A seguir, em novembro no cine-teatro de estarreja



Baixar 333.34 Kb.
Página4/14
Encontro12.01.2018
Tamanho333.34 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   14

MELECH MECHAYA



http://www.myspace.com/melechmechaya

Guitarra: André Santos

Clarinete: Miguel Veríssimo

Violino: João Graça

Contrabaixo: João Novais

Percussão: Francisco Caiado



Melech Mechaya é uma viagem festiva pela música klezmer, abraçando também momentos mais delicados e intimistas. Uma viagem pela tradição judaica, unindo aromas árabes, ritmos ciganos, e momentos de simples "bate-o-pé". Uma enorme festa não aconselhada a quem tem problemas de coração!
Considerada actualmente como um estilo independente - música judaica - a música klezmer nasceu na tradição musical da cultura judaica, e foi desenvolvida a partir do século quinze. O seu repertório compreende muitas danças e celebrações, bem como canções delicadas e tocantes.
Se “klezmer” se referia apenas a instrumentos musicais, o seu significado alargou-se aos próprios instrumentistas e significa hoje uma música quase universal: da Hungria a Israel, dos Balcãs a Nova Iorque. Melech Mechaya propõe trazer este mundo a Portugal, num espectáculo único e envolvente.

DOM 04 NOV 15H00 | 16H00

DANÇA | 2,5€ | 1,5€ [C/ DESCONTO APLICÁVEL A GRUPOS ≥8 CRIANÇAS] | ENTRADA LIVRE DE UM ACOMPANHANTE ADULTO POR CRIANÇA [OUTROS ACOMPANHANTES ASSISTEM À PARTE]

EVENTO INFÂNCIA / FAMÍLIA [1.º DOM. MÊS] | 60 MIN. | BEBÉS <3 ANOS

APOIO: PROGRAMA TERRITÓRIO ARTES

NINICOS - DANÇA PARA BEBÉS II 


DANÇARTE
www.passosecompassos.pt/dancarte

Coreografia: Sofia Belchior

Composição musical e desenho de luz: António Machado

Cenografia: António Machado, Sofia Belchior e Rita Pinheiro

Figurinos: Sofia Belchior e Rita Pinheiro

Interpretação: DançArte – Companhia residente no Teatro S. João, Palmela: Joana Chandelier, Rita Cardoso, Rita Lucas Coelho, Sofia Crispim

Produção: Passos e Compassos 2005

Apoio: Câmara Municipal de Palmela e MC/ IA | Programa Território Artes


Com este espectáculo DançArte potencia a experiência adquirida ao longo de três anos com Piquicos e volta a oferecer a dança de forma mágica e lúdica aos bebés, pretendendo criar desde muito cedo novos públicos com hábitos culturais e conceitos estéticos estruturados na sua formação.
Aliadas à dança, a música, a luz, a cor e alguns elementos cenográficos, constroem um momento especial que se insere num contexto acolhedor, pensado para o conforto e bem-estar do pequeno público.

O imaginário proposto é centrado num relógio mágico de onde saem ideias e surpresas... Um relógio de corda, que toca música, que guarda bonecas de trapos que sabem dançar, que guarda formas e figuras e que cria ciclos de dia e noite que estruturam o espectáculo.


A coreografia apresenta elementos que motivam o olhar dos bebés, a composição musical introduz sons que ligam o mundo real ao imaginário, o desenho de luz e os objectos presentes oferecem outros estímulos, criando uma atmosfera que desafia e potencia as capacidades dos bebés.
A concepção desta proposta é de um espectáculo e não de um atelier, no entanto os intérpretes dividem o espaço com os bebés e os pais que os acompanham, criando situações de interacção e de partilha, o que faz com que todos os espectáculos sejam únicos e especiais.
Ao longo do espectáculo os bebés podem partilhar o espaço com os outros amigos e os intérpretes explorando cada canto e cada objecto presentes no rectângulo azul onde se insere a acção.

No cenário, o chão adequado às idades e motricidade em causa delineia bem o espaço da acção, os puffs e algumas almofadas oferecem conforto aos bebés e pais.

Durante o espectáculo são introduzidos de forma geral e abstracta conceitos que devem fazer parte da aprendizagem e desenvolvimento dos bebés; movimentos, sons, formas, figuras, dimensões, grandezas...
A acção é criada e estruturada entre a entrada na sala e a saída; todos os momentos são propostos com carinho: a recepção no foyer com uma folha de sala e um expositor que introduzem a acção, a entrada calma e mágica, a preparação - pousar os sacos, calçar as pantufas, entrar no espaço já iluminado e com som para reconhecimento, depois o espectáculo cheio de cor, luz, movimento e música, um momento livre e lúdico e mais tarde a saída doce e ternurenta, com a proposta da aquisição de uma boneca como recordação, única e singular, mas semelhante às do espectáculo.

Criámos novamente para bebés...
Criámos com gosto e muito prazer...

Pela segunda vez, deixamo-nos encantar pelo mundo dos bebés, repleto de magia, cor, luz, movimento, música, mas também afectos, sorrisos e gargalhadas, alegrias e surpresas.

Este mundo, com a nossa recente paternidade, ainda se tomou mais especial; sabemos agora que os bebés são mesmo o melhor do mundo e que devemos oferecer-lhe tudo de bom.

Para nós o mais importante é que cada bebé se sinta confortável no mundo Ninicos e que receba esta prenda de forma especial, como uma grande aventura na sua pequena, mas tão intensa vida.

Depois de Piquicos, a nossa primeira aventura neste âmbito, temos agora a certeza que a ideia de um espectáculo de dança e música para bebés é muito bem aceite, não só pelos bebés e pais, mas também pelos programadores. Assim, permitimo-nos fazer uma maior aposta e criar um mundo muito especial, onde tudo foi pensado ao pormenor, o movimento, a música, a cenografia e contexto geral, os figurinos, os percursos, o acolhimento...

Uma aposta que esperamos que seja do agrado de todos aqueles que nos visitam, em especial dos bebés.

Depois de conhecermos as bonecas da Rita Pinheiro, convidámo-la a integrar o projecto e a trazer consigo o mundo das bonecas. De forma carinhosa baptizámos cada boneca de Nini. O conceito apresentado, em que cada boneca é única e que cada um de nós pode ter uma boneca especial e singular, é de facto muito interessante.

Assim e porque também queremos que esta proposta ofereça o melhor da estrutura,  criámos quatro bonecas baseadas no perfil e nas ideias de cada intérprete, ainda que em cada espectáculo só apareçam duas.

Temos dois espectáculos num só, ou seja temos duas possibilidades de apresentação: sempre com quatro intérpretes, duas bailarinas e duas bonecas.

As bonecas são alternadamente interpretadas ou pela Joana Chandelier e Sofia Crispim ou pela Rita Cardoso e pela Rita Lucas Coelho.


Porque a criação e concepção é partilhada por poucas pessoas, todo o processo é vivido com muita intensidade; acumular funções toma-se por vezes complicado e muito desgastante, mas no final é com muito prazer que mostramos o nosso trabalho e vos oferecemos as nossas ideias.

Porque sem os bebés e papás, este projecto não faria sentido, a todos os que vão enriquecer e completar o espectáculo a partir de hoje, desde já o nosso obrigado.


Os criadores - Sofia Belchior e António Machado, Fevereiro 2005

SEX 09 NOV 22H00

MÚSICA | 1.ª PLATEIA 7,5€ | 2.ª PLATEIA 5€

CANTAUTOR




1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   14


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal