Edital de pregão presencial nº



Baixar 0.98 Mb.
Página7/8
Encontro10.02.2018
Tamanho0.98 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8

TABELA 1




MÉTODOS DE ENSAIOS E EXIGÊNCIAS QUANTITATIVAS



ENSAIOS E REQUISITOS MÉTODOS VALORES


ENSAIOS E REQUISITOS

DER



MÍNIMO


MÁXIMO

Amostragem e inspeção

M-153-88

-

-

Estabilidade na armazenagem

M-154-88

-

5

Pigmento (% em massa da tinta)

M-178-88

40

-

Dióxido de titânio (% no pigmento)

M-179-88

28

-

Cromato de chumbo (% no pigmento)

M-180-88

24

-

Veículo (% em massa da tinta)

M-181-88

-

60

Veículo não volátil (% em massa do veículo

M-181-88

38

-

Cor da tinta

M-174-88

Padrão

Massa específica em g/cm3

M-176-88

1,30

-

Viscosidade (sem Microesferas, unidades Krebs)

M-158-88

75

90

Resistência à água

M-172-88

Inalterada

Estabilidade na diluição

M-175-88

total

Formação da nata

M-173-88

Ausência

Resistência à abrasão em litros (0,3mm) de película seca

M-155-88

80

-


Sangramento

M-156-88

Ausência

Flexibilidade (cilindro 12,7mm), 180

M-157-88

Satisfatória

Tempo de secagem ao tráfego em minutos:

Película úmida de .............0,4 mm

Película úmida de .............0,6 mm


M-159-88

-

-


12

20



Intemperismo (horas)

M-177-88

600

-

Breu e derivados

M-182-88

Ausência

Resistência ao calor

M-190-88

Inalterada


TABELA 2



DURAÇÃO DE DEMARCAÇÃO DE PAVIMENTO, EXECUTADA COM

TINTAS À BASE DE RESINAS ACRÍLICAS.




VOLUMES

DIÁRIOS

MÉDIOS (VDM)

3.000 - 5.000

5.000 - 10.000

10.000 - 15.000

ESPESSURAS(mm)

DURAÇÃO

(meses)


DURAÇÃO

(meses)


DURAÇÃO

(meses)


0,4

18

12

8

0,6

24

18

12


OBSERVAÇÕES:
a) Para todos os materiais é previsto um desgaste de 60% no final do período da duração.
b) As espessuras acima indicadas são consideradas úmidas.
c) A duração exigida na presente tabela, refere-se a material aplicada em linhas centrais, em linhas demarcadoras de faixa ou em linhas de bordo.
d) O peso da quantidade de tinta em cada embalagem deverá ser igual a massa específica encontrada no Laudo Conclusivo multiplicado por 18 litros, descontado o peso da embalagem vazia.
7 – ENTREGA:
7.1 O material deverá ser entregue acondicionado em baldes de 18 litros.
7.2 A tinta deverá ser fornecida e embalada em recipientes metálicos, cilíndricos, possuindo tampa removível com diâmetro igual ao da embalagem. Estes recipientes devem trazer no seu corpo, bem legível, as seguintes informações:
a) nome do produto:

TINTA PARA DEMARCAÇÃO DE PAVIMENTO À BASE DE RESINA ACRÍLICA;

b) nome comercial;

c) cor da tinta;

d) referência quanto à natureza química da resina;

e) data de fabricação e prazo de validade;

f) composição básica;

g) numero do lote

h) nome e endereço do fabricante;

i) quantidade contida no recipiente, em litro.

j) nome do químico responsável e o número de identificação no Conselho Regional dos Químicos.
7.3 Os baldes deverão conter um segundo rótulo contendo as instruções de uso e as recomendações do fornecedor quanto à aplicação.
7.4 A Contratada é responsável pela entrega do material e deverá possuir a mão-de-obra necessária para efetuá-la, na SETRANSP - na Rua Armando Light Filho s/nº, Tude Bastos, no horário das 8h00 às 11h30 e 13h00 às 17h00, acompanhadas pelo Laudo Conclusivo e da Nota Fiscal correspondente.
8 – UNIDADE DE COMPRA:
8.1 A unidade de compra é balde com 18 (dezoito) litros.
9 – ACEITAÇÃO E REJEIÇÃO:
9.1 Caso os resultados de ensaio não atenda as exigências desta especificação técnica, o lote será rejeitado.
9.2 Será de exclusivo critério da Prefeitura da Estância balneária de Praia Grande ser dispensado um ou mais ensaios para recebimento do material.
9.3. A Prefeitura da Estância Balneária de Praia Grande poderá rejeitar total ou parcialmente o lote, a vista das embalagens, que não poderão ter avarias, bem como amassados, ferrugem ou qualquer dano verificado no momento da entrega.
10 – GARANTIA:
10.1 Deverá ser de 12 (doze) meses para consumo, embalagem e armazenamento.
















ANEXO XI


SOLVENTE/DILUENTE PARA TINTA DE SINALIZAÇÃO VIÁRIA
1 OBJETIVO:

A presente especificação tem por objetivo fixar as características e condições mínimas em solvente para diluição de tintas a base de resina acrílica para demarcação DER 3.09.


2 REFERÊNCIAS NORMATIVAS:

2.1 As especificações e normas relacionadas a seguir constituem prescrições para esta Especificação Técnica. Cabe a Contratada usar sempre as normas da ABNT vigentes, sendo de sua responsabilidade buscar tal informação na ABNT:

NBR 5829 - Tintas, vernizes e derivados - Determinação da massa específica - Método de ensaio;

NBR 7125 – Determinação da faixa de destilação de líquidos orgânicos voláteis – Métodos de Ensaio

NBR 11862 - Tintas para sinalização horizontal à base de resina acrílica.
3 DEFINIÇÕES:
3.1 Denomina-se solvente aquela substância que permite a dispersão de outra substância em seu meio. Normalmente o dissolvente estabelece o estado físico da solução.
4 CONDIÇÕES GERAIS:
4.1 O solvente deverá ser limpo e transparente.
4.2 O solvente deve ser fornecido para uso em diluição e/ou correções de viscosidade/consistência de tintas usadas na sinalização horizontal e/ou limpeza de materiais e equipamentos em geral.
4.3 o solvente deve ter condições para ser aplicado em proporções de até no máximo 5% (cinco por cento) de solvente em volume sobre a tinta, compatível com a mesma para acerto de viscosidade.
4.4 O solvente deve ter fácil incorporação a tinta e manter integralmente suas características, não devendo ocasionar espessamento, coagulação ou qualquer tipo de incompatibilidade com a resina;
4.5 O solvente quando utilizado com a finalidade de diluir tinta, em quantidade especificada, não pode de forma alguma retardar ou comprometer a secagem da mesma e permitir a liberação ao tráfego no período máximo de 30 min. Conforme NBR 11862.
4.6 O solvente quando utilizado para diluir tinta, deve manter as características do filme de tinta aplicado sem permitir o afloramento de manchas (sangramento).
4.7 O solvente não deve modificar as características da tinta (devendo apresentar, após agitação, aspecto homogêneo). Os solventes também podem ser aplicados na limpeza de materiais e equipamentos da aplicação.
4.8 O solvente deve ser fornecido e embalado em recipientes metálicos, cilíndricos, possuindo tampa plástica retrátil com diâmetro de 42 mm e rosca. Estes recipientes devem trazer no seu corpo, bem legível, as seguintes informações:
a) nome do produto:

SOLVENTE/DILUENTE PARA TINTA DE SINALIZAÇÃO VIÁRIA

b) nome comercial;

c) cor da tinta;

d) referência quanto à natureza química da resina;

e) data de fabricação e prazo de validade;

f) identificação da partida de fabricação;

g) nome e endereço do fabricante;

h) quantidade contida no recipiente, em litro.

i) nome do químico responsável e o número de identificação no Conselho Regional dos Químicos.


5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS:
Requisitos Quantitativos e Qualitativos

ConformeTabela


6 INSPEÇÃO:
6.1 Tabela - Requisitos Quantitativos e Qualitativos


Ensaios Quantitativos e Qualitativos

Não aromatizados (%)

Máximo de 1,5

Aspecto Visual

Limpo e transparente

Tolueno (%)

Mínimo 99,5

Densidade relativa (20°C)

0,870 a 0,865

Faixa de destilação (°C)

Máximo 1,0

Volume (litro)

18

Benzeno

Ausência

6.2 Laudos e custos


6.2.1 A Contratada deverá realizar as suas expensas, em laboratório de idoneidade reconhecida, bem conceituada, capacitado técnica e instrumentalmente para efetuar todos os ensaios relacionados nesta especificação, o laudo conclusivo atestando que o seu produto satisfaz as exigências contidas nesta especificação técnica conforme item 6.
6.3. A elaboração do laudo deverá seguir os seguintes procedimentos:
6.3.1 Todos os baldes pertencentes ao lote deverão ser lacrados por selo padronizado e inviolável de inspeção do laboratório responsável pelos ensaios, com numeração seqüencial crescente, ainda nas instalações do fabricante, sendo retirada às amostras necessárias para os devidos ensaios do lote lacrado, por escolha aleatória do responsável técnico capacitado e autorizado do próprio laboratório.
6.3.2 A emissão do laudo conclusivo deverá constar à numeração inicial e final dos selos de inspeção referente ao lote entregue, a especificação técnica solicitada, destino da entrega (Prefeitura da Estância Balneária de Praia Grande), quantidade, tipo de material, número do lote, data de emissão e resultados finais e conclusivos dos ensaios.
6.3.3 A Contratada deverá fornecer a documentação original do laudo conclusivo emitido pelo laboratório junto com a entrega do material.

7 ENTREGA:
7.1 O material deverá ser entregue acondicionado em baldes de 18 litros.
7.2 O solvente deve ser fornecido e embalado em recipientes conforme item 4.8
7.3 Os baldes deverão conter um segundo rótulo contendo as instruções de uso e as recomendações do fornecedor quanto à aplicação.

7.4 A Contratada é responsável pela entrega do material e deverá possuir a mão-de-obra necessária para efetuá-la.

7.5 O material deverá ser apresentado na SETRANSP - na Rua Armando Light Filho s/nº, Tude Bastos, no horário das 8h00 às 11h30 e 13h00 às 17h00, acompanhadas pelo Laudo Conclusivo e da Nota Fiscal correspondente.
8 UNIDADE DE COMPRA:
A unidade de compra é balde com 18 (dezoito) litros.
9 ACEITAÇÃO E REJEIÇÃO:
9.1 Caso os resultados de ensaio não atendam as exigências desta especificação técnica, o lote será rejeitado.
9.2 Será de exclusivo critério da Prefeitura da Estância Balneária de Praia Grande ser dispensado um ou mais ensaios para recebimento do material.
9.3 A Prefeitura da Estância Balneária de Praia Grande poderá rejeitar total ou parcialmente o lote, á vista das embalagens, que não poderão ter avarias, bem como amassados, ferrugem ou qualquer dano verificado no momento da entrega.
10 GARANTIA:
10.1 Deverá ser de 12 (doze) meses para consumo, embalagem e armazenamento.

ANEXO XII
ESPECIFICAÇÃO: ABRAÇADEIRA PARA PLACA DE LOGRADOURO
Conjunto de abraçadeiras basculantes para fixação em poste cilíndrico de utilização e uso para placas de logradouro.
Corpo
As abraçadeiras serão compostas em duas partes simétricas, produzidas em materiais plástico a base de polietileno semi-rígido, injetado em molde metálico fechado. A SETRANSP, informará o padrão de cor a ser adotado, conforme necessidades do projeto. A cor das abraçadeiras deverá ser obtida da pigmentação do polímero antes do processo de injeção da peca, tendo garantido a resistência a intempéries e raios UVA. Não serão aceitas pecas pintadas pós processo de injeção. A união de ambas as partes que formam a abraçadeira se dará por meio de fixação mecânica.
Dimensões
O conjunto deverá atender as dimensões e formas conforme desenho técnico abaixo e deverá ser fornecido acompanhado de dois parafusos de cabeça sextavada M-8 x 30mm, de rosca inteira, com porca e arruelas de pressão em aço inox, que farão a união das partes que forma a abraçadeira.

Embalagem
O material deverá ser entregue acondicionado em caixas de papelão, lacrado, com etiquetas de identificação do produto, nome do fabricante, numero do lote, cor, data de validade, e quantidade, contendo 20 conjuntos/cx, já montadas com os respectivos pares e parafusos.





ANEXO XIII
Especificação de Braço com coluna para semáforo 114mm
Coluna simples para sustentação de braço projetado, confeccionada em aço carbono SAE 1010/1020, com costura, conf. NBR 6591, nas dimensões 114,3 mm de diâmetro externo, parede de 4,75 mm de espessura e 6.000 mm de comprimento em aço carbono galvanizado a fogo, A coluna deverá possuir um furo de 50 mm, à aproximadamente 5.000 mm, de distância da base da coluna para passagem de cabos e um furo de 60 mm à 2.400 mm de distância da base para passagem de cabo da botoeira e furo de ½", com rosca para fixação de botoeira a 2.350mm da base. A coluna deverá possuir sistema anti-giro com mínimo de duas aletas (100 x 70 x6mm) soldadas a 300 mm da base. Para fins de travamento do braço a coluna deverá possuir 08 porcas de ½”, soldadas em ângulos de 90º, sendo 04 porcas a 150mm da extremidade superior e 04 porcas a 450mm da extremidade superior.

150mm


Braço projetado para sustentação de semáforos, confeccionado em aço carbono SAE 1010/1020, com costura, conf. NBR 6591 nas dimensões: 101,6 mm de diâmetro externo, parede de 4,25 mm de espessura, 4.700mm de projeção e 1.600 mm de altura.
O braço deverá conter um anel 114mm de diâmetro e largura mínima de 100mm, soldado a 600mm da extremidade inferior.

3.900mm 800mm





Esforços: O conjunto da coluna mais braço projetado, deverá ser calculado para resistir a um esforço vertical de até 110 Kg, na ponta do braço e ventos de até 100 Km/h, sobre uma área de 2,0 metros quadrados.
Tratamento Superficial: Para proteção contra corrosão, todas as peças do conjunto, coluna e braço, deverão ser submetidas a galvanização a fogo, após as operações de dobra, furação e soldagem.

A galvanização deverá ser executada nas partes internas e externas da peças, devendo as superfícies receber uma deposição mínima de 350g de zinco por metro quadrado nas extremidades e 400g de zinco por metro quadrado nas demais áreas.

A galvanização deverá ser uniforme, isenta de falhas de zincagem.

ANEXO XIV
Especificação Para Placas de Sinalização:

Produzida com chapas planas constituídas de camadas de material fibroso, de fibras de celulose e têxteis, impregnadas com resinas termofixas (polímeros que se tornam permanentemente infusíveis após cura total) melamínicas (polímero obtido a partir da policondensação de malamina e formol) e fenólicas (polímero obtido a partir da policondensação de fenol e formol), prensadas sob condições específicas de temperatura e pressão reforçada com fibras têxteis.



As chapas devem ter na sua superfície um acabamento uniforme sem retratação e visualização das fibras e isentas de bolhas, deformidades, manchas, borras ou estrias e a espessura nominal mínima deve ser de 3 mm, deverá apresentar propriedades anti-pixação, resistência a raios U.V. Quanto a execução dos símbolos e pictogramas que formam os sinais de transito, as placas solicitadas serão divididas em 03 (tres) tipos de categorias a saber:
Refletiva – Sendo, totalmente refletiva, com aplicação de sinal impresso em película refletiva Tipo I, grau técnico, conforme Norma ABNT, NBR-14.644, garantia de 5 anos;
Semi-refletiva – Sendo, fundo pigmentado no processo produtivo do substrato, ou seja, antes da polimerização das resinas  melaminicas e fenólicas, na cor padrão previsto no Código de Transito Brasileiro, e inscrição dos sinais em película refletiva Tipo I, grau técnico, conforme Norma ABNT NBR-14.644. Quando legenda, orla ou setas na cor preta, adotar película preto legenda, tipo cast outdoor, garantia 5 anos. Os adesivos deverão ser recordados em plotter de recorte eletrônico. Não serão aceitas as placas com pintura liquida aplicada sobre o substrato para obter as cores de fundo ou verso da placa.
Plotagem  – Sendo, configuração da legenda na face principal da placa, através de  plotagem de alta resolução (mínimo 300 dpis  ). Observamos que a impressão da legenda deverá  fazer parte do  processo produtivo do substrato, ou seja, antes da polimerização das resinas  melaminicas e fenôlicas. A placa deverá apresentar propriedades  para aplicação vertical externa que exija alta resistência ao desgaste, manchas, anti-pixação, intempéries e luz UV. garantia mínima de  5 anos. Não serão aceitos adesivos recortados ou com impressão digital sobrepostos na face principal da placa para obtenção da legenda.
As cores, tamanhos e formas, sinais, símbolos e legendas deverão obedecer ao Código de Transito Brasileiro.
As placas deverão ter propriedades anti-cizalhamento, em caso de quebra não apresentar pontas cortantes, atendendo a Norma ABNT – NBR15649, comprovados em laudos efetuados em laboratórios de idoneidade comprovada (Instituto Mauá de Tecnologia/ IPT / TECPAR), conforme tabela abaixo.


Característica

Unidade

Metodo de Teste

Especificação

Espessura Nominal

mm




3,0

Tolerância Espessura

mm




±0,20

Planicidade (variação máxima)

mm/1000 mm

ISO 4586-1

10

Resistência à imersão em água fervente

Aparência (mínimo)



classificação

(1 – 5)


ISO 4586-2

Capítulo 7



4

Resistência à imersão em água fervente

Aumento de massa (máximo)



%

ISO 4586-2

Capítulo 7



3,8

Resistência à imersão em água fervente

Aumento de espessura (máximo)



%

ISO 4586-2

capítulo 7



4,0

Resistência ao Vapor – Aparência (mínimo)

Classificação

(1 – 5)


ISO 4586-2 capítulo 10

4

Estabilidade Dimensional a Temperatura Elevada

Sentido Longitudinal (máxima)



%

ISO 4586-2 capítulo 11 método A

0,30

Estabilidade Dimensional a Temperatura Elevada

Sentido Transversal (máxima)



%

ISO 4586-2 capítulo 11

método A


0,63

Resistência à Flexão (mínimo)

MPa

ASTM D 790

100

Módulo de Elasticidade à Flexão (mínimo)

MPa

ASTM D 790

5000

Resistência à Flexão - após intemperismo de 300h (mínimo)

MPa

ASTM D 790

(*)


100

Módulo de Elasticidade à Flexão - após intemperismo de 300h (mínimo)

MPa

ASTM D 790

(*)


5000

Resistência à Tração (mínimo)

MPa

ASTM D 638

70

Módulo de Elasticidade à Tração (mínimo)

MPa

ASTM D 638

8000

Exposição ao Intemperismo Artificial – Variação de cor após 1000h (**)




ASTM G 153 ciou ASTM G 155 ciclo 1

Em estudo

Ensaio de Impacto aspecto de fratura







Ausencia de pontas cortantes

Massa específica mínima

g / cm3

ASTM D 792

1,35

(*) Exposição ao intemperismo artificial conforme norma ASTM G-153 ou ASTM G 155 ciclo 1.


(**) Somente para chapas coloridas.
MODELO A MODELO B



MODELO C MODELO D



MODELO E MODELO F



MODELO G MODELO H



MODELO I MODELO J


MODELO K MODELO L

MODELO M MODELO N


MODELO O MODELO P



MODELO Q MODELO R




MODELO S MODELO T





ANEXO XV



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal