Centro universitário de maringá – cesumar departamento de póS – graduaçÃO



Baixar 0.75 Mb.
Página6/13
Encontro13.06.2018
Tamanho0.75 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13

4METODOLOGIA




4.1Tipo, Abordagem e método de pesquisa

A pesquisa proposta neste dissertação caracteriza-se como descritiva e comparativa (VERGARA, 2003). Conforme Gil (1999), a pesquisa descritiva estabelece relação entre as variáveis. Para Vergara (2003), trata-se da investigação empírica realizada no local onde ocorre ou ocorreu o fenômeno ou que dispõe de elementos para explicá-lo. Para Lakatos (2010), é aquela utilizada para conseguir informações ou conhecimentos acerca de um problema para o qual se busca resposta, consistindo na observação de fatos e fenômenos tal como ocorrem. Essa pesquisa buscou descrever as características sobre percepções de discentes e docentes sobre quais competências são desenvolvidas no curso de nutrição da Universidade Federal de Juiz de Fora para a formação e para o desenvolvimento profissionais dos alunos. Para descrever as percepções, será utilizada a estatística descritiva, buscando elementos que permitam expor as percepções dos discentes e dos docentes sobre o fenômeno estudado, buscando identificar e mensurar as característica e a correlação entre as variáveis.


Quanto à abordagem, para atingir os objetivos expostos, procederu uma pesquisa quantitativa, conforme Flick (1995), para a obtenção de dados descritivos sobre pessoas, ambientes, determinados fenômenos, procurando entender o fenômeno em estudo. Busca–se identificar regularidades na amostra que possam ser estendidas à população (MALHOTRA, 2006) e ter um olhar diferenciado sobre a realidade investigada, salientada por Demo (2002) como uma visão ampliada. Essa pesquisa utilizou de dados quantitativos, uma vez que busca informações descritivas e regularidades na amostra a fim de compreender o fato estudado.
Quando aos meios, a pesquisa caracteriza-se como um estudo de caso, cujo objetivo é aprofundar e conhecer as percepções dos sujeitos da pesquisa com base em situações reais (VERGARA, 2003). Nessa pesquisa buscou-se conhecer a percepção dos discentes e dos docentes do curso de nutrição referente à formação e desenvolvimento das competências dos alunos na Universidade Federal de Juiz de Fora.

4.2Unidade de análise e de observação

A unidade de análise foi a Universidade Federal de Juiz de Fora, e o objeto de observação são os professores e alunos do Curso de Nutrição, os quais foram selecionados seguindo critérios de acessibilidade e intencionalidade (VERGARA, 2003), tendo em vista a disponibilidade dos mesmos em responder o questionário.



4.3População e amostra

A população é formada pelos alunos e professores da Universidade Federal de Juiz de Fora, que conta com uma população de 378 alunos e 15 professores, os quais serão selecionados por amostra sistemática. Para a amostra, foram selecionados discentes do 3º ao 10º período, por entender que eles podem gerar dados de maior qualidade, por estarem há determinado tempo na instituição e, portanto, deterem certo conhecimento dos processos pedagógicos. Tal escolha colabora com os objetivos da pesquisa, uma vez que estão mais familiarizados com as necessidades e demandas para o desenvolvimento e a formação das competências profissionais.



4.4Técnicas de coleta de dados

Quanto aos instrumentos de coleta de dados, foram utilizados levantamento e análise documental e questionário conforme tipificação de Collis (2005). Os dados primários foram obtidos pelo pesquisador, a partir da aplicação de questionários, por meio dos quais se buscou informações gerais sobre a experiência do individuo (HAIR, 2009).


O questionário foi desenvolvido e validado por Paiva (2009) os quais foram adaptados para essa pesquisa, esse está dividido em duas partes. Uma se refere aos dados sociodemográficos, e outra, com quarenta questões, se refere às competências que foram apresentadas em escala de Likert de cinco pontos, que vão de “discordo totalmente a concordo totalmente”. Para a coleta dos dados, os questionários foram impressos e aplicados na instituição em horários acordados e agendados com na instituição, os quais foram entregues aos respondentes que tiveram cerca dez a quinze minutos para preenchimento. Após o tempo médio estimado para a resposta, o questionário foi recolhido pelo aplicador. Os dados secundários foram selecionados e coletados a partir de documentos e registros existentes na Instituição, como o projeto pedagógico e outros protocolos similares.

4.5Tratamento dos dados

Para análise dos questionários, utilizou-se a estatística univariada, sendo cada variável tratada isoladamente, o que deve ser o primeiro passo na análise dos dados (PESTANA, 2008). Para a análise dos dados, utilizou-se a estatística descritiva referente a variáveis de níveis de intervalos, medida de dispersão, tendência central como média e mediana, variância, desvio padrão e bivariada, tendo sido aplicado um teste para identificar as relações entre as variáveis, uma vez que se pretendeu relacionar os dados sociodemográficos com dados das competências.


Foram realizados testes paramétricos, com o objetivo de verificar a relação das características sociodemográficas com as respostas dos entrevistados referentes às competências profissionais a luz de Fleury e Fleury (2001) e das diretrizes curriculares nacionais para o curso de Nutrição.
Tomou-se como referência o modelo de regressão ordinal e de chances não proporcional, uma vez que entendeu-se ser o mais adequado para os dados, por estarem nas escalas Likert de cinco pontos.

5ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS




Neste capitulo são apresentados os dados sociodemográficos de alunos e professores do curso investigados, bem como os resultados estatísticos encontrados relativos às competências profissionais previstas nas DNC e no modelo de Fleury e Fleury (2001).

5.1Dados demográficos

Na Tabela 1, apresenta-se o perfil dos alunos do curso de Nutrição pesquisados na UFJF. Dentre os respondentes, 90,0% são do sexo feminino, 93,1% são solteiros, 3,8% são casados e 3,1% são separados ou divorciados. 15,6% têm idade abaixo de 20 anos, 74,4% estão na faixa de 21 a 25 anos, 6,3% têm entre 26 a 30 anos e os demais de 31 a 45 anos.


Quanto ao tempo de trabalho na área de nutrição, 54,4% atuam há menos de 6 meses, 14,4% trabalham de 7 a 12 meses, 7,5% trabalham de 13 a 24 meses, 8,8 trabalham de 19 a 30 meses e os demais atuam entre mais de 31 meses.
O tempo de trabalho total mostra que 54,4% atuam há menos de 6 meses, 14,4% trabalham de 7 a 12 meses, 7,5% trabalham de 13 a 24 meses, 8,8% trabalham de 19 a 30 meses e os demais atuam entre mais de 31 meses.
Os alunos estão separados nos períodos em: no 3º período do curso com 17,5%; no 5º período, com 3,8%; no 6º período, 18,1%; no 7º período, com 17,5%; no 8º período, com 24,4%; no 9º período, com 15,6% e no 10º período, com 3,1%.

Um detalhamento dos dados pode ser observado na Tabela 1.


Tabela 1 – Perfil dos alunos respondentes

Continua


Dados demográficos

Variáveis

Total de respondentes

Percentual

Sexo

 


masculino

16

10,00

Feminino

144

90,00

Estado civil

 

 



Solteiro

149

93,10

Casado

6

3,80

separado ou divorciado

5

3,10

Idade

 

 



 

 

 



menos de 20 anos

25

15,60

de 21 a 25 anos

119

74,40

de 26 a 30 anos

10

6,30

de 31 a 35 anos

4

2,50

de 36 a 40 anos

1

0,60

de 41 a 45 anos

1

0,60

Tempo de trabalho na área de nutrição (incluindo-se estágios)

 

 



 

 

 



menos de 6 meses

86

53,75

de 7 a 12 meses

23

14,40

de 13 a 18 meses

8

5,00

de 19 a 24 meses

4

2,50

de 25 a 30 meses

10

6,30

mais de 31 meses

28

17,50

Tempo de trabalho total (incluindo-se outros trabalhos além da área de nutrição)

 

 



 

 

 



menos de 6 meses

86

53,75

de 7 a 12 meses

23

14,40

de 13 a 18 meses

8

5,00

de 19 a 24 meses

4

2,50

de 25 a 30 meses

10

6,30

mais de 31 meses

28

17,50

Período do curso

 

 



 

 

 



 

3

28

17,5 

5

6



6

29

18,1 

7

28

17,5 

8

39

24,38

9

25

24,4 

10

5

3,1 

Curso realizado em instituição

Pública

160

100,00

Curso realizado em instituição

universidade

160

100,00

Fonte: Dados da pesquisa.
Na Tabela 2, apresenta-se o perfil dos professores do curso de Nutrição pesquisados na UFJF. Predominam os professores do sexo feminino com 85,7%. Quanto ao estado civil, 71,4% são casados, 14,3% são solteiros e 14,3% são separados ou divorciados. Quanto à idade dos respondentes, 42% têm de 31 a 35 anos, 14,3% têm entre 36 a 40 anos, 14,3% têm de 41 a 45 anos, 14,3% têm de 46 a 50 anos e 14,3% têm entre 51 a 55 anos.
No que se refere à escolaridade, 85,7% dos professores são Doutores, e 14,3% têm Pós-doutorado. Quanto à profissão, 100% são nutricionistas. 71,4% trabalham de 6 a 10 anos na IES, 14,3%, de 11 a 15 anos e 14,3% têm de 16 a 20 anos de trabalho. No que se refere à experiência acadêmica, 71,4% têm de 6 a 10 anos, 14,3% têm de 11 a 15 anos e 14,3% têm mais de 30 anos.
Quanto ao nível de atuação na docência, 100% lecionam na graduação, enquanto 28,6% atuam em curso de especialização, 14,3% atuam no mestrado e 14,3% atuam no doutorado.
Em suma, os professores são em sua maioria do sexo feminino, casados e estão na faixa entre 31 a 36 anos. Apresentam qualificação para lecionar no curso, sendo a maioria doutores. Todos são nutricionistas e trabalham de 6 a 10 anos na IES, com experiência acadêmica de 6 a 10 anos. Todos trabalham na graduação e alguns deles lecionam em curso de especialização, no mestrado e no doutorado.

Tabela 2 – Perfil dos professores respondentes



Continua

Dados demográficos

Variáveis

Total de respondentes

Percentual

Sexo

masculino

1

14,3

feminino

6

85,7

Estado civil

solteiro

1

14,3

casado

5

71,4

separado ou divorciado

1

14,3

união estável

7

100

 

de 31 a 35 anos

3

42,9

de 36 a 40 anos

1

14,3

de 41 a 45 anos

1

14,3

de 46 a 50 anos

1

14,3

de 51 a 55 anos

1

14,3

 

Doutor

6

85,7

Pós-Doutor

1

14,3

Profissão

Nutricionista

7

100

 

de 6 a 10 anos

5

71,4

de 11 a 15 anos

1

14,3

de 16 a 20 anos

1

14,3

 

de 6 a 10 anos

5

71,4

de 11 a 15 anos

1

14,3

mais de 30 anos

1

14,3

Experiência profissional total – Tempo de trabalho total (inclusive outras atividades não acadêmicas)

de 6 a 10 anos

5

71,4

de 11 a 15 anos

1

14,3

mais de 30 anos

1

14,3

Atuação nesta instituição

Ensino

7

100

Pesquisa

6

85,7

Extensão

7

100

Orientação de alunos

7

100

Atividades administrativas

6

85,7

Nível de atuação na docência

Graduação

7

100

Especialização

2

28,6

Mestrado

1

14,3

Doutorado

1

14,3

Fonte: Dados da pesquisa.



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal