Execução de observações, inspecções e ensaios “in situ”



Baixar 138.34 Kb.
Página6/7
Encontro29.11.2017
Tamanho138.34 Kb.
1   2   3   4   5   6   7

9.Medição da profundidade de fissuras no betão através de Ensaios de ultra-sons

9.1Objecto


Medição da profundidade de fissuras no betão através de ensaios ultra-sónicos.

9.2Critérios de medição

9.3Características dos equipamentos


  • Exactidão do equipamento não superior ao valor 0,1 s;

9.4Execução do ensaio

9.4.1Preparação do ensaio


Deverá proceder-se à preparação das superfícies dos elementos a ensaiar. Caso existam materiais de revestimentos como, por exemplo, rebocos deverão ser previamente removidos, ou no caso de revestimento de acabamento por pintura de reduzida espessura poderá ser avaliada a sua influência comparando os resultados de zonas com e sem o referido revestimento.
Os pontos de colocação dos transdutores deverão ser seleccionados de modo a evitarem-se juntas e irregularidades superficiais, que influenciem os resultados.

9.4.2Realização do ensaio


O ensaio deverá ter por suporte o descrito na seguinte normalização de referência:


  • BS 1881 Part 203;

  • ASTM C 597.

Deverão cumprir-se, ainda, os seguintes procedimentos:




  • Os transdutores deverão ser colocados ao longo de um alinhamento, afastados entre si de distâncias múltiplas de pelo menos 10 cm, com o máximo de 15 cm, devendo serem feitas pelo menos 6 leituras, de modo a poder ser traçada a recta dos tempos de propagação e das distâncias.




  • As distâncias entre os transdutores deverão ser medidas, em relação ao seu eixo, com fitas métricas com exactidão de pelo menos 2 mm.




  • Antes e após as medições em cada zona de ensaio o equipamento deverá ser calibrado através da barra de “invar”. Os resultados da calibração serão apresentados num impresso específico, onde deverão constar, também, outros dados relevantes, nomeadamente, a identificação da obra, a data da calibração, o modelo do equipamento, o seu número de série e a identificação do operador.




  • O referido impresso será obrigatoriamente apresentado no relatório, sob pena dos resultados obtidos não se considerarem válidos.

Os ensaios realizados deverão ser correctamente localizados sobre desenhos, em suporte CAD, de modo a permitir qualquer confirmação que se revele necessária.


9.4.3Processamento e apresentação dos resultados


Os resultados obtidos serão apresentados em tabelas e gráficos, devendo ser indicados os valores da profundidade das fissuras ensaiadas.
Deverão ser distinguidas as fissuras cuja profundidade atinja ou ultrapasse o nível das armaduras.
No relatório, incluir-se-á a apresentação do registo fotográfico evidenciando alguns dos ensaios efectuados ou outros aspectos considerados relevantes.

10.Detecção e avaliação de descontinuidades no interior da secção de elementos de betão armado através de ensaios de impacto-eco

10.1Objecto


Detecção e avaliação de descontinuidades no interior da secção de elementos de betão armado através de ensaios de impacto-eco.

10.2Critérios de medição


  • Execução do ensaio Unidade

10.3Características dos equipamentos


O equipamento ou equipamentos a utilizar deverão incorporar os seguintes elementos:


  • Computador portátil, preparado para operar em condições adversas, que deverá ter instalado o software de introdução e registo de dados e de processamento dos sinais (possibilidade de definir diferentes resoluções dos sinais) e ter instalada uma placa específica para aquisição dos sinais.




  • Transdutor piezoeléctrico com extremidade cónica acoplado ao suporte das massas impactoras ou outro equivalente.




  • Massa impactoras, esferas metálicas com diâmetros de 5, 8, 12,5 mm, ou outras equivalentes.

Todo o sistema deverá estar devidamente operacional e calibrado, pelo que deverá fazer-se acompanhar da folha de calibração devidamente actualizada.


Para apoio à execução dos ensaios deverá prever-se a eventual utilização de um boroscópio ou de equipamento de ultra-sons.

10.4Execução do ensaio

10.4.1Preparação do ensaio


Deverá proceder-se à preparação das superfícies dos elementos a ensaiar. Caso existam materiais de revestimentos como, por exemplo, rebocos deverão ser previamente removidos, ou no caso de revestimento de acabamento por pintura de reduzida espessura poderá ser avaliada a sua influência comparando os resultados de zonas com e sem o referido revestimento.
Os pontos de colocação do transdutor deverão ser seleccionados de modo a evitarem-se juntas e irregularidades superficiais, que influenciem os resultados.

10.4.2Realização do ensaio


Deverão cumprir-se os seguintes procedimentos:


  • Sobre a superfície do elemento a ensaiar deverá ser marcada uma malha de pontos de referência, com abertura a definir em função da espessura ou largura da secção transversal do elemento. No mínimo, deverão ser marcados 9 pontos, mas em elementos laminares deverão ser assinalados no mínimo 16 pontos.




  • Sobre cada um dos pontos da malha de referência, será feito o ensaio utilizando a massa de impacto mais adequada, a seleccionar através de testes preliminares. Por, exemplo, o impactor (esfera metálica) com diâmetro de 8 mm, permite a detecção de descontinuidades, no interior da secção, com dimensões superiores, aproximadamente, a 11 x 11 cm, desde que dispostas paralelamente à face a ensaiar e localizadas às profundidades de 5,6 cm a 45 cm, aproximadamente.




  • No caso dos pontos cujos resultados indiciem a presença de descontinuidades importantes, deverão ser assinalados mais pontos, com base na malha de referência, tendo em vista a delimitação superficial da zona afectada.




  • Na referida zona, deverão ser comprovadas as descontinuidades através da realização de observações boroscópicas do interior de furos de reduzido diâmetro previamente executados. Em última análise, deverão ser feitas carotes até à profundidade das descontinuidades a fim de serem convenientemente caracterizadas.




  • A malha de pontos e as eventuais zonas com descontinuidades deverão ser rigorosamente assinaladas sobre desenhos em suporte CAD, com a identificação dos diferentes pontos de ensaio.




  • Antes das medições em cada zona de ensaio deverá ser correctamente avaliada a velocidade de propagação dos impulsos no betão. Preferencialmente, a velocidade de propagação a avaliar deve ser a correspondente à das ondas primárias numa secção com betão são. Caso tal não seja possível, deverá ser avaliada a velocidade de propagação das ondas de superfície, utilizando 2 transdutores.

Os ensaios realizados deverão ser correctamente localizados sobre desenhos, em suporte CAD, de modo a permitir qualquer confirmação que se revele necessária.


10.4.3Processamento e apresentação dos resultados


Os resultados obtidos, frequências dos sinais gerados, serão apresentados em tabelas. Em anexo, deverão constar os gráficos com os espectros de frequências de cada um dos pontos ensaiados.
No relatório, incluir-se-á a apresentação do registo fotográfico evidenciando alguns dos ensaios efectuados ou outros aspectos considerados relevantes.


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal