Clio-psyché subjetividade e história



Baixar 0.95 Mb.
Página1/22
Encontro12.05.2018
Tamanho0.95 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   22

CLIO-PSYCHÉ - SUBJETIVIDADE E HISTÓRIA






Ana Maria Jacó-Vilela
Antônio Carlos Cerezzo
Heliana de Barros Conde Rodrigues
(orgs.)

Clio Edições Eletrônicas

Juiz de Fora

2006


FICHA CATALOGRÁFICA




JACÓ-VILELA, Ana Maria; CEREZZO, Antônio Carlos; RODRIGUES, Heliana de Barros Conde (orgs.). CLIO-PSYCHÉ – SUBJETIVIDADE E HISTÓRIA. Juiz de Fora: Clio Edições Eletrônicas, 2006.

ISBN: 85-88532-24-7








Clioedel

- Clio Edições Eletrônicas -

Projeto virtual do Departamento de História

e Arquivo Histórico da UFJF

E-mail:

http: //www.clioedel.ufjf.br
Endereço para correspondência:

Departamento de História da UFJF

A/C Prof. Vanda Arantes do Vale

ICHL - Campus Universitário

Juiz de Fora - MG - Brasil --CEP: 36036-330

Fone: (032) 3229-3750 --- Fax: (032) 3231-1342


UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

Reitora: Profa. Dra. Maria Margarida Martins Salomão

Vice-Reitor: Prof. Paulo Ferreira Pinto

Pró-Reitor de Pesquisa: Prof. Dra. Cláudia Maria Viscardi

Diretora da Editora: Profa Vanda Arantes do Vale

SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO




A HISTÓRIA DA PSICOLOGIA EM DIÁLOGOS
PARA ALÉM DA HISTÓRIA DAS CIÊNCIAS:

AS NOVAS HISTÓRIAS EM DIÁLOGO COM A HISTÓRIA DA PSICOLOGIA

Arthur Arruda Leal Ferreira
CLASSIFICAÇÃO, SUBJETIVIDADE E GENEALOGIA

Francisco Teixeira Portugal



VIDAS ESCRITAS, HISTÓRIA CONTADA?
BIOGRAFIA: HISTÓRIA DE VIDA COMO DISCURSO DO MORTO

Walter Melo



PSICANÁLISE E LITERATURA – MEMÓRIAS E ESCRITOS DE PEDRO NAVA


Vanda Arantes do Vale
LOUIS LE GUILLANT: DA PSIQUIATRIA SOCIAL À PSICOPATOLOGIA DO TRABALHO

Paulo César Zambroni de Souza

Milton Raimundo Cidreira de Athayde
A CIÊNCIA FREUDIANA CONFRONTADA PELO ESPÍRITO MODERNISTA:

UMA HISTÓRIA CONTADA A PARTIR DA GUERRA

Bruno Leal Farah
A INFÂNCIA PELAS MÃOS DO ESCRITOR – UM ENSAIO SOBRE A FORMAÇÃO

DA SUBJETIVIDADE NA PSICOLOGIA SÓCIO-HISTÓRICA

Taísa Vliese de Lemos

A HISTÓRIA EM FOLHAS

AO CORRER DA PENA: TEMPO, MEMÓRIA E SUBJETIVIDADE NAS CRÔNICAS FOLHETINESCAS

Ariane P. Ewald

Jorge Coelho Soares

A REVISTA NOVA, O DISCURSO PSICOLÓGICO E A SUBJETIVIDADE FEMININA

Flávia Moreira Oliveira
MODOS DE FORMAR, MODOS DE AGIR
LOURENÇO FILHO E OS SABERES PSICOLÓGICOS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Karina Pereira Pinto


TRABALHO VOLUNTÁRIO: UMA LUTA APOLÍTICA?

Lilia Ferreira Lobo e equipe de pesquisa


ENVOLVIMENTO DE ADOLESCENTES COM USO E VENDA DE DROGAS – ANOTAÇÕES DE CAMPO.

Esther Maria de Magalhães Arantes


QUATRO BIOGRAFIAS DA AIDS - a psicologia frente à surpresa, à lei, à esperança, à cumplicidade

Antônio Carlos Cerezzo


A FORMAÇÃO "PSI" E AS PRÁTICAS DE SAÚDE MENTAL.

Terezinha Sampaio

Luis Antônio Batista

O CORPO SOB CONTROLE?
Saúde, doença e os procedimentos para “tratá-las”:

algumas reflexões a partir das tecnologias de poder em Foucault

Adriana Miranda de Castro

LINGUAGEM E CORPO


Anamaria Attié Figueira
MATRIMÔNIO E MATERNIDADE – CONSIDERAÇÕES SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE

PATOLOGIZAÇÃO DO CORPO FEMININO

Tania Ribeiro Catharino
DOMINANDO CORPOS, CONDUZINDO AÇÕES: GENEALOGIAS DO BIOPODER EM FOUCAULT

Luciana Vieira Caliman




À PARTE
INQUIETAÇÃO

TREM-NEM-TCHUM

Ruy de Souza Dias



APRESENTAÇÃO


Completando uma série de cinco eventos realizados pelo CLIO-PSYCHÉ - Programa de Estudos e Pesquisas em História da Psicologia/UERJ, o V Encontro CLIO-PSYCHÉ – Subjetividade e História chega ao leitor em sua versão escrita. Páginas que se juntam ao que foi dito em novembro de 2002, compondo, sem fins de retrospectiva, rememoração ou fixação no tempo, o percurso daquele evento. As palavras então ditas que aqui não se apresentam nem por isso perdem sua força ou seu registro: mantém-se presentes, desde passado tão próximo, em seus efeitos, em suas marcas, na memória, enfim, que sustenta uma nova escuta, agora pela via do impresso. A subjetividade fala...

Seis partes compõem esse livro. Com a primeira, A História Da Psicologia Em Diálogos, pretendeu-se colocar a psicologia frente à história das ciências, ficando a segunda parte, Vidas Escritas, História Contada?, com um pouco das palavras de alguns que em sua história falaram. À terceira parte, A História Em Folhas, coube um pequeno espelho daquilo a que se propõe o livro, de certo modo, aliás, todo e qualquer livro: o registro impresso da subjetividade.

Modos De Formar, Modos De Agir, a quarta parte, apresenta alguns efeitos do agir e do formar da psicologia, e alguns olhares da psicologia para outras ações e formações. De ação e (con)formação também fala a quinta parte, O corpo sob controle?, desta vez em relação aos efeitos sob os corpos e às possibilidades de escape e expressão.

Finalmente, para a sexta parte, uma apresentação especial fala por si... e – esperamos! – inquieta.

Por último, nossos devidos agradecimentos àqueles sem os quais, e sem jargão, esse evento, e, consequentemente, esse livro, não seriam possíveis: Arthur Leal, Ariane Ewald, Manoel Salgado. Flávia Moreira Oliveira, pela coordenação dos eventos com participação dos convidados; a Alessandra Daflon, Luciana Caliman, Flávia Moreira, Valéria Bessa, Walter Melo, Irene Bulcão, Patrícia Jacques, Hildeberto Martins, Denise Barcellos, Karina Pinto, Gabriela Pinho, Silvia Josephson, pela coordenação das Sessões de Comunicação Oral; e à Direção do Instituto de Psicologia/UERJ e à Coordenação do Program de Pós-Graduação em Psicologia Social/IP/UERJ, pelo apoio.
Os Organizadores

A HISTÓRIA DA PSICOLOGIA EM DIÁLOGOS

PARA ALÉM DA HISTÓRIA DAS CIÊNCIAS: AS NOVAS HISTÓRIAS EM DIÁLOGO COM A HISTÓRIA DA PSICOLOGIA
Arthur Arruda Leal Ferreira
RESUMO
O artigo aborda a dificuldade de se estabelecer uma história da psicologia, uma vez que a diretriz desta se encontra na cisão da história das ciências e a história geral, colocando os historiadores da psicologia entre a episteme e a doxa, ou o saber e a opinião. Abandonando a antiga abordagem epistemológica do assunto, o artigo sugere um novo olhar, o qual tem como base as “novas histórias”. Desta forma, destacam-se sete tópicos marcantes destas, que balizam o trabalho historiográfico: o presentismo, a história-problema, a história parcial, a interdisciplinaridade, a descontinuidade, a ausência de verdade e a de progresso. Por fim, o autor reflete sob a possibilidade de se estabelecer uma nova história da psicologia vista por este prisma.
ABSTRACT
BEYOND THE HISTORY OF SCIENCES : A DIALOGUE BETWEEN NEW HISTORIES AND THE HISTORY OF PSYCHOLOGY
The article discusses the difficulty to establish a history of psychology. Once its guideline is in the scission between a history of sciences and a general history, it puts psychology historians between epistemology and doxa, or knowledge and opinion. Getting away from the old epistemological approach, the article suggests a new view over it. Such view has as its base the new histories. Therefore, seven important topics, which distinguish the historiographic work, are pointed out: presentism, problematic history, partial history, interdisciplinary characteristic, discontinuity, absence of truth and progress. At last, the author reflects upon the possibility to establish a new history of psychology through this new approach.




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   22


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal