Curso de mestrado em geociências especialidades: Geologia, Ambiente e Riscos Naturais e Geologia, Ensino das Ciências Naturais Unidade Orgânica: Faculdade de Ciência e Tecnologia curso de mestrado em geociências (1ª edição)



Baixar 317.85 Kb.
Página3/5
Encontro15.04.2018
Tamanho317.85 Kb.
1   2   3   4   5



Denominação da Unidade Curricular

Património Geológico e Geoconservação

Código da unidade curricular




Objectivos da Unidade Curricular


Compreender os mecanismos e as estratégias de geoconservação bem como a sua importância na implementação de espaços naturais protegidos, em particular, e na Conservação da Natureza, em geral, contribuindo, desta forma, não só para a preservação da biodiversidade como também para manutenção dos processos ecológicos dependentes da geodiversidade.


Conteúdos Programáticos/Sinopse



Conceitos de Geossítio, Geoconservação e Património Geológico

Estratégias de Geoconservação:

Metodologias de inventariação e quantificação do Património Geológico; Classificação, conservação valorização e monitorização do Património Geológico; Geoconservação como estratégia para a Conservação da Natureza

Geoconservação em Áreas Protegidas; Impactes da Geoconservação no ordenamento do Território; Roteiros Geológicos; Geoconservação, Geoturismo e Geoparques.



Carga Horária de Contacto/Nº de Créditos

Semestre

Carga Horária de Contacto Semestral

Nº de Créditos



60

6


Bibliografia Básica


BRILHA, J. (2005). Património Geológico e Geoconservação: a Conservação da Natureza na sua Vertente Geológica, Palimage Editores, 190. Viseu.

BRILHA, J. (2006a). Património Geológico: um novo modo de entender a Conservação da Natureza. In. Jornadas Internacionais de Vulcanologia da ilha do Pico, 4, Lajes do Pico, Portugal, 2006 – “IV Jornadas Internacionais de Vulcanologia da Ilha do Pico: livro de resumos”. [Lajes do Pico: s.n.], 20-21.


BRILHA J. (2006b): Proposta metodológica para uma estratégia de geoconservação. In J. Mirão & A. Balbino (Coord.) Resumos alargados do VII Congresso Nacional de Geologia, Universidade de Évora, 925-927. CARCAVILLA, L., MARTINEZJ.L, VALSERO J.J. D. (2007). Património geológico y geodiversidade: investigación, conservación, gestión y relación com los espacios naturales protegidos. Instituto Geológico y Minero de España. Serie: Cuadrenos del Museo Geominero, Nº 7, Madrid, Spain, 360p.

PEREIRA, J. M. (2005). O Património Geológico da ilha de Santiago (Cabo Verde): Inventariação Caracterização e Propostas de Valorização. Tese de Mestrado. Universidade do Minho, 92 p.

PEREIRA, P. J. S. (2006). Património geomorfológico: conceptualização, avaliação e divulgação. Aplicação ao Parque Natural de Montesinho. Tese de Doutoramento. Universidade do Minho, 370 p

PEREIRA, J. M. (2010). Concepção de uma Estratégia de Geoconservação para Cabo Verde e sua Aplicação à ilha de Santiago. Tese de Doutoramento. Universidade do Minho, 401 p.

SHARPLES, C. (1998). Concepts and Principles of Geoconservation. Tasmania, Austrália: Parks and Wildlife Service, Department of Emvironment and land Managemant.

SHARPLES, C. (2002). Concepts and Principles of Geoconservation. Ficheiro PDF publicado nas páginas do Tasmanian Parks & Wildlife Service, 79p






Denominação da Unidade Curricular

Geoquímica Ambiental

Código da unidade curricular

A preencher pela Reitoria

Objectivos da Unidade Curricular


Fornecer ao estudante os subsídios necessários para a obtenção e tratamento de dados geoquímicos de forma a reconhecer a assinatura geoquímica de diferentes processos geológicos actuantes em diferentes ambientes geotectónicos.


Conteúdos Programáticos/Sinopse



Interacção entre geosferas. Ambientes primários e secundários. Meteorização

química e físico. Mobilidade dos elementos; anomalias; dispersão primária e secundária. Métodos analíticos. Metais e elementos-traço. Equilíbrio REDOX, diagramas de EH-pH para geoquímica. Bioacumulação proveniente de fontes geológicas. Interacções humanas com o ambiente. Padrões microbiológicos de qualidade; Principais tipos de grupos de dados geoquímicos; Controle geológico de dados geoquímicos; A assinatura geoquímica de processo Geológicos; Noções de amostragem de materiais geológicos e sua representatividade; Apresentação de dados geoquímicos; Métodos Analíticos em Geoquímica.



Carga Horária de Contacto/Nº de Créditos

Semestre

Carga Horária de Contacto Semestral

Nº de Créditos



60

6



Denominação da Unidade Curricular

Geologia Ambiental

Código da unidade curricular




Objectivos da Unidade Curricular


Proporcionar aos formandos uma visão integrada das questões ambientais e dos problemas geológicos, com ênfase análise e gestão ambiental, enfocando-se os diversos instrumentos da política nacional do meio ambiente, os sistemas de controle da qualidade ambiental e a avaliação de impactos ambientais, desenvolvendo actividades nas áreas de educação, no uso sustentável dos recursos naturais, em projectos de gestão e ocupação territorial, fiscalização ambiental, reversão e mitigação de danos ambientais. Promover o uso sustentável dos recursos naturais e geológicos.


Conteúdos Programáticos/Sinopse



Conceitos fundamentais da Geologia Ambiental: princípio do Uniformitarismo; processos naturais no ciclo geológico. Breves Conceitos de vulnerabilidade, risco e hazard de fenómenos geológicos com impactes para o ambiente bio-geofisico. As geosferas terrestres: litosfera, atmosfera, hidrosfera e biosfera: principais características e inter-relações. Minerais e rochas comuns, suas propriedades. Noções de Geomorfologia, Tectónica, Estratigrafia; cartografia geológica e interpretação de cartas geológicas. Recursos geológicos e desenvolvimento sustentável.

Carga Horária de Contacto/Nº de Créditos

Semestre

Carga Horária de Contacto Semestral

Nº de Créditos



60

6


Bibliografia Básica


CARVALHO, Délton Winter de (2001). “A Protecção Jurisdicional do Meio Ambiente: uma relação jurídica comunitária”. In: Revista de Direito Ambiental, São Paulo: Revista dos Tribunais, ano 6, n. 24, out.-dez..

CUNHA, S. B.; GUERRA, A. J. T. (orgs.) (2007). A Questão ambiental. 3ªed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil,. Environmental Geology , Murck, B., Skinner & Porter, S. C. , 1997, John Wiley & Sons.

ENVIRONMENTAL SCIENCE (2000) Earth as a Living Planet , Botkin & Keller,  John Wiley & Sons.





Denominação da Unidade Curricular

Geofísica Aplicada

Código da unidade curricular




Objectivos da Unidade Curricular


Fomentar a investigação e compreender os problemas práticos de gestão de georrecursos, dos estudos e levantamentos geofísicos e comportamento das propriedades físicas do mineral, da estrutura geológica, rochas, agentes poluentes, identificação ou delimitação de aquíferos, prospecção mineral, obras de engenharia, estudos arqueológicos e questões de degradação ambiental e de perigosidade natural.


Conteúdos Programáticos/Sinopse



Geofísica aplicada e suas áreas de actuação. Classificação da geofísica aplicada com relação às áreas de conhecimento. Campos e operadores vectoriais. Propriedades físicas e Leis  de Maxwell. Resistividade eléctrica na condução electrónica e iónica. Métodos e técnicas geofísicas; Permitividade e corrente de deslocamento na polarização eléctrica. Propriedades magnéticas. Número de onda complexo, campos radiantes e difusores. Equação do telégrafo e equação de onda. Radar de penetração no terreno GPR (campos radiantes): Número de onda complexo em alta frequência, velocidade, atenuação, eventos, equipamentos e modos de operação (2D e 3D). Abordagem teórica do problema da propagação sísmica. Tipos de ondas volumétricas e de superfície. O Método das ondas de superfície. Elasticidade no equilíbrio estático: tensões, deformações dilatação cubica, distorção; lei de Hook. Segunda lei de Newton e equilíbrio dinâmico das forças aplicadas a um elemento de volume. Equação de onda para ondas P e S.

Carga Horária de Contacto/Nº de Créditos

Semestre

Carga Horária de Contacto Semestral

Nº de Créditos



60

6


Bibliografia Básica

BURGER, H. R., SHEEHAN, A. F., JONES, C. H. (2006). Introduction to Applied Geophysics. W. W. Norton & Company, New York, 554 p.

GREENHOUSE, J.P. (1996). “Aplicações de Metodologias Geofísicas em Estudos Ambientais e Geotécnicos”. CEA/UNESP Rio Claro, 111pp.

GRETSKY, P.; BARBOUR, R. & ASIMENIOS, G.S. (1990). “Geophysics, Pit Surveys Reduce Uncertainty”. Pollution Engineering (june), , 102-108pp.

NOBES, D.C. (1996) “Troubled Waters: Environmental Applications of Electrical e Eletromagnetic Methods”. Surveys in Geophysics (17). 393-454 pp.

OLHOEFT, G. (1992). “Geophysics Advisor Expert System (version 2.0)” EPA/600/R-92/200. United States Environmental Protection Agency (USEPA).

REYNOLDS, J. M. (2011). An Introduction to Applied and Environmental Geophysics (Second Edition). John Wiley & Sons Ltd – Blackwell Publishing, West Sussex, England, 712 p.





Denominação da Unidade Curricular

Ordenamento do Território e Planeamento Regional

Código da unidade curricular




Objectivos da Unidade Curricular


Compreender os problemas associados aos fenómenos urbanos, à gestão e ordenamento do território, o seu enquadramento administrativo e os seus impactes socias e económicos e paisagísticos. Analisar e utilização os instrumentos de gestão territorial nas suas diferentes escalas e processos de execução, numa perspectiva de sustentabilidade.


Conteúdos Programáticos/Sinopse



O processo de planeamento e gestão urbanísticos: conceitos fundamentais.
O processo de urbanização: a transformação do solo rural em urbano; infra-estruturação do território. Evolução das teorias urbanísticas; Atribuições e competências dos vários níveis da Administração Pública;
Os instrumentos de gestão territorial; O controlo da iniciativa privada no processo de urbanização: os loteamentos urbanos; os regulamentos dos Planos Urbanísticos. Estrutura e morfologia do espaço urbano; Elementos de demografia e modelos de projecção da população; Hierarquia da rede urbana; conceitos de área de influência e limiar da procura; A globalização económica e as suas consequências na rede urbana; Os espaços não urbanos e o seu ordenamento; O desenvolvimento sustentável aplicado às cidades e às regiões.

Carga Horária de Contacto/Nº de Créditos

Semestre

Carga Horária de Contacto Semestral

Nº de Créditos



60

6


Bibliografia Básica


AMADO, Pires, A. (2005). Planeamento Urbano Sustentável, Colecção Pensar Arquitectura, Caleidoscópio; ISBN 972 ? 8801-74 -2

BENEVOLO, Leonardo, (1981). As Origens da Urbanística Moderna ,  Colecção Dimensões, Editorial Presença.

CEDOUA, FDUC, IGAT, (2005) Direito do Urbanismo e Autarquias Locais ,  Almedina

DGRF – Direcção Geral de Recursos Florestais (2007) – “Plano Regional de Ordenamento Florestal do Tâmega”, Lisboa.

CORREIA, Fernando Alves, (2001). Ordenamento, do Urbanismo e do Ambiente, CEDOUA/Coimbra , Coimbra Editora

LAMAS, José R. G. (2000) Morfologia Urbana e Desenho da Cidade ,  Fundação Calouste Gulbenkian, 2ª Ed., Lisboa






Denominação da Unidade Curricular

Modelação dos Recursos Geológicos

Código da unidade curricular




Objectivos da Unidade Curricular


Fornecer aos formandos o enquadramento científico adequado no domínio modelação, para que possam desenvolver e utilizar ferramentas, no âmbito das geotecnologias, de apoio à localização, mapeamento e investigação geológico-geotécnicas para projectos e (ou) obras de engenharia, e (ou) mapeamento de áreas de risco de movimentos de massa, exploração e gestão dos georrecursos e a mitigação das pressões exercidas sobre os mesmos, quer devido à acção antrópica, quer devido às alterações climáticas; Implementar as técnicas e métodos de prospecção e de estimação de recursos/reservas.



Conteúdos Programáticos/Sinopse



Conceito de modelação; Modelação como instrumento fundamental para o estudo dos georrecursos. Importância da modelação na compreensão do funcionamento/ comportamento dos sistemas; Classificações de modelos:
Modelos físicos à escala, (ii) modelos analógicos e (iii) modelos matemáticos; Utilização do modelo discretizado em blocos para a estimativa dos georrecursos;
Softwares utilizados em geoprocessamento: GDAL (Geospatial Data Abstraction Library)/OGR (Simple Feature Library), MultiSpec; O SPRING (Sistema de Processamento de Informações Geográficas), MapServer, GRASS GIS (Geographic Resources Analysis Support System, TerraView, Quantum GIS, Proj4, JTS Topology Suite, TerraLib, Geotools…;Metodologias para a caracterização e avaliação de reservas geológicas do depósito mineral;  inventário mineral de uma jazida através de métodos clássicos (ou geométricos) e de métodos geoestatísticos: suas vantagens e inconvenientes; cálculo da reserva economicamente explorável em minas a céu aberto; Estimação da morfologia do depósito mineral; Classificação das reservas em (inferidas, medidas ou indicadas); Uso de recursos computacionais no processo de mapeamento geotécnico.

Carga Horária de Contacto/Nº de Créditos

Semestre

Carga Horária de Contacto Semestral

Nº de Créditos



60

6


Bibliografia Básica


CASTANY, G. (1972). Prospección y explotación de las aguas subterráneas. Ed.Omega, Barcelona, 738 p

SAMPER, J. and CARRERA, J. (1995).Numerical Modelling of Remedial



Actions for an Uranium Mill tailings in Spain: from model construction to prediction uncertainty. In: Groundwater Quality: Remediation and Protection. IAHS,225:299-310.

SINCLAIR A. J. & BLACKWELL G. H. (2002) – Applied Mineral Inventory Estimation. Cambridge University Press, 381p.

VAUGHN W.S., FELDERHOF S. (2002) – International Mineral Resource and Mineral Reserve, 48th. Annual Rocky Mountain Mineral Law Institute, Lake Tahoe.

YAMAMOTO, J. K. (2001). Avaliação e Classificação de Reservas Minerais. Editora da Universidade de São Paulo, São Paulo. 227p.



Denominação da Unidade Curricular

Mudanças Globais

Código da unidade curricular




Objectivos da Unidade Curricular


Compreender o funcionamento do sistema que sustenta a vida na Terra - a Biosfera; Compreender que a reciclagem de elementos químicos resulta de complexos processos físicos, químicos e biológicos relacionados e integrados no tempo e no espaço e estão submetidos a perturbações naturais; Oferecer elementos, ao aluno, para compreender os processos que controlam o funcionamento da Biosfera.


Conteúdos Programáticos/Sinopse



Terra como um sistema biogeoquímico; Origem, estrutura e funcionamento da Biosfera; Biosfera: origem e evolução das vias metabólicas Os ciclos globais dos principais bioelementos; Modelos de circulação global; Actividades antrópicas e as mudanças nos ciclos globais dos principais bioelementos; Gestão de ecossistemas e os ciclos biogeoquímicos; Gestão de ecossistemas com base na reciclagem biogeoquímica; Mudanças climáticas globais e efeito de estufa; Impactes das mudanças climáticas sobre os agroecossistemas; Medidas mitigadoras do efeito de estufa; Cenários climáticos futuros.

Carga Horária de Contacto/Nº de Créditos

Semestre

Carga Horária de Contacto Semestral

Nº de Créditos



60

6


Bibliografia Básica


BROADMEADOW, M. (2002) Climate change: impacts on UK forests. Edinburgh: ICF, 198p.

INTERGOVERNMENTAL PANEL ON CLIMATE CHANGE.(2001). Climate Change 2001: IPCC Third Assessment Report, 2001

PRITCHARD, S. G.; AMTHOR, J. S. (2005) Crops and environmental change: an    introduction to effects of global warming, increasing atmospheric CO2 and    O3 concentrations, and soil salinization on crop physiology and yield. New    York: Food Products Press,. 421p.

REDDY, K.R.; HODGES, H.F. (2000). Climate change and global crop productivity.   Mississipi: CABI, 488p.

THOMAS, C.D.; et al. Extinction risk from climate change. Nature, v.427,
   p.145-148, 2004.



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal