1 introduçÃO



Baixar 204.87 Kb.
Página1/5
Encontro06.01.2018
Tamanho204.87 Kb.
  1   2   3   4   5



Unidade 2



CONTEXTUALIZANDO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EaD)

Gildásio Guedes


SUMÁRIO

UNIDADE 2. Contextualizando a Educação a Distância

Resumo


Sumário

2.1 Introdução

2.2. Revisão Bibliográfica

2.2.1 Ciclo de Aprendizagem e Software Educativos

2.2.2

Relação Custo Benefícios EaD Versus Ensino Presencial


2.2.3 Centros de Difusão de EaD

2.2.4 EaD no Brasil e os Meios Utilizados

2.3 Definições Preliminares de EaD

2.4 A Internet e os Dispositivos Tecnológicos


2.5 Teleconferência e Videoconferência

2.6 Limites Para Implantação de EaD Via Internet

2.7 Recursos Humanos envolvidos em um Projeto na

Modalidade de Educação a Distância


2.8 Estudante, Professor e Tutor: Importância e Funções

2.8.1 O Estudante de EaD

2.8.2 O Professor de EaD

2.8.3 O Tutor de EaD


2.9 Tipos de Cursos em EaD


2.10 Ambientes Virtuais de Educação (AVE)

2.11

Manipulação de Textos na Internet para EaD

2.11.1 Recomendações para Textos no Ambiente Virtual


2.11.2 Resumo das Recomendações para Construção de Textos

2.12 Tecnologias de Informação e Comunicação em EaD

2.13 Referências Bibliográficas
RESUMO

Esta unidade explora a revisão de literatura, ou revisão bibliográfica sobre a temática de Educação a Distância (EaD), enfatizando um roteiro conceitual aplicável para rede mundial de computadores Internet (web) no que diz respeito a ciclos de aprendizagem bem como aspectos de usabilidade para textos cujos repositórios são os Ambientes Virtuais de Educação (AVE).


Apresenta também as funções e atribuições de cada agente do processo de ensino e aprendizagem na modalidade de EaD destacado-se o papel do aluno, do tutor e do professor conteudista no processo de organização da informação para melhor produzir conhecimento..


UNIDADE 2. CONTEXTUALIZANDO A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD)


2.1 INTRODUÇÃO




DICA
O e-learning também conhecido por Educação a Distância (EaD) é uma modalidade de educação que, contribui com os métodos tradicionais de ensino.

Diversos conceitos de negócios foram criados e remodelados com a Internet. Expressões como e-commerce, e-business, e-book e e-mail fazem parte do cotidiano das corporações esses está se juntando o termo e-learning que tem como meta prover a educação institucional de uma série de facilidades quando em conjunto com certa infraestrutura tecnológico.


O e-learning também conhecido por Ensino a Distância ou Educação a Distância (EaD), tornou-se uma tendência, contribuindo com os métodos tradicionais de ensino e apresentando alternativas que ensejam economia de recursos e de tempo na produção de conhecimento.


Esse conhecimento deve integrar atividades em conjunto com as novas tecnologias de informação e comunicação, de maneira que estas sirvam como ferramentas qualitativas e inovadoras, e que tenham a capacidade de instrumentalizar alunos e professores para o desenvolvi mento de novos métodos de trabalho.


A
SAIBA MAIS

Johannes Gutenberg
http://pt.wikipedia.org/wiki/Johannes_Gutenberg

Educação a Distância (EaD) começou a se expandir no século XV quando Johannes Gutenberg, em Mogúncia, Alemanha, inventou a composição de palavras com caracteres móveis, técnica que veria a ser considerada como invenção da imprensa. Com a invenção da imprensa o aprendiz passou a ter outra alternativa de obtenção de conhecimentos, além de ir às escolas para ouvir o professor ler o livro que somente o velho mestre tinha acesso.
Antes, os livros, copiados manualmente, eram caríssimos e, portanto, inacessíveis à maioria da população, razão pela qual os mestres eram tratados como integrantes da corte.

Está escrito que a maioria das escolas da época de Gutenberg rejeitou durante ano ao livro escolar impresso mecanicamente, com receio de que isso contribuiria para tornar desnecessária a figura do professor daqueles tempos.


Com o advento das redes de computadores locais, das redes metropolitanas, das redes de alcance mundial e a popularização da internet no meio acadêmico, aumentou a prática e a melhoria da qualidade do ensino a distância nas instituições nos diversos níveis.


2.2. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA



2.2.1 Ciclo de aprendizagem e software educativos
Piaget estudou de várias maneiras o processo de construção do conhecimento que acontece na relação do sujeito com outros sujeitos, explicando esta construção por intermédio do ciclo: Assimilação-Adaptação-Acomodação.

SAIBA MAIS
Sobre Piaget em

http://pt.wikipedia.org/wiki/Jean_Piaget


Papert (1980), pesquisador Sul Africano, que trabalhou com Piaget, destaca a importância de enriquecermos os ambientes de aprendizagem onde os sujeitos atuarão e serão capazes de construir os conceitos e idéias que impregnam estes ambientes.


DICA
A expressão “Tecnologia de Informação e Comunicação” pode ser traduzida como (TIC).


Papert apresentou um termo que é muito utilizado na construção do conhecimento, sob a influência das novas tecnologias de informação e comunicação, qual seja: construcionismo.


É


DICA
Papert apresentou um termo que é muito utilizado na construção do conhecimento, sob a influência das TICs qual seja: construcionismo.

gerado sobre a suposição de que os aprendizes farão melhor descobrindo (pescando) por si mesmas o conhecimento específico de que necessitam. O termo Construcionismo, no uso educacional contemporâneo em geral, remete à doutrina de Piaget enfatizando que o conhecimento não pode simplesmente ser transmitido ou transferido pronto para uma pessoa.

O Construcionismo também possui a conotação de conjunto de construção incluindo linguagens de programação a partir dos quais programas podem ser construídos um poema, um castelo de arêia. Modelos e formas matemáticas podem ser construídos bem como uma teoria do universo. etc.



Papert (1994) define:

“O Construcionismo, minha reconstrução pessoal do Construtivismo, apresenta como principal característica o fato de que examina mais de perto do que outros ismos educacionais a idéia da construção mental”. (p. 127).

Quando se utiliza softwares abertos, Valente (1993) tem mostrado que, na interação aprendiz computador é estabelecido um ciclo, a saber: Descrição-Execução-Reflexão-Depuração (nova descrição) (DERD - nd). Continua Valente, o

ciclo (DERD - nd) que se estabelec e na interação com o computador pode ser mais efetivo se mediado por um professor que saiba o significado do processo de aprender por intermédio da construção do conhecimento.


O
DICA
A EaD é baseada na interação Aprendiz-Computador-Docente-Aprendiz formando o ciclo ABCD.
EAD é baseado no construcionismo com ênfase na interatividade virtual, no trabalho colaborativo, na vontade dos sujeitos envolvidos e na interação aprendiz-computador-docente-aprendiz (ABCD) formando um ciclo que evolui à medida que se constrói o conhecimento.

O ciclo da aprendizagem na interação aprendiz-computador aqui explicitado pode ser observado, principalmente, na situação em que o aprendiz utiliza o computador com softwares específicos para resolver um determinado problema ou construir algo de seu interesse particular ou do interesse de uma comunidade, mas de forma cooperativa.


O
SAIBA MAIS
Sobre Vygotsky

em http://pt.wikipedia.org/wiki/Lev_Vygotsky


s ciclos acima definidos não são diferentes daqueles que explicam o processo de aprendizagem em praticamente todas as teorias interacionistas formuladas por diversos autores, tais como, Piaget (1976), Vygotsky (2000), Wallon (1989).

Os cursos para construção do conhecimento, via rede, podem utilizar ambientes de suporte para Educação a Distância, os quais constituem um espaço virtual organizado que pode facilitar as interações por meio de Chat, Fórum ou Grupo de Discussão, Correio, Portfólio e outras.


Por outro lado a bibliografia especializada enfatiza que o computador é uma ferramenta adequada para proporcionar a construção do conhecimento mediante a utilização de software educativo abertos, software aplicativo na educação ou com software utilitário para educação.
Softwares aberto na educação, apresentam flexibilidade suficiente para desenvolver uma proposta de ensino e também apresentam facilidades para se desenvolver outras funcionalidades; tais como: linguagem de programação – Pascal, Fortran, Java, Delphi; família da metodologia logoMicroMundo; software de modelagem; editores de textos gerais; planilhas eletrônicas gerais.
Os Softwares aplicativos na educação, são programas de computadores que possuem uma proposta de ensino em sua funcionalidade principal, isto é, permitem cumprir ou apoiar funções educativas com aplicações que contribuem diretamente para o processo de ensino e aprendizagem, tais como: Instruction Auxilied Computer (CAI), Tutoriais, Balança interativa, Table Top e MathLab, etc.
Os Softwares utilitários na educação, são aqueles úteis para apoiar uma proposta pedagógica de ensino aplicada com auxílio de computadores. Ex. plataforma virtual de aprendizagem – Aula Net, TelEduc, Webcit; software de autoria – Flash, PowerPoint, visual class; Editores de textos gráficos; softwares com bibliotecas icônicasPaint, CorelDraw e Photoshop, etc.


2.2.2

Relação custo benefícios EaD versus ensino presencial
De acordo com Campos (2003), o uso dessa alternativa, como um meio para generalizar a oferta ao ensino superior, ocorre no plano mundial. Alguns indicadores econômicos justificam que a modalidade à distância pode ser um recurso extremamente interessante para baratear os custos da educação superior. Existem universidades que trabalham com a modalidade à distância em alguns países.
As consideradas macro-universidades são as maiores e estão localizadas nos seguintes países: na Espanha, na Inglaterra, China, Índia, países do sul da África, Tailândia, Turquia, Irã, França, Indonésia e Coréia do Sul. Para exemplificar, Daniel (1999), descreveu o conceito de macro universidades, como aquelas que têm mais de 100.000 alunos tanto na modalidade de EaD como presencial, são apontadas como alternativas para atender a expansão da oferta de vagas para a educação superior.
O referido autor realizou uma análise comparativa entre educação superior e o custo por aluno. Os Estados Unidos, gasta em torno de 12.500 dólares ao ano por cada aluno matriculado, atendendo cerca de 14 milhões de alunos em 3.500 universidades gasta um total de 175 bilhões. No Reino Unido, um milhão e meio de alunos em 182 instituições de educação superior são gastos em torno de 10 bilhões de libras ao ano. Isso representa um investimento de cerca de 6.600 libras por aluno ao ano.
A
DICA
Macro-universidade é uma instituição com mais de 100.00 alunos, oferecendo educação à distância e ensino superior regular.

s macro-universidades têm 2,8 milhões de alunos matriculados, gastando ao ano 900 milhões de dólares, baixando o custo para menos que 350 dólares ano por aluno. O custo para os indivíduos e para os governos torna-se efetivamente mais baixo.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal