Clube militar



Baixar 49.91 Kb.
Encontro01.05.2018
Tamanho49.91 Kb.


CLUBE MILITAR

DEP. CULTURAL

DIV. DE CURSOS

SERAPREP/CM

2007

UD

HISTÓRIA DO BRASIL

ASSUNTO

Evolução política, econômica e social do Brasil no período republicano

ORIENTADOR

Cel Luiz Carlos CARNEIRO de Paula



SUMÁRIO

Recomenda-se a elaboração de um quadro cronológico dos acontecimentos políticos, correlacionando-os com a evolução social e econômica segundo os objetivos estabelecidos no PLADIS, indicando suas causas e conseqüências, e identificando as principais tendências, interesses e aspirações de natureza política deles decorrentes. Esse quadro resumo só atingirá seu objetivo didático-pedagógico se for feito pelo candidato, mesmo apoiado em outros já existentes em livros ou atlas históricos.

OBJETIVOS



Evolução política


  • Do estudo do processo de evolução política do período republicano, analisar os condicionantes físicos, humanos e institucionais das principais tendências, interesses e aspirações de natureza política, decorrentes, em especial:




  • da implantação e consolidação da República;

  • da Constituição de 1891 e suas conseqüências;

  • da campanha de Canudos;

  • da campanha do Contestado;

  • da “campanha civilista”;

  • da “política dos governadores”;

  • do “Tenentismo” e do ciclo revolucionário de 1922 a 1930;

  • do surgimento do movimento comunista no BRASIL (MCB);

  • da Revolução de 1930;

  • do constitucionalismo de 1932;

  • da Constituição de 1934;

  • da intentona comunista de 1935;

  • da Constituição de 1937;

  • do Integralismo e da intentona integralista;

  • do “Estado Novo”;

  • da reorganização política do pós II Guerra Mundial e da Constituição de 1946, e do papel dos militares (nesse episódio);

  • do movimento político-militar) de novembro de 1955;;

  • da mudança da Capital da República (para Brasília);

  • da experiência ( de regime) parlamentarista de 1961;

  • da Revolução Democrática de 1964;

  • da Constituição de 1968;

  • do Período Revolucionário (1964-1985);

  • da Constituição de 1988.



Evolução social


  • Da análise do processo da evolução social do BRASIL, apresentar as características da formação étnica do homem brasileiro;

  • Relacionar a formação dos grupos étnicos com as atividades econômicas dos períodos ... e republicano;

  • Analisar o quadro das migrações internas ... e no BRASIL República;

  • Analisar a influência do imigrante na formação étnica e na evolução social;

  • Identificar os principais interesses e aspirações sociais da Nação, decorrentes da evolução social;

  • Relacionar os principais marcos da evolução social do BRASIL República com a evolução política do mesmo período.



Evolução econômica


  • Identificar os reflexos físicos, humanos e institucionais dos ciclos econômicos na evolução econômica do BRASIL;

  • Relacionar os reflexos da História da EUROPA com a evolução econômica do BRASIL República;

  • ................................................................................................................................................................




  • Analisar a importância do “ciclo do café” para a evolução econômica do BRASIL e suas projeções para evolução social e política;

  • Relacionar os principais marcos da evolução econômica do BRASIL República com a evolução política do mesmo período;

  • Examinar o papel do imigrante na evolução econômica do BRASIL República.


INTRODUÇÃO




    Antecedentes e causas da proclamação da República no Brasil. Síntese do quadro político econômico e social em 15 de novembro de 1889.


DESENVOLVIMENTO




  1. O período republicano no Brasil:




  1. A implantação e a consolidação ( de 1889 a 1898):


Campo econômico:

  • As idéias: liberalismo e capitalismo;

  • A prática: conseqüências das medidas liberais e do "encilhamento";

  • A busca da estabilidade financeira;

  • A monocultura do café para a exportação;

  • O reordenamento da mão-de-obra;

  • As atividades da economia urbana: comércio e serviços.



Campo social:

  • A reorganização da sociedade;

  • Os conflitos decorrentes e as forças sociais em presença;

  • No interior: fazendeiros se tornam comerciantes e/ou banqueiros e comerciantes e/ou banqueiros se tornam fazendeiros;

  • Permanência do clã rural;

  • Trabalhadores livres, libertos e agregados.

  • A influência do imigrante europeu em São Paulo e no Sul;

  • Na cidade: mobilidade econômica e social conseqüente da situação financeira; burguesia e classe média; pobres e libertos-agregados e favelados.



Campo político:

  • A Constituição de 1891;

  • A "corte" republicana e as oligarquias regionais ou locais;

  • Poder local x poder central ou federalismo x união

  • Os Partidos Republicanos Estaduais x Partido Republicano Paulista

  • Eleição de Deodoro e de Floriano, renúncia de Deodoro;

  • Governo Floriano e a consolidação do regime: as motivações, as forças políticas antagônicas, o PRP, as conseqüências;

  • A Revolução Federalista do R.G. do Sul e a "revolta da Armada".

Campo militar:

  • O "messianismo" militar e as "salvações" e

  • O fortalecimento do poder central e da União, consolidando o novo regime;

  • A “Revolução Federalista” e a "revolta da Armada";

  • O "legalismo" militar.




  1. A "República Velha" (1898 a 1930):



Campo econômico:

  • O saneamento financeiro;

  • O endividamento externo;

  • A modernização da agricultura;

  • A borracha;

  • A industrialização;

  • A crise financeira mundial de 29 atinge o Brasil.



Campo social:

  • Permanência do comportamento social do Séc. XIX;

  • Uma lenta alteração da estrutura social;

  • Canudos e Contestado;

  • Imigração européia e migrações internas;

  • As mudanças no mundo e a Primeira Guerra Mundial ;

  • Industrialização e urbanização - conseqüências: novas classes médias urbanas e rurais; novas relações trabalhistas; "novas" doutrinas sociais; os sindicatos e os movimentos socioculturais; alteram-se as posturas da Igreja Católica e dos Partidos;



Campo político:

  • O novo pacto sócio-político: a política do "café com leite", a volta das oligarquias, a "política dos governadores" e o "coronelismo";

  • A permanência do "messianismo" militar e seu desgaste político;

  • Canudos(1897-1899) ;

  • A questão do Acre;

  • A consolidação jurídica das fronteiras e a ação do Barão do Rio Branco;

  • A "campanha civilista" e a eleição de Hermes da Fonseca;

  • Contestado(1912-1915);

  • A Primeira Guerra Mundial e seus reflexos no Brasil;

  • A década de 20: as ideologias, os movimentos de contestação, a instabilidade política e social, "Tenentismo" e legalismo militar;

  • A "Aliança Liberal".



Campo militar:

  • A participação nas diversas campanhas e suas conseqüências;

  • A reorganização do Exército, a Missão Alemã, a "Missão Indígena", e a Missão Francesa;

  • "Messiânicos" x “legalistas” e "Tenentes" x “legalistas”;

  • Primeira Guerra Mundial;

  • O ciclo revolucionário da década de 20 e a participação na Revolução de 30.



  1. A "era Vargas" :


Campo político:

  • A Aliança Liberal e a revolução de 30;

  • O "projeto nacional" de Getúlio Vargas: a NAÇÃO forte através da valorização do cidadão e do Estado. A valorização do cidadão através da educação e do trabalho; a educação através da universalização do ensino básico e profissionalizante a fim de sustentar a aceleração da industrialização e a modernização da agricultura; o trabalho através do estabelecimento de relações de trabalho estáveis e fundamentadas no humanismo cristão, além da oferta de trabalho decorrente da expansão da economia. O fortalecimento do Estado através do fortalecimento do poder central, de uma postura nacionalista nas políticas interna e externa e da implantação de uma doutrina trabalhista que permitisse colocar empresariado e trabalhadores aglutinados em torno do projeto nacional.

  • O apoio das elites civis e grupos militares que já se haviam juntado na Aliança Liberal e na Revolução de 30;

  • Governo provisório e a “Revolução Constitucionalista” de 1932;

  • A Constituição de 1934;

  • O conflito com a vertentes socialista

  • A intentonas comunista;

  • O conflito com o legislativo e com as oligarquias locais;

  • O "Estado Novo" e a Constituição de 1937, a intervenção nos Estados, a queima das bandeiras estaduais e a ditadura;

  • A intentona integralista;

  • A "trégua" decorrente da Segunda Guerra Mundial ;

  • A opção americana e a participação na guerra;

  • A reorganização das forças políticas, as pressões por eleições, a influência dos Estados Unidos e o posicionamento dos militares contra a ditadura;

  • A ruptura de 1945;

  • A participação política dos militares.


Campo econômico:

  • A modernização da agricultura;

  • A industrialização: prioridade para a indústria de base;

  • As deficiências da infra-estrutura;

  • As mudanças na economia mundial;

  • A situação do Brasil em 1945.



Campo social:

  • Os avanços sociais: a educação e as relações trabalhistas;

  • O fortalecimento da nacionalidade;

  • A aculturação acelerada do imigrante europeu;

  • A persistência do clã rural;

  • O crescimento da classe média urbana;

  • Os conflitos e frustrações no Estado policial.



Campo militar:

  • A participação política;

  • A participação na Segunda Guerra Mundial;

  • A modernização ou "americanização" das Forças Armadas;

  • A criação da Aeronáutica;

  • O rompimento e conflito com o regime ditatorial.



  1. A reorganização do Estado federativo através da Constituição de 1946

  • O “governo dos magistrados”

  • A Constituinte e a Constituição de 1946

  • Eleições

  • O governo Dutra.




  1. A busca de uma nova ordem política, econômica e social




  • A década de 50

Economia - opções estratégicas relativas à infra-estrutura e às indústrias de base: escolha da indústria automobilística como ponta de lança para a indústria de substituição, da malha rodoviária como instrumento de integração espacial, da hidreletrecidade como base energética dos setores industrial e de serviços, do monopólio estatal do petróleo e criação da Petrobrás como opção para o rompimento da dependência externa no setor.


Sociedade - reorganização social caracterizada por grande mobilidade social e espacial; a vivência de um período de liberdade e de transição; as classes médias urbanas e rurais, as organizações de classe com suas virtudes e seus vícios; a participação militar, suas
vertentes ideológicas e seu comprometimento com um projeto nacional. A persistência de oligarquias e os conflitos com os novos grupos de poder.
Política - O ensaio para a prática democrática e seus percalços: Partidos sem identidade e objetivos claros, o oportunismo político, o populismo desfigurando o trabalhismo, o envolvimento dos militares pelos políticos, a corrupção administrativa minando os governos em todos os níveis. O suicídio de Getúlio, a eleição de Juscelino e a retomada do projeto de um Brasil grande. A mudança da Capital Federal como preceito constitucional e como ato geopolítico destinado a mudar o perfil social, econômico e político do país. Os avanços obtidos no Programa de Metas(50 anos em 5).Os aspectos negativos. As conseqüências políticas da década de 50.

Forças Armadas - o confronto entre as vertente socialista conservadora, e legalista em apoio às disputas políticas.



  • A década de 60:

Política - A eleição de Jânio e Jango como expressão das contradições políticas da época. A excentricidade do Presidente e sua renúncia trazendo à tona o conflito conservadorismo x populismo. O impasse político, a intervenção militar, o legalismo e o Parlamentarismo de ocasião. O populismo no poder e o oportunismo do Movimento Comunista. Os conflitos, a exacerbação política e o movimento de Março de 64. A intervenção militar, os atores políticos envolvidos, a preocupação em preservar a ordem institucional e a eleição de Castelo Branco. A busca do fortalecimento institucional através da probidade no exercício da função pública e de um novo ordenamento traduzido na Constituição de 1966. A sucessão de Castelo, a influência das velhas oligarquias políticas, a persistência da corrupção administrativa, a onda anarco-comunista de 68, a exacerbação política e a ruptura de 69. A Emenda Constitucional de 69. A eleição de Médici.
Economia - A quase paralisação nos primeiros cinco anos, o esforço pela estabilização financeira no governo Castelo Branco e as tentativas de retomar o desenvolvimento no final da década. A retração econômica decorrente da instabilidade política. O início do endividamento externo e interno.

Sociedade - A urbanização acelerada, a mobilidade social e espacial, a rápida mudança do perfil etário e sócio-econômico caracterizam uma transição marcada por conflitos sócio-políticos provocados e aproveitados pelas forças políticas que travam a guerra fria pela hegemonia mundial desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Forças Armadas - sofrem internamente os conflitos entre as vertentes de pensamento político às quais pertencem suas lideranças, mas se apresentam externamente coesas no fortalecimento da ordem institucional e no combate à subversão tentada inicialmente pelo populismo e mais tarde por grupos socialistas de esquerda ligados às Internacionais Comunista e Socialista.


  • A década de 70:

Política - O governo Médici, a derrota dos radicais de esquerda na luta armada, o funcionamento da ordem institucional e a retomada do projeto nacional para um Brasil grande. A estabilidade política. As eleições indiretas, as anti-candidaturas, a eleição de Geisel e a retomada do projeto de 64 com a consolidação da ordem econômica, a realização do projeto social que ficara retardado e o retorno à ordem democrática através da abertura política. Os "acidentes de percurso". A lei de anistia política.


Sociedade - O quadro é semelhante ao da década anterior, envolvido entretanto por uma sensação de segurança, por um empenho sincero no desenvolvimento econômico do país. A repressão aos radicais de esquerda deixam sequelas e ressentimentos. A retomada dos projetos social e político de 64 trarão de volta as manifestações de massa e uma participação mais efetiva das lideranças políticas e da sociedade na vida nacional.
Economia - È o período do "milagre brasileiro" quando a economia cresce aceleradamente. Cresce o endividamento a fim de garantir os investimentos nas grandes obras de infra-estrutura. É também o período das crises internacionais do petróleo que obrigaram a uma desaceleração da economia de um modo geral e das grandes obras de infra-estrutura em andamento.
Forças Armadas - participam da repressão à subversão, vencem as guerrilhas urbana e rural coadjuvadas por forças policiais federais e estaduais. Mantêm postura política semelhante à década anterior apesar de alguns incidentes importantes na vida nacional.


  • A década de 80:

Política - Se inicia com a eleição indireta de Figueiredo e termina com a eleição direta de Collor de Melo, passando pela vitória de Tancredo Neves no Colégio Eleitoral, sua morte e sua substituição por Sarney. Caracteriza-se pela implementação da abertura política, pela transformação do Congresso em Assembléia Constituinte e pela elaboração e promulgação da Constituição de 1988. Estão presentes praticamente as mesmas forças políticas que atuam desde a década de 50.


Economia- A década se caracteriza pela desordem financeira que praticamente paraliso os investimentos e fez disparar a inflação. Nesse campo financeiro houve de tudo: crescimento desordenado das dívidas públicas, moratória não declarada, descontrole das finanças públicas, inclusive das estatais, etc. Houve também as tentativas de estabilização da moeda: Plano Cruzado I e II, Plano Bresser, o "feijão com arroz" de Maílson e finalmente o Plano Collor, todos sem atingir os objetivos a que se propunham por falta de força política do Governo para sustentá-los. Apesar do desempenho positivo da economia, este foi considerado vegetativo e a década apelidada de "década perdida".
Sociedade - Foi uma década de rearrumação dos grupos sociais, agora mais de acordo com a grande e rápida alteração do perfil da população devido à urbanização acelerada, à má distribuição de renda e a outros fatores políticos e sócio-econômicos.
Forças Armadas - Mantêm a postura anterior de compromisso com a ordem institucional democrática e com a retomada dos projetos de 64, inclusive realizando intenso assessoramento da Constituinte nos capítulos referentes a elas ou assuntos em que têm participação. Procuram adequar-se às restrições econômicas e financeiras que o período impõe e evitam engajar-se em provocações político-ideológicas. Desenvolvem vetores de modernização possíveis e procuram valorizar os seus quadros profissionais. Há uma nítida opção por adotar um posição profissional e legalista.
CONCLUSÃO
EVOLUÇÃO ECONÔMICA

  • As alterações do perfil da economia no período republicano.

  • A evolução da infra-estrutura econômica.

  • A evolução das matrizes industrial e rural.

  • A evolução dos mercados interno e externo.

  • A mão-de-obra.

  • A evolução do setor financeiro.

  • A evolução do setor de ciência e tecnologia.

2. EVOLUÇÃO SOCIAL:



  • As características históricas e permanentes da sociedade.

  • As alterações na estrutura social, suas causas e conseqüências.

  • As alterações dos comportamentos sociais, suas causas e conseqüências.

  • Os conflitos sociais, suas causas e conseqüências.

  • Os fatores de coesão e os fatores de desagregação da sociedade, seu comportamento ao longo do período.

  • Os pactos sociais em torno de interesses, aspirações e objetivos comuns.

EVOLUÇÃO POLÍTICA



  • A influência externa no quadro político nacional ao longo do período.

  • As correntes de pensamento político predominantes.

  • Os atores ou agentes políticos.

  • A distribuição do poder e o exercício do poder ao longo do período.

  • A ordem político-institucional, as condicionantes sócio-econômicas e as modificações havidas durante o período, suas causas e conseqüências.

  • Os conflitos de interesses, aspirações e objetivos econômicos, sociais e políticos.

  • Os pactos sócio-econômicos e políticos para o exercício do poder e gestão da ordem institucional.

PARTICIPAÇÃO DOS MILITARES :



  • A participação individual e a participação institucional.

  • A importância, as causas e as conseqüências de movimentos como o "Messianismo Militar", "as Salvações", o "tenentismo" e o legalismo.

  • As diversas vertentes conservadoras, socialistas, democratas e "profissionais" dentro desses movimentos: sua importância como fatores de integração com a sociedade e de preservação da instituição militar.

  • O exercício da profissão militar e o exercício da cidadania.

BRASIL HOJE:


Os últimos 15 anos: (conjuntura atual)


  • Crises institucionais.

  • Prioridade para as reformas constitucionais a fim de obter coerência dos modelos nos

campos econômico, político e social; período de transição prolongado.

  • Conseqüências das restrições e controle financeiro na economia, na sociedade e na política.

  • Prioridade para a estabilização da moeda e controle da inflação.

  • Endividamento interno e externo.

  • Desestatização e privatização na economia: êxitos e fracassos.

  • Reflexos das crises financeiras internacionais.

  • Dificuldades na área do comércio exterior.

  • Esforço para retomada do desenvolvimento socioeeconômico.

  • Dificuldades nos setores de infra-estrutura econômica e social.

  • Crise no setor de energia elétrica.

  • As ações positivas e negativas das ONG nacionais e internacionais em todos os setores.

  • Os movimentos sociais: motivações, ações e abusos.

  • Crise ética e moral atingindo os três poderes e os três níveis de governo.

  • Esforço para a restauração dos princípios de seriedade e moral no trato da coisa pública.

  • Reação às reformas no setor público e retardo em sua tramitação.

  • Esforço e resultados nas áreas da educação, saúde, previdência e reforma agrária.

  • Colapso do setor de segurança pública e do sistema penitenciário.

  • Fracasso do modelo socioeconômico neoliberal.

  • Ascensão dos partidos de esquerda ao poder e expectativa de mudanças.

  • Os problemas na área da Defesa e das Forças Armadas.

  • A política externa e a participação militar nas ações de paz da ONU.



XXXXXXXXXXXX



Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal