DeterminaçÃo do teor de lipídios da biomassa de leveduras cultivadas em glicerol bruto



Baixar 21.7 Kb.
Encontro23.07.2018
Tamanho21.7 Kb.




.

Rio Grande/RS, Brasil, 23 a 25 de outubro de 2013.



DETERMINAÇÃO DO TEOR DE LIPÍDIOS DA BIOMASSA DE LEVEDURAS CULTIVADAS EM MEIO CONTENDO GLICEROL BRUTO

KUNTZLER, Suelen Goettems; UEBEL, Lívia da Silva; SPIER, Franciela

BURKERT Carlos André Veiga

E-mail: suelen_goettems@hotmail.com

Evento: Congresso de Iniciação Científica

Área do conhecimento: Ciências Agrárias
Palavras-chave: glicerol, lipídios, leveduras
1 INTRODUÇÃO
A conversão do glicerol por via biotecnológica em produtos de importância comercial constitui uma das mais promissoras alternativas para seu aproveitamento (Silva et al., 2009), podendo ser utilizado com sucesso como fonte de carbono por diferentes micro-organismos na produção de lipídios (MORITA et al., 2007). Micro-organismos capazes de acumular lipídios em nível superior a 20% de sua biomassa são descritos como oleaginosos. O objetivo deste trabalho foi determinar o teor de lipídios presente na biomassa das leveduras cultivadas em meio à base de glicerol bruto.
2 MATERIAIS E MÉTODOS
Foram utilizadas leveduras fornecidas pelo National Center for Agricultural Utilization Research (Peoria, Estados Unidos). As leveduras foram cultivadas em frascos agitados, em meio proposto por Evans e Ratledge (1983), contendo glicerol bruto como fonte de carbono. Os frascos foram inoculados com o volume de inóculo necessário para que se atingisse uma concentração inicial de 107 células/mL, sendo mantidos em agitador orbital a 30°C e 180 rpm, com retiradas de amostras em intervalos de tempo pré-definidos. A biomassa foi determinada por espectrofotometria, com leitura de absorvância a 600 nm e posterior conversão para concentração (g/L) através de uma curva padrão de biomassa previamente determinada para cada micro-organismo. O teor de lipídios foi determinado através do método de Bligh e Dyer (1959), com modificações.

Os ensaios foram realizados em triplicata e os resultados foram analisados por análise de variância e teste de Tukey, a fim de verificar a existência de diferenças significativas entre os micro-organismos, a 95% de confiança (p ≤ 0,05).


3 RESULTADOS e DISCUSSÃO
A Tabela 1 apresenta a biomassa, o teor de lipídios e o rendimento em lipídios das leveduras cultivadas em glicerol bruto. As leveduras R. mucilaginosa e L. lipofer se destacaram como produtoras de lipídios, com teores de 55,06% e 57,75% respectivamente. Karatay e Dönmez (2010), em estudo utilizando melaço como fonte de carbono visando a produção de lipídios com custos reduzidos, obtiveram resultados semelhantes, com 51,7% de lipídios para a levedura R. mucilaginosa. Neste estudo foi utilizada uma razão C/N de162 visando um elevado teor de lipídios, visto que a síntese de lipídios em micro-organismos oleaginosos requer o esgotamento de um nutriente, geralmente nitrogênio, para permitir que o excesso de carbono seja utilizado na síntese de lipídios, ou seja, uma razão C/N elevada.
Tabela 1. Biomassa, teor de lipídios e rendimento para as leveduras cultivadas em meio à base de glicerol bruto e análise estatística dos dados*.

Levedura

Tempo de

Cultivo (h)



Biomassa

(g/L)


Teor de lipídios

(%)


Rendimento

(g/L)


C. curvatus

120

4,49 ± 0,2e

27,90 ± 1,28d

1,25 ± 0,09e


C. cilyndracea

96

9,92 ± 0,13a

14,11 ± 0,47e

1,40 ± 0,06e


R. mucilaginosa

120

7,79 ± 0,03b

55,06 ± 0,20a

4,28 ± 0,01b


R. glutinis

144

9,80 ± 0,17a

40,85 ± 1,88c

4,00 ± 0,12b

L. starkeyi

120

5,74 ± 0,32d

50,49 ± 0,99b

2,89 ± 0,17c

L. lipofer

264

9,48 ± 0,27a

57,64 ± 2,81a

5,46 ± 0,34a

*Letras diferentes na mesma coluna diferem estatisticamente (p ≤ 0.05). **Lipídios totais em base seca.

4 CONSIDERAÇÕES FINAIS
O glicerol bruto proveniente da produção do biodiesel pode ser utilizado em cultivos de leveduras como fonte de carbono visando à produção de biocompostos de interesse, como o caso de lipídios. As leveduras R. mucilaginosa e L. lipofer se destacaram na produção de lipídios, atingindo respectivamente 55,06% e 57,64%.

Os autores agradecem ao CNPq, FAPERGS e CAPES.


REFERÊNCIAS
BLIGH, E.G.; DYER, J.W. A rapid method of total lipid extraction and purification. Canadian Journal of Biochemistry and Physiology, v. 37, p. 911–917, 1959.

EVANS, C.T.; RATLEDGE, C. Biochemical activies during lipid accumulation in Candida curvata. Lipids, v. 18, n. 9, p. 630-635, 1983.

KARATAY, S.E.; DONMEZ, G. Improving the lipid accumulation properties of the yeast cells for biodiesel production using molasses. Bioresource Technology, v. 101, p. 7988-7990, 2010.

MORITA, T.; KONISHI, M.; FUKUOKA, T.; IMURA, T.; KITAMOTO, D. Microbial conversion of glycerol into glycolipid biosurfactants, mannosylerythritol lipids, by a basidiomycete yeast, Pseudozyma antarctica JCM 10317. Journal of Bioscience and Bioengineering, v. 104, n. 1, p. 78–81, 2007.



SILVA, G.P.; MACK, M.; CONTIERO, J. Glycerol: a promising and abundant carbon source for industrial microbiology. Biotechnology Advances, v. 27, p. 30-39, 2009.

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal