Apostilex



Baixar 381.94 Kb.
Página1/10
Encontro16.12.2017
Tamanho381.94 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10

AUTORES E ASSUNTOS ESTUDADOS E OBRAS RESUMIDAS
A carta de Caminha

CRONOLOGIA DA LITERATURA BRASILEIRA

QUINHENTISMO

Padre José de Anchieta: Na festa de São Lourenço; Padre Manuel da Nóbrega.


BARROCO

Padre Antônio Vieira: Profecias, Cartas, Sermões; Ambrósio Fernandes Brandão: Diálogos das grandezas do Brasil; Bento Teixeira: Prosopopeia; Gregório de Matos Guerra: Poesia sacra, Poesia graciosa, Poesia satírica, Últimas


ARCADISMO

Alvarenga Peixoto; Basílio da Gama: Uraguai; Cláudio Manuel da Costa: Vila Rica; Santa Rita Durão: Caramuru; Silva Alvarenga; Tomás Antônio Gonzaga: Maríllia de Dirceu, Cartas Chilenas.


ROMANTISMO - PERÍODO DE TRANSIÇÃO
ROMANTISMO - POESIA - PRIMEIRA GERAÇÃO

Gonçalves Dias: I-juca-pirama; Gonçalves de Magalhães;


SEGUNDA GERAÇÃO

Álvares de Azevedo: Noite na taverna; Bernardo Guimarães; Casimiro de Abreu; Fagundes Varela; Junqueira Freire; Laurindo Rabelo


TERCEIRA GERAÇÃO

Castro Alves; Sousândrade


ROMANTISMO - PROSA

Bernardo Guimarães: A escrava Isaura, O seminarista, O moço loiro, O ermitão de Muquém; Franklin Távora: O Cabeleira, O matuto; Joaquim Manuel de Macedo: A moreninha, O moço loiro, A torre em concurso; José de Alencar: Cinco minutos, A pata da gazela, A viuvinha, Iracema, Senhora, O guarani, O tronco do ipê, Guerra dos mascates, Ubirajara; Manuel Antônio de Almeida: Memórias de um sargento de milícias; Martins Pena: O juiz de paz na roça, O noviço; Visconde de Taunay: Inocência;


REALISMO

Machado de Assis: A mão e a luva, Helena, Iaiá Garcia, Memórias póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba, Dom Casmurro, Esaú e Jacó, O alienista, Contos; Raul Pompéia: O ateneu.


NATURALISMO

Adolfo Caminha: O bom crioulo; Aluísio Azevedo: O mulato, O cortiço, Casa de pensão; Inglês de Sousa: O missionário; Domingos Olímpio: Luzia-Homem; Júlio Ribeiro: A carne; Manuel de Oliveira Paiva: Dona Guidinha do Poço


PARNASIANISMO

Emílio de Menezes; Olavo Bilac; Raimundo Correia; Vicente de Carvalho


SIMBOLISMO

Alphonsus de Guimaraens; Cruz e Sousa: Broquéis, Faróis, Últimos sonetos


PRÉ-MODERNISMO

Coelho Neto: Rei negro; Euclides da Cunha: Os sertões; Graça Aranha: Canaã; Humberto de Campos; Júlia Lopes de Almeida; Lima Barreto: Recordações do escrivão Isaias Caminha, Triste fim de Policarpo Quaresma, Clara dos Anjos; Monteiro Lobato: Urupes, Cidades mortas.


REGIONALISMO - PROSA

Afonso Arinos; Afrânio Peixoto; Hugo de Carvalho Ramos; Lindolfo Rocha; Manuel de Oliveira Paiva; Valdomiro Silveira; Xavier Marques


AUTORES - POESIA

Augusto dos Anjos; Raul de Leôni


OUTROS AUTORES

Artur Azevedo: O dote; Eduardo Prado; Farias Brito; João Ribeiro; Juó-bananére; Quintino Bocaiúva


MODERNISMO - PRIMEIRA FASE

Alcântara Machado: Brás, Bexiga e Barra Funda; Ascenso Ferreira; Cassiano Ricardo; Guilherme de Almeida; Manuel Bandeira; Mário de Andrade: Amar, verbo intransitivo, Macunaíma, Vestida de preto/O ladrão/Primeiro de maio/Atrás da catedral de Ruão/O poço/Peru de Natal/Frederico Paciência/Nélson/Tempo de camisolinha-contos; Menotti Del Picchia; Murilo Araújo; Oswald de Andrade: Memória sentimentais de João Miramar, Serafim Ponte Grande; Plínio Salgado; Raul Bopp; Ribeiro Couto; Ronald de Carvalho; Tasso da Silveira


MODERNISMO - SEGUNDA FASE - POESIA

Augusto Frederico Schmidt; Carlos Drummond de Andrade; Cecília Meireles: Romanceiro da Inconfidencia; Jorge de Lima; Murilo Mendes; Vinícius de Morais


MODERNISMO - SEGUNDA FASE - PROSA

Cornélio Pena; Cyro dos Anjos; Érico Veríssimo: Clarissa/Música ao longe/ Um lugar ao sol; O resto é silêncio; O tempo e o vento I - O continente, O tempo e o vento II - o retrato, O tempo e o vento III - O arquipélago, O senhor embaixador, Incidente em Antares, Olhai os lírios do campo; Graciliano Ramos: Caetés, Angústia, Vidas secas, São Bernardo; Dyonélio Machado: Os ratos; Jorge Amado: Capitães de areia, A morte e a morte de Quincas Berro d’Água/A completa verdade sobre as discutidas aventuras do comandante Vasco Moscoso de Aragão, capitão de longo curso, Terras do sem-fim, São Jorge dos Ilhéus, Gabriela, cravo e canela, Dona Flor e seus dois maridos, Tereza Batista cansada de guerra; José Américo de Almeida: A bagaceira; José Lins do Rego: Menino de engenho, Doidinho, Bangüê, Moleque Ricardo/Usina, Fogo morto, Pedra Bonita/Cangaceiros; Lúcio Cardoso; Marques Rabelo; Otávio de Faria; Rachel de Queiroz: O quinze.


PÓS-MODERNISMO

Ariano Suassuna:: Auto da Compadecida; Clarice Lispector: Perto do coração selvagem, A hora da estrela; Dálton Trevisan; Fernando Sabino: O grande mentecapto; Ferreira Gullar; Geir Campos; Guimarães Rosa: Sagarana, Grande sertão - veredas; João Cabral de Melo Neto: Morte e vida severina; Jorge de Andrade; José Cândido de Carvalho: O coronel e o lobisomem; José Mauro de Vasconcellos; Lygia Fagundes Telles; Mauro Mota; Mário Palmério: Chapadão do Bugre; Rubem Braga; Antônio Callado: Quarup; Nélson Rodrigues: Beijo no asfalto; Péricles Eugênio da Silva Ramos


LITERATURA ATUAL

Augusto Boal; Carlos Heitor Cony: Quase memória; Adélia Prado; Adonias Filho: As velhas; Autran Dourado: Ópera dos mortos; Bernardo Élis; Chico Buarque de Hollanda; Dias Gomes: O pagador de promessas; Domingos Pellegrini: O homem vermelho; Gianfrancesco Guarnieri: Eles não usam black-tie; Ignácio de Loyola Brandão; João Antônio; João Ubaldo Ribeiro; José J. Veiga: A hora dos ruminantes, Sombras de reis barbudos; Moacyr Scliar: A guerra do Bom Fim, O exército de um homem só, Os deuses de Raquel; Josué Montello; Ledo Ivo; Luís Fernando Veríssimo: O analista de Bagé/Outras do analista de Bagé; Mário Quintana; Millôr Fernandes: Do tamanho de um defunto, A história é uma história; Murilo Rubião; Oduvaldo Viana Filho; Origenes Lessa; Osman Lins: O fiel e a pedra; Paulo Mendes Campos; Plínio Marcos: Quando as máquinas param, A navalha na carne, Dois perdidos numa noite suja; Ricardo Guilherme Dicke: Madona dos páramos; Stanislau Ponte Preta: Tia Zulmira e eu, Primo Altamirando e elas, Rosamundo e os outros, Febeapá - festival de besteira que assola o país (2 volumes), Febeapá 3 - Na terra do crioulo doido; Thiago de Mello; Helena Kolody; Rubem Fonseca: Bufo & Spallanzani; Ubaldo Monteiro; Carlos Nejar; Paulo Leminski; Cristóvão Tezza: Trapo.



POESIA CONCRETA, NEOCONCRETISMO E POESIA PRAXIS - AUTORES

Augusto de Campos; Décio Pignatari; Haroldo de Campos; José Lino Grünewald; José Paulo Reis


POESIA PRÁXIS

Mário Chamie; Mauro Gama

Cronologia daLiteratura Brasileira

1500 - Primeira literatura informativa: Carta de Pero Vaz de Caminha.

1549 - Primeira manifestação de literatura dos jesuítas: Cartas do padre Manuel da Nóbrega.

1601 - Publicação de Prosopopéia, poema ‚pico de Bento Teixeira.

1633 - Início dos Sermões do padre Antônio Vieira.

1705 - Primeiro livro impresso de autor nascido no Brasil: Música do Parnaso, de Manuel Botelho de Oliveira.

1768 - Início do Romantismo; publicação de Suspiros poéticos e saudades, de Gonçalves de Magalhães.

1881 - Início do Naturalismo; publicação de O mulato, de Aluísio de Azevedo;

Início do Realismo; publicação de Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis.

1893 - Início do Simbolismo; publicação de Missal e Broquéis, de Cruz e Souza.

1902 - Início do Pré-Modernismo; publicação de Os Sertões, de Euclides da Cunha.

1922 - Realização da Semana de Arte Moderna; início do Modernismo.

1930 - Início da segunda geração do Modernismo; publicação de Alguma poesia, de Carlos Drummond de Andrade.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal