CaracterizaçÃo e classificaçÃo de maciços rochosos



Baixar 6.5 Kb.
Encontro22.06.2018
Tamanho6.5 Kb.

AULA Nº2 – 16-09-2005
CARACTERIZAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE MACIÇOS ROCHOSOS

Um maciço rochosos, do ponto de vista do seu aproveitamento em engenharia é um conjunto de blocos de rocha, justapostos e articulados. O material que forma os blocos constitui a matriz do maciço rochoso, também denominada rocha intacta, e as superfícies que os limitam, as descontinuidades. Os maciços rochosos são essencialmente heterogéneos, anisotrópicos e descontínuos, e a sua complexidade resulta da evolução geológica a que foram submetidos. É a escala da porção do maciço analisado, em relação à obra considerada, que define a validade de se admitir o meio homogéneo ou heterogéneo, isotrópico ou anisotrópico, contínuo ou descontínuo, no âmbito de um estudo qualquer (Oliveira, 1981; IPT, 1984, in Santos Oliveira e Alves de Brito, 1998), como ilustra o esquema da figura 13.1.

Deve-se ter claro que um mesmo maciço rochoso pode reagir de maneira diferenciada, conforme as solicitações que lhe são impostas. Estas, por sua vez, dependem do tipo, das dimensões e particularidades da obra. Assim, para a previsão do comportamento do maciço, deve-se avaliar as suas características em função da obra a ser implantada.

Como a natureza das características do maciço difere de local para local, função da história geológica da região considerada, é necessário evidenciar os atributos do meio rochoso que, isolada ou conjuntamente, condicionam o seu comportamento ante as solicitações impostas pela obra em questão. Tal procedimento denomina-se caracterização geológico-geotécnica ou geológico-geomecânica do maciço rochoso. A caracterização objectiva, portanto, “a emergência das características de uma realidade para sua posterior classificação” (Franciss, 1974; in Santos Oliveira e Alves de Brito, 1998).

O acto de hierarquizar aquelas características, organizá-las individualmente em grupos ou classes, às quais se possa associar comportamentos diferenciados do meio rochoso, para as condições de solicitação consideradas, denomina-se classificação geomecânica do maciço.

O planeamento e a execução dos estudos geológico-geotécnicos, destinados ao projecto e à construção de obras civis, integram-se com as fases do empreendimento. As investigações, elemento essencial na aquisição dos dados para os estudos de caracterização, proporcionam dados em níveis de progressivo detalhe. Assim, o tratamento dos dados sofre aprimoramento constante e cuidadoso, conforme a evolução da obra (Franciss, 1974; Tognon et al. 1977; Ojima, 1981 e IPT, 1984; in Santos Oliveira e Alves de Brito, 1998).



De um modo geral, as características mais visadas no estudo do comportamento dos meios rochosos dizem respeito à deformabilidade, à resistência, à permeabilidade (em especial, no caso de, obras hidráulicas e certas obras de escavação), e ao estado de tensões naturais (sobretudo, no caso de obras subterrâneas profundas). Tais características compreendem as feições geológicas e os parâmetros geotécnicos - obtidos através da caracterização geológico-geotécnica do maciço rochoso – e os índices e propriedades físicas – determinados por meio de ensaios in situ e laboratoriais.

Extraido de: ABGE (Associação Brasileira de Geologia de Engenharia), 1998 – Geologia de Engenharia. Editores: António Manoel dos Santos Oliveira e Sérgio Nertan Alves de Brito. Pág. 211-212.

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal