Belo Horizonte, 04 de janeiro de 2010



Baixar 42.5 Kb.
Encontro08.01.2018
Tamanho42.5 Kb.

Belo Horizonte, 06 de fevereiro de 2014.
Aos Srs. Licitantes,
REF.: PROCESSO LICITATÓRIO TOMADA DE PREÇOS IEL N.º 001/2014 Aquisição de equipamentos para laboratório de solda, em atendimento à Gerência de Desenvolvimento Industrial/ PROGRAMA BID, do Instituto Euvaldo Lodi – Núcleo Regional de Minas Gerais, visando a inclusão do Arranjo Produtivo Local (APL) de Metalmecânico do Vale do Aço - Programa de Melhoria de Competitividade das APLs de Minas.
A Comissão Permanente de Licitação Integrada – COPERLI, representando neste ato o Instituto Euvaldo Lodi – IEL – Núcleo Regional de Minas Gerais, considerando o recebimento de questionamentos encaminhados a esta Comissão por empresa licitante, vem transcrever e esclarecer, conforme a seguir;
Quesito'>Esclarecimento quanto ao item 1 (um) do Anexo I do edital.
Item 1 - MÁQUINA UNIVERSAL DE ENSAIOS MECÂNICOS EM MATERIAIS
Quesito: Comprovação de atendimento à Classe 1 (um) de calibração por meio de apresentação, juntamente com proposta, de certificado autenticado de calibração do PADRÃO, em conformidade com a Norma Brasileira ABNT NBR ISO 376:2012, realizado por laboratório da RBC (Rede Brasileira de Calibração).
Quesito: Comprovação de atendimento à calibração de velocidade por meio de apresentação, juntamente com proposta, de certificado autenticado de calibração do PADRÃO, em conformidade com a Norma ASTM E2309.
Questionamento 01: Como pode ser solicitado que juntamente com a proposta seja apresentado um certificado autenticado de calibração do padrão em conformidade com a norma ASTM E 2309 [....], pois quem fará a calibração total da máquina, deverá ser um laboratório pertencente a RBC – Rede Brasileira de Calibração, após a máquina ser instalada no laboratório da entidade (a máquina não pode ser calibrada ISO7500-1). O laboratório que calibram nossos equipamentos, são laboratórios sem qualquer vinculo com nossa empresa, tais como IPT, ITEP, e outros com total credibilidade RBC. É [...] esta solicitação, pois todo laboratório pertencente a RBC tem estes documento, e somente poderemos decidir qual laboratório ira calibrar a máquina, depois da mesma instalada e o laboratório contratado.
Resposta 01: Nos descritivos dos quesitos referenciados acima, a frase juntamente com proposta, fica excluída deste item.
Quesito: CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS:


  • Curso útil de ensaios sem as garras de 1250 mm (mínimo)




  • Distância entre colunas mínima de 500 mm

Células de carga: unidade de 600 kN

unidade de 20 kN



unidade de 5kN
GARRAS – Par de garras por efeito cunha, capacidade máxima 60.000 kgf (600kN). Sistema auto travante de alto desempenho, pré-aperto por sistema pneumático. Garra inferior com abertura frontal e superior com sistema de deslizamento para recuo da garra, proporcionando aumento do curso de ensaio da máquina em ensaios no campo inferior e garantindo a segurança do operador, equipada com os seguintes mordentes:
Questionamento 02: Se o edital solicita e informa o curso útil de ensaios sem as garras de 1250 mm (mínimo). Porque os licitantes são obrigados a fornecer uma garra superior com deslizamento para recuo da garra, proporcionando aumento do curso de ensaio? Já não está claríssimo no edital que o curso útil de ensaios sem as garras é de 1250 mm?
Resposta 02: No descritivo do quesito características especificas o texto em destaque proporcionando aumento do curso de ensaio da máquina em ensaios no campo inferior e garantindo a segurança do operador, fica excluída deste item.
Questionamento 03: Porque neste item, não foi exigido que o equipamento atenda a Norma NR-12, o SENAI jamais poderá comprar este equipamento sem que o mesmo atenda esta norma. É UMA LEI FEDERAL. Vejam que no item 02(dois), esta exigência está claríssima. ATENDER A NORMA NR-12.
Resposta 03: Fica determinado que a Norma NR-12, também deverá ser atendida para o item 1 - Máquina Universal de Ensaios Mecânicos em Materiais.
Questionamento 04: Porque também não foi exigida que a máquina seja entregue, instalada e somente então calibrada?
Resposta 04: Fica determinado que todos os equipamentos passíveis de calibragem, deverão ser aferidos pelas empresas licitantes vencedoras no momento da entrega e instalação.
Questionamento 05: Porque também não foram exigidos nos outros itens, que
Resposta 05: Entendemos que o questionamento acima, faz referência aos demais itens que exigem calibração, caso o entendimento esteja correto, a duvida foi sanada no questionamento anterior.
Esta somente no item 01 – Obs.: Apresentar Catálogo Técnico Original do Fabricante, em língua portuguesa e Web site do fabricante.
Questionamento 06: Esta é uma exigência somente para este item? Porque?

Resposta 06: Não, conforme estabelece o item 6.2, alínea “a” do edital, todos os catálogos dos produtos ofertados deverão estar em língua portuguesa, a exceção neste caso, é a exigência do fornecimento do site do fabricante do referido item. Quanto ao porque, a área requisitante entende ser necessário.

Esclarecimento quanto ao item 3 (três) do Anexo I do edital.
Item 03 - DURÔMETRO DE BANCADA:
Referente ao Ensaio Brinell conforme Norma ISSO 6507, solicitamos a definição sobre o procedimento de leitura da impressão Brinell/Esfera, o Software deve realizar a medição de forma automática sem a interferência do Operador ou leitura da impressão será realizada através de uso de dispositivos óticos auxiliares sujeito a erros de paralaxe em função a interpretação da leitura de escalas analógicas por parte do Operador.
Questionamento 07: Definir os Penetradores de Esfera para Ensaio Brinell.
Resposta 07: Fica desde já determinado que os quesitos abaixo devem atender a especificação do referido equipamento.
Tipos de penetradores:

  • Brinell Balls: 1, 2.5, 5, 10mm

  • Vickers Diamond: 136°

  • Rockwell Diamond Cone: 120°

  • Balls: 1/16 in, 1/8 in, 1/4 in, 1/2 in


Questionamento 08: Definir Altura útil de trabalho para teste de peças, altura máxima, e profundidade de cava.
Resposta 08: Fica desde já determinado que os quesitos abaixo devem atender a especificação do referido equipamento.

  • Passagem sob o penetrador: 0 a 300 mm.

  • Cava: 150 mm.

  • Altura: 1018 mm.

  • Largura: 250 mm.

  • Profundidade: 567 mm.

  • Peso aproximado: 200 Kg.

  • Temperatura máxima da sala: 10 a 38ºC.

  • Humidade máxima da sala: 90%.

  • Sistema elétrico 220V AC +/- 5% - 50/60 Hz.

  • Anteparo dia. 135mm.

  • Objetiva 140x padrão.

  • Mesa plana dia. 80mm

  • Iluminador 12v 20w incorporado.

  • Eixo rosqueado com volante.


Questionamento 09: Informar sobre protetor do penetrador e fixador tipo clamp, para ensaios Rockwell, Brinell, e Vickers.
Resposta 09: O protetor é importante para não perder as esferas dos penetradores utilizado na dureza Brinell.
Questionamento 10: Para o Ensaio Vickers conforme Norma ISSO 6506 solicitamos a definição sobre o procedimento de leitura da impressão Vickers, o Software deve realizar a medição de forma automática sem a interferência do Operador ou leitura da impressão será realizada através de uso de dispositivos óticos auxiliares sujeitos a erros de paralaxe em função a interpretação da leitura de escalas analógicas por parte do Operador. Definir os Penetradores de Esfera para Ensaio Brinell.
Resposta 10: Fica desde já determinado que será necessário um micro-processador de valores de dureza integrado com as seguintes características:

  • Membrana de proteção adequada para uso em oficinas.

  • Operador guiado por suporte gráfico.

  • Display alfanumérico dos valores calculados de dureza com uma linha de informações adicionais para os valores de dureza convertidos e sistematizadas.Teclado numérico.

  • Teclado Operacional.

Funções fornecidas pelo micro-processador de valores de dureza:

  • Conversão de valores de dureza HRC, HRB, HRA, BRINELL, VICKERS e KNOOP.

  • Calibração do durômetro para cada método de ensaio em 5 diferentes graus de dureza (de mole para duro).

  • método de ensaio

  • tolerância superior

  • tolerância inferior

  • número de ensaios efetuados

  • valores "corretos" obtidos n.º


Questionamento 11: O sistema de seleção de carga e penetração será de forma automática em função da simples indicação via painel digital, com porta objetivas e porta penetrador motorizado, ou a substituição dos penetradores e objetivas será de forma manual com consequente verificação da calibração pelo operador.
Resposta 11: Fica a aplicação da força de ensaio regulada eletronicamente através de célula de carga. A Força de ensaio é inteiramente automática e selecionada em função do método de ensaio escolhido através de um sistema de malha fechada (”closed loop”) de extrema precisão.
Questionamento 12: Todos os penetradores devem ser ofertados com certificados de rastreabilidade com indicação de erro de forma indicado pelas Normas Citadas.
Resposta 12: Sim, todos devem ter certificados de calibração.
Questionamento 13: Em função de ser um equipamento Multi-Escala, não esta sendo solicitado padrões de calibração com Certificados Rastreados, solicitamos a confirmação destes padrões e faixa de medição.
Resposta 13: Faixa de medição conforme dimensão dos penetradores e cargas já informadas na especificação.

Esclarecimento quanto a exigência da documentação a ser apresentada para o item 5.1, inciso III, alínea “a” do edital.
“a) Apresentar no mínimo 02 (dois) Atestado de Capacidade Técnica, emitido por pessoa jurídica de direito público ou privado, que comprove o fornecimento de equipamentos com as mesmas características e capacidade.”
Questionamento 14: Quem já forneceu mais de 300 máquinas nos últimos 6 anos em todo território Brasileiro com características iguais porém com capacidade diferentes PARA MAIS E PARA MENOS, é incapaz de fornecer equipamentos com a mesma capacidade? 60 ton. Nossa empresa já forneceu equipamentos com capacidade de até 200 ton. E para fornecer uma máquina de 60 ton. Terá que ter fornecido equipamento com a mesma capacidade?
Resposta14: Não, a exigência da apresentação dos atestados de capacidade técnica, tem por finalidade comprovar se as empresas licitantes possuem competência técnica para atender as necessidade e exigências estabelecidas no instrumento convocatório, evitando assim, transtornos futuros por parte de licitantes oportunistas. Quanto aos documentos exigidos, as empresas licitantes deverão apresentar documentação que comprovem sua capacidade de fornecer equipamentos com as mesmas características e capacidades, desde que sejam iguais ou superiores às exigidas do Anexo I do edital.
Questionamento 15: Porque no edital não solicita que: A máquina após instalada deverá ser calibrada ISO7500-1, por laboratório pertencente a REDE BRASILEIRA DE CALIBRAÇÃO?
Resposta 15: No Anexo I do edital, a especificação do item 1 (um) - MÁQUINA UNIVERSAL DE ENSAIOS MECÂNICOS EM MATERIAIS, na parte que descreve sobre INSTALAÇÃO E RECEBIMENTO, diz:
“A instalação do equipamento e calibração deverá ser feita pelos técnicos da empresa fabricante/fornecedora”.
Fica determinado que a calibragem deverá ser realizada no momento da entrega e instalação, conforme normas existentes e por laboratórios membros da RBC (Rede Brasileira de Calibração), de acordo com retificação abaixo.
Na oportunidade informamos que os equipamentos que exigirem calibração e a Norma NR-12, conforme Lei Federal, deverão atender a ambos os requisitos. A aferição destes equipamentos deverá ocorrer no momento da entrega e instalação dos mesmos, pelas empresas licitantes vencedoras, atendendo as normas existentes da Rede Brasileira de Calibração – RBC.

Diante dos esclarecimentos e alterações promovidas acima, a COPERLI decide prorrogar a data e horário para entrega dos envelopes “HABILITAÇÃO” e “PROPOSTA COMERCIAL”, bem como para abertura dos envelopes de habilitação, conforme a seguir:


  • No item 3.1, onde se lê:

“Os envelopes contendo os documentos de habilitação e proposta comercial, deverão ser entregues na Recepção da COPERLI (setor de protocolo), localizada na Av. do Contorno, n.º 4.520, 5.º andar, Bairro Funcionários, CEP 30110-916, em Belo Horizonte – MG., até às 16h00min do dia 13 de FEVEREIRO de 2014.


Leia-se:
“Os envelopes contendo os documentos de habilitação e proposta comercial, deverão ser entregues na Recepção da COPERLI (setor de protocolo), localizada na Av. do Contorno, n.º 4.520, 5.º andar, Bairro Funcionários, CEP 30110-916, em Belo Horizonte – MG., até às 16h00min do dia 26 de FEVEREIRO de 2014.


  • No item 4.1, onde se lê:

“Os envelopes contendo a documentação de habilitação serão abertos, em sessão pública a realizar-se no dia 13/02/2014, às 16h00min, na Secretaria da COPERLI, localizada na Av. do Contorno, n.º 4.520, 5.º andar, Bairro Funcionários, CEP 30110-916, em Belo Horizonte – MG., após a identificação dos representantes presentes (credenciamento), nos termos do item 2 acima.”


Leia-se:
“Os envelopes contendo a documentação de habilitação serão abertos, em sessão pública a realizar-se no dia 26/02/2014, às 16h00min, na Secretaria da COPERLI, localizada na Av. do Contorno, n.º 4.520, 5.º andar, Bairro Funcionários, CEP 30110-916, em Belo Horizonte – MG., após a identificação dos representantes presentes (credenciamento), nos termos do item 2 acima.”
Tendo em vista que a Comissão Permanente de Licitações Integrada – COPERLI propiciou as empresas apresentarem seus questionamentos acerca do edital, não será mais admitido qualquer pedido de esclarecimento, salvo se vinculado a alguma eventual ilegalidade do edital.
Observação: os demais itens e condições do edital permanecem inalterados.
Atenciosamente,

Ilídio Rodrigues de Oliveira Vinicius Diniz e Almeida Ramos



Membro da COPERLI Presidente da COPERLI

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal