Dossier de Imprensa programaçÃo jan. / Fev. / Mar. '14



Baixar 263.69 Kb.
Página1/10
Encontro05.12.2017
Tamanho263.69 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10






Dossier de Imprensa









PROGRAMAÇÃO JAN. / FEV. / MAR. '14





Assessoria Comunicação Social

Marta Santos

Tel.: 234 400 920

e-mail: msantos@teatroaveirense.pt

ÍNDICE


Concerto de Ano Novo 5

Holy Motors | Timor Loro-Sae 9

Concerto de Ano Novo 9

Havíamos de falar disso… da morte 10

O sentido do amor | Prescrição 11

Cass McCombs 11

Os Idiotas 13

Grand Central | X&Y 14

Noiserv 15

Plip 16


Como esquecer | Nau Catrineta 17

3 Coreógrafos 19

José Cid 21

Cinema 21

Ute Lemper 22

O Despertar da Primavera 22

Havíamos de falar disso… do sexo 24

Jim 25


A orquestra toca um conto! O Gato das Botas! 32

O Lago dos Cisnes 35

Cinema 36

Badi Assad 36

Aveiro Salsa 39

A Grande Estreia 40

Dead Combo 41

Ópera Infantil 42

Peter Hook and The Light 43

Andy McKee 43




APRESENTAÇÃO
No Teatro Aveirense, o primeiro trimestre faz-se com grandes nomes da Música internacional como Ute Lemper, Cass McCombs e Badi Assad, e a representar a produção nacional Noiserv e Dead Combo. Paulo Ribeiro e o projecto “3 Coreógrafos” conduzem-nos pela Dança, e o Teatro promete boa disposição com os “Idiotas” e “A Grande Estreia”. O Cinema de autor marca presença sempre às quartas, e o Serviço Educativo promete boas propostas com a Orquestra Filarmonia das Beiras a envolver famílias e escolas.
Cantautor americano, descrito como “discretamente brilhante”, Cass McCombs tem recebido aclamação de gente como Ariel Pink, Cat Power, Bonnie ‘Prince’ Billy, Andrew Bird. A música caracteriza-se por uma melancolia urbana, sonoridades vintage, harmonias vertebradas, tendência irresistível para o épico e refrões bem humorados que tanto nos contagia como nos conduz ao caos – para ouvir em Janeiro, no âmbito da tornée “Big Wheel and Others”.
Fevereiro traz-nos Ute Lemper com o espectáculo “Ute Lemper Sings The Pablo Neruda Love Poems”. Com um estilo vocal total de grande envolvimento físico e emocional, na tradição de mestres como Edith Piaf ou Jacques Brel, esta diva da música traz um concerto único a Portugal dedicado à memória de Pablo Neruda e de tudo o que a música e a poesia parecem ter perdido no ritmo cruel da indústria do entretenimento.
A cantora, guitarrista e compositora Badi Assad vem em Março, com o seu último trabalho “Amor e outras manias crónicas”. Considerada uma das mais inovadoras, talentosas e singulares artistas de sua geração, Badi Assad transcende as suas raízes Brasileiras e faz uma mistura que vai desde a música popular brasileira, pop e world até ao jazz e sons étnicos de todo o mundo.
Em Janeiro, recebemos ainda Noiserv com o mais recente trabalho “A.V.O. - Almost Visible Orchestra”, numa ambiguidade contínua entre a realidade e o sonho; e em Março, os Dead Combo com o sucessor do seu último trabalho “Lisboa Mulata”.
“Jim” é a proposta da Companhia Paulo Ribeiro para o mês de Fevereiro, onde o coreógrafo se deixa seduzir pela força da poética de Jim Morrison, um dos ícones mais irreverentes da década de 60, e pelo seu An American Prayer, disco póstumo. Em “3 Coreógrafos”, assistimos ao reencontro de três criadores de renome: Barbara Griggi, Benvindo Fonseca e Gagik Ismailian, reconhecidos pela indiscutível qualidade das suas criações e que partilham também o reconhecimento pela excelência das suas carreiras como intérpretes enquanto primeiros bailarinos do Ballet Gulbenkian.
Em Janeiro entramos no mundo d’ “Os Idiotas”, onde o facebook deixou de ser virtual e as pessoas, mesmo as “supostamente normais”, trocaram as gargalhadas por uma dúzia de LOLs. Neste universo paralelo, com Aldo Lima, José Pedro Gomes, Jorge Mourato e Ricardo Peres, há homens que afinal são mulheres que entretanto mudaram de sexo e jogos de computador que se instalaram na vida sem pedir autorização para fazer download.
“A Grande Estreia” com Ana Bola e Pedro Diogo, em Março, é uma comédia cheia de pequenos e grandes enganos, onde tudo corre mal. O canastrão, a diva, o principiante e uma pequena trupe de falhados deambulam pelo palco numa sucessão de equívocos a que não conseguem por termo. O resultado é no mínimo hilariante. “A Grande Estreia” recebeu o Prémio Molière para a Melhor Comédia de 2011.
Para os mais novos apresentamos o Red Cloud Teatro de Marionetas com “Plip”, uma viagem a um mundo sensível de sons delicados e personagens imaginárias que, como as crianças, experienciam o dia-a-dia de maneira sempre diferente. A Orquestra Filarmonia das Beiras traz-nos dois projectos irresistíveis: “A orquestra toca um conto!” regressa com um concerto para famílias, onde a história do Gato das Botas é a base da obra musical; e uma ópera infantil com as escolas de Aveiro.

Para o público juvenil trazemos “O Despertar da Primavera” um dos musicais mais revolucionários dos últimos anos, que explora o percurso da adolescência até à vida adulta, retratada de uma forma e paixão que não irá mais esquecer. Considerado um marco na história teatral - ganhou oito Tony Awards, incluindo o de Melhor Musical, e um Grammy para Melhor Álbum - apresenta uma fusão eletrificante de drama, comédia e música e tem causado furor em todos os países em que é apresentado.


Em 2014, o Teatro Aveirense mantém a parceria com a Fábrica da Ciência Viva que nas próximas sessões de “Havíamos de falar disso” aborda a questão da “Morte” com José Pinto da Costa e Fernando Ribeiro,e do “Sexo” com Richard Zimler e Sofia Aboim.
Nos próximos meses as estrelas internacionais continuarão a brilhar com o concerto “Peter Hook and The Light Plays Joy Division” e a presença de Andy McKee considerado um dos melhores guitarristas de “fingerstyle”.
É caso para dizer, venha ao Teatro Aveirense e bom espectáculo!
JANEIRO’14

Qua 01 Jan 18h00

Sex 03 Jan 21h30



  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal