A seguir, em novembro no cine-teatro de estarreja



Baixar 333.34 Kb.
Página9/14
Encontro12.01.2018
Tamanho333.34 Kb.
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   14

ARREFOLE



www.arrefole.com

www.myspace.com/arrefole

Bateria, bodhrán, adufe, darabuka, udo, percussões finais: Bruno Cardoso

Bandolim, bouzouki, guitarra, cavaquinho e voz: Daniel Pereira

Gaita de fole, flauta contralto, tin whistle e bodhrán: Gonçalo Cruz

Bouzouki, guitarra e voz: Nuno Flores

Voz: Raquel Ferreira

Flautas: Músico convidado

Arre é palavra de ordem à tortura do fole.


Quando se juntaram, a única preocupação destes músicos foi fazer música. A música que fosse surgindo, mas sempre a sua música, e logo, representativa do seu povo...
Os Arrefole são uma formação que surge de forma muito natural e subtil. Procuram a música pela música, como parte de um crescimento e entendimento das realidades e circunstâncias do nosso tempo.
Mas dado que o que vivemos hoje é função do que passou, há que entender o passado, que é nosso e sempre o será, quer queiramos quer não. Oriundos de um meio urbano, tentam recriar uma experiência sonora que tenha a ruralidade como pano de fundo. Buscam instrumentos nos confins do tempo, enquanto que outros estão mesmo aqui ao pé, aos quais nunca poderão escapar.
Encravados no eterno conflito entre tradição e modernidade, entre um tempo que insistem ainda não ter passado, e outro, que estão seguros que já chegou; tocam o que a sensibilidade e a circunstância de um povo lhes transmite... simplesmente.
Não existe inovação sem tradição e nenhuma tradição resistirá sem inovação.
O álbum Arrefole (veículo climatizado) é o culminar do esforço desenvolvido ao cabo de 6 anos, entre aprender instrumentos, encontrar músicos, dar concertos, fazer gravações caseiras e muitas horas de ensaio. Traduz-se num ponto de viragem, em que se pretende transformar um conjunto de boas ideias num projecto sério e duradouro.

Veículo Climatizado distinguido.

O primeiro albúm dos Arrefole "Veiculo Climatizado" foi distinguido como o Melhor Álbum Revelação de 2006 segundo o programa "Sopa de Pedra" da Rádio Universitária do Algarve. Pelo facto, os nossos agradecimentos ao Carlos Norton e toda a sua equipa e um bem haja para 2007.



Janeiro 2007
O que se pode esperar do CD "arrefole, veículo climatizado."

Após 3 meses de trabalho intensivo no estúdio da editora Açor, ficou concluído o "Veículo Climatizado" – 1º álbum dos arrefole.

Trata-se de um viagem sonora, onde percorremos inúmeros ambientes e sonoridades da faixa 1 à 13, sem que nos apercebamos que decorreu 1 hora. É verdade! Trata-se de cerca de 1 hora de música praticamente contínua, com passagens suaves (ou intensas) de tema em tema.

A banda desejava um trabalho que resultasse como "uma peça", una e reconhecível, e não um conjunto de temas, com ordem aleatória, agrupado à pressa num CD.

Procuraram que este trabalho chegasse ao ouvinte como um mapa que auxilia o viajante, ou um guia experiente que nos dá a mão numa trilha rochosa.

Será que conseguiram?



Janeiro 2006

SÁB 01 DEZ 21H30

MÚSICA | 1.ª PLATEIA 7,5€ | 2.ª PLATEIA 6€ | BALCÃO 5€

TANGOS ARGENTINOS

COMEMORAÇÃO DO 4.º ANIVERSÁRIO DO FALECIMENTO DO CÓNEGO FILIPE DE FIGUEIREDO | ESPECTÁCULO DE BENEFICÊNCIA ORGANIZADO PELA FUNDAÇÃO CÓNEGO FILIPE DE FIGUEIREDO COM VISTA À ANGARIAÇÃO DE FUNDOS PARA A CONSTRUÇÃO DO CENTRO SOCIAL N.ª SR.ª DO AMPARO

QUINTETO VEDI IL MARE

Piano: Alla Pushnenkova

Acordeão: Nuno Silva

Violino: Vera Alemão

Guitarra: Miguel Lélis

Contrabaixo: Sérgio Barbosa



Alla Pushnenkova, Nuno Silva, Vera Alemão, Miguel Lélis e Sérgio Barbosa são músicos oriundos de diferentes países - Portugal, Rússia e Brasil – que compõem o Quinteto Vedi Il Mare.
Estes músicos reuniram-se pela primeira vez em quinteto em 2003, com uma formação muito próxima da original concebida por Astor Piazzolla, em que apenas a guitarra clássica substitui a guitarra eléctrica e o acordeão toma o lugar do bandoneon.
Procuram recriar, com uma autenticidade retocada pela sua formação clássica, os tangos argentinos de Astor Piazzolla, essa música que se tornou universal, cheia de contrastes que percorrem todos os sentimentos, desde o mais profundo intimismo até à festa exuberante.
Programa (músicas de Astor Piazzolla):
Milonga del Angel

Ressurección del Angel

Primavera Portenã

Verano Porteño

Otoño Porteño

Invierno Porteño

Oblivion

Concierto para quinteto

Contrabajísimo

Libertango



Alla Pushnenkova (piano)
Nascida em Cheliabinsk, na Rússia, inicia o estudo de piano aos 6 anos de idade, na Escola de Música da sua cidade natal durante sete anos e mais tarde na Escola Profissional de Música de Tchaikovsky. Frequenta em seguida o Instituto Superior Estatal das Artes de Ufa, na classe do Professor Igor Lavrov (aluno de T. Gutman), fazendo depois a pós-graduação (Mestrado) na especialidade de Piano no Conservatório Superior Estatal de Moussorgsky, na classe de Professora N. Pankova (vencedora de Concurso Internacional de Beethoven em Venna).

Em todos os seus estudos obtém a nota máxima.

Fez várias gravações para a rádio e para a televisão.
Aos 10 anos de idade tem o seu primeiro concerto público. A partir de então faz mais de 200 concertos a solo, em mais de 20 cidades da Rússia.

Actua como solista com várias orquestras: Orquestra Sinfónica de Ufa, Orquestra Sinfónica de Cheliabinsk, Orquestra de Câmara de Cheliabinsk.

Ganha vários prémios em concursos nacionais. Em 1996 é premiada no Concurso Internacional de Música de Pier Lantue, em Paris. Em 1999 obtém o terceiro prémio no Concurso Internacional de Música em Moncalieri, Itália.

Em 1989 começa a trabalhar no Instituto Superior Estatal de Arte de Cheliabinsk, como professora de Piano e Chefe de Cátedra. Os seus alunos são premiados em concursos nacionais e internacionais.

Em Portugal continua a sua actividade concertista, como solista ou em duetos com clarinete, trompete ou canto. Como pianista acompanha variados “masterclass” orientados por professores nacionais e estrangeiros.

Em 2004 participa no V Festival Internacional de Piano “Celebrando Grandes Pianistas”, em Aveiro.

É actualmente professora-acompanhadora no Conservatório Regional de Gaia e no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Aveiro.

Nuno Silva (acordeão).
Nascido em Castro Daire, onde inicia os estudos de música aos nove anos, vem a concluir, em 1999, no Conservatório de Música de Viseu, o Curso Complementar de Acordeão e o Curso Geral de Piano com os professores Abel Moura e Jorge Martins, respectivamente.

Em 2004, na Universidade de Aveiro, completa a Licenciatura em Ensino de Música, variante de Formação Musical. Em cursos e seminários internacionais trabalha com W. Semyonov (1996 e 1997), Friederich Lips, Maxmiliano Pitoco e V. Matono (1998) e Vladimir Zubitsky (1999, 2000 e 2001).

Recebe o 1º Prémio da Categoria Júnior Concerto no III Concurso Ibérico de Acordeão em 1998, o 1º Prémio da Categoria Sénior Concerto no VII Troféu Nacional de Acordeão de Alcobaça em 2002 e o 4º Prémio no 1º Concurso Internacional de Acordeão de Andorra em 2001, sendo ainda distinguido pela revista Anim’Arte com o Prémio Revelação do Ano em 1999.

Participa na gravação de vários CDs com o grupo “Ad Libitum” e com o grupo “Vozes da Rádio”, na gravação do filme documentário “Porto da Minha Infância”, de Manoel de Oliveira, e na gravação de um CD em memória de Amália Rodrigues.

Realiza concertos em Portugal, Espanha e Itália.

É professor de Acordeão, Orquestra de Acordeões e Orquestra Mix no Conservatório de Música de Viseu.



Vera Alemão (violino)
Nascida nos Açores, inicia os estudos musicais no conservatório local. Nos estágios de Verão da Orquestra Sinfónica Juvenil, em 1995, 1996 e 1997, sob a direcção de Cristopher Bochmann, tem os primeiros contactos com a Música Orquestral.

Em 1997 ingressa na Academia Nacional Superior de Orquestra e torna-se membro da Orquestra Académica Metropolitana. Colabora também com a Orquestra Metropolitana de Lisboa, tocando sob a direcção de maestros como Jean Marc Burfin, Miguel Graça Moura, Leandro Sebastian Béreau, entre outros.

Participa, em Janeiro de 2001, no Festival La Folle Journée, em Nantes, e na versão Portuguesa Festa da Música, no Centro Cultural de Belém, subordinados ao tema “ A Música Russa”.

Em Novembro de 2001 ingressa na Orquestra de Câmara de Coimbra, com direcção a cargo de Virgílio Caseiro.

Lecciona violino no Conservatório de Águeda e no Conservatório Regional de Coimbra.

Miguel Lélis (guitarra)
Nascido na Madeira, frequenta a Academia de Música do Funchal. Mais tarde, em Coimbra, contacta com novos guitarristas, em particular com Paulo Vaz de Carvalho, de quem se torna aluno.

A partir de 1984, e através de uma bolsa de estudos da Secretaria de Estado da Cultura prossegue os seus estudos em França, com Raul Maldonado, concluindo o curso geral de guitarra no Conservatório de Issy-les- Moulineux, e com Délia Estrada e ainda Betho Davezac, com os quais realiza estudos de nível superior de guitarra nos Conservatórios de Joinville e de Meudon, respectivamente. Durante um ano integra o ensemble de guitarras “Harmonic 12”, dirigido por Betho Davezac, participando em concertos em Paris e em gravações para a televisão francesa. Estuda ainda com Miguel Angel Girollet.

Em 1989 ingressa na nova licenciatura em Ensino de Música então criada na Universidade de Aveiro (área específica de Guitarra), voltando a estudar com Paulo Vaz de Carvalho.

Tem-se apresentado em concerto a solo ou em música de câmara, privilegiando, neste último caso, o repertório de guitarra-flauta e de guitarra -canto.

Lecciona guitarra no Conservatório de Música de Aveiro de Calouste Gulbenkian e no Conservatório David de Sousa da Figueira da Foz.

Sérgio Barbosa (contrabaixo)
Nascido no Brasil, frequenta em Portugal a Escola Profissional e Artística de Vale do Ave, em S. Tirso.

Ingressa posteriormente na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto, onde conclui, em 1999, o Bacharelato e, em 2002, a Licenciatura em Contrabaixo.

Frequenta em 1995 uma Masterclass com Yuri Axenov e efectua vários Seminários com Duncan Mctier(1997), Klous Trumpf(1998), Michael Wolf (1999-2002), Gottfried Engels(2000) e Paul Elison(2002)

Em 1992 obtém o 2º lugar no concurso Jovens Músicos, ficando também, neste mesmo ano, em 2º lugar nas provas de acesso para a Orquestra Luso-Francesa da Juventude.

Colabora com diversas Orquestras, quer na qualidade de chefe de naipe (Orquestra do Norte, 1995-1996), de Tutti (Orquestra do Porto, desde 1997), ou ainda de artista convidado (Orquestras Filarmonia das Beiras, Musicare, Orquestra do Norte, Orquestra Sine Nomine e Orquestra Nacional do Porto).

É professor de Contrabaixo no Conservatório de Música de Aveiro de Calouste Gulbenkian e na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo.

DOM 02 DEZ 16H00

SEG 03 DEZ 10H30 | 14H30 [SESSÕES PARA ESCOLAS. MARCAÇÕES PELO TEL. 234 811 300]

TEATRO AMADOR | 2,5€ | 1,5€ [C/ DESCONTO APLICÁVEL A GRUPOS ≥8 CRIANÇAS] | ENTRADA LIVRE DE UM ACOMPANHANTE ADULTO POR CRIANÇA

EVENTO INFÂNCIA / FAMÍLIA [1.º DOM. MÊS] | 50 MIN. | M/5




1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   14


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal