Estabelecimento in vitro da seleção cg-213 com utilização de ppm™



Baixar 8.42 Kb.
Encontro27.04.2018
Tamanho8.42 Kb.




Estabelecimento in vitro de portaenxerto de macieira ‘seleção CG-213’ com a utilização de PPM™
Mayra Juline Gonçalves1, Ana Luiza Arruda2, Aike Anneliese Kretzschmar3, Tânia Regina Pelizza4, Fernanda Grimaldi5, Leandro Cataneo6.

Palavras-chave: biocida, micropropagação, fruticultura.


O PPMTM, um biocida de amplo espectro, tem sido utilizado na micropropagação de plantas com a finalidade de evitar o desenvolvimento de bactérias e células fúngicas. O objetivo deste trabalho foi avaliar o estabelecimento in vitro de explantes de macieira, seleção CG-213 através da desinfestação com o uso de Plant Preservative Mixture (PPMTM). O experimento foi conduzido no Laboratório de Micropropagação de Plantas, (CAV-UDESC), em Lages/SC. Para o estabelecimento in vitro dos explantes utilizou-se o meio nutritivo QL modificado por Leblay (1991), suplementado com diferentes doses de PPM™ (0; 0,5; 1,0; 2,0 e 4,0 mg.L-1), os quais constituíram os tratamentos, com 5 repetições de 3 tubos cada, em um delineamento inteiramente casualizado. Após a coleta do material, os explantes foram lavados em água corrente e detergente. Em câmara de fluxo laminar procedeu-se à desinfestação com álcool 70% (1 min), hipoclorito de sódio + tween (3 gotas), seguido de três lavagens em água destilada e autoclavada. Posteriormente, os explantes foram incubados em tubo de ensaio e após 30 dias foi avaliada a contaminação fúngica, bacteriana, sobrevivência e oxidação. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância empregando-se o programa Statistical Analysis System (SAS®) versão 9.1. Não houve diferença significativa entre os tratamentos, pois não houve contaminação. Este fato é justificado pela qualidade fitossanitária das plantas matrizes, as quais estão acondicionadas em câmara de crescimento do tipo Fitotron® e recebem tratamento fitossanitário regularmente. Conclui-se que, quando utilizadas técnicas adequadas de manejo fitossanitário nas plantas matrizes, o uso de PPMTM não se faz necessário.


1 Doutoranda em Produção Vegetal, CAV/UDESC, E-mail: mayra.juline@hotmail.com

2 Acadêmica do Curso de Agronomia, CAV/UDESC, voluntária no Laboratório de Micropropagação de Plantas.

3 Orientador, Professor do Departamento de Agronomia CAV/UDESC. E-mail: a2aak@cav.udesc.br

4 Pós-doutoranda da CAPES, CAV-UDESC.

5 Doutoranda em Produção Vegetal, CAV/UDESC.

6 Acadêmico do Curso de Agronomia, CAV/UDESC.


Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal