Aula 1: Análise de Chama



Baixar 32.44 Kb.
Encontro17.01.2018
Tamanho32.44 Kb.

Curso de Engenharia Básico


Química Geral e Tecnológica

(Laboratório)



Materiais e equipamentos comuns em Laboratórios de Química

(Vidrarias, Instrumentos e Aparelhos).
Almofariz e Pistilo:  Aparelho usado na trituração e pulverização de sólidos.

Anel ou Argola:  Empregado como suporte do funil de filtração simples ou do funil de separação de líquidos imiscíveis.

Balão de destilação ou de Engler:  Balão de fundo chato com saída lateral para passagem dos vapores durante uma destilação.

Balão de fundo chato:  Empregado para aquecimento ou armazenamento de líquidos ou solução.

Balão de fundo redondo:  Usado para aquecimento de líquidos e reações com desprendimento gasoso.

Balão volumétrico:  Usado para preparação de soluções. Não deve ser aquecido.

Bastão de vidro ou Bagueta:  É um bastão maciço de vidro. Serve para agitar e facilitar as dissoluções, mantendo as massas líquidas em constante movimento. Também auxilia na filtração.

Bico de Bunsen:  É a fonte de aquecimento mais usado no laboratório.

Bureta:  Serve para dar escoamento a volumes variáveis de líquidos. Não deve ser aquecida. É constituída de tubo de vidro uniformemente calibrado, graduado em décimos de mililitro. É provida de um dispositivo que permite o fácil controle de escoamento.

Cadinho:  Usado para calcinação (aquecimento a seco muito intenso) de substâncias. Pode ser aquecido diretamente a chama do bico de Bunsen, apoiado sobre triângulo de porcelana, platina, amianto, etc.

Coluna de Vigreaux:  Utilizada na destilação fracionada.

Cápsula de porcelana:  Peça de porcelana utilizada em sublimações ou evaporações de líquidos e soluções.

Condensador:  Utilizado em destilações. Tem por finalidade condensar os vapores dos líquidos.

Copo de Béquer: Serve para dissolver substâncias, efetuar reações químicas. Pode ser aquecido sobre o tripé com tela de amianto.

Dessecador:  Usado para resfriamento de substâncias em atmosfera contendo baixo teor de umidade.

Erlenmeyer:  Utilizado para titulações, aquecimento de líquidos, dissolução de substâncias e realização de reações químicas. Pode ser aquecido sobre o tripé com tela de amianto.

Espátula:  Material de aço ou porcelana, usado para transferência de substâncias sólidas. Deve ser lavada e enxugada após cada transferência.

Estante para tubos de ensaio:  Suporte para tubos de ensaio.

Funil comum:  Usado para transferência de líquidos.

Funil analítico:  Usado para filtração para retenção de partículas sólidas. Deve conter em seu interior um filtro que pode ser de papel, lã de vidro, algodão vegetal, dependendo do material a ser filtrado. O funil não deve ser aquecido.

Funil de Buchner:  Usado na filtração a vácuo.

Funil de decantação ou de separação:  usado para separação de líquidos imiscíveis.

Furador de rolhas:  Usado para furar rolhas de cortiça ou de borracha.

Garra de condensador: Usada para prender o condensador a haste do suporte ou outras peças como balões, erlenmeyer, etc.

Kitassato:  Usado em conjunto com o funil de Buchner na filtração a vácuo.

Mariotte:  Frasco utilizado para armazenamento de água destilada em laboratório.

Mufa:  Suporte para a garra de condensador.

Picnômetro:  Usado para determinar a densidade de líquidos. É um material de vidro de grande precisão e, por isso, não pode ser secado por aquecimento.

Pêra de segurança:  Usada para pipetar soluções.

Pinça de madeira:  Usada para prender tubos de ensaio durante o aquecimento direto no bico de Bunsen.

Pinça metálica ou tenaz de aço:  Usada para manipular materiais aquecidos, como cadinhos, béqueres, etc.

Pinças de Mohr e de Hoffman:  Usada para impedir ou reduzir a passagem de gases ou líquidos através de tubos flexíveis.

Pipeta graduada:  Consiste de um tubo de vidro estreito geralmente graduado em 0,1 ml. É usada para medir pequenos volumes líquidos. Encontra pouca aplicação sempre que se deseja medir volumes líquidos com maior precisão. Não deve ser aquecida.

Pipeta volumétrica:  É constituída por um tubo de vidro com um bulbo na parte central. O traço de referência é gravado na parte do tubo acima do bulbo. É usada para medir volumes de líquidos com elevada precisão. Não deve ser aquecida.

Pisseta:  Usada para lavagem de materiais ou recipientes através de jatos de água destilada, álcool ou outros solventes.

Proveta ou cilindro graduado:  Recipiente de vidro ou plástico utilizado para medir e transferir volumes de líquidos. Não deve ser aquecida.

Suporte universal:  Utilizado em várias operações como: filtrações, suporte para condensador, sustentação de peças, etc.

Tela de amianto:  Usada para distribuir uniformemente o calor recebido pela chama do bico de Bunsen.

Termômetro:  Usado para medir a temperatura durante o aquecimento em operações como: destilação simples, fracionada, etc.

Triângulo de porcelana:  Suporte para cadinhos em aquecimento direto no bico de Bunsen.

Tripé de ferro:  Suporte para tela de amianto ou triângulo de porcelana. Usado em aquecimento.

Trompa de água:  Utilizada para provocar o vácuo.

Tubo de ensaio: Empregado para fazer reações em pequena escala, notadamente em teste de reações. Pode ser aquecido, com cuidado, diretamente sobre a chama do bico de Bunsen.

Tubo de Thielle:  Usado na determinação do ponto de fusão.

Vareta de vidro:  Cilindro de vidro, oco, de baixo ponto de fusão. Serve para interligar balões, condensadores, ou fabricação de pipetas e capilares.

Vidro de relógio:  Peça de vidro de forma côncava. É usado para cobrir béqueres, em evaporações, pesagens de diversos fins. Não pode ser aquecido diretamente na chama do bico de Bunsen.


Vidrarias e Equipamentos


01 

02







03

04




0506

07 







08 

09 




1011 

12 







13 

14 




20
15

16 







17  

18 

19




21

22 







23

24 

25




01. Suporte universal.
02. Tripé de ferro.
03. Bico de Bunsen.
04. Argola metálica.
05. Triângulo.
06. Bequer.

07. Erlenmeyer.


08. Kitassato.

09. Funil de separação, funil de bromo ou funil de decantação.
10. Funil de vidro.
11. Funil de Buchner.
12. Proveta.
13. Balão de destilação sem haste lateral.

14. Bureta.
15. Condensador de bolas.
16. Pipeta.

17. Vareta de vidro, bastão ou baqueta.


18. Tubo de ensaio.

19. Pinça de ferro.





20. Balança.

21. Almofariz e pistilo.


22. Cápsula de porcelana.
23. Tela metálica com amianto.
24. Trompa d'água.
25. Vidro de relógio.




Figura 1: Alguns materiais e equipamentos utilizados em Laboratórios de Química.

Aparelhos




Figura 2: Esquema de aparelhagem para uma destilação simples.

Questões de fixação:


  1. Faça a leitura dos volumes:





  1. Marque o menisco:






  1. Dados os esquemas A, B e C abaixo, indique o nome dos materiais numerados:


A

B

C







Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal