Curso pré-nupcial um Manual para o Ministro



Baixar 132.71 Kb.
Página3/3
Encontro29.11.2017
Tamanho132.71 Kb.
1   2   3

anos, e de , nascida em do Estado de , com anos.

ELA, , profissão , com anos de idade, de nacionalidade brasileira, natural de , Estado de , nascida no dia de de , domiciliado e residente na Cidade de , Estado de

, à rua , número , Bairro , Subsdistrito de . Filha de , nascido em do Estado de ,com anos, e de nascida em do Estado de , com anos.

Os nubentes apresentaram a Certidão de Habilitação do Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais e Tabelião de Notas do Subdistrito , Município e Comarca de , Estado de certificando, que tendo afixado nesta Serventia, a partir de de de 200_, bem como, publicado pela imprensa local, edição de de de 200 , os proclamas recomendados pela Lei, não apareceu, dentro do prazo legal, pessoa alguma opondo-se ao casamento. Para constar, foi lavrado o presente termo e servirá de prova para o regjstro do casamento no Regjstro Civil e que vai assinado por mim, celebrante, pelos nubentes e pelas testemunhas.

Celebrante

Noivo

Noiva


Testemunhas
Lembrete: Para dar entrada no Cartório, para registro, é necessário reconhecer firma da assinatura do pastor oficiante.

6.9.5 Pedido de Registro Oficial

O termo anterior deverá ser acompanhado do pedido de registro do mesmo, conforme o seguinte modelo:
ILUSTRÍSSIMO SR. OFICIAL DO SERVIÇO DE REGISTRO CIVIL

DAS PESSOAS NATURAIS DO SUBDISTRITO DA CIDADE DE


BAIRRO ESTADO DE
REF: Inscrição de Casamento Religioso com Efeitos Civis
DADOS DO REQUERENTE: (Pastor)

NOME:


RG. N°.

Da Igreja Adventista da Promessa

Situada na Rua/Av.

Nº:


Bairro:

Cidade:


Estado:

Venho, por meio deste, mui respeitosamente, requerer à Vossa Senhoria, à

vista do termo de casamento religioso com efeitos civis, realizado aos / / e que dizem respeito ao casal: e , a inscrição

do mencionado termo, em conformidade com a Lei de n° 6015/73 (Registros Públicos), para que produza os efeitos legais.

Nestes termos,

P. E. deferimento.

São Paulo, de de 200

Requerente:


6.9.6 Livro de Casamentos da Igreja Local

É recomendável que cada igreja possua seu próprio livro de registro de casamentos. Se o pastor quiser ter o seu livro pessoal, com a finalidade de ir construindo um histórico particular das cerimônias por ele realizadas, não há problema algum, contanto que cada igreja tenha o seu e nele sejam registrados todos os casamentos celebrados, ao longo do tempo. Trata-se de um importante documento do histórico local.

Certas papelarias vendem esse livro com o modelo de registro já impresso, bastando acrescentar as informações necessárias, com as assinaturas. Caso contrário, basta comprar um livro "ata", numerado, semelhante ao utilizado pela secretaria da Escola Bíblica. Ele servirá plenamente para este fim.

6.10 REGIME DE BENS

Para que vigore o regime de bens escolhido, os nubentes devem fazer o pacto antenupcial, por escritura pública, celebrada antes do casamento. Caso não o façam, o regime de bens no casamento será o de comunhão parcial.


6.10.1 Comunhão Parcial de Bens

Todo o patrimônio adquirido após o casamento, exceto os bens anteriores ao casamento (os bens que cada um recebeu por doação ou sucessão), será comum ao casal, e será dividido na separação. É o regime de bens adotado, caso não haja pacto antenupcial.


6.10.2 Comunhão Universal de Bens

Todos os bens adquiridos por ambos, antes ou depois da data do matrimônio, serão comuns ao casal. Se os noivos optarem por este regime de bens, será necessário que compareçam a um Tabelionato de Notas, para que seja feita uma Escritura de Pacto Antenupcial.


6.10.3 Separação Universal de Bens

Todos os bens adquiridos, antes ou depois do casamento, continuarão sendo de propriedade individual. Caso os noivos optem por este regime, será necessário que se dirijam a um Tabelionato de Notas e façam uma Escritura de Pacto Antenupcial.

Pelo novo código civil 10.406, este é o único regime de bens permitido aos maiores de 60 anos e menores de 16.
6.10.4 Participação Final nos Aquestos

Todo o patrimônio adquirido após o casamento, exceto bens anteriores ao casamento (os bens que cada um recebeu por doação ou sucessão), serão divididos na separação, mas, até lá, pertencem ao cônjuge que os adquiriu, para serem administrados como este bem desejar.

Novo regime de bens do código civil 10.406.
Informações sobre Legislação extraídas do site: www.noivarecasar.com.br
SEÇÃO 7: ANEXOS
ANEXO -1
MODELO DE SERMÃO PARA CASAMENTO

Tendo em vista que o casamento é um momento especial na vida dos noivos e dos familiares, recomenda-se fazer ensaio da cerimônia, pelo menos uma semana antes de sua celebração, para valorizar o rito e evitar surpresas desagradáveis.


OBSERVAÇÕES:

• Oriente os noivos a não provocarem atraso no início da cerimônia, pois isto é sinal de desrespeito para com os convidados. A tolerância máxima deve ser de 30 minutos. Tem havido casos, especialmente de noivas, de se atrasarem de 1 a 2 horas, o que é inaceitável!

• A cerimônia deve ser breve, e o sermão deverá ter duração de, no máximo, 15 minutos; não deverá ser transformado num "rosário" de conselhos fora de hora.

• Cuidado com a informalidade. Ainda que haja muita afinidade entre noivos e o pastor oficiante, não é recomendável tratar o noivo ou a noiva por apelido; lembre-se de que a ocasião é formal (isso não impede que o oficiante, com muita habilidade e respeito se utilize de recursos de comunicação para descontrair o ambiente, tornando a cerimônia leve e agradável, sem descambar para a informalidade e para a hilaridade, risos).

• Durante a cerimônia, os noivos deverão se ajoelhar uma única vez, ao final, para receberem a oração e a bênção.

• Uma hora deve ser o tempo máximo de duração da cerimônia de casamento (é possível fazer em menos tempo), pois não há porque submeter, principalmente, os noivos e testemunhas a um cansaço exaustivo.

MENSAGEM

Para algumas pessoas, o que a e o estão fazendo aqui pode parecer algo ultrapassado ou em desuso para muitas pessoas, e que não se harmonize com os conceitos da pós-modernidade.

E importante lembrar que o casamento não é fruto da ideia de nenhum filósofo ou sociólogo; casamento é criação de Deus. Por isso, disse ele: Não é bom que o homem esteja só.

Pensando nisso, o Senhor provocou esse encontro entre duas pessoas, ou seja,

colocou a no caminho do e colocou o no caminho da , na certeza de que ambos podem se amar, crescer, se completar e se realizar como mulher, como homem, como pais e filhos de Deus.

Ao idealizar o casamento, o Criador atendeu a três propósitos divinos, visando o bem-estar e a felicidade do homem e da mulher:

1º- Companheirismo: Antes da criação da mulher, Adão se deu conta de que todos os animais formavam par e ele se viu só. Disse Deus: "Não é bom que o homem esteja só, far-lhe-ei uma auxiliadora (companheira) que esteja diante dele.”

2º Procriação: A ordem de Deus ao casal foi: "Crescei, multiplicai e enchei a terra". Trata-se de um elevado privilégio, cooperar com Deus na geração de vidas.

3º Prazer : Além dos dois propósitos anteriores, de companheirismo e de procriação, Deus oferece ao casal a oportunidade de desfrutar do prazer, tendo suas necessidades plenamente supridas, nessa área, através do casamento.

Voltando à era da pós-modernidade, vivemos um tempo de abandono dos princípios que sempre nortearam e sustentaram a relação do casamento. Por conta disso, muitos desacreditaram no casamento, o que fez se instalar uma grave crise.

O conceito predominante, agora, é inovar, experimentar coisas e formas diferentes, de forma que, hoje, temos casamentos para todos os gostos:

Casamento Formal: Dentro do padrão previsto por Deus, o casamento formal é aquele em que há compromisso explícito para ambas as partes, cuja duração é para toda vida.

Casamento Informal: Aquele em que pessoas decidem morar juntas ou mesmo separadas, dentro de uma relação informal, cujo compromisso e duração não são explicitados.

NOTA: Embora muitos defendam sua funcionalidade, o fato é que foge ao modelo estabelecido por Deus.

Casamento Fictício: Aquele que acontece apenas no papel, com o objetivo de atender a interesses espúrios (famoso “casamento para inglês ver”).

As inovações não param por aqui, vejamos o seguinte:

SEGUNDO DEUS

- Sexo somente dentro do casamento

- A união se consolida pelo casamento

- Um homem e uma mulher

- Até que a morte os separe
SEGUNDO OS INOVADORES

- Sexo livre

- Mediante ajuntamento (ficar)

- Um homem p/várias mulheres e vice-versa

- Um homem p/outro homem ou uma mulher p/ outra mulher

- Até que o divórcio os separe


Apesar das diferentes tendências, o casamento tradicional continua sendo valorizado pela maior parte das pessoas.

Diante do quadro apresentado, e , vocês, hoje, assumem perante

Deus, a responsabilidade de resgatarem os princípios fundamentais da relação homem/mulher.

Não é possível trazer aqui nenhuma fórmula pronta para o sucesso do casamento, mesmo porque ela não existe. Sabemos que é preciso fé em Deus, amadurecimento, respeito, flexibilidade, partilha de sonhos e sentimentos.

Como atestado, ofereço-lhes meus anos de um casamento feliz e abençoado, ao lado de minha querida esposa (só faça tal afirmação se estiver bem seguro).

Saibam todos que o casamento segundo o padrão divino não é utópico; é possível e plenamente realizável, desde que haja temor a Deus e boa vontade. Fazemos questão de ressaltar que a presença do Senhor Jesus faz a grande diferença na vida e no casamento.

No livro de Ct 8:7, Salomão diz: As muitas águas não poderiam apagar o amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens da sua casa pelo amor, seria de todo desprezado.

DISSE JESUS: Portanto deixará o homem pai e mãe e se unirá à sua mulher e serão dois uma só pessoa.

"PORTANTO O QUE DEUS AJUNTOU, NÃO SEPARE O HOMEM".

ORAÇÃO FINAL

A oração deve ser objetiva, abordando os seguintes elementos:

-Bênção para o novo lar que se forma.

-Pela manutenção do amor.

-Pela prosperidade do casal.

-Pelos filhos que virão consolidar a família.

-Que ambos continuem sendo instrumentos de bênçãos para a glória de Deus Pai.


A BÊNÇÃO FINAL

E recomendável que o pastor oficiante da cerimônia decore a bênção final, definindo se a pronúncia será feita na 2a pessoa do singular ou na 3a pessoa do plural, para não cometer desvios de concordância verbal; observe:

(Na 2ª pessoa do singular)

"O Senhor te abençoe e te guarde, O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti. O Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz. Amém!".


(Na 3ª pessoa do plural)

"O Senhor vos abençoe e vos guarde, O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre vós e tenha misericórdia de vós. O sobre vós levante o seu rosto e vos dê a paz. Amém!".


ANEXO - II

MODELO DE SERMÃO PARA BODAS DE PRATA/OURO:

Existe pouca diferença entre s c/s modelos de sermões para as Bodas de Prata e para as Bodas de Ouro. Na verdade, tal diferença corre mais por conta da criatividade do ministro oficiante. Vejamos:


OBSERVAÇÕES

• No caso das Bodas de Prata, o casal poderá ficar de pé durante a cerimônia.

• No caso das Bodas de Ouro, o casal deverá permanecer sentado, numa posição intermediária, entre o auditório e o ministro oficiante.

Nas Bodas de Ouro, o oficiante poderá apresentar os netos e os filhos pelos nomes; dos mais velhos aos mais novos. Sendo muitos, basta solicitar-lhes que fiquem de pé.

• Quanto ao tempo de duração da cerimônia, basta seguir as orientações dadas a respeito do casamento.
PROGRAMA: BODAS DE OURO

Data: / /

ENTRADA POR ORDEM:

Netos:


Filhos:

Entrada do Casal

Leitura: Rt 1:16, 17 (2ª parte) e Oração

HINO: Oh, Deus aqui viemos te adorar" (grupo/família)

MENSAGEM

LEITURA DA CERTIDÃO:

Há 50 anos, o jovem se casava com a jovem . e, para vocês, terem uma idéia desse tempo, só existia TV preto e branco ...e eles nunca tinham visto...
Bodas de Ouro! Esse acontecimento é digno de nota!

Os dados estatísticos revelam que atualmente a maioria dos casamentos são desfeitos nos primeiros anos de vida conjugal, sendo que pouquíssimos chegarão às Bodas de Prata e alguns felizardos chegarão às Bodas de Ouro.

O texto de Rute é efetivamente um dos textos sagrados que retratam, com muita propriedade, um dos pilares que sustentam a relação do casamento, segundo os moldes em que Deus a estabeleceu. Relação monogâmica, isto é, um homem e uma mulher, até que a morte os separe.

No ato do casamento, vemo-nos diante do previsto e do desejado; todavia, infelizmente, quantos casais acabam sucumbindo diante do imprevisto e do indesejado. Aí estão os dados estatísticos revelando o grande número de casais que se separam, pelos motivos mais fúteis e banais. Para boa parte dessas pessoas, o casamento é tratado como objeto descartável, sem valor.

Hoje, aos 50 anos de vida matrimonial de e de , nos vemos diante de um projeto que seguiu o curso previsto e desejado por Deus e pelo casal.

Certamente, apareceram inúmeras dificuldades ao longo desse tempo, forçando um desvio de rota, exigindo de ambos muito esforço e determinação no cumprimento dos votos feitos um ao outro, na presença de Deus, de parentes e amigos.


ENTREVISTA: Pergunta ao noivo: Como foi ficar casado e conviver com a durante 50 anos?

Pergunta à noiva: Qual o segredo para chegar às Bodas de Ouro?


DADOS DA HISTÓRIA DO CASAL (exemplo ilustrativo)

No ano de o jovem com anos de idade, conhecia a jovem com anos de idade, na cidade em , interior de .

Nessa época, já convertido ao evangelho, soube que numa fazenda próxima morava uma família de cristãos e foi para lá a fim de aprender mais sobre a Bíblia. Foi quando conheceu a jovem , que, a princípio, não lhe despertou nenhum interesse.

Começaram a congregar na mesma igreja... O tempo passou e a jovem foi crescendo, tornou-se uma mulher, tornando-se atraente a ponto de despertar maiores interesses por parte do jovem.

Nas idas e vindas da igreja, conversa vai, conversa vem, não perdeu tempo e propôs namoro sério à . Ela prontamente aceitou e deu início a essa história.

Após alguns dias, cumpriu o ritual de pedir a moça em namoro ao pai, que era sistemático. Existia horário para namorar, e não passava das 20h30. Namoraram apenas oito meses e se casaram em (cidade / estado), no dia , casamento realizado pelo pastor .

O casal gerou filhos ( mulheres e homens); netos.

OBS: Parabéns, e (noivos )

O nome de Deus está sendo glorificado aqui, pelo exemplo de vocês. Pela sólida família que construíram e pelos filhos encaminhados a Jesus.

- LER SALMO 128

- Louvor

- Palavra dos filhos: (filho primogênito e filho caçula)

- Entrega das Alianças

- Renovação dos votos:

"COM ESTA ALIANÇA REAFIRMO O DESEJO DE VIVER A SEU LADO POR TODA A VIDA"

-Louvor


-Bênção: "Que o Senhor vos abençoe e vos guarde..."

-Louvor


ANEXO III - "COMEMORAÇÕES DO CASAMENTO"
Boda (pronuncia-se "bôda") é comemoração, festa de casamento. No Brasil usa-se a expressão quase sempre no plural — bodas. A palavra serve também para designar a comemoração, em determinados anos, do aniversário de um casamento. Embora as bodas de prata (25 anos) e a de ouro (50 anos) sejam as mais conhecidas e comemoradas, conheça as demais:

Bodas de Papel 1 ano

Bodas de Algodão 2 anos

Bodas de Couro 3 anos

Bodas de Seda 4 anos

Bodas de Madeira 5 anos

Bodas de Açúcar 6 anos

Bodas de Cobre 7 anos

Bodas de Bronze 8 anos

Bodas de Ágata 9 anos

Bodas de Estanho 10 anos

Bodas de Aço 11 anos

Bodas de Linho 12 anos

Bodas de Renda 13 anos

Bodas de Marfim 14 anos

Bodas de Cristal 15 anos

Bodas de Safira 16 anos

Bodas de Rosa 17 anos

Bodas de Turquesa 18 anos

Bodas de Cretone 19 anos

Bodas de Porcelana 20 anos

Bodas de Prata 25 anos

Bodas de Pérola 30 anos

Bodas de Coral 35 anos

Bodas de Rubi 40 anos

Bodas de Platina 45 anos

Bodas de Ouro 50 anos

Bodas de Esmeralda 55 anos

Bodas de Diamante 60 anos

Bodas de Ferro 65 anos



Bodas de Brilhante 75 anos

Bodas de Carvalho 80 anos

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal