1-Introdução 2-Plano de gestão 2001-2004



Baixar 0.92 Mb.
Página9/11
Encontro12.01.2018
Tamanho0.92 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

UNESP UNATI – NÚCLEO LOCAL DE BOTUCATU – Coordenador Prof. Dr. Felisberto de Camargo Addison

Foram oferecidos os seguintes cursos: Brincando e Aprendendo com o Computador, Orçamento familiar com o computador.

Como palestras foram oferecidas: Anatomia artística, Como cultivar orquídeas, Propagação in vitro de plantas, Conservação de alimentos pós-colheita, Conheça o corpo dos animais domésticos, Coral da terceira Idade, Conheça melhor o seu corpo, Cuidados com os filhotes de cães e gatos, Economia popular.

Este projeto é de ótima qualidade e amplitude, pois, além de oferecer as pessoas da terceira idade de Botucatu e região uma ocupação sadia, trás para eles, a oportunidade de conhecerem novas pessoas fazendo novas amizades bem como ter uma vida social ativa percebendo que suas vidas não se resumem aos filhos e netos, mas que podem cultivar novas amizades, e como estes, se encaixarem em atividades, não comuns para eles que os excluía do resto da sociedade.



UNESP UNATI – NÚCLEO LOCAL DE FRANCA – Coordenadora Profa. Dra. Victalina Maria Pereira Di Gianni

Os alunos têm participado em atividades dos cursos de direito, curso de história e do curso de serviço social. Foram oferecidos os seguintes cursos: Língua e Cultura espanhola, Cultura francesa, Cultura inglesa, Cultura italiana, Educação ambiental desenvolvido em parceria com a prefeitura municipal, com a participação da equipe técnica da Coordenadoria do Meio Ambiente, Memória , Educação e o Envelhecer, A Psicologia e o desenvolvimento Humano, Informática básica e aprimoramento.

Foram realizadas as oficinas: Coral, Talentos, vozes do saber, Atividade Física para a III Idade, Yoga, Biodança Ginástica Terapêutica Chinesa, Postura orientação fisioterapêutica, musicoterapia.

Foi proferida a palestra na abertura da semana do idoso: O idoso na nova legislação “Estatuto do Idoso”. Foram realizadas ainda aulas externas como é o caso da Educação Ambiental, em que o professor leva os alunos para vivenciarem “in loco”, a observação de aspectos estudados em sala de aula.

Tem se verificado um aumento significativo de encaminhamentos feitos por médicos e outros profissionais, de alunos para participarem da UNATI, face à melhora de condições de saúde, de inúmeros alunos já em atendimento. É freqüente o depoimento de médicos, psicólogos e fisioterapeutas a respeito de sensíveis melhoras no estado geral de seus pacientes, após iniciarem as atividades da UNATI. Os depoimentos dos próprios alunos a respeito de sua satisfação pela melhora geral em suas vidas, após ingresso na Unati, acompanhados de insistentes pedidos para ampliação de vagas que possam atender também a seus amigos e familiares. Continua aumentando a projeção da UNESP não só na cidade mas na região, pelo conhecimento desta abertura de espaço, para a população nesta faixa etária. Os comentários entre funcionários e docentes do Campus, relativo ao trabalho significativo que o núcleo local realiza junto aos idosos, vem confirmar a validade e a necessidade de dar continuidade a esta iniciativa de efetiva valorização da pessoa idosa, confirmando que a Unesp vem cumprindo proposta contida na Política Nacional do Idoso.

UNESP UNATI – NÚCLEO LOCAL DE ILHA SOLTEIRA – Coordenadora Maria Aparecida da Costa Paz

Foram oferecidos os seguintes cursos de: Dança de salão, Espanhol, Francês, Informática básica, Informática módulo I, Inglês, Jardinagem, Pintura em tela, Plantas medicinais, Produção de hortaliças. Como palestras foram oferecidas: Política pública municipal voltada a população idosa, Auto estima – Terceira idade, Reflexão, Nutrição e terceira idade, Emoções e qualidade de vida, Nutrição e qualidade de vida. Foram realizados ainda outros eventos como o 1º Workshop da Saúde e vivência e a semana da higiene, Prevenção da doença periodontal na terceira idade.



UNESP UNATI – NÚCLEO LOCAL DE MARÍLIA – Coordenadora Profa. Dra. Maria Candida Soares Del-Masso

A Universidade Aberta a 3.ª Idade, da Faculdade de Filosofia e Ciências da UNESP - CAMPUS DE MARÍLIA, iniciou suas atividades em abril de 1995, atendendo a participantes com idade mínima de 55 anos de idade e com locomoção independente até o local da realização das atividades. Inserida na problemática que o idoso enfrenta atualmente na sociedade no que diz respeito a sua segregação social, a UNATI desenvolve atividades tendo como objetivo proporcionar condições para a integração social do participante, mediante o convívio no meio acadêmico. Durante os nove anos de atividades, recebeu um total 345 alunos, sendo que contou em 2003 com 108 alunos regularmente matriculados, considerando-se 63 renovações e 45 novos alunos. Um dado interessante é o nível de escolaridade dos participantes. Do total de alunos, 73,3% são portadores de nível superior ou curso equivalente (normalistas).

Dando continuidade a proposta inicial do Projeto, foram realizadas palestras às 4º feiras, no período das 14:00 as 16:00 horas. Essa atividade é considerada obrigatória para todos os alunos regularmente matriculados, abordando temas de interesse para a 3.ª Idade. São realizadas por docentes da UNESP (local e de outras Unidades) e por convidados da comunidade. Os cursos optativos foram oferecidos às 2ª, 3ª, 5ª e 6ª feiras, preenchendo toda a semana com atividades dirigidas a esse grupo de alunos. Os cursos de língua estrangeira funcionaram como estágio prático voluntário, para os alunos do curso de graduação em Letras da UNESP - campus de Assis.

A UNATI é um campo de pesquisa sobre questões de envelhecimento e problemas relacionados a essa temática, além dos projetos de graduação e pós-graduação. Dentre esses projetos citados o de Auto-estima e crença no mundo justo e os Estereótipos a respeito de idosos, projetos esses desenvolvidos pela coordenadora da Unati, com a participação de alguns docentes da FFC. Em relação às pesquisas de Pós-Graduação, apontamos a defesa de tese de doutorado de Ana Paula Cordeiro, coordenadora da Oficina de Teatro da Unati, denominada: Oficina de teatro da UNATI da UNESP de Marília - a arte e o lúdico como elementos libertadores dos processos de criação das pessoas idosas e a de Mariza da Silva Santos Finato denominada: As UNATIS como rede de apoio social e afetivo, ambas do Programa de Pós-Graduação em Educação da FFC – UNESP – Campus de Marília.

Quanto aos trabalhos de graduação, ressaltamos as pesquisas de Iniciação Científica – PIBIC/CNPq e PIBIC/Reitoria, das alunas Simone Borges Paiva, aluna do quarto ano do Curso de Biblioteconomia, intitulada Memória e Auto-organização: a importância da leitura para a manutenção das habilidades cognitivas durante o processo de envelhecimento, e da aluna Claudia Mara Aparecida Rodrigues, do terceiro ano do Curso de Pedagogia, intitulada Envelhecimento Humano, Memória e Criatividade, bem como o Trabalho de Conclusão de Curso, defendido em julho de 2003, pela aluna Andréia de Oliveira, do Curso de Pedagogia – Habilitação em Educação Especial, intitulado A contribuição dos alunos da UNATI no processo de aprendizagem de alunos deficientes visuais.

Dessa maneira, percebe-se a inserção da UNATI como um ambiente que gera e recebe pesquisas que em sua maioria buscam entender toda a complexidade envolvida no processo de envelhecimento. Temos a destacar que no ano de 2003 foram encaminhados dois projetos para o Banco Real, concorrendo ao Concurso Talentos da Maturidade – uma Monografia da aluna Onézia Bocchio Saulle e um Projeto para concorrer ao “Programas Exemplares”, elaborado pela equipe de trabalho da UNATI.

O ano de 2003 foi coroado com o Seminário de Avaliação dos Projetos de Extensão da FFC – UNESP – Campus de Marília que neste ano avaliou as atividades da UNATI de Marília. Tal Seminário teve a participação da CEPEU local, dos Coordenadores das UNATIs da UNESP, dos alunos da UNATI de Marília e da comunidade em geral. Finalmente, salientamos que o trabalho que vem sendo realizado no Projeto ”Universidade Aberta à 3ª Idade” demonstra um reflexo positivo na sociedade local, aspecto esse observado pela forma como a mídia local e os jornais de divulgação abrem espaço para divulgar as atividades realizadas pela UNATI da FFC - UNESP de Marília.

Foram oferecidos os cursos de: Tai Chi Chuam, Integração e atuação da fisioterapia na 3ª idade, Mini curso de informática: Noções básicas, Língua francesa, Língua Italiana I e II, Espanhol, Inglês I, Inglês II, Alemão. Foram realizadas as oficinas: Teatro, Biblioterapia, Compartilhando vivências, DORES DE CABEÇA? Podem ser seus dentes. Como palestras foram oferecidas: Cultura e co-educação de gerações, UNATI-UNESP: uma experiência que deu certo, Terceira Idade e a criatividade, Marília 74 anos – pronta para o futuro. A guerra no Iraque e seus efeitos no mundo, Mercado de ações e a bolsa de valores, Cuidados estéticos e preventivos do envelhecimento cutâneo, "Eu, nossas vidas e a UNATI", Festas juninas? – de onde vieram. Saúde e Qualidade de vida na 3ª Idade, Obesidade na 3.ª Idade, Reforma da previdência: o que mudou?, Vivendo debaixo da água: conheça a Holanda, Resgate e memória: a arte como instrumento de valorização da vida, Conjuntivite como evitar uma epidemia., A catarata turvando seus passos, Sonhos: o que é sonhar do ponto de vista, Os meios de comunicação e a influência que exercem sobre nós, Heloísa quer casar, Mais um ano que se foi: o que cresci nesse período?

Foram apresentadas: a peça teatral O Bem-Aventurado e os filmes A Partilha, "Cinema Literatura e Musica", Eu, Tu, Eles Perfume de Mulher, Eternamente jovem, Deus é Brasileiro, Mensagem para você, Heloísa quer casar. Foi realizada a viagem de estudos na Floresta Estadual e estação Ecológica de Assis – Instituto Florestal e as visitas à fábrica de farinha Deusa, Garça (SP), à fábrica de confecções RODANE, à UNESP de Bauru, para conhecer o Instituto de Pesquisas Meteorológicas e a Rádio UNESP.

UNESP UNATI – NÚCLEO LOCAL DE PRESIDENTE PRUDENTE -Coordenadora Profa. Maria Estelita Rojas Converso

Foram oferecidos os seguintes cursos: Computação módulo I e II, Inglês, Espanhol, Exercícios físicos para mulheres com osteoporose, Natação, Atividade física para terceira idade. Foi realizada a oficina de Ikebana Origami. No ciclo de palestras foram oferecidas: Doença de Alzheimer, Leis Municipais voltadas para o Idoso, Contar histórias: memória e “causos” formando leitores, A mulher e sua história, Homeopatia, Educação ambiental e Coleta seletiva, Direitos dos idosos, Problemas circulatórios na terceira idade, Como viver bem com a sua coluna, Prevenção na terceira idade, Problemas previdenciários, Política nacional dos idosos, Fatores de risco nas freqüentadoras do Programa UNESP-UNATI, A Mulher na literatura, Atividade física e o idoso, Equipe multidisciplinar no atendimento das vítimas de violência, Saúde da mulher na terceira idade, Contar histórias.

Foram realizadas ainda excursões turísticas e viagens culturais e atividades recreativas como comemoração dos aniversariantes do mês.

UNESP UNATI – NÚCLEO LOCAL DE RIO CLARO - Coordenador Prof. Dr. Sebastião Gobbi

Foram oferecidos os seguintes cursos: Atividade física em geral (esporte adaptado, atividades lúdico-motoras, musculação, ginástica localizada, dança, e atividades motoras alternativas), Atividade física para idosos asilados do abrigo da Velhice São Vicente de Paula e Voleibol adaptado para mulheres da Associação dos Funcionários aposentados da CESP.

Como palestras foram oferecidas: O que são medicamentos manipulados? Farmacêutica da farmácia de manipulação Artfármacos, Fraternidade e as pessoas idosas, Saúde mental e envelhecimento. Qual a ajuda da fisiatria para a terceira idade? Atividade física e do tecido ósseo, A importância da informática para terceira idade, Respiração e exercício físico, Políticas públicas voltadas à terceira idade. Foram realizadas as seguintes apresentações: na Festa Junina da UNESP – Campus de Rio claro, na festa Junina na Igreja Nossa Senhora Aparecida, no Grupo de Dança, na cerimônia de abertura da VII Semana do Idoso da UNESP – Campus de Rio Claro, no Grupo de Biotonia, na Cerimônia de abertura da VII Semana do Idoso da UNESP – Campus de Rio Claro, no Grupo de Ginástica na Cerimônia de abertura da VII Semana do Idoso da UNESP – Campus de Rio Claro, de artes manuais na Cerimônia de abertura da VII Semana do Idoso – Campus de Rio Claro.

O núcleo local ofereceu oportunidade para que 140 idosos da comunidade (asilados e não asilados) tivessem acesso a um programa de atividade física que possibilitou-lhes a melhoria da aptidão funcional, medida através de testes motores em quatro oportunidades durante o ano. Freqüentes foram os comentários, por parte dos idosos, dos efeitos positivos da prática regular de atividade física sobre o bem-estar, diminuindo visitas médicas e quantidade de medicamentos, melhor sono, melhoria da auto-estima, redução dos estados depressivos, maior facilidade na realização das atividades cotidianas e atividades de vida diária, melhor relacionamento interpessoal, melhor sociabilização, etc. Através deste projeto, muitos idosos tiveram oportunidades de encenarem peça teatral, demonstrarem danças em diversos eventos, discutirem aspectos relacionados ao envelhecimento pelas palestras e estarem envolvidos em ambiente universitário. O projeto ainda conta com o voluntariado de dois idosos, que auxiliam no desenvolvimento do projeto e participam regularmente das reuniões. Tem possibilitado servir de modelo para a implementação de projetos semelhantes em outros municípios paulistas, e mesmo em outros Estados. Por exemplo, na Semana do Idoso, tivemos a participação do Centro de Convivência do Idoso do Anil – São Luis do Maranhão. Este grupo foi formado com base na experiência adquirida por um ex-estagiário do PROFIT.



UNESP UNATI – NÚCLEO LOCAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO – Coordenador Prof. Dr. Eli Nazareth Bechara

Foram oferecidos os cursos de: Arte em papel, Sociodrama, Ser total, Alfabetização, Resgate da afetividade, Introdução à língua e a cultura francesa, Educação física, Cultura espanhola III, Espanhol inicial nível, Língua italiana nível I-Intermediário, Língua italiana – Nível II, Auto-estima, Passos para encontro da paz interior, Mitologia grego-romana, Língua inglesa II, Leitura e interpretação textual, LianGong, História geral, Inglês para iniciantes II, Bordado em vagnite, Francês, Tipos de texto: Leitura e interpretação, Biodanza nível I, Pintura em tecido, Introdução à cultura italiana, Encontros culturais de italiano, Língua italiana – Nível I, Língua italiana – Nível II. Foram realizadas duas excursões didático-culturais,



UNESP UNATI – NÚCLEO LOCAL DE SÃO PAULO – INSTITUTO DE ARTES - Coordenadora: Profa. Dra. Kathya Maria Ayres de Godoy

Neste ano contamos com o desenvolvimento de cursos regulares, palestras, eventos culturais como exposições, sarau, visitas programadas, entre outras atividades. Oferecemos cursos regulares sob a forma de estágio de docência, por meio dos alunos do programa de pós-graduação em arte (Musicoterapia, Teatro, Laboratório de Arte e Criatividade), o que possibilitou a articulação dessas atividades com as pesquisas desenvolvidas no mestrado, e também cursos regulares de teatro e eventos teatrais que proporcionam o exercício da espontaneidade para a liberdade de expressão e a formação de um grupo teatral. As atividades de iniciação musical, visam o contato com diversos instrumentos musicais (curso de violão popular, flamenco e flauta doce). Foram realizadas também visitas programadas a museus paulistas visando apurar o senso estético, e cursos regulares de pintura, em tecidos e em óleo sobre tela, por meio da aplicação de técnicas artesanais e exposições dos trabalhos produzidos; cursos regulares de desenho, o desenho como representação das formas e como expressão pessoal; cursos regulares de musicoterapia, procurando estimular a apreciação musical. Ofereceu-se ainda a prática do Tai Chi Chuan que proporciona o autoconhecimento do corpo, fortalecimento do sistema esquelético e respiratório e o contato com as formas chinesas do Tai Chi com o objetivo de revisão do projeto de vida, entendimento sobre o processo do envelhecimento e políticas públicas para a terceira idade. Foram desenvolvidas atividades sobre o processo de criação em artes plásticas, discutindo as definições de beleza, abordando a modernidade e a pós-modernidade; cursos regulares de língua inglesa: estímulo ao contato com outra língua e laboratórios regulares de arte e criatividade, visando a integração das diferentes linguagens por meio de experiências teórico-práticas; e encontros regulares com o intuito de relembrar o passado para construir o presente e o futuro.

Tendo em vista a consolidação por meio da institucionalização do projeto UNESP/UNATI e a criação do Núcleo Local Instituto de Artes, sem dúvida houve avanços no trabalho com o idoso em 2003. Novas metodologias específicas, pesquisas em desenvolvimento, encontros científicos e eventos culturais, foram algumas das ações praticadas pelo Núcleo Local do IA. Este programa de extensão universitária, destinado ao público da 3ª idade tem se fortificado na medida em que sensibiliza estas pessoas na participação de atividades relacionadas às artes. Este público tem freqüentado ativamente outras atividades proporcionadas pelo IA. Existe um grande envolvimento da comunidade universitária, além da população local circundante ao Instituto de Artes. Os cursos oferecidos no decorrer do ano que abordaram as linguagens artísticas mostraram-se satisfatórios, na medida em que cumpriram os objetivos a que se propunham. As metas estabelecidas pelo projeto, atender o idoso oferecendo oportunidade de um contato mais amplo com atividades que privilegiem a arte e a cultura, foram obtidas.

Ao término do primeiro e do segundo semestres foram organizados dois eventos, o III Sarau Cultural da Terceira Idade e um almoço de confraternização entre os alunos, professores e colaboradores do Núcleo Local Instituto de Artes e Núcleo Central da Reitoria. Nesses eventos, nossos alunos puderam expor seus trabalhos e organizar um bazar beneficente, aberto à comunidade, com cobertura da imprensa local. Essa divulgação repercutiu de forma positiva, pois o trabalho realizado pelo Instituto de Artes da Unesp, com o Núcleo Local Unati/Unesp-IA, demonstrou que esse seguimento social é produtivo, cumprindo assim as metas estabelecidas para este ano.



UNESP UNATI – NÚCLEO LOCAL DE SÃO PAULO – REITORIA – Coordenadora: Vilma Cristina da Silva Militão

O Núcleo Local UNESP-UNATI da Reitoria tem uma característica fundamental, é direcionado para os servidores técnicos administrativos da Reitoria e comunidade externa, sendo assim, há uma interação das pessoas em processo de envelhecimento, e os alunos que compartilham os mesmos espaços em suas atividades, sejam de ensino, pesquisa e extensão.

Foram oferecidos os cursos de: Espanhol, Ginástica laboral, Condicionamento físico, Tai Chi Chuam e Teatro.

Como palestras foram oferecidas: “Os Benefícios da prática do Tai Chi Chuam na saúde física emocional e mental do ser humano” e Envelhecendo com qualidade de Vida, Uma Canção para Terceiro Ato.

Participou na Coordenação na mesa de discussão do I Fórum Regional do Idoso, e na Coordenação do VIII Fórum Nacional de Coordenadores de Projetos de Terceira Idade de Instituições de Ensino Superior na Universidade Católica Dom Bosco e no Congresso Internacional Co-Educação de Gerações, no SESC-Vila Mariana.

A proposta de atividades promovidas pelo Núcleo Local UNESP-UNATI da Reitoria, superou as expectativas iniciais quando promoveu o intercâmbio de funcionários/servidores da Reitoria e a comunidade externa, formada preferencialmente por pessoas da terceira idade. A integração trouxe a todos os participantes ganhos de relacionamento entre as gerações, possibilitando uma aprendizagem, além das expectativas relacionadas ao conteúdo programático. Com início das atividades de ginástica laboral, para os servidores, descobrimos uma oportunidade de explorarmos melhor a relação homem/empresa, trazendo ao profissional condições de integração com o ambiente de trabalho e os colegas de sala e andar. Observamos que no início trouxemos algo novo e por esse motivo a resistência foi muito grande, mas com o decorrer do tempo a aceitação foi sendo manifestada. Esse trabalho continuou sendo bem recebido em 2003, chegando ao ponto de atingir um público de 80% dos servidores. No segundo semestre de 2003, promovemos as inscrições para os cursos novos, e para surpresa a adesão chegou a superar as expectativas, com filas de espera para os diversos cursos oferecidos. Manifestamos o nosso contentamento com o resultado das avaliações dos cursos de Tai Chi Chuam, Condicionamento físico, Espanhol e Dança de salão, que ressaltam a alegria pela participação das atividades na Reitoria com o encaminhamento de E-mail de agradecimento.

Todos ganharam com a realização dos cursos, os servidores da Reitoria aprenderam que os vizinhos, bem mais velhos, são ricos de conhecimento de vida, e tem muito a oferecer. Os vizinhos encantados por estarem nas dependências da Universidade exploraram a condição de alunos, e os servidores, cada dia que passa se mostram mais interessados, com as atividades da Unati. Certamente foi cumprido o papel da Extensão Universitária, pois a Unati desenvolveu atividades extra-muros divulgando a Universidade no trabalho de valorização do ser humano.

8.4. PROJETO UNESP DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

8.4.1 PEJA

A idéia da criação do Projeto UNESP de Educação de Jovens e Adultos – PEJA – originou-se das prioridades discutidas a partir de 1997, período em que aconteceu a realização da Conferência Internacional de Educação de Jovens e Adultos – CONFITEA – realizada em Hamburgo, situação em que os governadores dos países em desenvolvimento se comprometeram erradicar o analfabetismo. Nessa conferência, foram discutidos conceitos substanciais para a Educação de Jovens e Adultos, voltados para a inclusão escolar, enfatizando o direito de cada um dos cidadãos à continuidade da escolaridade ao longo da vida. Assim, alicerçado nesses princípios, o PEJA destina-se a atender à demanda social de jovens e adultos da comunidade unespiana de sete Unidades Universitárias da UNESP (Araraquara, Assis, Bauru, Marília, Rio Claro, Presidente Prudente e São José do Rio Preto), pessoas essas que não tiveram oportunidade de ingresso e/ou permanência no ensino fundamental (de 1ª a 8ª série) em tempo apropriado ou convencional, por motivos políticos e sociais. O Projeto tem sua identidade, particularidade e autonomia diferenciadas, pois procura uma metodologia e conteúdos de acordo com o cotidiano de seus alunos, construindo, assim, práticas de alfabetismo e letramento promovendo, ao mesmo tempo, a formação de educadores (alunos/bolsistas de extensão), que valorizam o ser humano no seu potencial segundo os padrões da educação popular. A formação de educadores parte da prática reflexiva: práxis; o trabalho da extensão é um alicerce para o trabalho acadêmico e a pesquisa para a construção de conhecimentos nessa área carente de trabalhos e pesquisas acadêmicas, principalmente no tocante à sistematização de práticas pedagógicas. A seguir apresenta-se o número de alunos atendidos, em alguns Campus onde o Projeto está instalado, referente aos anos de 2002 e 2003.



Campus

Nº de Alunos atendidos em 2002

Nº de Alunos atendidos em 2003

Araraquara

42

41

Assis

88

02

Bauru

57

77

Marília

94

125

Rio Claro

42

36

Presidente Prudente

56

55

São José do Rio Preto

24

25

OTAL

403

461

8.4.2. PROGRAMA DE FORMAÇÃO PERMANENTE DE FUNCIONÁRIOS DA UNESP – PROPERF.

O PROPERF, por seu turno, iniciado em outubro de 2002, iniciativa da Vice-Reitoria da UNESP e desenvolvido pela PROEX, visa à formação e qualificação permanentes de funcionários da Instituição. Por meio do programa, enseja-se aos que ainda não têm o ensino fundamental completo (de 1ª a 8ª séries) a oportunidade de realizá-lo, preparando-se, assim, para conhecer, aprender e usar tecnologias de ponta, geradas na própria Universidade ou fora dela, indispensáveis às funções e ao trabalho cotidiano. Visa-se, assim, a que galguem os degraus de letramento, promovendo, o auto-desenvolvimento, a auto-estima ou a auto-evolução, preparando-se, dessa forma, para as demandas da sociedade atual, possibilitando-lhes a ascensão a cargos e funções superiores, dentro da própria Universidade, por meio de concursos de acesso. Atualmente, participam do PROPERF, 323 servidores, embora a demanda aponte uma estimativa de 971. As expectativas, para 2004, são motivadoras, quanto a demanda para a formação de salas em nível de ensino médio, como já ocorre em Bauru e como está ocorrendo em Jaboticabal. Recentemente, 15 alunos-funcionários, completaram o ensino fundamental, e desejam continuar os estudos, agora em nível de ensino médio.

O PROPERF conta com 18 docentes coordenadores locais, além de um coordenador-geral, e com 57 bolsistas de extensão. Os bolsistas recebem orientações, instruções e sugestões semanais de seus coordenadores (professores-orientadores da UNESP), quanto às salas de aulas regidas pelos graduandos. Nos meses de fevereiro e julho, realizam-se, em local antecipadamente previsto e escolhido, cursos de capacitação ou de formação continuada, voltados à Educação de Jovens e Adultos (EJA), com vistas ao preparo, troca de experiências e redimensionamento das ações do pessoal docente e às dos alunos-bolsistas que atuam em salas de aula do PROPERF.

8.5. NÚCLEO NEGRO DA UNESP PARA PESQUISA E EXTENSÃO

O NUPE – Núcleo Negro da Unesp para Pesquisa e Extensão, foi criado em 2000, com a finalidade de desenvolver e estimular atividades de extensão e de pesquisa na Unesp sobre a temática do negro, inclusive em cooperação com outras instituições. Após a fase de agrupamento, divulgação e estruturação interna do Núcleo dentro da própria UNESP que o sedia, o Grupo iniciou seu projeto de ampliação e parcerias com outros órgãos internos e externos à Universidade. Formou os GT’s – Grupo de Trabalho sediados em seis campi da Unesp a saber: Araraquara/FCL e FO, Assis/FCL, Bauru/FAAC, Franca/FHDSS, Marília/FFC e Presidente Prudente/FCT, que respondem pela efetivação das atividades de pesquisa e extensão do NUPE. Cada GT local conta com um Supervisor indicado pelo Conselho Superior. Com a mudança do seu Regimento em 2003, atingiu-se uma melhor estrutura organizacional, o que atendeu sobremaneira os princípios de funcionalidade e agilidade acadêmica e administrativa.

Está mantendo contatos com a Fundação Eduardo dos Santos (FESA), entidade sem fins lucrativos, da República Popular de Angola quanto aos trabalhos conjuntos, estabelecidos em convênio, com os já mencionados, inclusive em uma parceria que envolve a participação da Fundação para o vestibular da UNESP – VUNESP. Contatos com o Ministério da Cultura deste país irmão na África, no sentido de viabilizar convênio com a Unesp, a fim de que os professores da universidade possam vir a realizar diversos cursos (biblioteconomia, restauração de patrimônio, jornalismo cultural, cinema, música, história e antropologia) para os dirigentes e funcionários lotados no referido ministério. Desde o mês de março do corrente ano tem mantido freqüentes reuniões com a Assessoria de Relações Exteriores (AREX) da UNESP, a fim de consolidar o convênio com a Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e o Mississipi Consortium for International Development (USA) quanto à formulação de uma agenda de trabalho que dê conta de suprir as exigências do convênio FIPSE (Fund for the Improvement of Post Secondary Education) – CAPES (Cordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) – (CAPES – Ministério da Educação – Brasil / FIPSE – Department of Education – Estados Unidos), enfatizando o intercâmbio em nível de Graduação. São objetivos do Programa auxiliar a inserção dos cursos de graduação das instituições de ensino superior brasileiras no cenário internacional, mediante a modernização curricular, o reconhecimento mútuo de créditos e o intercâmbio docente / discente. Em novembro, houve mais uma reunião com a presença de membros da reitoria da UNEB (Prof. Dr. Cesário Francisco das Virgens – Pró-Reitor de Pesquisa e Ensino de Pós-graduação), da UNESP (Profª Drª Cleide Enoir Petean Trindade/PROEX, Profª Drª Maria Clara Bonetti Paro/AREX) e do NUPE (Profª Drª Claude Lépine/Marília e Prof. Dr. Sérgio Augusto Queiroz Norte/Assis), a fim de avançar neste propósito. Vale ressaltar que essas duas universidades estaduais brasileiras são as maiores de caráter multicampi do país, sendo que a UNEB tem vinte e seis campi espalhados pelo Estado da Bahia e que o Mississipi Consortium congrega quatro universidades deste Estado Norte Americano e, ainda, a Universidade Estadual da Flórida.

O NUPE e a AREX após longas discussões e negociações com os parceiros, conseguiram encaminhar em setembro último outro e importante convênio entre a UNESP, o Mississipi Consortium for International Development, a UNEB e a Faculdade Zumbi dos Palmares visando sobretudo o intercâmbio de alunos de graduação entre essas instituições de ensino superior. O NUPE também se propôs a estabelecer intercâmbios constantes com a UNEB (Universidade Estadual da Bahia) através do Centro de Populações Afro-Brasileiras e Indígenas da América (CEPAIA), seja no que se refere a bibliografia pertinente à temática afro-brasileira, seja na elaboração conjunta de um programa de tutoria para alunos de graduação. Visa-se, ainda, o intercâmbio entre professores afro-brasileiros ou outros que estudem a temática étnico-racial presentes nesta universidade baiana. O NUPE tem trabalhado para a realização de um convênio entre a UNESP/UNEB tendo em vista o intercâmbio de docentes entre as duas universidades visando a cooperação entre as diversas áreas (extensão, pesquisa e ensino), em particular, no que diz respeito à possibilidade da realização de mestrado e doutorado, mediante o afastamento de professores da UNESP para os campi da UNEB por um semestre.

No segundo semestre de 2003, conseguiu-se estabelecer outras ótimas parcerias, mas que ainda carecem de um processo de formalização, ou seja, de documentação expressa entre as partes envolvidas. Estão acontecendo atividades com a Fundação Cultural Palmares do Ministério da Cultura, no sentido de uma cooperação técnica que se dê no âmbito do Estado de São Paulo, relativo a assuntos que envolvam a população afro-brasileira. Outra com o Portal Afro, site informativo que tem a atribuição de divulgar as ações do NUPE, além da página hospedada nos programas e projetos da PROEX-UNESP, e ainda com a PROEMPE (Sistema de Formação Profissional & Consultoria Empresarial) – QUALIAFRO (Qualificação de Afrodescendentes para o Mercado de Trabalho), organização não-governamental de recursos humanos que promovem a qualificação de afro-brasileiros para o mercado de trabalho. Com essa organização o NUPE tem trabalhado no sentido de contribuir para a ampliação e o aprofundamento do debate acerca da diversidade no mundo do trabalho junto ao empresariado paulista.

Alguns integrantes do NUPE (Dagoberto, Marizilda, Gislene, Edílson e Vilma Tereza) estiveram no dia 22 de novembro do corrente ano, na fazenda Vanguarda -Amparo/SP, conhecendo a infra-estrutura local, e para tratar da proposta de parceria sugerida pelo proprietário da Fazenda Vanguarda, situada naquele município, a fim de estruturar e dar vida ao Museu da Cultura Africana e Negritude Brasileira localizado nas suas dependências. Ali encontram-se a senzala, a casa do feitor, uma ampla tulha que armazenava o café, a casa grande e as casas dos imigrantes europeus. Todas essas edificações foram construídas no século XIX. Cabe ao NUPE e a Secretaria de Estado da Cultura, via Assessoria de Gênero, Raça e Etnias, no museu, promover, propor e realizar palestras, seminários, cursos e demais eventos vinculados à extensão, ao ensino e à pesquisa relacionados à temática étnico-racial, sobretudo para a população desta região turística do Estado de São Paulo, que não possui um campus da UNESP nas proximidades e que foi uma das mais produtivas áreas cafeicultoras do Estado de São Paulo no século XIX. Dentre as metas já estabelecidas com o museu, o GT do NUPE de Araraquara, realizará oficinas culturais e palestras a respeito da História das Culturas Africanas e Afro-brasileiras, em parceria com a Secretaria da Cultura, atendendo solicitação anterior. Será feito o cadastramento no sistema on line da extensão universitária da UNESP, obedecendo-se as instruções básicas para operacionalização de todo curso desenvolvido, seja em parceria com a Assessoria de Cultura para Gênero, Raça Etnias e Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de São Paulo ou quaisquer outras instituições ou organizações parceiras do NUPE. O NUPE e o proprietário da Fazenda Vanguarda têm mantido conversações para que a inauguração oficial do museu ocorra em abril de 2004.

O NUPE, a despeito destas atividades e parcerias, representa a UNESP na Comissão de Políticas de Ações Afirmativas da Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo. Nessa comissão estão também representadas a UNICAMP e a USP. Ocorreram três audiências públicas (ensino, iniciativa privada e administração pública) a fim de discutir o alcance, os limites e as propostas de membros de órgãos governamentais e da sociedade civil quanto a essas políticas sociais. Para março de 2004 está sendo elaborado o 1º Seminário Internacional sobre as Ações Afirmativas no Estado de São Paulo, articulado por esta Comissão, pela Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania e o Consulado dos Estados Unidos em São Paulo. Ocorreu no dia 3 de dezembro de 2003, um seminário sobre a realidade e as propostas relacionadas às comunidades de quilombos do Estado de São Paulo nas dependências desta referida Secretaria Estadual. O NUPE é membro permanente da Comissão de Políticas de Ações Afirmativas da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. Essa comissão tem como princípio criar propostas de trabalho, bem como de estabelecer pontos e construir alianças entre a Secretaria e os diversos grupos e núcleos da sociedade paulista. Neste sentido, lança um conjunto de propostas, sobretudo aquelas vinculadas às oficinas culturais que deverão ocorrer no Estado de São Paulo nos próximos anos, vinculando principalmente alunos da graduação e pós-graduação que são membros do núcleo e que estejam desenvolvendo satisfatoriamente os seus projetos de pesquisa.

O NUPE juntamente com o PROAFRO - Programa de Estudos e Debates dos Povos Africanos e Afro-americanos – UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, tem assento na Comissão permanente criada na Secretaria de Ensino Médio e Tecnológico (SEMTEC) do MEC, tendo a incumbência de representar a Região Sudeste do país nas questões vinculadas à implantação do Programa Diversidade na Universidade e nas questões que envolvem a Lei 10.639, a que institui no ensino fundamental e médio o desenvolvimento do tema história e cultura afro-brasileiras. Está sendo convidado por diversos municípios a realizar cursos de capacitação para professores do ensino fundamental e médio a fim de atender a Lei 10.639. Entre os quais citamos o de Ribeirão Preto e o de Lins. Vale citar que o município de Ribeirão Preto é demanda levantada pelo Christian (pesquisador do GT / NUPE de Franca), o de Lins é uma demanda levantada diante da presença do coordenador geral do NUPE nesta cidade, em julho. Neste sentido, está sendo elaborando o projeto “Formação de Formadores” e pretendemos convidar docentes de outras universidades que trabalham com a temática étnico-racial, principalmente os da USP, PUC-SP, UNICAMP e da UNIMEP além de outras instituições parcerias. Estão sendo mantidos contatos com o Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos (INEP) do Ministério da Educação, sobretudo no tocante aos dados que apontam o desempenho educacional negativo da população afro-brasileira auferidos por este órgão do MEC, tendo em vista a constituição de elaboração de pesquisas futuramente. O NUPE poderá fechar uma parceria com o Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de São Paulo a fim de estruturar um curso para a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, referente à lei 10.639.

Vale mencionar que o NUPE é um núcleo que tem feito extensão, ensino, pesquisa e publicações a partir de diversos projetos que vem construindo juntamente com seus membros (docentes, pesquisadores associados, discentes) e parceiros da UNESP, governamentais e não governamentais. E, finalmente, que o núcleo é composto por um universo de sessenta membros, sendo que todos devem estar desenvolvendo seus projetos de pesquisa, além de estarem associados a projetos coletivos, definidos com os supervisores locais, ou seja, dos campi de Araraquara, Assis, Bauru, Franca, Marília e Presidente Prudente.

O NUPE estabeleceu parceria com a TV Cultura, em um processo que consolidará a parceria (assessoria) já existente com o Núcleo de Estudos, Pesquisa e Projetos de Reforma Agrária (NERA) – campus da UNESP de Presidente Prudente. A coordenação do NUPE tem acompanhado e realizado a assessoria de um outro projeto “presença da população afro-brasileira no M.S.T.” solicitada pelo NERA, e está planejando um conjunto de estudos sobre a população afro-brasileira e a questão agrária no Brasil. Contatos estão sendo feitos com a Casa das Áfricas, organização não governamental de São Paulo, fundada por diversos estudiosos, pesquisadores e professores de universidades públicas e privadas que têm relações de pesquisa com o continente africano. Esses contatos deverão nos levar para a construção de parcerias que envolvam cursos, publicações, pesquisas. O NUPE tem dado encaminhamento a parceria entre a Faculdade de Odontologia de Araraquara, a Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania, a fim de trabalhar junto às populações quilombolas do Vale do Ribeira.

O NUPE está discutindo a possibilidade da elaboração / estruturação / implantação do seu Centro Virtual de pesquisas em 2004, considerando que já possui equipe formada por membros titulares e pesquisadores agregados

Realizou-se o I Seminário da Diversidade e Afrodescendência no Trabalho, no período de 17 a 19 de setembro, no Auditório da FECAP - Fundação Escola de Comércio “Álvares Penteado”, visando expandir o assunto diversidade nas empresas com foco nos afrodescendentes no meio universitário; palestra sobre “Raça Negra – inclusão e preparação para o mercado de trabalho”, no mês de outubro no Anfiteatro da FATEC/SP. Realizou-se ainda, encontro com as Lideranças das “Comunidades Quilombolas” e com os representantes da Secretaria da Justiça/SP, no período de 18, 19 e 20 de outubro, na cidade de Eldorado/SP. Participou da Comissão de elaboração do II Encontro de Professores de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa, realizado no período de 27 a 30 de outubro, na USP. Nesta comissão temos a participação da Profª Drª Tania Celestino Macedo (FCL-ASSIS) e o pesquisador associado, Prof. Dr. Paulo Fernando de Souza Campos. O coordenador executivo do NUPE realizou palestra em Formosa – Vitória/ES, sobre Políticas de Ações Afirmativas - Cotas na Universidade e no Serviço Público, a convite dos Agentes de Pastoral Negros do Quilombo Estadual local, do Conselho Municipal da Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública, m 14 de novembro.

A vice-coordenação do NUPE participou do lançamento oficial do Mês da Consciência Negra, a convite do Governo do Estado de São Paulo e do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de São Paulo, realizado no dia 14 de novembro, no Memorial da América Latina em São Paulo-SP. Outra palestra foi proferida pelo integrante do Conselho Superior do NUPE, Prof. Dr. Edílson Marques da Silva, no Seminário “Afrodescendência na Diversidade” uma iniciativa do Fórum da Diversidade Kodak, em parceria com a Universidade do Vale do Paraíba, realizada no auditório da UNIVAP, no dia 17 de novembro. Participação da coordenação científica do NUPE em Seminário sobre Exclusão Social e debate em escola na cidade de Garça/SP, realizado no dia 18 de novembro. Realizou-se o evento “O Negro no Brasil” – Aspectos Sociais, Políticos e Religiosos, organizado pelo NUPE/Bauru em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura, OAB – Comissão do Negro e Assuntos Anti-Discriminatórios, entre outros, no período de 20 a 22 de novembro. Participação/parceria no evento de lançamento do Museu do Negro, realizado no dia 20 de novembro, no Parque do Ibirapuera, uma realização da Prefeitura Municipal de São Paulo e Governo do Estado de São Paulo e do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de São Paulo.

Participação da coordenação executiva do NUPE a convite da Secretária de Cultura do Estado de São Paulo, a Srª Cláudia Costin, através Assessora Maria Aparecida de Laia, para assistir a apresentação do pianista Nelson Freire, no dia 20 de novembro, na Sala São Paulo e participação de representante do NUPE no dia 22 de novembro, da 1ª Mostra da Moda Artesanal Afro Brasileira, realizada na Biblioteca Mário de Andrade, da estilista e designer Marisa Moura. Neste evento o NUPE solicitou que a integrante do Fórum África, nos representasse nesta ocasião. Realizou-se pelo NUPE/Assis a IV Semana de Consciência Negra e Encontro do NUPE “Para não Passar em Branco uma História de Exclusão”, realizada no período de 27 a 28 de novembro. Nesta oportunidade o NUPE contou com as palestras da Profª Drª Tânia Celestino de Macedo com o tema “África e Brasil: Cultura e Literatura” e do Prof. Dr. Sérgio Augusto Queiroz Norte com o tema “Racista eu? Quem tem medo das cotas? Política Afirmativa e Justiça Social”. Além disso, houve a presença e a palestra da Profª Drª Claude Lépine e do Prof. Dr. Dagoberto José Fonseca, que fez a abertura oficial da semana com uma palestra-balanço das atividades do NUPE. Realizou ainda, o Fórum África Internacional com o tema “NEPAD e o Desenvolvimento Socioeconômico na África”, em maio, na Reitoria da UNESP, que reuniu diplomatas da África do Sul, República Popular de Angola, República da Costa do Marfim, República do Cabo Verde, políticos, empresários, artistas, estudiosos e interessados no desenvolvimento da temática apresentada.



A seguir são elencados os cursos, os projetos, as publicações e as parcerias que deverão ser implantadas em 2004.

Centro de Documentação e acervo do NUPE - Bauru - Responsável: Prof. Edílson Marques da Silva - Parceria da FAAC/Núcleo de Documentação de Bauru - Previsão: implantar o projeto até final de 2004; Projeto Saúde Bucal no Vale do Ribeira - Araraquara - Responsável: Prof. Luís Geraldo Vaz - Parceria da FO-Ar - Previsão: implantar em 2004; Curso de Extensão Universitária: História dos Povos Negros África-Brasil - Marília - Responsável: Profª Claude Lépine - Primeira etapa: curso presencial, iniciado em 17.09.2003. Matriculados: 50 - Envolvidos: Profs. Edílson Marques da Silva, Sérgio Augusto Queiroz Norte, Claude Lépine; Projeto de publicação de material didático pela Faculdade de Marília, a partir dos textos produzidos pelos docentes do Curso de Extensão

Previsão: 2004; Projeto de Curso de Formação de Formadores para a Secretaria da Educação - NUPE Central - São Paulo - Responsável: Profª Claude Lépine e Prof. Dr. Dagoberto José Fonseca - Envolvidos: Profs. Edilson Marques da Silva, Claude Lépine, Marizilda dos Santos Menezes, Sérgio Augusto Queiroz Norte, Tânia Macedo e Dagoberto José Fonseca - Previsão: implantação em 2004; Projeto de Publicação de Material Didático a partir dos textos produzidos pelos docentes do Curso de Formação de formadores - Previsão: 2004; Projeto de Produção de um Curso a Distância, com o material produzido nos cursos presenciais de Extensão e de Formação de formadores - Previsão: 2004; Projeto de Curso de Capacitação para Professores em atendimento à Lei 10.639 - Ribeirão Preto – SP - Responsável: Profª Drª Irene Sales de Souza - Previsão: 2004; Publicação da Revista ETHNOS Brasil - Responsável: Profa. Gislene Aparecida dos Santos; Publicação do Boletim Kawe - Responsável: Profa. Irene Sales de Souza; Boletim digital do NUPE - Buscar parcerias externas em 2004 - Responsável: Profª Marizilda Menezes - Publicação de textos produzidos por membros do NUPE na revista eletrônica Ciência em Extensão - Profs. Luís Geraldo Vaz (Odontologia/Araraquara) e Claude Lépine (Ciências Sociais/ Marília); Projeto “Mapa da exclusão social e étnico-racial em Echaporã (SP)” - Responsável: Prof. Edemir de Carvalho; Seminário INEP - Encontro de Núcleos Negros do Estado de São Paulo - Temática: discussão e questionamento das estatísticas referentes ao mau desempenho escolar dos alunos negros Previsão: 1º semestre de 2004 - Responsável: Prof. Dr. Dagoberto José Fonseca, Prof. Dr. Edemir de Carvalho, Pesquisadora Associada Ms. Eva Aparecida da Silva; Projeto Portal Afro-Cultura - Atualização da página do NUPE - NUPE Central - São Paulo - Responsável: Profª Drª Marizilda Menezes e Prof. Edilson Marques da Silva - Colaboração do Sr. Jader (Portal Afro) - Projeto de oferecimento de Curso de Pós-Graduação em Letras para a UNEB - Convênio com o consórcio de Universidades do Mississipi, Universidade Estadual da Bahia - Afrobrás e Zumbi dos Palmares: no caso destas duas últimas instituições, será feito um aditivo ao convênio - A UNESP e a UNEB coordenarão as atividades e formas de intercâmbio decorrentes do convênio. No caso da UNESP, a coordenação estará a cargo da Profa. Maria Clara (AREX) e do Prof. Sérgio Norte (NUPE/Assis); Assessoria do Centro Cultural Solano Trindade - Para o Instituto Solano Trindade, em Riacho Grande (S. B. do Campo – SP). O Projeto visa mudar o perfil do Centro, introduzindo a cultura afro-brasileira e atividades de formação de jovens e adolescentes. Reuniões serão agendadas para a formalização oficial em 2004; Assessoria técnica fornecida pelo NUPE ao NERA, Núcleo de Estudos, Pesquisa e Projetos de Reforma Agrária, Presidente Prudente - Projeto Data LutaResponsável: Prof. Bernardo Mançano Fernandes - Deptº de Geografia – UNESP/Presidente Prudente; Visita dos deputados Simão Pedro e Sebastião Arcanjo - Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo às unidades da Unesp com representantes do NUPE - Araraquara (FCL e FO) – visita realizada em 17.10.2003 – Conferência sobre as “Ações Afirmativas no Estado de São Paulo: o olhar do legislativo” – no Anfiteatro “A” da Faculdade de Ciências e Letras. Os NUPEs de Franca, Bauru, Assis, Marília e Presidente Prudente, estão agendados para visita no ano de 2004; II Encontro de Professores de Literaturas Africanas e de Língua Portuguesa “Balanços e Perspectivas” - Coordenação: Profa. Tânia Celestino Macedo (NUPE/Assis), Prof. Dr. Paulo Campos (pesquisador associado/NUPE) - Realizado em parceria com o Centro de Estudos Portugueses – CEP da Área de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa da USP, Centro de Estudos Africanos (USP) e Coordenadoria Especial do Negro (CONE Gabinete da Prefeitura de São Paulo), entre os dias 27 a 30 de outubro de 2003; Banco de dados: catálogo de teses e dissertações sobre a temática do “negro” - NUPE - Marília. Responsável: Profª Valéria V. Barbosa - Finalizado – disposição on line - na página do NUPE em 2004 - Convênios com a África - a) FESA - Fundação Eduardo dos Santos (Angola) – visando o intercâmbio de docentes e alunos - Brasil/Angola, é necessário revisar o convênio firmado anteriormente entre FESA/UNESP, vencido em 05.02.1999. Pretende-se renovar por igual período de quatro (4) anos. Para tanto a AREX/Reitoria já iniciou articulações conforme regulamentações da Resolução UNESP nº 19, de 13.04.1998, que regulamenta a tramitação de propostas de Convênio e de prorrogação de vigência desses ajustes; b) Universidade Agostinho Neto - UNAN (Luanda). É necessária a elaboração de um projeto de intercâmbio de professores (UNESP) e alunos (UNAN). A UNESP/PROEX/NUPE/AREX, inicialmente necessitam elaborar um quadro com docentes disponíveis/interessados e projetos a serem submetidos à Universidade Agostinho Neto, visando a instituição dos cursos de Antropologia, Filosofia, História, Lingüística, Filosofia, Política, Administração Pública e Sociologia, naquele País. O NUPE retomará em 2004 juntamente com a AREX, estas tratativas. Projeto NUPE/ TV Cultura / NERA “O Brasil que não foi descoberto” (entra na produção de material didático) 6 programas: 1 histórico e 5 programas sobre os temas: Mulher, Questão Étnico-Racial, Mística,, Renda, Educação - Previsão: 2004; Projeto de Políticas Públicas para FAPESP/Secretaria do Trabalho, Renda e Solidariedade - Planejamento São Paulo 2020 - Responsável: Profa. Claude Lépine, Tatiana Scalco Silveira; Projeto - Casa das África – (parceria) - Proposta exposições de livros, publicações etc; Multiculturalismo na Escola - NUPE de Franca e Presidente Prudente. Responsáveis: Profas. Irene e Gislene - Concluído - disposição on line - página do NUPE em 2004; Forum Nupe - NUPE Central - São Paulo. Responsável: Prof. Dr. Dagoberto José Fonseca - Evento realizado no dia 28.08.2003 na Assembléia Legislativa, em parceria com a EDUCAFRO e com o apoio dos deputados estaduais Sebastião Arcanjo e Simão Pedro. Contou com a presença da reitora da UERJ, Profa. Nilcéa Freire, e do deputado estadual Romeu Tuma Jr.; Programa Rádio UNESP - NUPE Bauru - Estudos para a implantação de programa voltado a temática da população afro-brasileira até fins de 2004; NUPE - Centro Virtual de Pesquisa - Definir vertente - Cadastrar o NUPE no CNPQ; Programa de worshop - Angola - Projeto a ser elaborado pela Profª Tânia Celestino Macedo – NUPE/Assis; Projeto de Publicação de teses - Levantamento de teses no Arquivo Público para fins de publicação Arquivo NUPE / UNESP para 2004, em parceria com a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo - Aguardando implementação -Previsão: até novembro/2004 - Responsáveis: Profas. Tânia Celestino Macedo e Claude Lépine; Projeto Quali-Afro - Organização de um Seminário, com empresários. Fazer projeto de parceria com participação da UNESP, Prefeituras, Associações Comerciais, empresas em geral. Objetivo: incentivar o consumidor negro a comprar produtos a ele destinado; colocar mão-de-obra negra. Fazer cadastramento de alunos.

Elaboração do Projeto: Edilson Marques da Silva - Realização: 2004; Semana da Raça de Franca - Dentro do programa da Secretaria da Cultura, (foi proposto em reunião do NUPE oferecer); Banco de dados da Prof. Maria Valéria B. Veríssimo (NUPE/Marília) - Projeto de Teatro (Christian – Franca e Mário Bolognesi - Marília) - Exposições, Música - Discussão sobre cidadania. Levantamento de trabalhos de mestrado e doutorado. Publicar pela \ Imprensa Oficial e transformar em cartilhas populares, produzir material para despertar o gosto pela leitura; Participação na Comissão de Elaboração do III congresso de Extensão Universitária da UNESP - Realização: 2004 - Responsáveis: Profª Drª Irene Sales de Souza; Projeto/Parceria “Instituto Casa da Gente” Netinho de Paula - O Núcleo está elaborando um projeto em parceria (NUPE / Instituto Casa da Gente) visando atendimento às causas sócio-cultural do negro. O NUPE tem feito extensão, ensino, pesquisa e publicações a partir de diversos projetos que vem construindo juntamente com seus integrantes (docentes, pesquisadores associados, discentes) e parceiros da UNESP, governamentais e não governamentais, com muita satisfação e orgulho, pois é impossível escrever a história do nosso País sem a participação da nossa sociedade múltipla e rica em identidades culturais e étnicas.



8.6. PROJETO DE PARCERIA ENTRE A ESTAÇÃO ESPECIAL DA LAPA E O INSTITUTO DE ARTES.

A Estação Especial da Lapa, órgão ligado ao Fundo de Assistência Social do Governo do Estado de São Paulo, atende adultos e crianças deficientes. Após visita em janeiro, juntamente com o Assessor Chefe da AREX, acreditou-se ser interessante estabelecer convênio da UNESP com a participação do Instituto de Artes e a Estação Especial da Lapa, com a finalidade de propiciar estágio para os alunos da referida Instituição. Uma nova visita com a Profª Marisa Trench de Oliveira Fonterrada, Diretora do Instituto de Artes foi realizada e após o interesse, manifestado pelo Instituto de Artes, foi encaminhado projeto referente a estágio de alunos do Instituto de Artes em três áreas: Artes Plásticas, Artes Cênicas e Música. O termo de convênio aguarda avaliação da Assessoria Jurídica da Estação Especial da Lapa.

Em Outubro de 2003 cinco alunos do Instituto de Artes, iniciaram estágio com bolsa da PROEX. Para 2004, está previsto estágio para 10 alunos do Instituto de Artes.
9-PROGRAMA UNESP UNIVERSIDADE SAUDÁVEL (UniSau)

O Programa Universidade Saudável objetiva propiciar melhor qualidade de vida ao ser humano. É um programa dedicado aos docentes, alunos e servidores técnico-administrativos da UNESP. Desde 1997 o Projeto Viver Bem interage no meio acadêmico ensinando como se usar moderadamente o álcool e como se combater o uso das drogas. A PROEX em parceria com o Gabinete do Reitor, Faculdade de Medicina de Botucatu e com a Secretaria de Estado da Saúde do Estado de São Paulo estabeleceram metas de profilaxia das doenças preveníveis, por meio de vacinas, para todos os docentes, alunos e servidores da UNESP. Agregados a estes projetos estão o Projeto de profilaxia de câncer de pele, de boca e de próstata. Além disso, em parceria com a PRAD e com o Programa Geral de Saúde do Trabalhador iniciamos em 2003 o projeto de orientação e do diagnóstico precoce do diabetes mellitus, das dislipidemias e da hipertensão arterial. Todos estes projetos contam com a participação ativa de docentes e profissionais da Faculdade de Medicina de Botucatu e das Faculdades de Odontologia de Araçatuba, de Araraquara e de São José dos Campos.



9.1. PROJETO VIVER BEM

Surgiu em 1997 por iniciativa da Disciplina de Psiquiatria do Departamento de Neurologia e Psiquiatria da Faculdade de Medicina de Botucatu, sob a responsabilidade da Profa. Dra. Florence Kerr Corrêa. O seu objetivo principal é ensinar a usar moderadamente o álcool e a combater o uso de drogas pelos alunos da UNESP. Inicialmente realizou-se levantamento do problema na Universidade e a partir do diagnóstico da situação optou-se pela elaboração de um programa de prevenção que constou de quatro etapas:



  1. Treinamento de pessoal e equipes, para atuação em cada Unidade Universitária;

  2. Realização de programa específico de prevenção do uso de álcool, nas Unidades, envolvendo os calouros;

  3. Campanha de prevenção e programas educativos, com a realização do “Dia de alerta sobre o uso de álcool”;

  4. Por fim, a implantação de um Centro de referência na Universidade para abrir a possibilidade de intervenção hospitalar.

Dando continuidade às ações e levando-se em consideração as necessidades de capacitação de maior número possível de pessoas, foram ministrados cursos nas Unidades, para diagnóstico e tratamento do alcoolismo. O público alvo foi centrado em médicos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, terapeutas ocupacionais e demais profissionais da saúde.

Em 2003, pela primeira vez, o Dia do alerta sobre o uso do álcool foi realizado em conjunto com as outras duas Universidades Estaduais, ou seja, USP e UNICAMP. O engajamento das outras Universidades mostra a importância da iniciativa pioneira da UNESP, além de colocar o tema na ordem do dia para a nossa sociedade.



9.2. PROFILAXIA E DIAGNÓSTICO PRECOCE DE CÂNCER

Integrado a este Programa está o Projeto “Campanha de Prevenção de Câncer Bucal” da Faculdade de Odontologia de Araraquara, coordenado pela Profa. Dra. Claúdia Maria Navarro, com a colaboração das professoras Maria Regina Sposto, Miriam Aparecida Onofre e Elaine M. S. Massucato, da servidora Maria dos Santos Meira e de um bolsista de extensão universitária. O objetivo principal foi aumentar os índices de diagnóstico precoce do câncer bucal e de lesões potencialmente malignas (LPMs) tornando menos dispendioso o tratamento, por meio de: identificação de lesões bucais iniciais; educação da população sobre a saúde bucal e sobre a importância do diagnóstico precoce das LPMs e/ou câncer bucal; esclarecimento da população sobre a importância do auto-exame e orientação sobre condutas de tratamento das doenças presentes.

A proposta propõe beneficiar a comunidade e introduzir a filosofia preventiva na formação dos alunos do curso de graduação e dos estagiários. A campanha é realizada com a participação ativa dos alunos, dos estagiários e bolsistas (FUNDAP, CNPq, PROEX) da disciplina de Diagnóstico Bucal da Faculdade de Odontologia de Araraquara. Além da articulação dos seus objetivos com o ensino e a pesquisa, é uma atividade que contribui para o fortalecimento da extensão universitária na UNESP. Este projeto deverá ser extendido à toda comunidade Unespiana em 2004.

O Projeto de Orientação e Prevenção do Câncer de Pele, coordenado pela equipe do Prof. Dr. Sílvio Alencar Marques, da Disciplina de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Botucatu, visitou diversos Campus da UNESP em 2003.

A Campanha teve por objetivos promover a orientação relativa aos fatores predisponentes e desencadeantes do câncer cutâneo, por meio de aulas e de distribuição de material informativo. A detecção ativa, por meio de Exame Dermatológico, das lesões pré-malignas e malignas nos pacientes de risco, ou seja, adultos acima de 40 anos de idade, com pele clara ou exposição funcional cotidiana ao sol foi realizada. Os casos suspeitos ou confirmados de câncer foram encaminhados ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu para resolução. Com este intuito equipes compostas de docentes, alunos e médicos residentes visitaram diversos Campus da UNESP, desenvolvendo as atividades descritas anteriormente.
RESULTADOS PRELIMINARES DO PROJETO CÂNCER DE PELE
No período de abril a outubro de 2003 foram visitados diversos Campus da UNESP. A seguir encontram-se descritos os respectivos números de servidores (docentes e funcionários) e alunos examinados, e entre parênteses os diagnósticos realizados.



1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal