Formulário padrão para apresentaçÃo de projetos



Baixar 31.88 Kb.
Encontro11.01.2018
Tamanho31.88 Kb.


Título

CIMENTAÇÃO ADESIVA DE BRAQUETES ORTODÔNTICOS



Autora e orientador:

Cibely de Medeiros Teixeira; Marcelo Tomás de Oliveira (orientador)



Introdução:
O avanço tecnológico trouxe grandes benefícios para a prática odontológica. Na ortodontia fixa, a colagem direta dos acessórios ortodônticos revolucionou a confecção de aparelhos ortodônticos. A introdução do condicionamento ácido do esmalte dental permitiu o desenvolvimento e aperfeiçoamento da fixação direta dos acessórios ortodônticos aos dentes, fazendo da colagem direta um procedimento clínico rotineiro.

Devido à grande quantidade de materiais disponíveis no mercado para colagem de acessórios ortodônticos ao dente, é de extrema relevância a realização de estudos que tendem avaliar as propriedades desses diferentes tipos de materiais, para que possa haver uma indicação mais segura na prática diária. É devido à grande diversidade de materiais, além de suas inúmeras propriedades, que a comunidade científica está realizando novas pesquisas com o intuito de aprimorar técnicas e renovar conhecimentos acerca das suas indicações para se obter um resultado mais duradouro. A indicação do material a ser utilizado como adesivo ortodôntico é uma questão que deve ser analisada com critério2. Sendo assim este trabalho teve como objetivo geral avaliar tecnologias atuais para fixação de suportes (braquetes) ortodônticos.

.

Palavras-chave: Adesivos dentinários, braquetes ortodônticos, cisalhamento.
Métodos:
Utilizaram-se 30 pré-molares superiores obtidos através do banco de dentes da Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL. Seccionaram-se os dentes separando-os em face vestibular e palatal, sendo as duas partes utilizadas na confecção das amostras. Posteriormente, removeu-se a porção radicular dos dentes, permitindo a adaptação das coroas em cilindros de PVC de 30mm x 20mm. Incluiram-se as coroas à estes cilindros preenchidos com resina acrílica quimicamente ativada, de tal modo que a porção mais proeminente e central da face vestibular ou palatal dos dentes ficasse exposta perpendicularmente ao cilindro. Para se obter uma superfície dentária lisa e plana à base do cilindro, desgastou-se a porção vestibular/palatal dos dentes que permaneceu acima do cilindro em uma politriz Panambra (modelo DP-10) utilizando lixas 320, 400 e 600 de granulação, com resfriamento à água. Dividiram-se os dentes aleatoriamente em 8 grupos iguais de 8 corpos de prova cada.

Cimentaram-se aos dentes braquetes ortodôntico Abzil Standard Edgewise Agile (1,9mm de altura e 3,2mm de largura). A área utilizada para condicionamento ácido e cimentação dos braquetes foi delimitada com uso de papel Contact transparente (Vulcan) com um diâmetro de 6.08mm. Em todos os grupos condicionou-se a superfície do esmalte com ácido fosfórico a 37% - Condac – FGM (lote: 221111), por 30 segundos e em seguida lavou-se com spray de ar-água por 15 segundos e secou-se com leves jatos de ar comprimido. Os braquetes foram fotopolimerizados com um Fotopolimerizador Optilight LD MAX - Gnatus,Ribeirão Preto, Brasil - com intensidade de luz de 600mW/cm2 de potência, aferidos constantemente por um radiômetro para LED - Demetron. Os cimentos utilizados no teste foram Fill Magic (VIGODENT), Orthocem (FGM) e Biofix (BIODINÂMICA), a técnica de aplicação foi a recomendada pelos fabricantes.


A seguir submeteram-se os corpos de prova ao teste de cisalhamento. Os mesmos foram posicionados no dispositivo de fixação à máquina de ensaios mecânicos Instron (Instron Universal 4440-C6600, USA) de tal modo que as bases das aletas dos braquetes ficassem perpendiculares à força aplicada, a velocidade utilizada foi de 5,0mm/min, sendo o peso da célula de carga aplicada de 2000 Newtons. A carga, no momento da descolagem de cada braquete, foi registrada na Instron em kN, e posteriormente convertida para MPa. Os resultados foram comparados entre si aplicando-se a análise de variância ANOVA e o teste complementar de Tukey (p<0,05) ao nível de significância de 100%.

Em seguida a quebra das amostras, as superfícies dos dentes foram examinadas com uma Lupa Stemi DV4(Zeiss) para determinar a quantidade de adesivo restante sobre a superfície do esmalte. Para isso usou-se o Índice de Adesivo Remanescente (IAR), descrito por Artun e Bergland 1984. O critérios para o IAR eram: 0, nenhum adesivo sobre o esmalte; 1, menos da metade do adesivo sobre o esmalte; 2, mais da metade do adesivo sobre o esmalte; 3, nenhum adesivo sobre o esmalte.


Resultados de discussão:
Os resultados obtidos estão expostos na Tabela I.


Grupo

Cimento

Tempo de Fotoativaçao

Média em

MPA

1

Orthocem

20s

10,79 A

2

Fill Magic

40s

4,00 C

3

Biofix

20s

3,17 C

A distribuição de frequência dos resultados do IRA dos grupos encontram-se dispostos na Tabela II.




Grupo

n

0

1

2

3

1

8

2

2

2

2

5

8

8

-

-

-

4

8

8

-

-

-

Os cimentos resinosos tornaram-se o material universalmente utilizado pelos ortodontistas para colagem de braquetes devido à sua adesividade comprovada por vários estudos capazes de suportar forças de movimentação ortodôntica, além das suas propriedades estéticas, constituindo uma alternativa viável para cimentação de braquetes metálicos6.

Conforme exposto na Tabela I, observa-se que houve diferença estatisticamente significante entre os diferentes cimentos testados. Estes resultados são corroborados por estudos similares13. Acredita-se que essas diferenças sejam devidas a influência da densidade de malha na união adesiva, influência do módulo de elasticidade do esmalte dentário, influência do módulo de elasticidade do adesivo, influência da espessura de adesivo, influência da posição do suporte e também influência do carregamento nos teste de força de ligação ortodôntica7.

Na avaliação da resistência adesiva do presente estudo, optou-se pelo teste de cisalhamento devido ao sentido das forças aplicadas clinicamente nos braquetes ortodônticos ser predominantemente de cisalhamento11,9 e, por conseguinte, à similaridade desse ensaio com as forças que, clinicamente, mais resultam em falhas na adesão de braquetes9. Além disso, no intervalo entre os anos de 1993 a 2002, o ensaio de cisalhamento foi utilizado em 84% dos estudos que testaram a resistência da força de adesão de sistemas de colagem de braquetes9.

O local da falha adesiva do braquete fornece informações úteis sobre a adesão do braquete ao dente. Idealmente, uma adesão adequada, que falha em interface esmalte/cimento é desejável porque faz com que a limpeza e polimento dos dentes sejam muito mais fáceis. Além disso, os procedimentos para remoção do adesivo remanescente pode resultar numa menor perda de esmalte1.

A Tabela II apresenta o comportamento dos tipos de falha ocorrido nas amostras, pós-ensaio mecânico. Nela observa-se um predomínio de falhas adesivas, corroborando com os outros autores10,7. Isto parece ser o comportamento desejado nos cimentos para braquetes, os quais tem uma característica de temporariedade muito específica, pois após o término do tratamento ortodôntico estes devem ser facilmente removidos1.


Conclusões:
Comparando os grupos dos cimentos Biofix e Fill Magic não houve diferença estatística entre eles. Mas comparando-os ao cimento Orthocem, este obteve uma melhor resistência de união ao cisalhamento.

A maioria das amostras apresentaram falhas adesivas na interface adesivo/esmalte, ou seja, a maioria apresentou score 0. Com exceção ao grupo do cimento Orthocem, que obteve maior índice de adesivo remanescente em esmalte.




Referências


  1. Al-Saleh M, El-Mowafy O. Bond strenght of orthodontic brackets with new self-adhesive resin cements. American Journal of Orthodontics and Dentofacial Orhopedics 2010 Abr;137(4):528-533.

  2. Fonseca DDD et al. Adesivos para colagem de braquetes ortodônticos. Rev Gaúcha de Odontol 2010 Jan-Mar;1:95-102.

  3. Lavernhe P et al. Orthodontic bonding: finite element for standardized evaluations. International Journal of Adhesion & Adhesives 2010;30:21-29.

  4. Ribeiro JLO et al. Avaliação da resistência adesiva e do padrão de descolagem de diferentes sistemas de colagem de braquetes associados à clorexidina. Rev Dental Press de Ortod e Ortop Fac 2008 Jul-Ago;13(4):117-126.

  5. Scougall-Vilchis RJ, Ohashi S, Yamamoto K. Effects of 6 self-etching primers on shear bond strenght of orthodontic brackets. American Journal Of Orthodontics And Dentofacial Orhopedics 2009 Abr;135(4):424-1-424.e7.

  6. Seixas MMD. Estudo de propriedades física de materiais adesivos ortodônticos. [Dissertação]. Ilha Solteira: Universidade Estadual Paulista; 2005. 81 f.

  7. Sponchiado AR et al. Avaliação do uso do Self Etching Primer na colagem de braquetes ortodônticos metálicos. Rev Dental Press de Ortod e Ortop Fac 2009 Maio-Jun;10(3):66-74.




Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal