DeterminaçÃo do centro de gravidade por meio comparativo de metodologias



Baixar 11.11 Kb.
Encontro01.02.2018
Tamanho11.11 Kb.

IDENTIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DO CENTRO DE GRAVIDADE DE UMA CADEIRA DE RODAS MOTORIZADA POR MEIO COMPARATIVO DE METODOLOGIAS

J. K. Katasho e-mail: katasho@ufpa.br

R. J. A. Vieira e-mail: rvieira@ufpa.br

GVA (Grupo de Vibrações e Acústica), Dept. de Eng. Mecânica, C. T., Universidade Federal do Pará, Rua Augusto Corrêa, 01, sala 201, Guamá, Belém, PA, CEP: 66075-110.

Palavras Chaves: centro de gravidade, comparação, metodologia.

RESUMO

O projeto CADMOT (Cadeira Roda Motorizada para Deficientes) foi desenvolvido a partir da necessidade de um deficiente paraplégico de obter um veículo adaptado com baixo custo de construção, manutenção e operação, já que alguns produtos existentes no mercado são de alto custo de aquisição e manutenção.

Como decorrência do projeto o protótipo I (foto I) foi desenvolvido e confeccionado dentro das dependências do LABEM (Laboratório de Engenharia Mecânica), com o auxílio de vários grupos de pesquisa, entre os quais: Eng. de Produção, Vibrações e Acústica e Tecnologia de Soldagem, contando com a infra-estrutura física do LABEM, composta por seus sub laboratórios.



Foto I – Protótipo I CADMOT


No desenvolvimento do protótipo empregou-se quase que a totalidades dos princípios utilizados para qualquer veículo automotor semelhante. Desta forma, foi arbitrado no projeto o Centro de Gravidade para basear as análises de estabilidade do veículo e oferecer segurança ao usuário.

Na identificação analítica do CG foram empregados os métodos:




  • Aproximação de geometrias;

  • Software Ansys;

  • Software AutoCad.

Por serem métodos eficientes para este propósito e ampliar a margem de segurança dos cálculos com a comparação dos resultados.

Com a comparação dos resultados obtidos com a aplicação dos três métodos constatou-se que não houve grandes diferenças entre eles, estando dentro dos limites de erros padrões. Conferindo garantia da exata localização do CG do veículo, proporcionando controle do projeto para oferecer melhor estabilidade ao veículo.

Com bases nos ensaios analíticos obtidos (Ilustração 1) pode-se avaliar que ao ser alterado a geometria do veículo como a distância entre os eixos traseiros, simultaneamente alterou-se o CG, afetando o desempenho do veículo nas manobras. Os testes de campo comprovaram a assertiva da escolha, já que foi possível concluir trajetos sinuosos mais rapidamente e com segurança.











A

B

C

Ilustração 1 - Métodos para determinação do CG- A- aproximação de Geometria, B- Software Ansys, C- software AutoCad



Agradecimentos:


Agradeço primeiramente a Deus por estar nesta universidade, ao Engenheiro R. J. A. Vieira pela contribuição cientifica deste trabalho que foi de insumo importância a esta análise, a Universidade Federal do Pará que contribuiu na área educacional e formadora de profissionais, aos orientadores Newton Sure Soeiro e Sérgio Aruana Elarrat Canto que me conduziram de forma consistente no arranjo deste artigo e a minha noiva Cristiane Bessa Ladeira que me deu incentivo e apoio moral na confecção deste artigo.
Fontes bibliográficas
  • Vieira. R. J. A. Veículos para o Transporte de Deficientes Físicos: Análise e Melhoramento. Belém – PA, 2002. 110 p. Monografia apresentada para obtenção de grau de engenheiro mecânico – Centro Tecnológico, Departamento de Engenharia Mecânica, UFPA.


  • ANSYS. User’s Manual – Teory. V. 4 revision 5.3, Swanson Analysis Systems, Inc., 1996.

  • Beer. F. P. Mecânica Vetorial para Engenheiros. São Paulo: Markron Books, 1991.

  • Nicolazzi, L. C. Uma Introdução a Teoria de Veículos. Florianópolis – SC: Universidade Federal de Santa Catarina – Departamento de Engenharia Mecânica – CTC, 1992.


Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal