- FE/ Bauru, Newton Luiz Dias Filho – UNESP- FE/ Ilha Solteira, Sérgio Diniz Garcia – UNESP- FO/ Araçatuba.

6.7. BANCO DE DADOS DOS CONGRESSOS DE EXTENSÃO

A PROEX resgatou os Anais do 1º. Congresso de Extensão Universitária realizado em 1999 e compilou os seus dados juntamente com o 2º. Congresso. Dessa forma, temos hoje à disposição de toda comunidade um Banco de Dados com todos os trabalhos apresentados em ambos os Congressos. É possível por meio das ferramentas índice e buscar, disponível no software do Banco de Dados, localizar qualquer trabalho por meio de palavras chaves e/ou por meio de autores. Estes dados encontram-se disponíveis na página da PROEX.


7-PROGRAMA UNESP DE EDUCAÇÃO ABERTA, CONTINUADA E A DISTÂNCIA (PEACD)
O Programa de Ensino a Distância da UNESP – VirtUnesp, tem a cada ano se fortalecido e aumentado sua abrangência. Os docentes têm sido estimulados para o oferecimento de cursos de extensão. No ano de 2003 foram oferecidos sete cursos, com 25 projetos já aprovados pelo Conselho Científico de Ensino a Distância para 2004. Com o objetivo de solidificar a atuação do VirtUnesp, foi adquirida pela Pró-Reitoria de Extensão Universitária-PROEX, a licença do Ambiente Gerenciador de Aprendizado WebCT. Isso permitiu uma melhor administração de cursos e usuários por parte da Universidade.
Visando o aprimoramento do Curso de Capacitação em Ensino a Distância, a equipe multidisciplinar reuniu-se várias vezes, tendo como resultado um curso mais dinâmico e abrangente. Neste período, também, procedeu-se a seleção e treinamento de tutores para o referido curso.
Após o término da reestruturação do Curso de Capacitação em Ensino a Distância, foram abertas as inscrições e, como ocorreu em outras edições, o número de docentes e técnico-administrativos interessados superou as expectativas. Optou-se, então, pela formação de duas turmas. A primeira turma iniciou suas aulas em junho e encerrou em outubro; já, a segunda turma iniciou suas aulas em agosto e tiveram sua aula de encerramento em dezembro, totalizando 80 docentes e técnico-administrativos capacitados. Se considerarmos desde 2001, chegamos à marca de 200 profissionais capacitados. Destacamos, aqui, as oficinas WebCT oferecidas na Faculdade de Ciências de Bauru, onde os alunos puderam, de maneira presencial, no Laboratório Didático de Informática, tirar dúvidas sobre a plataforma tecnológica juntamente com os professores responsáveis pelo módulos técnicos.
A vertente do ensino a distância que mais tem se desenvolvido no VirtUnesp são os cursos de extensão universitária. Foram oferecidos sete cursos nas diversas áreas, atendendo, aproximadamente, 230 alunos. Já, de maneira gratuita, os docentes e servidores técnico-administrativos da UNESP, tiveram à sua disposição – além do Curso de Capacitação em EAD já citado - os cursos de Planejamento Orçamentário e Transmissão Eletrônica de Documentos por Ariel 2.2, totalizando 70 alunos.
Outra prática de ensino a distância que tem despertado o interesse de docentes e alunos é a utilização do ambiente gerenciador de aprendizado como complemento às aulas presenciais. O resultado desse interesse é o número crescente de cursos cadastrados no WebCT. Encerramos 2003 com 13 cursos de Graduação, Pós Graduação e Colégio Técnico, totalizando o número de 540 alunos atendidos.
Foram realizados contatos com o CREA-SP, o qual se mostrou interessado no ensino a distância e no método utilizado pelo VirtUnesp. Em novembro de 2003, tivemos a oportunidade de detalhar toda a infra-estrutura e a estratégica pedagógica. Estamos aguardando o levantamento de demanda de cursos por parte do CREA-SP, para contatarmos a comunidade docente, das áreas de interesse, para disponibilização de cursos de educação continuada a distância.
Visando dar continuidade ao VirtUnesp, o mês de novembro foi dedicado à especificação das Tecnologias de Informação e Comunicação a serem utilizadas em 2004. Além da renovação da licença do ambiente gerenciador de aprendizado WebCT, foram especificadas e enviadas para licitação toda a infra-estrutura de software e hardware necessária para a geração e distribuição de vídeos streaming via Internet.

O Conselho Científico de Ensino a Distância, criado por meio de Portaria nº 76 de 14 de fevereiro de 2003, constituído por 18 membros distribuídos por áreas temáticas, ficou encarregado de analisar as propostas e estabelecer padrões e métodos de implantação dos Cursos de Extensão a Distância. Em maio de 2003, foi implantado um sistema eletrônico on-line de cadastramento de projetos de Cursos de Extensão a Distância. Foram submetidos 27 projetos, os quais foram analisados pelo referido Conselho. Aos professores que já estavam com seus Cursos de Extensão a Distância prontos para serem oferecidos a PROEX, em parceria com a FUNDUNESP, concedeu três meses de bolsa de incentivo técnico.

Os Projetos de Curso de Extensão a Distância aprovados são os seguintes:





PROJETO DE CURSO

PROPONENTE

UNIDADE

01

A Formação de Educadores para uma Escola Inclusiva

Elisa T.Moriya Schlunzen

FCT/PP

02

Aprendizagem Organizacional e Gestão do Conhecimento Corporativo

Klaus Schlunzen Junior

FCT/PP

03

Curso de Treinamento de CIPA

João Cândido

Fernandes



FE/Ba

04

Fundamentos de Astronomia para Professores da rede de ensino

Angel Fidel Vilche Pena

FCT/PP

05

Estatística Básica de Excel

Fernando Augusto Silva Marins

FEG

06

Zoonoses e Saúde Pública


Hélio Langoni

FMVZ/Bot

07

O Tema Transversal Saúde na Formação de Educadores

Fábio César Braga de Abreu-e-Lima

FO/Ar

08

Qualidade de Vida, Medicina Preventiva e Atividade Física na Terceira Idade

Sueli Nicolau Boaro

FCT/PP

09

Educação Ambiental: princípios e práticas

Marilia Freitas de Campos Tozoni Reis

IB/Bot

10

Acidentes com Animais Peçonhentos

Rui Seabra Ferreira Junior

CEVAP/Bot

11

Curso de Diagnóstico dos Distúrbios Hemorrágicos em Medicina Veterinária

Regina Kiomi Takahira

FMVZ/ Bot

12

Curso de Diagnósticos Laboratoriais em Nefrologia Veterinária

Raimundo Souza Lopes

FMVZ/Bot

13

Tecnologias Aplicadas em Agroindústrias de Tuberosas Tropicais

Cláudio Cabello

CERAT/Bot

14

Introdução ao software de Cartografia Temática PHILCARTO

Arlete Aparecida Correia Meneguette

FCT/PP

15

Fundamentos de Astronomia

Eugenio Maria de França Ramos

IB/RC

16

Aterros para Resíduos Sólidos Urbanos: Ferramentas para Concepção e Dimensionamento

Jorge Hamada

FE/Ba

17

Geradores Elétricos – Características e Funcionamento

Renato Crivellari Creppe

FE/Ba

18

Flotação de Microorganismos

Miguel Jafelicci Junior

IQ/AR

19

Informática e Jogos: a tecnologia lúdica aplicada à educação

Marcus Vinícius Maltempi

IGCE/ RC

20

Solos de Comportamento Colapsível: Identificação, comportamento, avaliação de impactos e riscos e soluções tecnológicas

José Augusto de Lollo

FE/IS

21

A Formação de Educadores e a Reeducação Psicomotora

Edelvira de Castro Q. Mastroianni

FCT/PP

22

Access: utilização para pesquisas com questionário

Edivani Aparecida Vicente Dotta

FO/AR

23

As Múltiplas Facetas da Avaliação Institucional: Construção e Prática

Ana Maria da Costa Santos Menin

FCT/PP

24

Instalações Elétricas Industriais

Antonio Padilha Feltrin

FE/IS

25

Órgão Dentário – Histoclínica e Interações funcionais com o sistema estomatognático

Lizeti Toledo de Oliveira Ramalho

FO/AR

8-PROGRAMA UNESP DE INTEGRAÇÃO SOCIAL COMUNITÁRIA (PISC)

Programa Estadual de Inclusão Social e Ação Afirmativa no Ensino Superior – Pró-Inclusão e a criação de um Fundo de Apoio à Inclusão Social e Ação Afirmativa no Ensino Superior – FaInclus

As ações da Universidade devem se sustentar no tripé ensino, pesquisa e extensão. As atividades de ensino são claras de acordo com os projetos pedagógicos dos cursos ministrados, da mesma forma que as de pesquisa, que estimulam os docentes para a busca de recursos junto à entidades subvencionadoras de projetos de pesquisa como a FAPESP e CNPq, dentre outras. Por outro lado, os docentes são estimulados ainda para a captação de recursos na medida em que muitos deles são bolsistas como pesquisadores, por exemplo, do CNPq, e que desta forma devem manter a sua produção científica numericamente e com qualidade, tornando-se captadores potenciais de recursos junto aos vários órgãos de fomento.

No que diz respeito ao ensino, é possível também a captação de recursos para a realização de projetos frente às demandas de políticas públicas, de órgãos como a FAPESP. Assim sendo, para as atividades de pesquisa e ensino é possível a apresentação de projetos, com possibilidades de obtenção de recursos extra-orçamentários, o que não acontece com a extensão universitária, que acaba sendo mantida somente com parte do limitado recurso orçamentário disponível nas universidades. Levando-se em consideração que a extensão universitária é um processo que articula o ensino e a pesquisa, possibilitando desta forma, viabilizar a interação transformadora entre a universidade e a sociedade, permitindo que ela cumpra o seu papel social, estamos propondo um programa de inclusão social e ação afirmativa no ensino superior que possibilite a destinação de recursos financeiros por meio da criação de um fundo de apoio à inclusão social e à ação afirmativa, para o desenvolvimento de projetos de impacto social, na área da educação.

Acreditamos que o Estado de São Paulo deva iniciar um mutirão de ações que possibilitem a diminuição da perversa desigualdade social existente, investindo em projetos que visem a “Atenção Integral à Terceira Idade e a Educação e Cidadania”, que fazem parte do elenco das linhas programáticas previstas pelo Fórum de Pró-Reitores de Extensão, no apoio ao combate à exclusão social. Num país onde há tamanha falta de oportunidades, todas as ações que fortaleçam o processo da cidadania, não devem passar despercebidas. A união dos esforços está na conquista de uma melhoria de qualidade de vida para todos.



Preocupada com esta situação, a UNESP, USP e UNICAMP, após várias reuniões propuseram o Programa Estadual de Inclusão Social e Ação Afirmativa no Ensino Superior – Pró-Inclusão, com a criação de um Fundo de Apoio à Inclusão Social e Ação Afirmativa no Ensino Superior – FaInclus com os objetivos de promover ou apoiar:

  1. Ações e atividades referentes ao ensino médio, visando preparar os jovens provenientes de famílias de baixa renda, incluindo os afro-descendentes, os quilombolas e os indígenas, para continuarem seus estudos em nível superior;

  2. A ampliação do sistema público de ensino superior, visando aumentar as oportunidades para os jovens provenientes de famílias de baixa renda egressos do ensino médio;

  3. Ações e atividades referentes ao ensino superior que propiciem a inclusão social para jovens provenientes de famílias de baixa renda, visando ampliar o acesso destes à vida universitária;

  4. Atividades de ação afirmativa para jovens afro-descendentes, visando a um ambiente de diversidade cultural e étnico propício ao melhor desenvolvimento das atividades fim da educação superior.

Neste sentido, foram apresentados os seguintes projetos, que aqui encontram-se sob forma resumida:


1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal