A etnomatemática e a deficiência visual: um caminho para a inclusão cultural



Baixar 4.42 Kb.
Encontro07.01.2018
Tamanho4.42 Kb.

A ETNOMATEMÁTICA E A DEFICIÊNCIA VISUAL: UM CAMINHO PARA A INCLUSÃO CULTURAL

Aira Casagrande De Oliveira Calore

airacas@yahoo.com.br
Universidade estadual paulista “júlio de mesquita filho”

Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática – Mestrado



UNESP – Campus de Rio Claro – SP
O presente ensaio suscita as “ticas” de “matema” de um grupo de alunos deficientes visuais do Ensino Fundamental e Médio, os quais freqüentam o Instituto Riopretense dos Cegos Trabalhadores e a Escola Estadual Cardeal Leme, ambas as instituições situadas no município de São José do Rio Preto, a noroeste do Estado de São Paulo, com o aporte teórico-metodológico do Programa Etnomatemática. Neste sentido, ao contrário das tradicionais pesquisas que consideram aspectos psicológicos de pessoas com deficiência visual, a descrição das “ticas” de “matema” do referido grupo de alunos cegos, observadas nas atividades e nas interações sócio-culturais do grupo em uma instituição de atendimento especializado e em uma escola de ensino regular, constitui um dos objetivos principais deste trabalho: a elaboração do conceito de cultura de um grupo de deficientes visuais com base em um conceito antropológico de cultura e nas implicações teóricas da Etnomatemática, vislumbrando a possibilidade de caminho a seguir rumo à inclusão cultural.
Palavras-Chave: Etnomatemática, Deficiência Visual, Cultura.



©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal