Adolescentes & jovens sonhos e dilemas pr Eliel A. Soares



Baixar 352.56 Kb.
Página1/2
Encontro26.12.2018
Tamanho352.56 Kb.
  1   2



ADOLESCENTES & JOVENS

SONHOS E DILEMAS Pr Eliel A. Soares

© Copyright 1995 por Eliel Amaral Soares


Serie Palestras e Conferências
Direitos Reservados ao Autor



Soares, Eliel Amaral
ADOLESCENTES & JOVENS – SONHOS E DILEMAS
7a. Edição 2000 exemplares – Ampliada com a mudança do Titulo

Os Dilemas da Juventude e os Males do Século na Igreja.



Capa Sonia






ADOLESCENTES & JOVENS

SONHOS E DILEMAS


PR ELIEL AMARAL SOARES

SERIE PALESTRAS E CONFERENCIAS


6a. Edição

São Paulo – SP – Brasil 2001
500 anos do Brasil e 90 anos da Assembléia de Deus







1a. Edição 1995 – 1.000 Exemplares

2a. Edição 1997 - 1.000 Exemplares

3a. Edição 1999 – 1.000 Exemplares Ampliada

4a. Edição 1999 – 1.000 Exemplares


5a. Edição 2000 – 2.000 Exemplares

6a. Edição 2000 - 2.000 Exemplares Ampliada e com o novo Titulo.

Pedidos, Contatos e Palestras
Pr ELIEL AMARAL SOARES

phone3 11 6692-4375/ 9245-1129/6096-9122

11 3178-4545 BIP Código 130596

email: elielsoares@uol.com.br



elielamaralsoares@ig.com.br

elielsoares@bol.com.br

projetosemeadura@uol.com.br

www.conectel.com.br código 130596

Impressos:


  • Master’s Books Editora e Livraria

  • 3 M Arte Final

  • Artes Gráficas Almanara



4 - SUMÁRIO




  1. Contra Capa

  2. Espelho da pagina.

  3. Edições e Tiragens.

  4. Sumario.

  5. Apresentação.

  6. Dedicatória.

  7. Introdução.

  8. Os Sonhos e os Dilemas.

  9. As Crises da Adolescência e da Juventude.

  10. A importância da preparação do jovem para o futuro.

  11. A Escolha.

  12. As Fases do Crescimento.

  13. A Igreja e as atuais mudanças contextuais e conjunturais.

  14. Os Traumas da Vida.

  15. A Influência da Personalidade e dos Temperamentos no Infanto-Juvenil.

  16. Flerte e ficar.

  17. Namoro, noivado e casamento.

  18. Duração do namoro.

  19. Namoro deve ser aprovado por Deus.

  20. Quanto iniciar o namoro.

  21. O que se deve observar durante o namoro.

  22. Como deve ser o namoro cristão.

  23. Decisões que eu preciso tomar no Namoro.

  24. Amor ou Paixão?

  25. Atitudes Erradas ao iniciar um namoro.

  26. Noivado etapa de decisão para o casamento.

  27. Duração do noivado.

  28. A conduta dos jovens noivos.

  29. Maturidade para o casamento.

  30. Castidade pré-nupcial.

  31. O casamento – Ordem Divina.

  32. O sexo no plano de Deus.

  33. Explosão Sexual – os Males do Século na igreja

  34. Masturbação.

  35. Prostituição.

  36. Fornicação.

  37. Homossexualismo.

  38. Lesbianismo.

  39. Deveres dos filhos em relação aos pais.

  40. Mandamentos preciosos para que tenhas uma vida feliz.

  41. Perguntas mais freqüentes.

  42. Glossário.

  43. Pensamentos.


APRESENTAÇÃO

Durante vários anos, recebi pedidos para escrever alguns ensaios, resenhas e apostilas sobre diversos assuntos e matérias bíblicas de estudos e sermões bíblicos pregados nas Escolas Bíblicas, Convenções, Conferências e Simpósios e Reuniões de Obreiros.

Não pretendo dizer que este trabalho é um livro, mas, um material rudimentar e simples suporte aos obreiros mais novos, especialmente aos estudantes de seminários e iniciantes em pesquisas.

Este ensaio é resultado de um trabalho árduo de oração, vigília e pesquisa no Estudo da Palavra de Deus.

Quero agradecer inicialmente ao grande e eterno Deus, pela inspiração e capacitação de um assunto complexo, polêmico, mas consideravelmente interessante.

Aos grandes mestres e apóstolos deste século da Igreja Evangélica Assembléia de Deus no Brasil:



Gunnar Vigren e Daniel Berg.

Cícero Canuto de Lima e Paulo Leivas Macalão.

José Wellington Bezerra da Costa e Joaquim Marcelino da Silva.

João Batista da Silva, Rodrigo Silva Santana, Severino Soares e

Demerval Lopes Cerqueira.



Manoel Ferreira e Lupércio Vergniano.

Ao ministério do Belém, padrão referencial de competência,

denodo e manutenção dos princípios de conduta e brio do ministério cristão com os cumprimentos aos diretores da Igreja, Ministério e Diretoria da CONFRADESP:
Igreja do Belém-SP.

Presidente Pr José Wellington Bezerra da Costa;

Vice Presidente Pr José Wellington Costa Junior;

1o Secretário Pr José Pereira da Silva;

2o Secretário Pr José Prado Veiga;

3o Secretario Pr Alcindo Ramos;

1o Tesoureiro Pr José Amaro da Silva.

2o Tesoureiro Pr Paulo dos Santos.


Diretoria da CONFRADESP (Convenção Fraternal Interestadual das Assembléias de Deus Ministério do Belém no Estado de São Paulo).

Presidente Pr José Wellington Bezerra da Costa;

Vice Presidente Pr José Wellington Costa Junior;

1o Secretário Pr José Prado Veiga;



DEDICATÓRIA

INTRODUÇÃO



OS DILEMAS DA JUVENTUDE E OS MALES DO SÉCULO NA IGREJA são assuntos relacionados com a família cristã e preferencialmente aos jovens neste século.

Abordamos os momentos de sonhos, dilemas, crises, conflitos, ansiedades e expectativas do jovem cristão frente as situações terríveis como:



A idade infanto-juvenil. O crescimento biológico,

psíquico,emocional,o seu espaço e apoio no meio evangélico. Identidade, Integridade, etc.



Os conflitos de gerações, transições de modelo e novos costumes.

Preocupações constantes quanto ao futuro diante das incertezas e

problemas graves econômicos, sociais, morais e religiosos.



A incerteza do futuro matrimonial, profissional, espiritual e decisivo da vida.

O que o mundo, a sociedade, a Igreja e a família espera do jovem de hoje?

As influências dos meios de comunicação, tecnologia, avanços, a era virtual, quando tudo é “ on line” e que as coisas se tornam tão simples e rápidas com a utilização da internet.

CPAD
comercial@cpad.com.br ana daise




  1. A Influência da Personalidade e dos Temperamentos no Infanto-Juvenil.


AS FASES DO CRESCIMENTO DA VIDA HUMANA

Três coisas importantes na vida do Homem.


O Homem é o material mais importante e belo que Deus criou.Era o que tinha de melhor.



Fases:

Infância....................................................... 0 a 11 anos.

Adolescência.... .............................................. 12 a 17 anos.

Juventude ...... ............................................. 18 a 35 anos.

Adulto incluindo a 3a Idade e Velhice a partir de ......... 36 anos.
CRIANÇAS
É a fase considerada por dois períodos de 0 a 5 anos que não são tão lembrados com raros fatos e exceções.

De 6 a 11 anos pelo período das fantasias dos brinquedos e da socialização da criança.


ADOLESCÊNCIA:
Todos passam por estas mudanças entre 12 a 17 anos.

Neste período você deixa de ser criança para transformar-se em adulto.

É um pouco divertido, um pouco complicado, é inesquecível.

A adolescência também pode ser uma época de solidão, principalmente se os seus amigos fazem o que você não quer ou não pode fazer.

É,portanto, uma luta interior, pois você está amadurecendo. É uma época de esperar, observar, aprender. "Não se esqueça que Deus lhe ama e cuida de você".

É uma fase de transformações físicas. É período das mudanças no corpo do adolescente.

A MENINA:

1. Início do ciclo menstrual (explicar).

2. Desenvolvimento dos seios.

3. Definição dos quadris, que tomam mais forma.

4. Crescimento de pêlos nas axilas e nas áreas genitais.

5. Alteração do timbre de voz, que se torna mais forte.


O MENINO:

1. Enrijecimento dos músculos, que ficam mais fortes.

2. Alteração da voz, que se torna grossa (às vezes desafina).

3. Crescimento do pênis.

4. Crescimento de pêlos nas axilas, e nas áreas genitais.

5. Crescimento da barba no rosto.

6. Engrossamento dos pêlos das pernas, braços e peito.
Ouça, Leia e responda as seguintes perguntas:
1.Você já desejou ser igual a algum colega ?

2. Há algo em seu corpo que você realmente não goste?

3. Você fica constrangido quando tem que responder alguma pergunta diante da classe?

4. Você se aceita com é?

5. Você se considera inteligente?

6. Você se considera talentoso?

7. Você tem muitos amigos?

8. Você realmente aceita seus pais com eles são?


Para alguns escritores e pensadores, como Lucio Waldo, Claparède, Guinom, Renato Sêneca Fleury, Stanley Hall e outros, a Adolescência é:


  • O período infinitamente delicado.

  • O ponto fraco, a época perigosa.

  • A época das Antíteses.

  • Surtos de extraordinária vitalidade alternam-se com outros de funda depressão.

  • Instintos latentes na puerícia desenvolvem-se rapidamente e se manifestam exigentes, suscitando estranhos sentimentos, explosão de emoções novas; surgem anseios vagos, pendores indefinidos, angústias e desejos incertos.

  • Não possui o senso da medida: tudo ou nada. É extremado em seus juízos ou predileções, inconstante nas preferências e amizades. Exagera afetos, mas facilmente abandona amizades antigas por novas relações... Há muita inconstância ao lado de horror pela humilhação.

  • Sendo instáveis, fazem-se ainda intolerantes irritadiços; ou barulhentos, de extravagante alegria; outros, mais raros. Tornam-se tristonhos, taciturnos ou tímidos e reservados.

  • Seu psiquismo condiciona-se à influência das secreções internas, sobretudo das glândulas tiróide e hipófise.

  • É a idade própria aos sentimentos e tendências condenáveis, quadra favorável à aquisição de vícios.

Procure trabalhar com o cérebro do que com o coração.O homem é REI



LEIA SALMOS 139.1-8


A Bênção sobre os Adolescentes

Gn 48.16 a 19.



  1. Historia do anjo que abençoou a JACÓ.

  2. Livrou Jacó de ser enganado por Labão. Gn 31.11 a 13.

  3. Jacó inspirado por Deus abençoou ao contrario.

  4. Bênção maior para o menor – EFRAIM.

  5. Bênção menor para o maior – MANASSES.

  6. Esaú desejou a bênção – Gn 27.38.

  7. Jacó lutou pela bênção – Gn 32.26.

  8. JOSE quando tinha 17 anos Gn 37.2.

  9. SAMUEL teve uma adolescência aos pés do Senhor. I Sm 2.18,26.

  10. DAVI foi ungido rei ainda adolescente. II Sm 16.11 a 13.


OS SONHOS E OS DILEMAS
Na vida humana é comum e natural os sonhos e os dilemas que surgem:


  • Com as fases do Crescimento.

  • Com a Questão da Igreja em relação a sua doutrina, usos e costumes, as mudanças contextuais e conjunturais.

  • Quanto ao Futuro.

    1. Casa Própria (Moradia).

    2. O Automóvel.

    3. O Namoro, noivado e Casamento.

    4. Profissão (Vocação). Dinheiro?

  • A Personalidade e os Temperamentos.

  • Ansiedades.

    1. Entrada no mundo dos sentimentos indefinidos, alheios desconcertantes e a irresistível atração pelo sexo oposto.

    2. Divina, posta no homem no sentido de perpetuar a espécie humana.

    3. Deve ser controlada e bem administrada.






  • O Flagelo das drogas.

A doença mais grave deste século. Descreveu o escritor Azenilto G. Brito no prefacio de seu livro O DESAFIO DAS DROGAS E COMO VENCÊ-LO, palavras do Dr. José Elias Murad, Médico, Farmacólogo, que as drogas são uma epidemia que apresenta três elos:



AS CRISES DA ADOLESCENCIA E DA JUVENTUDE


  • Ser ou não ser.

  • Certo ou Errado.

  • Frustrações e Decepções.

  • Complexos.

  • Recalques.

OS TRAUMAS DA VIDA



  • Magoas e Ressentimentos.

  • Rejeições.

  • Lembranças Dolorosas.


A IMPORTANCIA DA PREPARAÇÃO PARA O FUTURO
A IGREJA E AS MUDANÇAS CONTEXTUAIS E CONJUNTURAIS


O FLERTE E O FICAR

Definição – “Flertar” – é namorar sem compromisso serio por passatempo.E o

“ Ficar “ o simples beijo e esta junto com alguém por algumas horas, sem responsabilidade e seriedade.

1.1 OS PERIGOS DO FLERTE – EFESIOS 4.17-19.


a) Um dos parceiros considera-se como sendo o “Centro das atenções” e isto o levando a flertar com varias pessoas do sexo oposto, mas não querendo compromisso sério;

b) Geralmente um dos parceiros leva a serio o flerte e se decepciona com seus sentimentos não correspondidos;

c) Muitos jovens que tem o habito de flertar, após o casamento continuam com o mesmo habito;

d) Os jovens correm o risco de se entregarem a lascívia e as caricias desordenadas, despertando os desejos da carne.


1.3 O FLERTE VISTO POR DEUS
a) O flerte é a porta aberta para a imoralidade, por isto, é condenado por Deus. – Efésios 4.22-24;

b) Deus vê a desobediência nos seus filhos, com o namoro para passar o tempo. – Efésios 5.3-5; 5.14-21;

c) “Somos templos de Deus” – I Coríntios 3.16-17;

d) Os jovens que esperam a oportunidade para um relacionamento a dois devem temer a palavra de Deus;

e) Muitos jovens cristãos portam-se no namoro com os incrédulos que não conhecem a doutrina de Deus;

f) Reflita nas palavras do apostolo João. I João 3.9; 2.14.



NAMORO, NOIVADO E CASAMENTO – Parte 2

2.1 NAMORO CRISTÃO – Provérbios 30.19.

E a preparação para um casamento, onde o casal troca idéias para um futuro, conversa sobre as suas descendências, seus familiares, afinal, idéias sobre o futuro.

2.2 JUGO DESIGUAL – II Coríntios 6.14-15.


a) Jugo – é uma peça de madeira que colocada ao pescoço de dois bois, os deixa presos um ao outro para puxarem o carro.

Muitas vezes o ser humano se encontra debaixo de jugos, porque ele próprio assim o quis.

O jugo desigual no matrimonio tem levado inúmeros lares a dissolução.
2.3 TIPOS DE JUGO QUE DEVEM SER OBSERVADOS PARA OS QUE PRETENDEM SE CASAR.

Antes de irem para o altar, devem descobrir se amam de fato. I Coríntios 13.4-7.

O jugo desigual no amor é terrível e muitos lares vivem debaixo desses jugos:

a) O jugo desigual na cultura: não é aconselhável um jovem casar com uma pessoa que está muito acima ou muito abaixo do seu nível intelectual. É melhor casar-se com alguém que possua o mesmo nível intelectual. Não se trata de discriminação, mas senão se tornará em jugo desigual;

b) O jugo desigual na idade: a idade entre os que pretendem se casar deve ser equilibrada, pois, a diferença de idade entre os cônjuges tem traduzido serias conseqüências. Muitos entram em problemas dessa natureza e saem por ai culpando Deus.

c) O jugo desigual no campo econômico: Normalmente o moço de boa situação financeira pode oferecer todo o tipo de conforto porem, se não há o verdadeiro amor, tudo será inútil e os problemas virão mais cedo ou mais tarde e quando estão presos ao jugo da riqueza;

d) O namoro com crente aparente: Se o namorado ou namorada é crente aparentemente (e não convertido), continua grande diferença entre o salvo e não salvo. II Coríntios 6.14-18.

e) Namoro com o descrente: Aquele que namora com o descrente, também namora com: vícios, seus pecados, seu mundanismo, etc. Qualquer jovem crente que procura se casar com o incrédulo, terá de pagar o preço; II Coríntios 6.14;


2.4 CONSEQUENCIAS DO JUGO DESIGUAL
a) Muitas moças e moços argumentam: Que procuram o parceiro no mundo para namorar e casar, na esperança de mais tarde ganha-lo para Cristo. Mas, muitas vezes acontece ao contrario, o crente é ganho para o mundo;

b) Dificuldades em enfrentar os trabalhos da igreja: Normalmente quando o moço quer se casar diz a moca que não a impedirá de servir sua religião. E muitas caem neste “conto” e ficam impedidas até de freqüentar os cultos;

c) Abandono da fé: Há muitos jovens que hoje estão desviados da igreja porque se casaram com incrédulas e estão pagando um alto preço pela desobediência à palavra de Deus;

d) Reflexos sobre os filhos: Muitos casais vivem o drama de não poder encaminhar seus filhos à igreja, devido à grande discórdia entre si. Qualquer jovem que procura casar-se com um incrédulo terá de gemer debaixo de um pesado jugo. Deus não aceita misturas: ou somos de Deus ou não somos. Israel pagou um alto preço por essa desobediência. Esdras exortou o povo a abandonar as mulheres estranhas. Isto serve de exemplo para todos os jovens. (Sansão).




Namoro

A Tríade do Casamento


Noivado Casamento



DURAÇAO DO NAMORO - Parte III


O namoro não deve ser para passatempo. Namoro demorado não serve, mas também muito curto não dá certo. O que é preciso saber é se realmente existe amor e não paixão.



NAMORO DEVE SER APROVADO POR DEUS Parte IV


Todo jovem quando está na fase do namoro, deve procurar saber se está dentro da vontade do Senhor, pois Ele precisa estar no centro da nossa vida. I Co 7.39.



QUANDO INICIAR O NAMORO Parte V


O namoro é um compromisso muito serio, portanto, ele não deve iniciar-se na adolescência (12 a 17 anos) que é a fase de transição da maturidade infantil para o adulto.E essa fase o adolescente está fazendo suas descobertas, com raciocínios lógicos, fechando em si mesmo, achando que é incompreendido por todos. Ele deve aproveitar essa idade para seu enriquecimento intelectual e espiritual e estar preparado para a sua vida adulta.




O QUE SE DEVE OBSERVAR DURANTE O NAMORO Parte VI


Alguns fatores devem ser observados entre os dois jovens, ente eles:



  1. Modo de pensar;

  2. Agir;

  3. Temperamento;

  4. Educação;

  5. Padrões de comportamento;

  6. Costumes;

  7. Grau de escolaridade.

  8. Controle sexual.

Deve haver um ajustamento desses fatores. Um casal que vive constantemente discutindo por qualquer problema, deve parar e refletir melhor, pois, o casamento não vai resolver nenhum desses fatores para torna-lo perfeito.


COMO DEVE SER O NAMORO CRISTÃO Parte VII

Um namoro honrado é um matrimonio feliz. Quando os desejos sexuais se tornam mais forte que os desejos espirituais, causam conflitos entre o casal e entre eles e Deus. A unidade é alcançada quando os dois procuram chegar a Deus, relacionando-se com Ele e o resultado será uma melhor comunhão no namoro.


DECISÕES QUE EU PRECISO TOMAR NO MEU NAMORO Parte VIII

a) Eu terei somente um namoro cristão e não irei imitar o namoro do mundo;

b) basearei o meu namoro nos princípios e propósitos de Deus;

c) Não defraudarei no meu namoro – I Tes. 4.1-8.

d) precisamos entrar em harmonia com os nossos lares e com a Igreja. – Efésios 6.1.3 – Números 14.18.


AMOR OU PAIXÃO? Parte IX




9.1 A PAIXÃO

A paixão é repentina, acontece à primeira vista. Diz-se “amor a primeira vista”. A paixão romântica procura mudar a personalidade e o modo de vida do seu parceiro para encaixar naquilo que ele (ela) idealiza.




  • Uma pessoa apaixonada pode apaixonar-se por duas ou mais pessoas simultaneamente. É “sonhadora”. Seus sonhos estão sempre fora da realidade da tração física é fundamental.

  • Jovens com sentimento de “paixão” tomam certas liberdades intimas que só são permitidas aos casados, pecam contra Deus e se desqualificam para o matrimonio. Quando cessa a “paixão” vem o arrependimento.

9.2 O AMOR


O amor desce vagarosamente através de uma avaliação da personalidade do parceiro e o aceita com ele é – I Coríntios 13.4-7.


  • O amor genuíno centraliza-se numa pessoa só, sonha, mas não exageradamente, pois, mantem um equilíbrio com a realidade (ideal) e atração física não é tão importante.

  • O amor não arde em ciúmes.

  • Jovens enamorados que se sentem felizes juntos e que se acariciam com intenções sexuais, verificação mais tarde que não tem o verdadeiro “amor”. Era atração física e sexual e isto não é uma base segura para o matrimonio feliz e perfeito.


Paixão ou amor?


1- A paixão romântica pode acontecer sem aviso

1- O amor cresce vagarosamente.

2- A paixão romântica pode surgir sem se conhecer as qualidades e virtudes da outra pessoa.

2- O amor cresce através de um conhecimento profundo da outra pessoa.

3- A paixão romântica é egoísta. Olha para o outro como um meio de conseguir algo.

3- O amor visa o bem-estar do outro. É compreensível.


4- Uma pessoa apaixonada pode apaixonar-se por duas ou mais pessoas simultaneamente.

4- o amor verdadeiro centraliza somente em uma pessoa.


5- Uma pessoa apaixonada tem a tendência de possuir um sentido falso de segurança e, às vezes um forte necessário de reafirmação.

5- o amor tem uma segurança firme com confiança, fidelidade e consideração mutua.

6- o individuo apaixonado é um “sonhador”. Seus sonhos sempre estão fora da realidade.

6- O amor também sonha, mas não exageradamente. Sonhos e realidade são mantidos em equilíbrio.

7- Para uma pessoa apaixonada a aparência física é fundamental.

7- Para uma pessoa que ama a aparência física não é tão importante no relacionamento total.

8- A paixão romântica quando não é correspondida se transforma em ódio.

8- O amor é paciente, tudo espera e tudo suporta.



ATITUDES ERRADAS AO INICIAR UM NAMORO Parte X


Muitos jovens querem namorar por vários motivos:




  1. Segurança – Precisam de alguém para um apoio;

  2. Atenção – por falta de um bom relacionamento dentro do lar, o primeiro que dê a devida atenção, ela se enamora e casa;

  3. Posição social – namora simplesmente pela posição social do parceiro (rico, estudado, posição na igreja, tem carro, etc);

  4. Fuga do ambiente familiar – na primeira oportunidade que tem, casa para fugir do lar e sua situação se torna pior que a anterior;

  5. Aparência física – não irá ajudar você na hora da provação;

  6. Conflito – quando entrar em conflito sua aparência não ajudará em nada;

  7. Adversidade - se houver um acidente e ele (ela) ficar deformado(a) fisicamente, você continuará amando-o(a)?

O casamento é uma grande benção que Deus preparou para o homem, a união de duas metades.

A união de dois indivíduos semelhantes e ao mesmo tempo diferentes que se unem para realização de um propósito o que lhes seria impossível realizá-lo sozinho.

NOIVADO ETAPA DE DECISÃO PARA O CASAMENTO Parte XI


a) No antigo Testamento, a moça ao ficar noiva era chamada ”desposada” – Deut. 22.23 e o noivo “desposado” Deut. 27.7.

O noivado não podia ser desfeito a não ser por meio do “divorcio” e durava geralmente um ano.

Ex: José e Maria – Mateus 1.18;


b) Atualmente, o noivado é encarado por muitos jovens, com brincadeira e sem significação. Começaram e terminam seus noivados sem responsabilidade alguma e mais tarde entram para o matrimonio sem seriedade e também sem as bênçãos de Deus. Comprometer-se a casar é um assunto muito serio, por isso a noiva deve ser bem intencionada. Se não houver a intenção para um casamento verdadeiro, também não é verdadeiro o compromisso do noivado.

DURAÇÃO DO NOIVADO Parte XII

a) O noivado não deve ser breve e nem muito prolongado;

b) Deve Ter o tempo necessário para se conhecerem melhor;

c) Ter certeza que é da vontade de Deus;

d) Notar que ambos já tem a maturidade necessária para assumir tal compromisso.

A CONDUTA DOS JOVENS NOIVOS Parte XIII


a) Serem descendentes para que não tenhais de que vos entristecer;

b) Intimidades próprias de marido e mulher não pertencem a namorados e noivos;

c) Se houver intimidade que não é licito aos noivos, refletirá negativamente na vida de casado – falta de confiança;

d) Não alimenteis desejos que não tendes direto de satisfaze-los enquanto não forem casados;

e) Refrearem seus desejos não dando ocasião à carne;

f) Não tomarem certas liberdades só porque estão noivos;

g) Todo jovem deve ter orgulho de sua noiva e respeita-las, assim também com a jovem;

h) devem ter seu comportamento cristão em qualquer lugar que estejam;

i) É importante que os noivos não sentem juntos na igreja, pois, isso é prejudicial à reverencia exigida na Casa de Deus, alem de roubar deles o privilegio de ouvir a mensagem, cooperar nos cânticos, participar do coral, da banda e do grupo musical de jovens.



MATURIDADE PARA O CASAMENTO Parte XIV


a) Conservar dinheiro sem gasta-lo, sem necessidade;

b) Trabalhar bem sem ser preciso ser vigiado;

c) Sofrer injustiça e se vingar;

d) Saber domar a língua;

e) Distinguir entre: realidade e fantasia;

f) Preocupar-se com o bem-estar dos outros;

g) Saber controlar seu temperamento psíquico.



CASTIDADE PRÉ-NUPCIAL II TIMOTÉO 2.22 Parte XV

O mesmo cuidado em preservar a castidade que você exercia no namoro, também deve ser exercido no noivado. Deuteronômio 2.13-30.


a) Há 4 razoes para que os jovens devam guardar a castidade até o casamento:

  1. Varias estatísticas demonstram que há maior felicidade conjugal entre os casais que conservaram-se virgens até o casamento;

  2. Permitir uma maior intimidade entre o namoro e o noivado, vai gerar uma desconfiança na vida matrimonial.

Ex: (Se ela cedeu a mim, também poderá ceder a outro).

3. As relações pré-conjugais enfraquecem o sentimento puro de um para com o outro, levando ao rompimento no noivado, ao invés de se chegar ao casamento.

4. Mandamento de Deus: “Não Adulterarás” – Êxodo 20.14. – Coríntios 6.18 (fugir da fornicação) Isaias 48.18.
Conclusão Final: No plano de Deus as intimidades entre o homem e a mulher estão limitadas ao casamento. Os jovens que seguirem os mandamentos de Deus evitando com isso de cometerem “pecado”, andarão em segurança e gozarão a paz de espírito como namorados como noivos e casados.

O CASAMENTO – ORDEM DIVINA Parte XVI


a) Companheirismo e satisfação amorosa do casal – Gênesis 2.18 – Eclesiastes 9.9.

b) Propagação do gênero humano – Gênesis 1.28.

c) Preservação da pureza moral na família e na sociedade – I Coríntios 7.2.

d) Estabelecimento do lar – Mateus 19.5 – Gênesis 2.24.

O SEXO NO PLANO DE DEUS Parte XVII


a) O velho Testamento fala abertamente sobre assuntos sexuais, muitas vezes usando a expressão “coabitou o homem com a mulher”;

b) Registra também pecados sexuais de vários homens como: Davi, Sansão, Ló, etc.

c) No Novo Testamento:



  • O Apostolo Paulo - I Coríntios 7.1-5 – fala sobre os direitos conjugais do marido e da esposa;

  • Jesus – Mateus 5.28 – usou o termo “coração”- indicando lado psicológico do sexo.

17.1 O PROPÓSITO DO SEXO NO CASAMENTO


a) O sexo é para o relacionamento do casal: Hebreus 13.4 – Marcos 10.7-10. –

I Tessal. 4.3-7.

b) O sexo é para procriação: Gênesis 1.28.

c) O sexo é um meio de comunicação afetiva: Gênesis 2.24.

d) O sexo é para prazer conjugal: Provérbios 5.15-23.
17.2 COMO CONTROLAR SEUS IMPULSOS SEXUAIS
a) Tenha Jesus Cristo como o centro da sua vida;

b) A batalha está na sua “mente”;

c) Saiba escolher suas amizades – Salmo 1;

d) Fuja do pecado;

e) freqüentemente ambientes sadios em que os elementos sejam de boa formação crista;

f) Aproveite seus momentos livres para a leitura de bons livros que edificarão a sua alma e medite na Palavra de Deus para aumentar seus conhecimentos espirituais a sua sabedoria;

g) Tenha momentos para uma conversa intimas com Deus Mateus 6.6;

h) Confesse seus pecados – João 1.9.


17.3 COMO CONTROLAR O SEXO ATÉ O CASAMENTO
Leia as seguintes passagens Bíblicas: Provérbios 1.10; 15.16; Tiago 1.12-15; II Pedro 3.17-18 e I Coríntios 10.12-13.
17.4 ALGUMAS SUGESTÕES SOBRE O CONTROLE SEXUAL DURANTE O NAMORO E O NOI VADO
a) Estabeleça regras de conduta no seu namoro ou noivado, de acordo com os princípios bíblicos;

b) Participem ativamente de todos os programas e atividades da Igreja;

c) Evitem lugares ermos, escuros, pois, alem de dar liberdade à carne, ficarão expostos à violência de marginais;

d) Tenha conversa sadia e inteligente com o seu parceiro.


17.5 TENHA VITÓRIA SOBRE SEU SENTIMENTO DE CULPA COM RELAÇÃO AOS SEUS PECADOS SEXUAIS COMETIDOS NO PASSADO.
a) Aceitar o fato, de que você pecou – Salmos 51:3;

b) Tenha arrependimento – Salmo 51.16-17.

c) Reconheça que você não pode soluciona-lo sozinho - Salmos 51.16;

d) Procure o perdão de Deus – Salmos 51.12;

e) Ore e peça perdão a Deus – Salmos 71.7-10;

f) Quando receber o perdão de Deus, você experimentará a alegria que vem conseqüentemente – Salmos 51.8;

g) Após esta experiência que passou, você poderá chegar mais perto de Deus – Salmos 51.12-13.

MASTURBAÇÃO Parte XVIII


DEFINIÇÃO – É a estimulação manual dos órgãos genitais para obter prazer sexual.

A masturbação é acompanha da de fantasias sexuais que consideradas como lascívia ou desejo carnal. I Coríntios 3.17.
18.1 E SE EU FIZER SOZINHO, É PECADO?

a) A pratica deste ato dá uma sensação de vergonha e derrota, e para outro leva à escravidão. – I Samuel 16.7b;

b) Na bíblia há muitas referencias ao fato de que Deus nos julga e nos pune, não só pelas nossas atitudes, como também pelos nossos pensamentos impuros.
18.2 ALGUMAS MEDIDAS BÁSICAS PARA SUPERARA A TENTAÇÃO
a) Confessar e abandonar qualquer pecado que esteja servindo de causa para a tentação – Tiago 1.14;
b) Evitar filmes e leituras pornográficas, pensamentos impuros – I João 1.9;
c) Devemos aceitar a nós mesmos a as nossas circunstancias:

Se você é solteiro dê graças a Deus por isto embora deseja casar-se. E não fique revoltado contra Deus por não Ter lhe dada ainda uma companheira. Satanás quer nos levar a ficar descontentes com o que temos na vida, mas quando aceitamos a vontade de Deus e entendemos seus planos, ficamos melhor preparados para dizer “não” às tentações e dizer “sim” a Deus. _ I Coríntios 10.13.


d) Crer que Deus, através de Cristo, já conquistou a vitória sobre as paixões pecaminosas. Efésios 1.6-8.
e) Os que estão dominados por este vicio, precisarão orar rejeitando os poderes satânicos. E isto é feito com a submissão a Deus e depois com a rejeição a Satanás. Tiago 4.7;
f) A tentação é mais fácil de ser vencida quando a fantasia surge na mente. – Não deixe ser dominado pelos maus pensamentos, mas procure mais ser cheio do Espírito Santo, ter uma vida mais dedicada a Deus e Ele estará com você passo a passo.

HOMOSSEXUALISMO Romanos 1.24-27 Parte XIX


DEFINIÇAO – É o estado em que uma pessoa tem desejos sexuais por alguém do mesmo sexo.


19.1 É UMA DOENÇA?
Não há evidencias que o homossexualismo é devido a causas genéticas e muitos acham também que é devido a fatores psicológicos, sociais, culturais e ambientais.

Mas, tudo isto é uma farsa, pois, Deus criou “macho” e “fêmea”, e sua criação foi perfeita tanto para os animais como para o ser humano. Quando uma pessoa rejeita a Lei Moral de Deus escrita em nossos corações (Romanos 2.15) então tal pessoa se envolve na sensualidade (romanos 1.24);


19.2 TERMOS QUE A BIBLIA USA
a) Sodomia – Gênesis 19.4-10, II Reis 23.7, I Reis 14.24;

b) Abominação – Levítico 18.22, Deut. 22.5.

c) paixões infames – Romanos 1.26-27;

d) “Inflamaram-se mutuamente” – Romanos 1.27;

e) “Eram maus e grandes pecadores”- Gênesis 13.13;

f) “ Comentem torpeza” – Romanos 1.27;

g) “Sonhadores alucinados” – Judas 1.8;

h) “Seguido após outra carne” – Judas 1.7;

i) “Efetuamos” – I Coríntios 6.9;

j) “Impuros , Sodomitas” – I Timoteo 1.9-10;

l) “Sodomia” (homossexualismo) é curável – I Coríntios 6.9-11, 10.23, Romanos 6.14.
19.3 COMO OBTER VITORIA
a) Arrepender-se do pecado sem justificar-se – Salmos 51.17 – não pode haver desculpas, apelando para a formação genética, culpando a educação dos pais, escola e nem a ambiente em que vive.
b) Reconheça que o homossexualismo é sempre pecado;
c) Ore para alcançar sabedoria em todos os seus relacionamentos;
d) Observe I Coríntios 10.13 – Confiar que Deus impedirá que a tentação se torne tão forte que não possa suportar;
e) Lembrar que Deus o ama e não rejeita como pessoa;
f) Submissão a Deus e não ao pecado;
g) Renovação da mente - reconhecer sua posição em Cristo para poder, com toda firmeza, resistir às tentações.

DEVERES DOS FILHOS EM RELACAO AOS PAIS Parte XX

Na bíblia encontramos os exemplos e normas mais inspiradoras nas relações entre Pais e Filhos:

Leia os seguintes textos Êxodo 20.12; Efésios 6.1-3; deut. 5.16; Mateus 15.4; Marcos 7.10.
20.1 OS FILHOS DEVEM AOS PAIS

a) Obediência: Leia em Efésios 6.1 e Provérbios 23.22

É ordem Divina que os pais ordenem e os filhos obedeçam.

Mas, a tarefa de satanás é contrariar a Palavra de Deus, pois, há muitos que ensinam normas ultrapassadas e os filhos não obedecem aos pais. Tais ensinos são repudiados


e reprovados por todos e até pelos filhos cristãos que não mais aceitam tais ensinamentos da Palavra de Deus. Isto nos comprova os acontecimentos dos últimos tempos. – II Timoteo 3.1-4.
b) Respeito: É muito bom que haja intimidade, diálogo entre pia e filho, mas que isto não venha a comprometer o respeito que os filhos devem Ter para com os pais. Ex. Salomão com sua mãe Bate-Seba – I Reis 2.19.
c) Submissão à disciplina: A disciplina é bíblica e divina – Hebreus 12.5-6.
Deus corrige os seus filhos porque os ama. Também os pais quando corrigem seus filhos, ao invés de demonstrar falta de amor, evidencia-º

A disciplina esta relacionada com o direito de pai, o dever de filho e o proveito desta.

Em Hebreus 12.7,8,11. O filho sábio se gloria dos seus direitos, mas reconhece os seus deveres.
20.2 EXISTEM TRÊS TIPOS DE DISCIPLINA
a) Proveniente dos pais – Este tipo de disciplina poderá ser muito benigna quando ponderada, firme e com sabedoria de Deus. Basta apenas uma simples mudança de semblante ou de um olhar;
b) Auto-Disciplina – E a disciplina que a própria pessoa impõe a se mesma pela sua formação moral, toda sua vida. – I Coríntios 9.27;
c) Disciplina cívica – Provem da autoridade imposta pelas leis, os que não se submete àquelas serão submetidos a esta.
20.3 A GRATIDÃO
Em todos os tempos, as boas relações com Deus foram à causa das atitudes mais nobres e dos mais profundos sentimentos de gratidão.

A generosidade que levou José a perdoar o ato perverso de seus irmãos, o constrangeu a dar amparo a seu pai e toda a sua família. – Gênesis 49.9-13.

A gratidão é recomendada por Deus no presente. – Timoteo 5.4,8.
20.4 CAUSAS DA INGRATIDÃO
a) Alguns se envergonham dos seus progenitores;

b) Às vezes um grau universitário faz com que já não reconheçam seus pais, por serem talvez humildes e não terem leitura;

c) Alguns filhos não têm paciência com os pais, esquecendo-se que estes estão sempre ao seu lado para todos os convenientes da vida: amando-os, animando-os e rogando a Deus pelas suas vidas;

d) Alguns acham incomodo cuidarem dos pais na velhice e isto os leva a interna-los num asilo;

e) Outros, quando os pais ficam inválidos, não tem paciência.

MANDAMENTOS PRECIOSOS PARA QUE TENHAS UMA VIDA FELIZ Parte XXI

“Filho meu, ouve a instrução de teu pai, e não deixes a doutrina de tua mãe. Porque diadema de graça serão para tua cabeça, e colares para o teu pescoço.” Prov. 1.8-9.


“Filho meu, guarda o mandamento de teu pai, e não deixes a lei de tua mãe; ata-os perpetuamente ao teu coração, e pendura-os ao teu pescoço. Quando acordares, falará contigo”. Prov. 6.20-22.

“O filho sábio alegra o seu pai, mas o filho louco é a tristeza da mãe”.Prov. 10.1;

“O filho sábio ouve a correção do pai, mas o escarnecedor não ouve a repreensão”Prov 13.1;

“O tolo despreza a correção do pai, mas o que observa a repreensão prudentemente se haverá.” Prov. 15.5;

“O filho insensato é tristeza para seu pai, e amargura para quem o deu à luz“. Prov 17.25.

“O que maltrata a seu pai, ou afugenta a sua mãe, filho é que envergonha a desonra”.

Prov. 19.26;

“O que guarda a lei é filho entendido, mas o companheiro dos comilões envergonha é do destruidor”.Prov 28.24;

“O que rouba a seu pai ou a sua mãe, e diz:- Não há transgressão; companheiro é do destruidor”. Prov 28.24;

“Alegra-te mancebo, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porem que por todas estas coisas te trará Deus a juízo”. Ecl 11.9




EXPLOSÃO SEXUAL Parte II

MALES DO SÉCULO NA IGREJA.




Compartilhe com seus amigos:
  1   2


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal