Cassia regina primila cardoso



Baixar 6.32 Kb.
Encontro06.05.2018
Tamanho6.32 Kb.

CASSIA REGINA PRIMILA CARDOSO



TÍTULO

“AVALIAÇÃO DO POTENCIAL BIOLÓGICO DE PLANTAS PERTENCENTES AO CERRADO BRASILEIRO E SEUS COMPOSTOS DE INTERESSE FARMACOLÓGICO”


DATA DA DEFESA: 23/11/2009
RESUMO

O presente trabalho teve como objetivo estudar quatro espécies relacionadas no Projeto BIOTA-FAPESP, as quais têm se destacado quanto às atividades farmacológicas: Byrsonima fagifolia Niedenzu, Byrsonima crassa Niedenzu, Indigofera truxillensis Kunth e Indigofera suffruticosa Miller. Foram realizados ensaios de mutação gênica reversa utilizando-se as linhagens TA98, TA100, TA97a e TA102 de Salmonella typhimurium, com ausência e presença do sistema metabólico de ativação. Foram avaliados extratos, frações e algumas substâncias isoladas, a saber: a) B. crassa: amentoflavona, substância isolada do extrato metanólico; b) B. fagifolia: extrato metanólico e clorofórmico, frações acetato e aquosa, ácido gálico, galato de metila, ácido quínico e o ácido 3,4-digaloilquínico; c) I. truxillensis e I.suffruticosa: extrato metanólico e clorofórmico, frações de alcalóides, flavonóides e de glicerolipídeos, além das substâncias índigo, indirubina e o kaempferol-3,7-diraminosídeo. Foi também avaliada a isatina, molécula precursora dos alcalóides índigo e indirubina. As atividades anti-bacteriana, anti-Leishmania, citotóxica e fitoestrogênica foram avaliadas para substâncias isoladas. Os ensaios de atividade fitoestrogênica foram realizados através do método de e-screen, utilizando-se células tumorais MCF7. Os ensaios de atividade citotóxica (células MCF-7) foram realizados pela técnica de sulforadamina-B. Os ensaios anti-Leishmania (L. amazonensis) também foram relizados com as técnicas de MTT (sal de tetrazólio) e contagem manual em câmara de Neubauer. A atividade anti-bacteriana foi avaliada através das técnicas de difusão em agar e microdiluição, com as bactérias Staphylococcus aureus ATTC 25923 e Escherichia coli ATCC 25922. Estudos anteriores evidenciaram o potencial mutagênico do extrato metanólico de B. crassa, assim como a amentoflavona isolada do mesmo. Os resultados de mutagenicidade foram negativos para os extratos e frações de B. fagifolia, enquanto as substâncias isoladas (ácido gálico, galato de metila e ácido quínico) apresentaram indícios de mutagenicidade nas concentrações testadas em TA 98. Os resultados foram positivos para o extrato metanólico de I. truxilensis (linhagem TA98) e para os alcalóides índigo e indirubina isolados dessa espécie e de I. suffruticosa, além da isatina. Esse precursor também se destacou por seu potencial anti-bacteriano, citotóxico para células MCF7 e anti-Leishmania. A atividade estrogênica foi observada para a rutina e o kaempferol-3,7-diraminosídeo, presentes em I. suffruticosa e I. truxillensis respectivamente. Os demais ensaios (atividade antiestrogênica e inibição de aromatase) foram negativos. Destacamos que os resultados obtidos foram muito importantes no contexto do projeto temático BIOTA, uma vez que resultaram em novas informações farmacológicas das espécies avaliadas.

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal