Disciplina



Baixar 1.5 Mb.
Página1/14
Encontro29.11.2017
Tamanho1.5 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   14

ANEXO 1

UNIDADE: Bauru

Nº da RP: 15104

DISCIPLINA: Hospitalidade nos Serviços de Alimentação e coordenação do curso

MODALIDADE: ( ) Graduação ( X ) Pós-graduação lato ( ) Extensão

CURSO: Gestão de Negócios em Serviços de Alimentação – Foco em Resultados

SEMESTRE: a partir do 1º semestre de 2010 - indeterminado

DIA DA SEMANA E HORÁRIO DA AULA (início e fim): Segunda-feira – das 14h às 22h

CARGA HORÁRIA: ( ) Semestral _______h

( X ) Semanal 8h

EMENTA (constante do projeto pedagógico do curso):

Discute o conceito de hospitalidade e sua relação com a prestação de serviços. Aborda marketing de relacionamento; analisa o comportamento do consumidor e o processo decisório de compra no âmbito de empresas prestadoras de serviços; desenvolve técnicas de atendimento; analisa os principais aspectos do código de defesa do consumidor, com a finalidade de agregar valores ao atendimento de modo a criar diferenciais de qualidade e fidelizar os clientes.




BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
MEYER, Danny. Hospitalidade e negócios – o rei da gastronomia de Nova York conta o segredo. São Paulo: Novo Conceito, 2008.
CHURCHILL Jr, Gilbert A., PETER, J. Paul. Marketing: criando valor para os clientes. São Paulo: Saraiva, 2000.
ZEITHAML, Valerie A., BITNER, Mary Jô. Marketing de serviços – a empresa com foco no cliente. Porto Alegre: Bookman, 2003.
PERFIL DO CANDIDATO:
Escolaridade e experiência profissional desejada: No mínimo, titulação de Especialista. Desejável pós-graduação em Gastronomia, Hotelaria, Nutrição, Administração e ou Turismo. Imprescindível ter experiência de mercado em administração de negócios de alimentação.
Competências e conhecimentos específicos para a função: organização; boa comunicação; facilidade no relacionamento interpessoal; determinação e iniciativa; interesse pelo autodesenvolvimento; conhecimento das ferramentas de microinformática: Word, Excel, Access e Internet; interesse por educação; alinhamento com a cultura, os valores e princípios do Senac São Paulo; conhecimentos e habilidades técnicas específicas para a vaga.


PROVA DIDÁTICA:


  • Tema: Marketing de Relacionamento e hospitalidade em serviços de alimentação

  • Duração: 15 minutos de aula - teste

  • Recursos necessários: projetor multimídia e sala de aula.



ANEXO 2
UNIDADE: Bauru

Nº da RP: 15460

DISCIPLINA: Layout e Diagramas Funcionais e coordenação do curso

MODALIDADE: ( ) Graduação ( X) Pós-graduação lato ( ) Extensão

CURSO: Design de Interiores

SEMESTRE: a partir do 1º semestre de 2010 - indeterminado

DIA DA SEMANA E HORÁRIO DA AULA (início e fim): sábado – das 8h30 às 17h30

CARGA HORÁRIA : ( ) Semestral _______h

( X ) Semanal 8h

EMENTA (constante do projeto pedagógico do curso):

Desenvolve raciocínio projetual, focado na elaboração de layouts com a distribuição do mobiliário, a análise dos fluxos funcionais, da economia e da flexibilidade de arranjos e das exigências normativas (segurança e acessibilidade).

São abordados temas como usabilidade, exigências dimensionais para realização de tarefas, antropometria, sistemas de circulação e fluxos nos espaços internos (segurança contra incêndio, acessibilidade universal), programas e exigências (de funcionalidade, de higiene, de racionalidade das instalações hidro-sanitárias, elétricas, lógica/dados) de ambientes especiais, sistemas e linhas de mobiliário, modularidade.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

CAMBIAGHI, Silvana. Desenho Universal: Métodos e técnicas para arquitetos e



urbanistas. São Paulo: Senac São Paulo, 2008.

GRIMLEY, Chris; LOVE, Mimi. Color, Espacio, Estilo: detalles para diseñadores



de interiores. Barcelona: Gustavo Gili, 2009.

HERTZBERGER, Herman. Lições de Arquitetura. São Paulo: Martins Fontes,

1999.

NEUFERT, Ernst; NEUFERT, Peter. Arte de Projetar em Arquitetura. Barcelona:



Gustavo Gili, 2004.

PANERO, Julius; ZELNIK, Martin. Dimensionamento Humano para Espaços



Interiores. Barcelona: Gustavo Gili, 2003.

PERFIL DO CANDIDATO:
Escolaridade e experiência profissional desejada: No mínimo, titulação de Mestre, desejável experiência em ensino de nível superior. Ter atuado nas áreas de Arquitetura e/ou Design. Imprescindível ter experiência de mercado.
Competências e conhecimentos específicos para a função: organização; boa comunicação; facilidade no relacionamento interpessoal; determinação e iniciativa; interesse pelo autodesenvolvimento; conhecimento das ferramentas de microinformática: Word, Excel, Access e Internet; interesse por educação; alinhamento com a cultura, os valores e princípios do Senac São Paulo; conhecimentos e habilidades técnicas específicas para a vaga.
PROVA DIDÁTICA:


  • Tema: Layout e Diagramas Funcionais – foco em acessibilidade e segurança.

  • Duração: 15 minutos de aula teste.

  • Recursos necessários: projetor multimídia e sala de aula.


ANEXO 3

UNIDADE: Campinas

Nº da RP: 15948

DISCIPLINA: Bases filosóficas e conceituais das terapias tradicionais chinesas

MODALIDADE: ( ) Graduação ( x ) Pós-graduação lato ( ) Extensão

CURSO: Pós-graduação em Acupuntura

SEMESTRE: 1º Semestre

DIA DA SEMANA E HORÁRIO DA AULA (6ª das 13h00 às 17h00 e Sábado das 08h00 às 11h00 e das 11h15 às 13h15):

CARGA HORÁRIA: ( ) Semestral _______h

(X) Semanal 09h
EMENTA (constante do projeto pedagógico do curso):
BASES FILOSÓFICAS E CONCEITUAIS DAS TERAPIAS TRADICIONAIS

CHINESAS

Introduz o estudo das bases conceituais, sociais, filosóficas, assim como princípios da metodologia da pesquisa científica. Aborda o processo saúde doença e a relação entre a saúde do indivíduo com a da comunidade, por meio da compreensão de seus fatores condicionantes e determinantes sociais, econômicos e culturais. Propicia condições para desenvolver a reflexão crítica sobre a realidade, assim como compreender a representação e o significado das Terapias Tradicionais Chinesas na sociedade contemporânea. O estudo das três grandes teorias que deram origem às Terapias Tradicionais Chinesas (teorias do Yin-Yang, dos Cinco Movimentos e dos Meridianos), da Semiologia, e dos Fatores de Adoecimento; prepara o aluno para entender a complexidade e a dimensão de seu campo de aplicação.


BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BERLINGUER, G. Questão de Vida, ética, ciência e saúde. São Paulo: Hucitec

Cebes, 1993.


FERRY, L. Aprender a Viver – Filosofia para os novos tempos. Rio de Janeiro:

Objetiva, 2006.


MACIOCIA, G. Os Fundamentos da Medicina Chinesa: um texto abrangente para

acupunturistas e fitoterapeutas. São Paulo: Roca, 2007.
MEDRONHO, R.A. Epidemiologia. São Paulo: Atheneu, 2003.
NORDENFELT, L. Conversando sobre Saúde: um diálogo filosófico. Florianópolis:

Bernúncia, 2000.


SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 2007.

PERFIL DO CANDIDATO:


  • Mencionar formação, experiência acadêmica e/ou profissional necessária.

Ter Pós-graduação em Acupuntura, experiência de 2 anos como professora e experiência prática em clínica de acupuntura.


PROVA DIDÁTICA:


  • Tema: Benefícios da Acupuntura

  • Duração: 40min

  • Recursos necessários: micro/datashow

ANEXO 4

UNIDADE: Campinas

Nº da RP: 15945

DISCIPLINA: Fundamentos de Computação Gráfica e Síntese de Imagens

MODALIDADE: ( ) Graduação (X) Pós-graduação lato ( ) Extensão

CURSO: Pós-graduação em Computação Gráfica 3D: modelagem, animação e rendering

SEMESTRE: 1º

DIA DA SEMANA E HORÁRIO DA AULA (3ª e 5ª das 19h00 às 22h30):

CARGA HORÁRIA : ( ) Semestral _______h

(X) Semanal 07h

EMENTA (constante do projeto pedagógico do curso):

Fundamentos de Computação Gráfica e Síntese de Imagens:

Aborda os seguintes tópicos: objetos gráficos, modelagem, transformações bidimensionais e tridimensionais, projeções, bibliotecas gráficas, fundamentos de teoria da cor, modelos de iluminação, mapeamento de textura, fundamentos de animação, características e noções da estrutura de equipamentos e dispositivos físicos para computação gráfica e metodologia de pesquisa.



BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
LAKATOS, E.M., MARCONI, M.A. Fundamentos de metodologia

científica. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 1990.
SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico.

15ª ed. São Paulo: Cortez, 1989.


WATT, A. 3D Computer graphics. New York: Addison Wesley,

2000.


PERFIL DO CANDIDATO:
Experiência prática em computação Gráfica 3D de 5 anos com a apresentação de trabalhos realizados. Dois anos de experiência como professor.

PROVA DIDÁTICA:


  • Tema: Computação Gráfica 3D e Oportunidades no Mercado de Trabalho

  • Duração: 40 minutos

  • Recursos necessários: micro/datashow


ANEXO 5

UNIDADE: Campinas

Nº da RP: 15975

DISCIPLINA: Gestão de Carreira e Empreendedorismo

MODALIDADE: ( ) Graduação (X) Pós-graduação lato ( ) Extensão

CURSO: Pós-graduação em Gestão Estratégica de Pessoas

SEMESTRE: 1º

DIA DA SEMANA E HORÁRIO DA AULA: (6ª das 19h ás 22h30, sábado 10h às 12h)

CARGA HORÁRIA: ( ) Semestral _______h

(X) Semanal 06h
EMENTA (constante do projeto pedagógico do curso):

Disciplina: Gestão de Carreira e Empreendedorismo
O indivíduo é a unidade básica. Conhecer os fundamentos da subjetividade do indivíduo enquanto um ente social e inserido no mundo e no ambiente de trabalho aumenta a sensibilidade do gestor de pessoas para o trato das coisas relacionadas a esse indivíduo – a partir e paralelamente, evidentemente, ao trato do que se relaciona consigo. Essa é uma relação tautológica que permite ao gestor conhecer-se, conhecer o outro, melhorar o conhecimento de si, melhorar o conhecimento do outro, e assim progressivamente.
Conteúdo básico:
- Gestão da Carreira

* Motivação

* Construção dos sentidos do trabalho

- O empreendedorismo como opção de vida e trabalho

* O empreendedor e o empreendedor corporativo

* A gestão do equilíbrio das relações entre vida e trabalho

Compartilhamento-Palestra: O negócio próprio como opção de vida e carreira.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BIRLEY, Sue ; MUZYKA, Daniel F. Dominando os desafios do empreendedor: o seu guia para se tornar um empreendedor. S. 1. : Financial Times-Makron Books 2001.
BITENCOURT, C. Gestão Contemporânea de Pessoas. São Paulo : Bookman Companhia, 2003.
BOM ANGELO, Eduardo: Empreendedor Corporativo. São Paulo: Campus, 2003.
CAMPOS, Vicente Falconi. O valor dos recursos humanos na era do conhecimento.

Belo Horizonte, MG : Fundação Christiano Ottoni, 1995.


CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas. Rio de Janeiro : Campus, 2005.
DORNELAS, J.C. Empreendedorismo: transformando idéias em negócios. Rio de Janeiro: campus, 2001.
MORGAN, G. Imagens da Organização. São Paulo, Ed. Atlas, 1996.
VERGARA, Sylvia Constant. Gestão de pessoas. São Paulo: Atlas, 2000.


PERFIL DO CANDIDATO:
Tempo de Experiência necessário (em meses): 06 meses como docente
Formação desejável: experiência em empresas de porte, ter além da formação acadêmica muita vivência na área de Gestão de Pessoas.

  • Fluência na comunicação oral e escrita

  • Habilidade no relacionamento interpessoal

  • Saber despertar o interesse do aluno

  • Planejamento e organização no desenvolvimento das atividades em sala e extra-sala de aula.

  • Preocupação constante com o próprio desenvolvimento pessoal e profissional

  • Ênfase na qualidade do trabalho.

  • Saber trabalhar em equipe


PROVA DIDÁTICA:


  • Tema: Gestão de Carreira

  • Duração: 40 minutos

  • Recursos necessários: datashow


ANEXO 6

UNIDADE: Centro Universitário Senac - Santo Amaro (CAS)
DISCIPLINA: Avaliação Funcional Aplicada para Grupos Especiais
MODALIDADE: ( ) Graduação (X) Pós-graduação lato ( ) Pós-graduação stricto ( ) Extensão
CURSO: Atividades Físicas para Grupos Especiais
SEMESTRE: 1º Semestre
DIA DA SEMANA E HORÁRIO DA AULA (início e fim): Sábados, das 9 às 11h – 1 hora para atividade de docência e 1 hora para atividade de Coordenação.
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 16h

EMENTA (constante do projeto pedagógico do curso):

Discutir as metodologias empregadas na avaliação da aptidão física e do estado de saúde, associado às respostas morfológicas e funcionais. Apresentar as diferentes formas de interpretação e utilização dos resultados para a prescrição do treinamento individualizado.



BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

AMERICAN COLLEGE OF SPORTS MEDICINE. Manual do ACSM para a avaliação da aptidão física relacionada à saúde. 1ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

PITANGA, F.J.G. Testes, medidas e avaliação física em Educação Física e esportes. 5ª ed. São Paulo: Phorte, 2007.

QUEIROGA, M. R. Testes de medidas para avaliação da aptidão física. 1ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.


PERFIL DO CANDIDATO:


  • Profissional com titulação de Mestre na área da Saúde, preferencialmente em Educação Física, acumulando experiência acadêmica e mercadológica de 5 anos, com produção literária e artigos publicados na área da saúde.


PROVA DIDÁTICA:


  • Tema: As metodologias empregadas na avaliação da aptidão física e do estado de saúde.

  • Duração: 20 (vinte) minutos

  • Recursos necessários: data-show


ANEXO 7

UNIDADE: Centro Universitário Senac - Santo Amaro (CAS)
DISCIPLINA: Cartografia Geoambiental
MODALIDADE: ( ) Graduação (X) Pós-graduação lato ( ) Pós-graduação stricto ( ) Extensão
CURSO: Geoprocessamento: Princípios e Aplicações
SEMESTRE: 1º Semestre
DIA DA SEMANA E HORÁRIO DA AULA (início e fim): Aos sábados das 09 às 10 horas.
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 32h

EMENTA (constante do projeto pedagógico do curso):

A disciplina toma como base os conceitos básicos da análise ambiental para apresentar aplicações do geoprocessamento e a forma como esta é utilizada em aplicações ambientais, do ponto de vista técnico.



BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

“Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981: Política Nacional do Meio Ambiente”, disponível em www.mma.gov.br/port/conama ;

Agenda 21 em São Paulo”, diagnóstico ambiental paulista preparado para a Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentado realizada em Johannesburg (2002), disponível em www.ambiente.sp.org.br;

Cendrero A. 2004. “Uma Ferramenta para a avaliação e monitoramento de unidades de mapas geoambientais: os índices de qualidade ambiental”, São Carlos, SP. V Simpósio Brasileiro de Cartografia Geotécnica e Geoambiental, ABGE, 2004.

Cunha M. et al. 2005. “Plano Diretor físico-ambiental como instrumento de planejamento para cidades de pequeno porte – o caso de Potim – SP”. Florianópolis, SC. 11º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental, ABGE, 2005.

PERFIL DO CANDIDATO:


  • Graduação em curso da área de ciências exatas ou biológicas; Mestrado ou Doutorado (desejável) na área de ciências ambientais; Desejável experiência anterior na atividade docente.


PROVA DIDÁTICA:


  • Tema: Geoprocessamento aplicado a análise da vulnerabilidade do solo

  • Duração: 20 (vinte) minutos

  • Recursos necessários: data-show


ANEXO 8

UNIDADE: Centro Universitário Senac - Santo Amaro (CAS)
DISCIPLINA: Contabilidade Geral e Societária
MODALIDADE: ( ) Graduação (X) Pós-graduação lato ( ) Pós-graduação stricto ( ) Extensão
CURSO: Controladoria e Finanças
SEMESTRE: 1º Semestre
DIA DA SEMANA E HORÁRIO DA AULA (início e fim): Segundas-feiras, das 19 as 21h – 1 hora para atividade de docência e 1hora para atividade de Coordenação.
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 36h

EMENTA (constante do projeto pedagógico do curso):

Aborda os conceitos fundamentais de contabilidade, Patrimônio, Líquido, Apuração de resultado e o levantamento do balanço. Apresenta os conceitos do Período contábil, Princípio da realização de receitas, contabilização de receitas e despesas. Permite a compreensão dos objetivos da contabilidade, a fundamentação teórica e a aplicação dos princípios fundamentais de contabilidade, possibilitando o aprendizado das técnicas de elaboração das Demonstrações Contábeis, respeitando as determinações legais. Discute a compreensão geral sobre os principais tipos de sociedade empresarial, como deve ser composto seu ato constitutivo em face das exigências legais, profissionais e societárias. Contribui para uma atitude interdisciplinar das áreas da empresa e sua relação com a contabilidade, frente às informações geradas para a tomada de decisão.



BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

Equipe de Professores da FEA_USP. Contabilidade Introdutória. São Paulo: Ed. Atlas, 2006.

IUDÍCIBUS, S. de, MRION, J. C. Teoria da Contabilidade. 3 ed. São Paulo: Editora Atlas, 2002.

HERMANDEZ, P. Jr.; OLIVEIRA, L. M. de. Contabilidade Avançada. São Paulo: Atlas, 1998.



PERFIL DO CANDIDATO:


  • Profissionais de mercado, com formação em ciências contábeis, com especialização ou mestrando em contabilidade, controladoria ou finanças e experiência comprovada em treinamento, cursos, ensino de graduação, ou experiência comprovada em cursos de pós-graduação.


PROVA DIDÁTICA:


  • Tema: A interdisciplinariedade das áreas da empresa e sua relação com a contabilidade, frente às informações geradas para a tomada de decisão.

  • Duração: 20 (vinte) minutos

  • Recursos necessários: data-show


ANEXO 9

UNIDADE: Centro Universitário Senac - Santo Amaro
DISCIPLINA: Elaboração de Projetos e Captação de Recursos
MODALIDADE: ( ) Graduação (X) Pós-graduação lato ( ) Pós-graduação stricto ( ) Extensão
CURSO: Administração e Organização de Eventos
SEMESTRE: 2º Semestre
DIA DA SEMANA E HORÁRIO DA AULA (início e fim): Segundas-feiras, das 19 às 21h – 1 hora para atividade de docência e 1 hora para atividade de Coordenação.
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 16h

EMENTA (constante do projeto pedagógico do curso):

Formatação do projeto comercial; identificação de fontes potenciais de recursos; conceituação de patrocínio, permutas e apoio; etapas do processo de comercialização/ estudo das leis de incentivo fiscal.



BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

REIS, Ana Carla Fonseca. Marketing cultural e financiamento da cultura: teoria e prática de um estudo internacional comparado. São Paulo: Pioneira, 2003.

GIACAGLIA, Maria Cecília. Eventos: como criar, estruturar e captar recursos. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005.

MALAGODI, Maria Eugência.; CESNIK, Fábio de Sá. Projetos Culturais: elaboração, administração, aspectos legais, busca de patrocínio. 3ª edição. São Paulo: Escrituras Editora, 1999.


PERFIL DO CANDIDATO:


  • Profissional com titulação de Mestre em áreas afins a Eventos (Comunicação, Turismo e Hospitalidade), acumulando experiência acadêmica e mercadológica de mais de 5 anos, com produção literária e artigos publicados.


PROVA DIDÁTICA:


  • Tema: A captação de recursos para eventos do terceiro setor.

  • Duração: 20 (vinte) minutos

  • Recursos necessários: data-show



ANEXO 10

UNIDADE: Centro Universitário Senac - Santo Amaro (CAS)
DISCIPLINA: Geoestatítica
MODALIDADE: ( ) Graduação (X) Pós-graduação lato ( ) Pós-graduação stricto ( ) Extensão
CURSO: Geoprocessamento: Princípios e Aplicações
SEMESTRE: 1º Semestre
DIA DA SEMANA E HORÁRIO DA AULA (início e fim): Aos sábados das 09 às 10 horas.
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 32h

EMENTA (constante do projeto pedagógico do curso):

Apresenta as principais técnicas estatísticas aplicadas à análise de dados espaciais, considerando-se a variabilidade espacial (localização geográfica e a

dependência espacial dos fenômenos), por intermédio de conceitos teóricopráticos da Geoestatística. Possibilita o aumento da precisão na análise de dados espaciais.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

BAILEY, T.; GATRELL, T. Interactive Spatial Data Analysis. Prentice-Hall, 1ª.ed, 1996.

SRIVASTAVA, R.; ISAAKS, E. An introdution to applied geoestatistics. New York: 1989.
PERFIL DO CANDIDATO:


  • Graduação em curso da área de ciências exatas ou biológicas; Mestrado ou Doutorado (desejável) na área de ciências ambientais; Desejável experiência anterior na atividade docente.


PROVA DIDÁTICA:


  • Tema: Principais Técnicas Estatísticas Aplicadas à Análise de Dados Espaciais

  • Duração: 20 (vinte) minutos

  • Recursos necessários: data-show


ANEXO 11

UNIDADE: Centro Universitário Senac - Santo Amaro (CAS)



  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   14


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal