E qualidade industrial programa brasileiro de etiquetagem regulamento espec



Baixar 266.68 Kb.
Página1/5
Encontro02.01.2018
Tamanho266.68 Kb.
  1   2   3   4   5




INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA NORMALIZAÇÃO

E QUALIDADE INDUSTRIAL

PROGRAMA BRASILEIRO DE ETIQUETAGEM




REGULAMENTO ESPECÍFICO PARA USO DA ETIQUETA

NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA - ENCE
LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS, CIRCULARES OU SIMILARES (INTEGRADOS OU NÃO, COM REATOR ELETROMAGNÉTICO OU ELETRÔNICO)

SUMÁRIO


ANEXO I Normas aplicáveis à etiquetagem de Lâmpadas Fluorescentes Compactas, Circulares ou Similares 9

ANEXO II Etiqueta Nacional de Conservação de Energia de Lâmpadas Fluorescentes Compactas, Circulares e Similares – Formato - Padronização 10

ANEXO III - MODELO DA PLANILHA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS (PET) 11

17




INTRODUÇÃO
O presente Regulamento Específico tem como objetivo regular as relações entre o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO, e os fabricantes interessados na utilização da ETIQUETA NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA - ENCE em suas linhas de produção, especificamente Lâmpadas Fluorescentes Compactas, Circulares e Similares.

O Regulamento Específico é constituído de parâmetros de orientação entre as partes e deverá ser anexado ao Contrato de Autorização para Uso da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia firmado entre as mesmas.

É um instrumento decorrente do Protocolo assinado entre o Governo e a Associação Brasileira da Indústria de Iluminação - ABILUX, como representante dos fabricantes de componentes para sistemas de iluminação, visando a conservação de energia através de um sistema de Etiquetagem Informativa sobre a eficiência de tais produtos .

A identificação dos produtos a serem etiquetados é feita em conjunto com os fabricantes, através de acordos específicos.

Etiquetas informativas são utilizadas para fornecer aos consumidores informações úteis relativas aos produtos que pretendam adquirir. Tais informações são fornecidas pelos fabricantes e verificadas pelo INMETRO, através do processo de etiquetagem (item 3 deste Regulamento). A medição é feita segundo normas específicas, mediante a realização de ensaios por Laboratório de Referência.

No caso presente, a medição referida na ENCE é a eficiência elétrica das lâmpadas fluorescentes compactas, circulares ou similares, objeto deste Regulamento Específico.

O que está sendo verificado são as informações prestadas pelo fabricante quanto ao consumo de energia e potência elétrica de seu produto, bem como, a verificação da conformidade do produto quanto ao fluxo luminoso, eficiência, depreciação, mortalidade, temperatura de cor, índice de reprodução de cor, fator de potência e distorção harmônica total, através de ensaios e medições conforme as Normas Brasileiras pertinentes, o que permitirá a aposição da ENCE.

A Etiquetagem de lâmpadas fluorescentes compactas, circulares ou similares, dentro dos parâmetros definidos neste Regulamento Específico, faz parte do cronograma anual acordado com os fabricantes, permitindo alcançar o objetivo precípuo de uma etiqueta informativa como a ENCE, que é a comparação entre todos os produtos comercializados de uma linha de produtos, em cada ano, de forma a indicar ao consumidor as diversas faixas de consumo disponíveis.


1 INFORMAÇÕES GERAIS
1.1 Objetivo da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia - ENCE

1.1.1 A ENCE tem por objetivo informar a eficiência de lâmpadas fluorescentes compactas, circulares ou similares, segundo Normas Brasileiras específicas, e que a medição dessa eficiência está sendo feita segundo as disposições deste Regulamento Específico.




1.1.2 O uso da ENCE está subordinado à autorização pelo INMETRO, condicionada à prévia manifestação do Instituto quanto ao modelo da etiqueta e embalagem enviada pelo Fabricante, acompanhado da Planilha de Especificações Técnicas do produto a ser etiquetado, e ao atendimento, pelo Fabricante/Importador, do Contrato de Autorização para Uso da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia - ENCE: Lâmpadas Fluorescentes Compactas, Circulares ou Similares, cujo modelo constitui o Anexo IV deste Regulamento Específico.





1.1.3 Em cada embalagem de lâmpada fluorescente compacta, circular ou similar é aposta uma ENCE. Nesta embalagem deverão constar as características dos produtos, conforme anexo V item 6.1 deste regulamento.


1.1.4 Doravante neste Regulamento será denominado como produto todas as lâmpadas fluorescentes compactas, circulares ou similares.




1.1.5 Os produtos, mesmo apresentando diferentes valores de potência nominal, são agrupados em famílias de modelos cujos princípios funcionais e de construção mecânica e elétrica sejam semelhantes. Como exemplo, a seguir, são indicados alguns requisitos que caracterizam a semelhança entre produtos de uma mesma família:






  • formato do bulbo;

Nota: Lâmpadas com invólucro decorativo são consideradas como uma nova família.

  • denominação comercial;

  • Tipo de reator (eletromagnético ou eletrônico);

  • fator de potência (baixo ou alto fator);

  • tensão nominal;

  • modo de acendimento (partida rápida ou “softstart”)


1.2 Características e colocação da ENCE

1.2.1 O formato, conteúdo, o local, a forma de aposição e demais prescrições da ENCE estão estabelecidos no Anexo II deste Regulamento Específico.


1.3 Uso da ENCE

1.3.1 A autorização para uso da ENCE e sua aposição sobre os produtos não transfere, em nenhum caso, a responsabilidade da Empresa autorizada para o INMETRO.

1.3.2 Caso a Empresa autorizada venha a fazer modificações nos produtos objeto da etiqueta ou que tenham sido fabricados por um processo modificado, não poderá comercializá-los, etiquetados com a ENCE, até que se observem os seguintes critérios:




  1. No caso do Fabricante\Importador considerar que as modificações introduzidas no produto não alteraram os valores obtidos na concessão da ENCE, ao produto original, deverá encaminhar ao Laboratório de Referência, 5 (cinco) amostras do novo produto acompanhadas do Relatório de Ensaio, sendo 3 (três) para os ensaios elétricos e fotométricos e 2 (duas) para contra-prova, para realização de ensaio abreviado de 100h (item 3.3.1). As tolerâncias admitidas para efeito de comparação entre os dois resultados serão de 5% (cinco) entre as médias aritméticas obtidas para medidas fotométricas e 2% (dois) entre as médias aritméticas obtidas para medidas elétricas das 10 (dez) originais e as 3 (três) modificadas;

  2. No caso do Fabricante\Importador considerar que as modificações introduzidas no produto alteraram os valores obtidos na concessão da ENCE, ao produto original, deverá ser solicitada nova autorização para o produto.

1.4 Uso Abusivo da ENCE

1.4.1 O INMETRO tomará as providências cabíveis com relação a todo emprego abusivo da ENCE, conforme o disposto neste Regulamento Específico.



1.4.2 O uso da ENCE é abusivo nas seguintes condições:





  1. Utilização da ENCE antes da autorização do INMETRO;

b) Utilização da ENCE após a rescisão do Contrato para Uso da ENCE;


c) Utilização da ENCE com dados não verificados;
d) divulgação promocional em desacordo com o item 1.5 deste Regulamento Específico.
1.5 Divulgação Promocional

1.5.1 Toda publicidade coletiva que implique reconhecimento oficial de assuntos relacionados com a ENCE é de competência do INMETRO, ouvidos os signatários do Protocolo para Conservação de Energia em Componentes para Sistemas de Iluminação, quando for o caso.




1.5.2 Toda publicidade individual que implique reconhecimento oficial dos dados constantes na ENCE deve ser submetida à apreciação do INMETRO, que deverá aprová-la no prazo máximo de 05 (cinco) dias úteis após o recebimento da comunicação pertinente.

1.5.3 Nos Manuais de Instrução ou Informação ao usuário, referências sobre as características não incluídas nas Normas Brasileiras pertinentes, não podem ser associadas à ENCE ou induzir o usuário a associar tais características à ENCE.



1.5.4 Não deve haver publicidade envolvendo a ENCE que seja depreciativa, abusiva, falsa ou enganosa, bem como em outros produtos, que não aqueles objeto da autorização de uso.
1.5.5 A divulgação dos resultados dos ensaios deve ser estabelecida, de comum acordo, entre o Fabricante/Importador e o INMETRO.
2 ADMINISTRAÇÃO DA ENCE
2.1 Responsabilidade do INMETRO
O INMETRO é responsável pela autorização, acompanhamento e administração do uso da ENCE.

2.2 Renovação do Contrato de Uso da ENCE

Ver item 8 do Padrão PROCEL/INMETRO (anexo V).



2.3 Organização do Controle da ENCE

2.3.1 Controles e Verificações Exercidos pelo INMETRO





  1. Após iniciada a Etiquetagem, o controle de uso da ENCE é realizado pelo INMETRO, o qual verifica as condições constantes deste Regulamento Específico.


2.4 Normas Brasileiras Aplicáveis

2.4.1 As Normas Brasileiras aplicáveis à Etiquetagem das Lâmpadas Fluorescentes Compactas, Circulares e Similares, para fins de autorização para uso da ENCE, estão listadas no Anexo I deste Regulamento Específico.




3 PROCESSO DE ETIQUETAGEM
O processo de etiquetagem de que trata este regulamento será aplicado, distintamente, para cada tipo de produto (modelo de lâmpada).
O processo é formado pelas seguintes fases:


  1. Fase inicial;

  2. Fase de Medição e Aceitação;

  3. Fase de Renovação.



3.1 Fase inicial
A Empresa interessada em obter a autorização para uso da ENCE nos produtos de sua fabricação ou representação deverá entrar em contato com um Laboratório de Referência (Lista constante no Anexo VI). Todos modelos de interesse da Empresa em obter a ENCE, deverão ser encaminhados conforme procedimento de envio descrito no Anexo VI, deste Regulamento.
A escolha do Laboratório de Referência é de responsabilidade da Empresa.

3.2 Fase de Medição e Aceitação
Todas os modelos de lâmpadas que serão etiquetados devem participar desta fase, ou seja não é aplicado o conceito de família para fins de agrupamento.
3.2.1 Medição
a) serão ensaiadas 10 lâmpadas de cada modelo. No entanto, a Empresa deverá encaminhar 12 amostras de cada modelo, sendo que duas serão consideradas como reserva para o caso de necessidade de substituição devido a problemas com transporte e verificação das características durante a fase de renovação, no caso de dúvidas.


  1. os ensaios a serem realizados em cada uma das lâmpadas são os seguintes:

Inspeção visual e durabilidade da identificação das lâmpadas; inspeção visual das embalagens das lâmpadas; Fluxo luminoso; Eficiência Luminosa em lumens/watt; Temperatura de Cor em K; Fator de potência; Distorção harmônica total; Depreciação do fluxo luminoso a 2.000 h; Equivalência de fluxo luminoso médio para enquadramento dos produtos ao fluxo luminoso da lâmpada incandescente equivalente; Emissividade conduzida (opcional); Verificação de material ferroso no casquilho (Portaria n27); Características elétricas; Classe de eficiência energética e Durabilidade, de acordo com o Padrão PROCEL/INMETRO – Anexo V deste Regulamento, devendo esta atingir as especificações mínimas descritas no mesmo.


c) o Laboratório de Referência deve emitir um relatório de ensaio para cada um dos modelos de lâmpadas ensaiadas ou poderá agrupar mais de um modelo no mesmo relatório. No relatório deverá ser apresentado um parecer conclusivo (aprovado ou reprovado) tanto para a ENCE quanto para o Selo.
d) o relatório de ensaio será encaminhado à Empresa, ao INMETRO e ao PROCEL;
e) o laboratório deve emitir e enviar ao INMETRO, as Planilha de Especificações Técnicas – PET, conforme modelo do Anexo III, inclusas ou não no relatório;
f) o INMETRO e a Empresa celebram o Contrato de Autorização para Uso da ENCE, conforme modelo do Anexo IV, gerando a Relação dos Produtos Aprovados – RPA que foi emitida a partir das PETs.



      1. Condições de aceitação

As condições de aceitação a serem aplicadas aos resultados dos ensaios em cada modelo de lâmpada, estão definidas nos itens 2 e 3 do Padrão PROCEL/INMETRO, anexo V.


3.3 Fase de Renovação
A Fase de Renovação inicia 12 meses após a emissão da RPA (Relação dos Produtos Aprovados) e tem a finalidade de verificar se as características que foram aprovadas na Fase de Medição e Aceitação ainda são válidas para a manutenção da utilização da ENCE.
Para cada Empresa é determinado um trimestre de renovação, em função da data da primeira autorização, que deverá ser observado anualmente. Caso esta tenha obtido a autorização dentro do período de 90 dias que antecedem o início do trimestre de renovação, este produto deverá ser renovado somente no trimestre do ano seguinte.

Somente serão aceitas, para ensaio de renovação, lâmpadas com a embalagem completa e já adequada.

A sistemática de renovação operará do seguinte modo: inicialmente, será enviado, com antecedência de 30 dias, um conjunto completo de amostras de cada um dos modelos listados na RPA para um ensaio abreviado de 100 horas. Dependendo do tipo de conjunto, conforme definição de família do item 1.1.5, será escolhido de cada 5 modelos relacionados na RPA, apenas um, e este será submetido ao ensaio completo de 2000h, os demais realizarão o ensaio abreviado.

Após a conclusão dos ensaios de 2000h, será emitido Relatório de Ensaio contendo os resultados dos ensaios abreviados e completos para a Empresa, com cópia para o INMETRO, que emitirá a Relação de Produtos Aprovados (RPA) para a ENCE.

Caso algum produto seja rejeitado, no ensaio abreviado ou no ensaio de 2000h (completo), a família dos produtos correspondentes deverá ser totalmente testada.

O produto testado, caso reprovado, terá a ENCE suspensa até que seja aprovado em novo ensaio.


3.3.1 Ensaio abreviado de 100h
O ensaio abreviado de 100 horas tem como finalidade antecipar a possibilidade de se encontrar problemas em produtos já etiquetados sem a necessidade de se esperar a conclusão do ensaio de 2000h.

O ensaio abreviado é constituído pela seguinte seqüência:


Inspeção visual da identificação das lâmpadas; inspeção visual das embalagens das lâmpadas; Fluxo luminoso; Eficiência Luminosa em lumens/watt; Temperatura de Cor em K; Fator de potência; Distorção harmônica total; Equivalência de fluxo luminoso médio para enquadramento dos produtos ao fluxo luminoso da lâmpada incandescente equivalente; Verificação de material ferroso no casquilho (portaria n27); Características elétricas; Classe de eficiência energética.

4 Compromissos da Empresa Interessada

Aceitar as condições descritas nas Normas Brasileiras aplicáveis, e as disposições referentes à Etiqueta neste Regulamento Específico.

Colocar obrigatoriamente a ENCE nos produtos autorizados e somente neles.

Obedecer as Fases do Processo de Etiquetagem descritos no presente Regulamento Específico.

Acatar as decisões tomadas pelo INMETRO, conforme as disposições referentes à Etiquetagem de Conservação de Energia ou ao Regulamento Específico para uso da ENCE.

Enviar ao INMETRO todos os impressos publicitários ou catálogos que façam referência à ENCE.

Remeter ao Laboratório de Referência as importâncias estipuladas, conforme o estabelecido no Contrato de Autorização para Uso da ENCE.

Manter um registro, no âmbito do Serviço de Apoio ao Consumidor (SAC) da empresa, ou seu equivalente, de todas as queixas relativas aos produtos etiquetados, em relação às características especificadas na etiqueta, e colocá-lo à disposição para eventual consulta do INMETRO.


5 EXTENSÃO DA AUTORIZAÇÃO PARA USO DA ENCE
5.1 Condições e Procedimentos

5.1.1 Quando a Empresa autorizada desejar estender a autorização para uso da ENCE para outras marcas comercializadas/distribuídas dos mesmos modelos, deverá comunicar por escrito ao INMETRO.

5.1.2 O INMETRO, de posse da comunicação, confirmará a aposição da etiqueta e indicará os produtos adicionais na Relação dos Produtos Aprovados.




6 SUSPENSÃO DA AUTORIZAÇÃO
6.1 Condições e Procedimentos

6.1.1 A autorização para uso da ENCE nas Lâmpadas Fluorescentes Compactas, Circulares ou Similares pode ser suspensa por um período determinado em caso de uso inadequado da ENCE.

6.1.2 É vedado à empresa autorizada comercializar quaisquer Lâmpadas Fluorescentes Compactas, Circulares ou Similares, etiquetadas com a ENCE enquanto durar a suspensão da autorização. A suspensão terá caráter geral ou específico e será definida pelo INMETRO, podendo ocorrer a necessidade da retirada parcial ou total do produto do mercado.

6.1.3 A suspensão da autorização será confirmada pelo INMETRO através de documento oficial, indicando em que condições esta terminará.

6.1.4 Ao final do período de suspensão, o INMETRO verificará se as condições estipuladas para nova autorização foram satisfeitas.


  1. em caso afirmativo a Empresa autorizada será notificada de que a autorização estará novamente em vigor.

  2. em caso negativo, o INMETRO cancelará a autorização.

7 CANCELAMENTO DA AUTORIZAÇÃO PARA USO DA ENCE
7.1 Condições e Procedimentos

7.1.1 A autorização deverá ser cancelada quando:


  1. houver reincidência das causas da suspensão da autorização;

  2. a ENCE for usada em outro produto que não o objeto da autorização;

  3. a Empresa autorizada não cumprir as obrigações financeiras fixadas no item 08 deste Regulamento Específico;

  4. medidas inadequadas forem tomadas pela Empresa autorizada durante a suspensão da autorização;

  5. a Empresa autorizada não desejar prorrogá-la;

  6. as normas referentes às lâmpadas fluorescentes compactas, circulares ou similares forem revisadas e a empresa autorizada não concordar ou não puder assegurar conformidade aos novos requisitos.

7.1.2 O cancelamento da autorização será confirmado pelo INMETRO através de documento oficial, indicando em que condições este foi efetuado.

7.1.3 Antes do cancelamento da autorização, o INMETRO decidirá sobre as ações tomadas em relação às lâmpadas fluorescentes compactas, circulares ou similares com a ENCE existentes em estoque, ou mesmo já vendidos.


8 REGIME FINANCEIRO

Os pagamentos relativos aos ensaios serão efetuados ao Laboratório de Referência, conforme instrução do mesmo.



9 SANÇÕES CONTRATUAIS
9.1 Condições e Procedimentos
As sanções previstas em caso de não cumprimento das obrigações por parte da Empresa autorizada estão listadas abaixo:

9.1.1 Advertência simples com a obrigação de eliminar, dentro de um prazo determinado, as não conformidades constatadas;

9.1.2 Suspensão da autorização

9.1.3 Cancelamento da autorização.



10 RECURSOS
10.1 Condições e Procedimentos

10.1.1 Os recursos formulados dentro das sanções contratuais previstas neste Regulamento Específico, devem ser endereçados ao INMETRO .

10.1.2 Os recursos devem ser apresentados dentro de um prazo de vinte dias úteis, a contar do recebimento da respectiva comunicação.


__________________________

/ANEXOS


    ANEXO I Normas aplicáveis à etiquetagem de Lâmpadas Fluorescentes Compactas, Circulares ou Similares

Na aplicação deste Regulamento Específico e seus anexos é necessário consultar as seguintes Normas e documentos aplicáveis às Lâmpadas Fluorescentes Compactas, Circulares e Similares para fins de autorização para uso da ENCE:



  1. Norma ABNT NBR – 14538 Lâmpadas fluorescentes com reator integrado à base para iluminação geral - Requisitos de segurança;

  2. Norma ABNT NBR – 14539 Lâmpadas fluorescentes com reator integrado à base para iluminação geral - Requisitos de desempenho;

  3. Norma ABNT NBR IEC 60061-1: 1998 Bases de lâmpadas, porta-lâmpadas, bem como gabaritos para o controle de intercambiabilidade e segurança – Parte 1: Bases de lâmpadas.

  4. Portaria 27, de 18 de fevereiro de 2000 – Instituto de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial.

  5. Padrão Procel Inmetro em vigor para Lâmpadas Fluorescentes Compactas e Circulares

  6. CISPR 15/96-03: Limits and Methods of Measurements of Radio Disturbance Characteristics of Eletrical Lighting and Similars Equipaments.

  7. NBR 14671/01 - Lâmpadas com filamento de Tungstênio para uso doméstico e iluminação geral similar – Requisitos de Desempenho.



    ANEXO II Etiqueta Nacional de Conservação de Energia de Lâmpadas Fluorescentes Compactas, Circulares e Similares – Formato - Padronização


SUMÁRIO
1 Objetivo
2 Definições
3 Condições específicas
4 Figuras
1 Objetivo
Este Anexo padroniza a formatação e aplicação da etiqueta nacional de conservação de energia a ser aposta em Lâmpadas Fluorescentes Compactas, Circulares e Similares.

2 Definições
Para os efeitos deste anexo, aplicam-se as definições contidas nas normas brasileiras e/ou internacionais indicadas no Anexo I.
3.1 Condições específicas
3.1.1 A etiqueta deve ser aposta, obrigatoriamente, na embalagem, de forma a se tornar visível ao usuário.

3.1.2 A etiqueta nacional de conservação de energia de lâmpadas fluorescentes compactas, circulares ou similares deve ter o formato e as dimensões em conformidade com a figura 1 ou figura 2.

3.1.3 A etiqueta deve ser impressa na cor preta Munsell n NA/1 e 2% R em fundo branco ou na segunda cor de impressão da embalagem que ofereça o maior contraste possível. Para contornar o desconhecimento do padrão de cores Munsell por parte das gráficas, como alternativa, fica estabelecido como cor de impressão a cor Preto Escala.

3.1.4 Os valores e informações a serem escritos na etiqueta devem ter os tipos de letras conforme mostrados na figura 1 e figura 2.

3.2 Campos de preenchimento da etiqueta de conservação de energia

3.2.1 Faixa de Consumo
Indicada pela seta apontando para a respectiva faixa. As faixas de consumo serão determinadas de acordo com a metodologia de cálculo indicada no Anexo 5
4. Figuras
As figuras seguintes apresentam o modelo da etiqueta para utilização em lâmpadas.

Figura 1 – Modelo para impressão em preto e branco

Opcionalmente, as faixas que identificam as classes de potência poderão ser coloridas, atendendo ao padrão CMYK (ciano, magenta, amarelo e preto) conforme abaixo:


Classe de

Consumo

Ciano

Magenta

Amarelo

Preto

A

100%

0%

100%

0%

B

70%

0%

100%

0%

C

30%

0%

100%

0%

D

0%

0%

100%

0%

E

0%

30%

100%

0%

F

0%

70%

100%

0%

G

0%

100%

100%

0%




Figura 2 – Modelo para impressão a cores (opcional)



    ANEXO III - MODELO DA PLANILHA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS (PET)









PROGRAMA BRASILEIRO DE ETIQUETAGEM




REF: ETIQUETAGEM















PET/001-LUZ







LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS E CIRCULARES OU SIMILARES




DATA APROVAÇÃO:

ORIGEM:













REVISÃO:

DATA ÚLTIMA REVISÃO:







PLANILHA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS




00

21/07/2004




INFORMAÇÕES APRESENTADAS NA EMBALAGEM DO PRODUTO

MARCA:

RAZÃO SOCIAL:

TIPO DE CONSTRUÇÃO:

COMPACTA ( ) CIRCULAR ( )

REATOR: INTEGRADO ( ) DESTACÁVEL ( )

TIPO DE REATOR: ELETROMAGNÉTICO ( ) ELETRÔNICO ( )

DATA DE FABRICAÇÃO/LOTE:

MODELO

TENSÃO

OU FAIXA (volts)

POTÊNCIA NOMINAL (watts)

FLUXO LUMINOSO

(lúmens)

TEMPERATURA DE COR

(kelvin)

EQUIVALÊNCIA A INCANDESCENTE (watts)

VIDA MEDIANA DECLARADA (horas)

FATOR DE POTÊNCIA

THD

(%)






























LÂMPADA
N




POTÊNCIA

(watts)

CORRENTE

(ampères)

FLUXO LUMINOSO

a 100 horas

(lúmens)

FLUXO LUMINOSO

a 2000 horas

(lúmens)

FATOR

POTÊNCIA

DEPRECIAÇÃO DO FLUXO

(%)

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

(lúmens/watts)

CEE

(*)

01

























02

























03

























04

























05

























06

























07

























08

























09

























10


























MÉDIAS


























(*) Classe de Eficiência Energética

 LÂMPADA APROVADA PARA A ENCE
 LÂMPADA APROVADA PARA O SELO PROCEL/INMETRO



Data:

Carimbo:

Assinatura:











Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal