Caderno de resumos



Baixar 315.91 Kb.
Página1/6
Encontro20.01.2018
Tamanho315.91 Kb.
  1   2   3   4   5   6

I CONGRESSO INTERNACIONAL DE SEMIÓTICA E CULTURA – SEMICULT



CADERNO DE RESUMOS

MARIA DE FÁTIMA BARBOSA DE MESQUITA BATISTA

(ORG)

CONGRESSO INTERNACIONAL DE SEMIÓTICA E CULTURA



CADERNO DE RESUMOS

14 A 19

Setembro de 2014

Universidade Federal da Paraíba

Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes

João Pessoa -



CONGRESSO INTERNACIONAL DE SEMIÓTICA E CULTURA

CONGRÈS INTERNATIONAL DE SÉMIOTIQUE ET CULTURE

INTERNATIONAL CONGRES OF SEMIOTICS AND CULTUR

Tema:

Educação e transmissão cultural

14 a 19 de Setembro de 2014

Universidade Federal da Paraíba – UFPB

João Pessoa - PB

Instituição Receptora

Universidade Federal da Paraíba – UFPB

Margareth de Fátima Formiga Melo Diniz

Reitora

Eduardo Ramalho Rabenhorst



Vice – Reitor

Centro de Ciências Letras e Artes – CCHLA

Mônica Nóbrega

Diretora

Rodrigo Freire de Carvalho e Silva



Vice-Diretor

Programa de Pós – graduação em Letras – PPGL

Socorro de Fátima Pacífico Barbosa

Coordenadora

Expedito Ferraz Júnior



Vice - Coordenador

Programa de Pesquisa em Literatura Popular – PPLP

Maria de Fátima Barbosa de Mesquita Batista

Coordenadora

Comissão Organizadora:

Maria de Fátima Barbosa de Mesquita Batista – CNPq/UFPB/PPGL/PPLP-Br

François Rastier – Conseil National de la recherche scientifique - CNRS - Fr

Arnaldo Saraiva – Universidade do Porto – Pt

Maria da Conceição Coelho Ferreira – Universidade de Lyon- Lumière 2-Fr

Marieta Prata de Lima Dias – UFMT – Campus de Sinop



Coordenação geral:

Maria de Fátima Barbosa de Mesquita Batista



Org. do Caderno de Resumos

Maria de Fátima Barbosa de Mesquita Batista



C749p Congresso Internacional de Semiótica e Cultura (1:2014: João Pessoa,PB)



Caderno de Resumos do 1º Congresso Internacional de Semiótica e Cultura (SEMICULT), 14 a 19 de setembro, 2014/Maria de Fátima Barbosa de Mesquita Batista, organizadora – João Pessoa. Mídia Gráfica e Editora, 2014.

Xxp


ISBN: 978-85-66414-55-4

I Semiótica e cultura. I. Batista, Maria de Fátima Barbosa de Mesquita

UFPB/BC CDU: 801.54:008


COMITÊ CIENTÍFICO

Adriana Lins Precioso – Universidade do Estado do Mato Grosso - UEMT

Arnaldo Baptista Saraiva- Universidade do Porto - Portugal

Cláudia Hilsdorf Rocha – Universidade Estadual de Campinas- SP

Elinês de Albuquerque Vasconcelos e Oliveira – Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Expedito Ferraz Júnior – Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Josete Marinho de Lucena – Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Kleber Aparecido da Silva – Universidade de Brasília - UNB

Leandra Ines Seganfredo Santos –Universidade do Estado de Mato Grosso - UEMT

Lúcia Maria Firmo – Universidade de Pernambuco - UEPB

Luciano Barbosa Justino – Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

Maria do Socorro da Silva Aragão – Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Maria Helena de Araújo Carreira – Universidade de Paris 8 Vincennes Saint Denis - Fr

Maria Nazareth de Lima Arrais- Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Marieta Prata de Lima Dias – Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT

Mathieu Valette- Institut National des Langues et Civilisations Orientales Inalco -Fr

Mônica Nóbrega – Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Neuma Maria da Costa Xavier- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco

Neusa Inês Philippsen –Universidade do Estado do Mato Grosso - UEMT

Oriana de Nadai Fulaneti- Universidade Federal da Paraíba- UFPB

Pierluigi Basso - Universite Lumiere Lyon 2 / Laboratoire Icar, ens de Lyon- Fr

Socorro de Fátima Pacífico Barbosa – Universidade Federal da Paraíba - UFPB



SUMÁRIO

Pág

Apresentação

Maria de Fátima Barbosa de Mesquita Batista 11



autores por ordem alfabética

François Rastier - INALCO – Fr 13

Márcia Ferreira de Carvalho – UFPB 13

Adriana Nuvens de Alencar – UFPB

Emannuelle Carneiro da Silva – UFPB

Renata Pinto Uchôa de Araújo – UFPB

Marisa Nóbrega Rodrigues – UFCG

Maria de Fátima B. de M. Batista – UFPB

Maria Betânia Medeiros Maia Sales – UFPB

Maria Regina Baracuhy Leite - UFPB

Edjane Gomes de Assis – UFPB

Emmanuele Monteiro – Secretaria de Educação do Estado da Paraíba

Ana Margarida M. M. Paixão – Universidade de Paris 8

Catarina Firmo – Université Paris 8/LER, CET-UL

José Manuel da Costa Esteves- Université Paris 8/LER

Isabel Margarida Duarte - Universidade do Porto/CLUP e Université Paris 8

Maria Aldina Marques - Universidade do Minho/CEH

Jorge Expedito de Gusmão Lopes – UFPB

Amanda de Castro Vital Maciel – UFPB

Paulo Roberto da Nóbrega - UFPB

Edilson Paulo – UFPB

Marcleide Maria Macêdo Pederneiras - UFPB

Maria do Socorro Silva de Aragão - UFPB

Maria Margarida Andrade – UPM

Maria Aparecida de Carvalho - USP

Maurizio Babini – UNESP

Vanice Ribeiro Dias Latorre - USP/FFLCH

Alice Maria de Araújo Ferreira – UnB

Cláudia Maria Astorino - Universidade Federal de São Carlos

Telma Franco Diniz – USP

Gisele Marion Rosa – USP

Alessandra Otero Goedert – USP

Karina Gusen Mayer – USP

John Milton – USP

Julieta Widman – USP

Adriana Zavaglia – USP

Vânia Maria de Vasconcelos – UFPB

Gustavo Barbosa de Mesquita Batista – UFPB

Luziana Ramalho Ribeiro – UFPB

Eduardo Ramalho Rabenhorst – UFPB

Edileide de Souza Godói - UFPB/PROLING

Francisco Vieira da Silva – UFPB

Karol Machado – UFPB

Claudemir Sousa – UFPB

Cleoneide Jerônimo de Sousa – UFPB/EAD

Irakintan Bernardino dos Santos - UFPB/EAD

Sandra Maria Diniz Oliveira Santos – UFPB/EAD

Kátia Michaele Conserva Albuquerque - UFPB/EAD

Marcley da Luz Marques – UESSBA

Camila Rodrigues Dias – UFPB

Hellen Cristina Nascimento Oliveira – UFCG

Lizandra da Costa Freires – UFCG

Rossana Tavares de Almeida – UFPB

Késsia Cecília Fernandes Conserva - UFPB/EAD

Rosângela Ferreira de Melo - UFPB/EAD

Rossana Tavares de Almeida – UFPB

Tamires Irineu de Souza – UFCG

Maria Nazareth de Lima Arrais – UFCG

Thiago da Silva Almeida – UFPB

Valdirene dos Santos Lima – UFPB

Ediane Toscano Galdino de Carvalho – UFPB

Nyedja da Silva Pinto – UFPB

Maria Auxiliadora Nunes Albuquerque - UFCG

Amanda de Castro Vital Maciel –UFPB

Luciana de Freitas Marques – UFPB

Afonso Kassow Tolentino Seliar/

Tomás Soares Pereira German – UFMG

Alexandre Ragazzi – UFMG

Jean Carlos Fernandes Fidelis – UFPB

Joabson Bruno de Araújo Costa – UFRN

Maria Helena Braga e Vaz da Costa – UFRN

Patrícia Rocha do Nascimento Freitas - EMEFFCL

Elizangela Maria Rodrigues Leite – EMEFFCL

Maria de Fátima Medeiros Queirós de Paula – EMEFFCL

Maria Vera Lúcia da Rocha Oliveira – EMEFFCL

Solange Salete Tacolino Zorzo - UnB

André Luiz Gomes – UnB

Davi Lopes Ramos – UFBA

Karoline Henrique Mendonça – UFPB

Cíntia Caroline de Souza Nascimento – UFPB

Rafaelle Braga Vasconcelos Costa – UFPB

Fábio Delano Vidal Carneiro – UFC

Eulália Vera Lúcia Fraga Leurquin – UFC

Margarete Von Mühlen Poll – UFPB

Bianca Souto do Nascimento – UFPB

Isadora Pereira de Souza Guerra – UFPB

Karina Ferreira – UFPB

Naila Cordeiro Evangelista de Souza – UFPB

Renata de Oliveira Pinto – UFPB

Hyngridy Caroline Ferreira de Novaes – UFPB

Juliana Nogueira – UFPB

Flávia Gabriella Falcão Toscano Ramalho– UFPB

Ingrid Gomes – UFU

Sandra Sueli Garcia de Sousa – UFU

Sarita Monjane Henriksen – Moçambique

Isabel Roboredo Seara - Universidade Nova de Lisboa (Portugal)

Gicelma da Fonseca – UFGD

Waldelange Silva – SEDUC

Eliane de Menezes Cabral – UFPB

Hermano de França Rodrigues – UFPB

Antonio Eduardo Soares Laranjeira – UFBA

Greissi Cristina Sousa – UFGD

Gicelma da Fonseca – UFGD

Gustavo Rezende de Souza

Paula Graciano Pereira

Maria Eugênia Curado

Sóstenes Cezar de Lima

Roncalli Dantas Pinheiro – UFPB

Maria de Fátima Estevão

Maria Nazareth de Lima Arrais

José Diego Cirne Santos – IFRN

André Guedes Trindade – UFPB

Lindjane dos Santos Pereira – UFPB



Renan Aparecido Mota UFGD

Gicelma da Fonseca – UFGD

Flaviano Maciel Vieira

Cícero Émerson do Nascimento Cardoso - Professor da Rede Pública-PB

Ana Carolina Lopes Costa – UNIR

Ingrid Maria dos Santos Silva - UFPB

Lúcia Maria Firmo - UPE

Josivaldo Custódio da Silva – UPE

Nélson Barbosa de Araújo - Tribunal de Justiça da Paraíba

Fátima Bezerra Negromonte - UFS

José Augusto Bertoncini Gonçalez – UNIMAR

Massillania Gomes Medeiros - UEPB

Adriano Carlos de Moura – IFPE

Raquel Barbosa de Mesquita Batista

Elinês de Albuquerque V e Oliveira – UFPB

Neuma Maria da Costa – IFPE

Camila Rodrigues Dia – UFPB

Ediane Toscano Galdino de Carvalho – UFPB

Maíra Costa Pizzetti – UFPB

Vera Lúcia de Sousa Gomes – UFPB

Elijames Moraes dos Santos – UFPB

Eloima Carvalho Pires – UFPI

Eduardo Batista da Silva – Maurizio Babini UNESP

Nayara Macedo Barbosa de Brito – UFRGS

Adalgisa Aparecida de Oliveira Gonçalves (PUCPR)/

Maria de Lourdes Rossi Remenche (UTFPR)

Bruna Belmont de Oliveira – UFPB

Expedito Ferraz Júnior – UFPB

Fernando José Reis de Oliveira – UESC

Fabrícia Silva Dantas – UFCG

Michel de Lucena Costa – UEPB

Paulo Henrique Souto Maior Serrano – UFPB

Amanda Ramalho de Freitas Brito – UFPB

Ana Margarida Minhós Paixão – Université Paris 8/LER, CESEM-UNL

Fátima Bezerra Negromonte - UFS



APRESENTAÇÃO

O Congresso Internacional de Semiótica e Cultura - semicult reúne Pesquisadores de Semiótica, aplicada às diferentes áreas do conhecimento humano: ciências sociais ou da cultura, artes, humanidades numéricas e cultura popular. Sua preparação remota foram os acordos de cooperação acadêmica e contatos de natureza científica que o Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal da Paraíba e a Sociedade Brasileira de Professores de Linguística vimos firmando com outras instituições universitárias brasileiras e estrangeiras, com vistas ao desenvolvimento de projetos conjuntos de investigação, intercâmbio de estudantes e professores, promoção e elaboração de eventos e publicações. Várias instituições estão ligadas ao evento: o CNRS-Fr; a Universidade Lumière Lyon 2; a Universidade do Porto-Pt; a Universidade Federal do Mato Grosso – SINOP, entre outras. Entre os objetivos, destacam-se: apresentar a amplitude dos estudos semióticos, considerando sua vocação para a multidisciplinaridade; divulgar a produção cientifica e tecnológica sobre a semiótica, incentivando e ampliando o conhecimento sobre o assunto; inserir docentes, não só da graduação e da pós-graduação, mas do ensino médio e fundamental na descoberta da importância dos estudos semióticos para a interpretação e criação de textos em diferentes linguagens. As atividades previstas são: solenidade de abertura, conferências, mesas redondas, comunicações coordenadas, seção de pôsteres e minicursos. Tem como tema Educação e Transmissão Cultural que pretende mostrar, segundo Rastier (2014) a educação como um projeto global que se interessa por todas as formas de autonomia: autonomia de decisão critica do cidadão, autonomia profissional do trabalhador, autonomia das escolhas de vida individual da pessoa, etc.. Os resultados esperados são: internacionalização do Programa de Pós Graduação em Letras da UFPB, atendendo às necessidades atuais da globalização; fortalecimento e ampliação de sua produção científica; publicação dos trabalhos apresentados em livros e cd; discussão entre diferentes grupos de estudos, nacionais e internacionais, envolvidos com a semiótica para permitir o entrosamento de pesquisadores, a fim de possibilitar a geração de intercâmbios e acordos de cooperação científica entre eles; inclusão de docentes da escola média e fundamental na participação das atividades do Congresso, não só como ouvinte, mas como apresentador de trabalho. Está prevista a vinda de oito conferencistas convidados, entre os quais, François Rastier, cnrs-Paris, que fará a conferencia de abertura e que integrou a Comissão Organizadora, tendo proposto o tema e os eixos temáticos que direcionaram a realização dos trabalhos.



Resumos

Education et transmission culturelle

François Rastier

INALCO - Fr

L’éducation ne se limite pas à l’inculcation de connaissances (quand au contenu) ni à la formation professionnelle (quant à la finalité). La relation didactique prend en effet son sens dans un projet éducatif global, qui intéresse toutes les formes de l’autonomie : autonomie de décision critique du citoyen, autonomie professionnelle du travailleur, autonomie des choix de vie individuels de la personne. Aussi les problématiques dominantes de la cognition comme de la communication – même quand elles sont utiles, restent-elles réductrices — voire nuisibles quand elles accompagnent le désengagement des Etats à l’égard de leurs missions régaliennes, déléguant l’éducation aux familles et aux entreprises. Ils convient donc de conduire une analyse critique des notions de connaissance et de compétence, d’évaluation et d’excellence, telles que les emploient les bureaucraties éducatives pour propager l’idéologie managériale. Et complémentairement, d’approfondir et de détailler comment la dette symbolique lie l’élève et l’engage à devenir un maître à son tour ; comment le concept d’univers culturel dépasse toute « vision du monde » déterminante ; enfin, comment les concepts cosmopolitiques de linguistique générale, de littérature mondiale, de patrimoine de l’humanité engagent des biens culturels communs qui sont l’œuvre de l’humanité tout entière. Cette prise de conscience, à laquelle la sémiotique des cultures veut contribuer, reste nécessaire pour lutter contre les catastrophes politiques et environnementales.

Mots clés: Education; Transmission culturelle.

A figura feminina na xilogravura A longa espera, de Marcelo Soares

Márcia Ferreira de Carvalho

UFPB

O presente trabalho tem por objetivo analisar, do ponto de vista da Semiótica, a xilogravura denominada A Longa Espera, de autoria do xilogravador e poeta popular pernambucano Marcelo Alves Soares. Com a realização dessa análise que abordou os três níveis do percurso gerativo da significação, verificou-se que o enunciador-xilogravador apresenta a figura de uma mulher passiva de várias formas de análises, revelando múltiplas faces de mulher que assume vários lugares na história: mulher sofrida, mulher traída, mulher vítima do coronelismo, da industrialização e dos constantes conflitos familiares, sempre submissas, embora todas estas tenham em comum a submissão ante o ser amado.



Palavras Chave: Semiótica; Xilogravura; Mulher.

RELAÇÕES ENTRE ENUNCIAÇÃO E ENUNCIADO EM “VOCÊ SE LEMBRA?” DE PATATIVA DO ASSARÉ

Adriana Nuvens de Alencar

Universidade Federal da Paraíba – UFPB

adri.nuvens@gmail.com
Maria de Fátima Barbosa de Mesquita Batista

Universidade Federal da Paraíba – UFPB



mariadefatimambatista@gmail.com
“Você se lembra?” é uma carta em versos que Patativa do Assaré fez para sua esposa, relembrando a história de amor vivida pelos dois. Analisamos a epístola com o propósito de estudar relações intersubjetivas e espaço temporais de enunciação e enunciado a partir da semiótica francesa, com ênfase no modelo teórico proposto por Pais (2007).

Palavras-Chave: Semiótica. Enunciação. Enunciado.
Os amores marginais de Maria Bonita na literatura de cordel.

Emanuelle Carneiro da Silva

UFPB

Maria de Fátima B M Batista



UFPB

Em todos os tempos, em todos os espaços, as relações amorosas obedecem a rituais próprios que transformam, estigmatizam e identificam os seus participantes. O presente trabalho tem por objetivo expor a trajetória de amor de Lampião e Maria Bonita, tendo como corpus o folheto de cordel intitulado O amor cangaceiro de Lampião e Maria Bonita, compilado pelo cordelista paraibano Vicente Campos Filho. Recorremos aos constructos operacionais e epistemológicos da semiótica greimasiana, especialmente os estudos desenvolvidos por GREIMAS (1975), BATISTA (2008). Palavras Chave: Semiótica; Literatura de Cordel; Amor.



A visão do cordel na história: o atentado ao Papa João Paulo II

Renata Pinto Uchôa de Araújo

UFPB

Maria de Fátima B M Batista



UFPB

Este trabalho, respaldado pela semiótica greimasiana, objetiva examinar as estruturas narrativas do folheto de cordel O atentado ao papa abalou o mundo inteiro, observando como se organizam os percursos de cada sujeito semiótico em busca de seu valor e suas modalidades instauradoras, na medida em que esse procedimento permite revelar valores que não se encontram expressos nas performances de tais actantes. Os estudos desenvolvidos pelos semioticistas PAIS, FIORIN e BATISTA constituem as fontes que orientam a referida pesquisa.

Palavras Chave: Semiótica; Narrativização; Cultura Popular.

O ensino de música no curso de pedagogia da UFCG: possibilidades de resignificação da cultura local.

Marisa Nóbrega Rodrigues

UFCG

Este trabalho tem como objetivo relatar uma experiência musical realizada com alunas do curso de Pedagogia da UFCG, com a finalidade de desenvolver a habilidade de cantar e promover a aquisição de bens relacionais. Para tanto, foi considerada a teoria dos bens relacionais proposta por BRUNI (2008) e GUI (2008), para os quais os relacionamentos humanos se tornaram motivo de questionamento científico. Como corpus, utilizamos a cantiga La Condessa, extraída do Cancioneiro da Paraíba (SANTOS; BATISTA, 1993), sobre a qual realizamos um ato performático com a ajuda de instrumentos musicais. Palavras-Chave: Musicalização; Ensino; Cancioneiro da Paraíba.



O romanceiro português no Brasil: discurso e produção cultural

Maria de Fátima B de M Batista

UFPB

Este trabalho teve por objetivo analisar o discurso oral do romanceiro português e sua difusão no Nordeste do Brasil. O corpus compõe-se de narrativas tradicionais, poético-musicais que vimos levantando desde 1982, em diferentes regiões nordestinas, em especial na Paraíba e em Pernambuco, de que escolhemos uma amostragem para estudo, seguindo o critério da origem. Os procedimentos semióticos de discursivização e os estudos sobre a etnoliteratura constituíram os fundamentos utilizados com base teórica, destacando-se as propostas de PAIS (2004), de BATISTA (2013) e RASTIER (2010).



Palavras Chave: Romance Oral; Semiótica; Estudos Etnoliterários.

O ritmo do coco no Ensino Médio: uma ideia e muitas associações.

Maria Betânia Medeiros Maia Sales

UFCG

O presente trabalho relata uma experiência de pesquisação, realizada com duas turmas do Ensino Médio. O objetivo era vivenciar o ritmo do coco e produzir conhecimento sobre a educação musical, com base nas propostas de SANTOS E BATISTA (1993), LAZZARIN (2008) e outros. O corpus resgata letras de cantigas populares, entre as quais, Coco Paparu (1993) e Olha o coco do músico Biliu de Campina. Ainda, foram abordados aspectos históricos das origens do gênero e a importância da vivência e valorização da cultura nordestina e da diversidade que compõe o mosaico cultural afro-brasileiro.



Palavras Chave: Educação musical; Diversidade cultural; Coco

Discurso, poder e Mídia: governamentalidade e biopolítica nas campanhas de prevenção do governo da Paraíba.
Maria Regina Baracuhy Leite

UFPB
Nosso trabalho objetiva analisar os enunciados que compõem a materialidade sincrética (verbo-visual) dos enunciados em que circulam as campanhas de prevenção do Governo do Estado da Paraíba, a fim de discutir o controle social dos dizeres através da constituição do discurso normativo que compõe a biopolítica e fomenta a governamentalidade dos sujeitos nos espaços urbanos da cidade de João Pessoa. Para pensar as relações entre os discurso, os sujeitos, a mídia e os poderes, nosso referencial teórico é o da Análise do Discurso (AD) e suas ressonâncias no Brasil.

Palavras Chave: Análise do discurso, Governamentalidade, Campanhas institucionais de prevenção.

A cobertura da mídia brasileira na morte do presidenciável Eduardo Campos; A (re)construção do mito e seu processo de rememoração.

Edjane Gomes de Assis

UFPB

Este trabalho tem por objetivo analisar os procedimentos ideológicos articulados pelos jornais Folha de São Paulo e O Diário de Pernambuco em torno da morte de Eduardo Campos. Com base nos teóricos Michel Pêcheux, Michel Foucault e Jean-Jacques Courtine, observamos como as matérias instauraram a figura de um mito mediante seus efeitos de sentido.



Palavras Chave: Mídia; Discurso; Memória.

A cor e a constituição discursivo-cultural de entidades para a velhice.
Emmanuele Monteiro

Secretaria de Educação do Estado da Paraíba


Objetivamos analisar a questão da cor naquilo que ela tem de entrecruzamento e de sustentação do “corpo velho”, interditado ou não, pela mídia. Nossa base teórica são pressupostos teóricos da Análise do Discurso e as contribuições de Jean-Jacques Courtine para o estudo de uma Semiologia Histórica da imagem. Nosso corpus é composto de três capas da revista Época, publicadas em 2004, 2006, 2009. Palavras Chave: Análise do Discurso, Corpo Velho, Revista Época.
Quando a gente está com gente: proxêmica literário-musical nas modinhas luso-brasileiras

Ana Margarida Minhós Paixão

Université Paris 8/LER, CESEM-UNL

Pensar a proxêmica em termos de semiótica literário-musical conduz a três campos de análise complementares: por um lado, as relações de proximidade e de distanciamento entre as duas artes do ponto de vista da concessão e da escrita da obra; por outro, no caso das obras literário-musicais performativas, a da relação que veiculam entre personagens; e, por último, a relação estabelecida com o público que assiste à performance. A modinha luso-brasileira de caráter sentimental reúne os três aspectos, coordenando palavra e música num permanente jogo proxêmico entre as duas artes, colocando em cena duas ou mais personagens que interagem espacialmente e relacionando-as com o público. Alguns dos exemplos surgem nas modinhas «Quando a gente está com gente» de Domingos Schiopetta,escrita no início do século XIX, «Os meus olhos e os teus olhos» de Domingos Caldas Barbosa (1778-1819) e António Leal Moreira (1758-1819) ou no lundum anônimo «Menina, você que tem?» (1830). Nestas obras estabelecem-se gradações na proximidade-distanciamento entre texto-música, entre as personagens, e de empatia com o público, em procedimentos que evidenciam diversos modos de proxêmica intersemiótica. Palavras Chave: Proxêmica; Modinha Luso-brasileira; Proxêmica intersemiótica.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal