Gabinete da direçÃO



Baixar 249.21 Kb.
Página1/3
Encontro01.01.2018
Tamanho249.21 Kb.
  1   2   3

Edital COPERCON/Embap 14/2011 Página de





GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ

SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA

E ENSINO SUPERIOR - SETI

ESCOLA DE MÚSICA E BELAS ARTES DO PARANÁ - Embap

EDITAL COPERCON/Embap nº. 14/2011
A Diretora da Escola de Música e Belas Artes do Paraná - Embap, Professora Anna Maria Lacombe Feijó, no uso de suas atribuições legais, de conformidade com o que dispõem os Art. 37, II, da Constituição Federal; o Art. 27, II, da Constituição do Estado do Paraná; as Leis Estaduais nº. 6.174, de 16 de novembro de 1970 e nº. 11.713, de 07 de maio de 1997, alterada pelas Leis nº. 14.825, de 12 de setembro de 2005, nº. 15.944, de 09 de setembro de 2008 e nº. 16.179, de 17 de julho de 2009, o Decreto Estadual nº. 5722/2005, de 24 de novembro de 2005, o Decreto Estadual nº. 2508/2004, de 20 de janeiro de 2004, o Decreto Estadual nº. 6841/2010, de 27 de abril de 2010 e a Portaria Gab/Embap nº 05/2011, de 30 de março de 2011, publicada no Diário Oficial do Estado do Paraná – DOE nº. 8440 de 06 de abril de 2011, torna público que estarão abertas as inscrições ao CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO NO CARGO DE PROFESSOR DE ENSINO SUPERIOR, integrante da carreira do Magistério Público do Ensino Superior do Paraná, para as áreas de conhecimento, e regime de trabalho, conforme dispõem o presente Edital.
1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 As normas regulamentadoras do presente Concurso serão publicadas no Diário Oficial do Executivo do Estado do Paraná – Suplemento de Concursos Públicos Estaduais – DOE (www.imprensaoficial.pr.gov.br), nas dependências da Embap, sito à Rua Comendador Macedo, 254 – Curitiba - PR e no endereço eletrônico www.embap.pr.gov.br.

1.1.1 Havendo necessidade, a critério da Embap, a qualquer momento o cronograma das etapas do concurso público poderá ser alterado, mediante publicação em Edital.

1.2 É de inteira responsabilidade do candidato, acompanhar a publicação de todos os atos, editais e comunicados referentes a este Concurso Público.

1.3 O Concurso Público de que trata este Edital constituirá Prova Escrita, Prova Didática com Arguição, Prova Prática com Arguição e Prova de Títulos (avaliação do Currículo - modelo da Plataforma Lattes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico CNPq), conforme especificado para cada Área de Conhecimento constante do item 6 (seis) deste Edital.

1.4 A Área de Conhecimento poderá abranger várias disciplinas da matriz curricular de um ou mais cursos de graduação da Embap.

1.5 Poderão candidatar-se os cidadãos que preencham os seguintes requisitos:

I - Brasileiros natos ou naturalizados, portugueses que tenham adquirido a igualdade de direitos e obrigações civis e o gozo dos direitos políticos (§ 1º, Art. 12 da Constituição Federal e Decretos Federais nº. 70.391, de 12 de abril de 1972 e nº 70.436, de 18 de abril de 1972) ou estrangeiros com visto permanente ou temporário, que faculte o exercício de atividade remunerada no Brasil e exigir-se-á como título básico, sem dispensa de outros requisitos, que o candidato possua diploma de curso de graduação de duração plena e de programas de pós-graduação credenciados pela CAPES/MEC que inclua, no todo ou em parte, correspondente a Área de Conhecimento, além dos requisitos previstos neste Edital.

II - Ter no mínimo 18 anos completos na data da posse;

III - Estar em dia com as obrigações eleitorais;

IV - Possuir certificado de reservista ou dispensa de incorporação;

V - Atender os requisitos exigidos, conforme descrito no item 3.2;

VI - Estar ciente do disposto no art. 37, incisos XVI e XVII, da Constituição Federal, sobre o acúmulo de cargo, emprego ou função pública;

VII - Ter boas condições de saúde física e mental;

VIII - Preencher os requisitos para a investidura ao cargo.

1.6 Em todas as etapas do concurso público o candidato deverá se apresentar portando documento de identificação oficial. Serão aceitos os seguintes documentos válidos: Cédula de Identidade emitida por Secretaria Estadual de Segurança Pública, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, por Ordens ou Conselhos Profissionais, ou Carteira de Trabalho emitida pelo Ministério do Trabalho, ou Carteira Nacional de Habilitação – modelo com foto, ou Passaporte válido.

1.6.1 Não será aceita cópia de documento de identidade de má qualidade, ou seja, que não permita a identificação do candidato por meio da assinatura e da fotografia, de mesma forma não será aceita cópia de documento de identidade emitido quando o candidato era criança.

1.7 Portadores de diploma de graduação e/ou pós-graduação obtido(s) no exterior, os quais em caso de aprovação deverão possuir até o momento da posse esses documentos devidamente revalidados/reconhecidos por Instituição de Ensino Superior no Brasil, na forma da lei.

1.8 A entrega de documentos para o Concurso Público se dará em três momentos:

a) no ato da inscrição;

b) após o resultado da Prova Escrita;

c) quando da investidura ao cargo.

1.8.1 Não serão permitidas modificações ou complementações das informações ou dos documentos apresentados em todas as etapas do Concurso Público.

1.9 A inexatidão de declarações ou dados e a irregularidade na documentação verificada em qualquer etapa do Concurso Público importarão na exclusão automática do candidato, sem prejuízo das sanções penais. Caso a irregularidade seja constatada após a nomeação do candidato, a mesma será apurada em competente processo administrativo nos termos da legislação em vigor, sem prejuízo das outras sanções aplicáveis.

1.10 O candidato que necessitar de condições especiais para a realização das provas, deverá solicitá-la no momento da inscrição. As condições especiais solicitadas pelo candidato serão analisadas e atendidas, no limite da disponibilidade da Embap.

1.11 O prazo de validade do Concurso Público será de 2 (dois) anos, contados a partir da data da publicação no DOE (www.imprensaoficial.pr.gov.br) da Homologação do Resultado Final expedido pela Secretaria de Estado da Administração e da Previdência do Estado do Paraná - Seap, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período.

1.12 Qualquer interposição de recurso relativo ao presente Edital somente será admitido no prazo máximo de 5 (cinco) dias úteis a partir da data de sua publicação.

1.12.1 No prazo máximo de 2 (dois) dias úteis após o encerramento da interposição de recurso, o resultado da análise do recurso será publicado em Edital.

1.13 Os recursos referentes às etapas deste Concurso Público, deverão ser protocolizados na Secretaria Acadêmica da Embap (Rua Comendador Macedo, 254 – Curitiba - PR), das 14h00min às 19h00min (exceto sábados e domingos) e dirigido à COPERCON/Embap.


2 DO CARGO E DOS VENCIMENTOS

2.1 Regime Jurídico: Estatuto dos Funcionários Civis do Estado do Paraná, Lei n° 6174/70.

2.2 Regime de trabalho: 40 horas semanais.

2.3 Quando da nomeação, o candidato ingressará no nível inicial do Cargo de Professor de Ensino Superior não Titular, integrante da Carreira do Magistério Público Superior do Estado do Paraná, a ser enquadrado na classe conforme a sua titulação.

2.4 O horário das atividades do Professor nomeado, será de acordo com o seu regime de trabalho e com as necessidades da Embap, podendo ser no período matutino e/ou vespertino e/ou noturno, incluindo sábados, domingos e feriados e deverá ministrar aulas e desenvolver as demais atividades acadêmicas pertinentes.

2.5 Vencimentos para o enquadramento do regime de trabalho - 40 horas semanais:



CLASSE

TITULAÇÃO

NÍVEL

SALÁRIO BÁSICO

INCENTIVO DE MÉRITO

VENCIMENTOS

Professor Assistente

Mestre

A

R$ 2.080,14

R$ 936,06

R$ 3.016,20

Professor Adjunto

Doutor

A

R$ 2.613,97

R$ 1.960,48

R$ 4.574,45


3 DAS VAGAS

3.1 O Concurso realizar-se-á para o provimento de 04 (quatro) vagas, com Regime de Trabalho de 40 horas semanais (RT- 40).

3.2 Áreas de conhecimento, número de vagas, regime de trabalho e requisitos exigidos para investidura ao cargo, conforme segue:


ÁREA DE CONHECIMENTO

N.º DE VAGAS

REGIME DE TRABALHO

REQUISÍTOS EXIGIDOS

Acústica Musical e Técnicas de Gravação

01

40

  • Graduação em Produção Sonora, ou Engenharia Acústica, ou Engenharia de Som, ou Produção Fonográfica, ou Produção Musical;

  • Pós-Graduação Stricto Sensu em Música ou em áreas afins do objeto do concurso.

Fundamentos do Desenho e Desenho Projetivo



01

40

  • Graduação em Desenho, ou Desenho Industrial, ou Arquitetura, ou Matemática;

  • Pós-Graduação Stricto Sensu em Artes Visuais, ou Tecnologia, ou Cultura Visual, ou Arte e Visualidade, ou Educação, ou Arquitetura, ou Matemática, ou Desenho Industrial, ou Comunicação e Linguagens.

Processos Criativos em Arte e Tecnologia

01

40

  • Graduação em Artes Visuais, ou Artes Plásticas, ou Desenho Industrial, ou Arquitetura, ou Educação Artística – Artes Visuais, ou Publicidade e Propaganda, Mídias Digitais;

  • Pós-Graduação Stricto Sensu em Artes Visuais, ou Tecnologia, ou Cultura Visual, ou Arte e Visualidade, ou Educação, ou Arquitetura, ou Desenho Industrial, ou Comunicação e Linguagens.

Regência

01

40

  • Graduação em Música;

  • Pós-Graduação Stricto Sensu em Música.


4 DOS PROCEDIMENTOS PARA A INSCRIÇÃO

4.1 A inscrição implicará o conhecimento das presentes instruções por parte do candidato e o compromisso tácito de aceitação das condições do Concurso Público, tais como aqui se acham estabelecidas.

4.1.1 Cada candidato terá direito a 01 (uma) inscrição dentre as Áreas de Conhecimento do presente Concurso Público. Será vedada a inscrição condicional. A inscrição deverá ser feita pessoalmente pelo candidato ou por um representante legal de posse de procuração simples acompanhada de cópia de documento oficial de identidade.

4.1.2 A inscrição será efetivada na Secretaria Acadêmica da Embap, no horário das 14h00min às 19h00min horas (exceto sábados e domingos), no período de 31 de outubro de 2011 até às 19h00min do dia 18 de novembro de 2011.

4.1.3 A Ficha de Inscrição estará disponível para impressão no endereço eletrônico www.embap.pr.gov.br. Além de registrar os dados solicitados, o candidato deverá colar (não utilizar cola em bastão), no local indicado, uma foto no tamanho 3x4.

4.1.4 O boleto bancário destinado ao pagamento da taxa de inscrição poderá ser retirado no Setor Financeiro da Embap, das 14h00min às 19h00min ou emitido através do endereço eletrônico www.embap.pr.gov.br. O pagamento deverá ser efetuado unicamente no valor de R$150,00 (cento e cinquenta reais), em qualquer local integrado ao sistema de cobrança por aviso de compensação bancária e, no máximo, até o último dia das inscrições.

4.1.5 Não haverá isenção, parcial ou total, do valor da taxa de inscrição. O valor referente ao pagamento da taxa de inscrição não será devolvido em hipótese alguma, salvo em caso de cancelamento do Concurso Público. Haverá o automático cancelamento da inscrição do candidato que tenha a sua taxa de inscrição paga com cheque devolvido por qualquer motivo ou transação eletrônica cancelada.

4.1.6 No ato da inscrição deverão ser entregues os seguintes documentos:

a) Ficha de inscrição, devidamente preenchida de forma legível e assinada pelo candidato;

b) Cópia (não utilizar sistema fac-símile) de um documento oficial de identidade, conforme descrito no item 1.6 deste Edital;

c) Cópia com frente e verso do Cadastro de pessoa física – CPF, caso não conste o número no documento de identidade, exceto para estrangeiros;

d) Cópia do comprovante de pagamento da taxa de inscrição;

e) Declaração firmada pelo candidato (contida na ficha de inscrição), sob as penas da Lei, de que possui os documentos originais que atendam e comprovem os requisitos exigidos por este Edital para investidura ao cargo e disponíveis para serem apresentados se e quando solicitados e respeitadas às fases do Concurso Público.

f) o candidato estrangeiro deverá apresentar declaração de proficiência em língua portuguesa, que poderá ser pessoal ou emitida por um órgão institucional.


5 DA HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES

5.1 Caberá à COPERCON/Embap verificar os processos de inscrição, emitir seu parecer e então encaminhá-los à Direção da Embap para a homologação.

5.2 O Edital de Homologação das inscrições será publicado até o dia 23 de novembro de 2011, em Edital.

5.3 Qualquer interposição de recurso relativo ao edital de homologação de inscrição, somente será admitida no prazo de 5 (cinco) dias úteis a partir da data de publicação do edital e deverá ser dirigida à COPERCON/Embap.

5.3.1 O recurso deverá ser justificado, devendo indicar, com precisão, a questão ou o ponto sobre o qual versa, sob pena de não ser reconhecido.

5.3.2 A COPERCON/Embap analisará os recursos referentes à homologação das inscrições e publicará o resultado, via edital, em até 2 (dois) dias após o prazo de recurso.


6 DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS

6.1 O Conteúdo Programático é um elenco de temáticas específicas e pertinentes à Área de Conhecimento a ser provida.

6.2 As Referências para a Área de Conhecimento são apresentadas como sugestões e não esgotarão as possibilidades de avaliação e interpelação pela Banca Examinadora, que poderá incluir em suas arguições, trabalhos mais recentes.

6.3 O Conteúdo Programático e as Referências para o presente Concurso Público de Provas e Títulos são os seguintes:




ÁREA DE CONHECIMENTO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS

Acústica Musical e Técnicas de Gravação

  1. 1. Uso do computador para edição de áudio. Etapas da produção de áudio.

  2. 2. Gravação analógica e digital.

  3. 3. Uso de microfones e mesa de mixagem.

  4. 4. Equalização e compressão. Gravação e reprodução simultânea.

  5. 5. Sequenciamento Midi. Arranjos e Loops.

  6. 6. Edição, pré-mixagem e mixagem. Exemplos de softwares de gravação.

  7. 7. Estrutura da série harmônica e sua descrição matemática nos sistemas de Pitágoras e em Helmholtz.

  8. 8. Composição do som musical (tom): altura, intensidade e timbre. Descrever os diferentes aspectos que constituem o som musical (tom) em suas propriedades físicas.

  9. 9. Ressonância acústica no espaço arquitetônico. Comportamento do "som musical" no espaço arquitetônico. Considerações sobre diferentes princípios de construção de uma "sala de concerto".
    10. Síntese sonora. Construção reversa do som. Pequeno relato histórico (século XX) sobre as tecnologias de síntese sonora e seu uso na produção musical.
    REFERÊNCIAS:
    ADLER, Samue. The Study of Orchestration. 3th edition. New York: Ed. Norton.

FRANZ, David. Producing in the home studio with Pro-Tools. Boston: Ed. Berklee Press. Hal Leonard. 2002.

RUDOLPH, Thomas E. & LEONARD. Vinvent A. Recordin in the digital world. Boston: Ed. Berklee Press - Hal Leonard. 2001.

ALLEN, Corey. Arranging in the digital world. Boston: Ed. Berklee Press - Hal Leonard. 2002.

ROSSING, Thomas. The Science of Sound. Ed. Addison Wesley Publishing Company. 1990.

HENRIQUE, Luis L. Acústica Musical. Ed. FCG. 2002.


Fundamentos do Desenho e Desenho Projetivo


1. Proporção: Seção Áurea.

2. Percepção e Equilíbrio.

3. Tamanho, escala.

4. Vistas ortográficas; métodos descritivos.

5. Perspectiva cônica: leis, processos.

6. Sombras em perspectiva.



REFERÊNCIAS:

ARHEIM, R. Arte e Percepção Visual: Uma Psicologia da Visão Criadora. São Paulo: Livraria Pioneira Ed. USP, 1980.

BARTSCHI, Willy A. El estudio de las sombras em la perspectiva. Barcelona: México D.F.: Ed. G. Gilli, 1982. 108p. 1950.

DOCZY, G. O Poder dos Limites. São Paulo: Ed. Mercuryo, 1990. 149p.

DONDIS, D. A. La Sintaxis de la Imagen. Gustavo Gili Ed., Barcelona, 1976.

FRENCH, Thomas E., et al. Desenho técnico e tecnologia gráfica. Porto Alegre: 20 ed. Ed. Globo S.A, 1985.

GILL, Robert W. Desenho de Perspectiva. Lisboa: Editorial Presença. 3ª edição em 1989.

IZQUIERDO, Asensi F. Geometria Descriptiva. 19a Ed. Madri: Dossat, 1990.

LASEAU, P. La Expresión Gráfica para Arquitectos y Diseñadores. Mexico: Ediciones G. Gili,

1982.


MACHADO, Adervan. Geometria Descritiva. 22a ed. Rio de Janeiro: Ed. MaGraw-Hill, 1974.

MONTENEGRO, G. Geometria Descritiva. São Paulo: Ed. Edg. Blücher, 1991. 177p.

MONTENEGRO, G. A Perspectiva dos Profissionais. São Paulo: Ed. Edg. Blücher, 1981. 155p.

WILMER, Celso. Geometria para Desenho Industrial. Ed. Interciência, 1990.

WONG, Wucios. Princípios de Forma e Desenho. São Paulo: Martins Fontes, 1998.


Processos Criativos em Arte e Tecnologia

1. Software e Hardware: história, conceitos e usos específicos nas artes visuais.

2. Técnicas de Animação, do tradicional ao digital.

3. Arte e Interação mediada por tecnologias eletrônicas e digitais.

4. Imagens técnicas na contemporaneidade: Fotografia, Vídeo-arte, linguagem do cinema, televisão e vídeo;

5. Proposições artísticas mediadas pela computação: redes e interfaces.

REFERÊNCIAS:

AUMONT, Jacques. A imagem. Campinas: Papirus, 1993.

AUMONT, Jacques. Moderno? Por que o cinema se tornou a mais singular das artes. Campinas: Papirus, 2008.

BARBOSA JÚNIOR, Alberto Lucena. Arte da animação: técnica e estética através da história. São Paulo: Editora SENAC, 2005.

BOURDIEU, Pierre. Sobre a Televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997.

BRIGGS, A.; BURKE, P. Uma história social da mídia: de Gutenberg à Internet. 2.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

BURKE, Peter. Testemunha Ocular – História e Imagem. São Paulo: EDUSC, 2004.

BURCH, Noel. Práxis do Cinema. São Paulo: Editora Perspectiva, 2008.

CERUZZI, Paul E. A History of Modern Computing. Cambridge, Massachusetts; London, England: The MIT Press, 2003.

COUCHOT, Edmond. A tecnologia na arte: da fotografia à realidade virtual. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003.

DOMINGUES, Diana. Arte, Ciência e Tecnologia. São Paulo: UNESP, 2009.

DUBOIS, Philippe. O ato fotográfico e outros ensaios. Campinas: Papirus, 1993.

DUBOIS, Philippe. Cinema, vídeo, Godard. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da Caixa Preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002.

GUIMARÃES, Denise Azevedo Duarte. Comunicação tecnoestética nas mídias audiovisuais. Porto Alegre: Sulina, 2007.

JULLIER, Lauent. Lendo as Imagens do Cinema. São Paulo: SENAC, 2009.

LANDA, Manuel de. Meshrooms. Bern: Benteli Verlags AG, 1997.

LEIGHTON, Tanya. Art and the moving image: a critical reader. London: Tate Publishing, 2008.

LÉVY, Pierre. O que é o virtual. São Paulo: Editora 34, 1998.

LISTER, Martin (et al.). New media: a critical introduction. New York: Routledge, 2009.

LAYBOURNE, Kit. The Animation Book. New York: Three Rivers Press, 1998.

MACHADO, Arlindo. Arte e Mídia. São Paulo: ZAHAR, 2007.

MACHADO, Arlindo. Pré-cinemas & pós-cinemas. Campinas: Papirus, 2008.

MACHADO, Arlindo. Máquina e Imaginário. São Paulo: EDUSP, 2001.

MANOVICH, L. The language of new media. Cambridge: MIT Press, 2001.

PARENTE, André (org). Imagem-máquina: A era das tecnologias do virtual. Ed. 34. Rio de Janeiro: 1993.

SANTAELLA, Lucia. Culturas e artes do pós-humano, da cultura das mídias a cibercultura. São Paulo: Paulus Editora, 2003.

SANTOS, Laymert Garcia dos. Politizar as novas tecnologias. São Paulo: Editora 34, 2003.

SAVAZONI, Rodrigo; COHN, Sergio (Orgs). Cultura Digital. Disponível em: http://www.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2009/09/cultura-digital-br.pdf

VIRILIO, Paul. Guerra e cinema. São Paulo: Boitempo, 2005.

VIRILIO, Paul. A máquina de visão. Rio de Janeiro: Ed. José Olympio, 2002.

YOUNGBLOOD, Gene. Expanded cinema. New York: P. Dutton & Co. Inc. 1970.



Regência

1. O gestual do regente nas diferentes escolas de Regência. As entradas em tempos fortes e fracos, bem como em partes fracas de tempos. A marcação dos diferentes tipos de compassos (simples, compostos e alternados).

2. As particularidades da afinação e articulação em grupos de cordas, sopros e percussão.

3. Procedimentos com: fermatas, rallentandos e retomadas a tempo. Dificuldades em resolver estas questões.

4. Técnicas de ensaio aplicadas aos diferentes grupos: Coral, Banda e Orquestra. Amadores, estudantes e profissionais.

5. Equilíbrio entre os naipes de: Cordas, Madeiras, Metais e Percussão.

6. Tempo e metrônomo. Trocas de tempo e trocas de dinâmica.

7. Técnica do legato, staccato, crescendo e decrescendo, sforzando, ataque, subdivisões, anacruse, fraseado e corte em todos os tipos de compassos.

8. Estilos de Regência.


9. História da Regência.

PROVA PRÁTICA DE REGÊNCIA:

O cronograma para a Prova Prática com Arguição será divulgado em Edital.

Primeira parte da Prova Prática de Regência

 • Ensaiar o segundo movimento - Romance - da música Eine kleine Nachtmusik  in G K525 de Wolfgang Amadeus Mozart. O candidato terá 20 minutos para realizar o ensaio do movimento.

A Embap ficará responsável por fornecer o seguinte efetivo orquestral:

Um Instrumentista - Violino I;

Um Instrumentista - Violino II;

Um Instrumentista - Viola;

Um Instrumentista - Violoncelo.

O candidato será responsável por trazer a sua partitura de regência, bem como as partes separadas dos instrumentos (uma cópia para o violino I, uma cópia para violino II, uma cópia para viola e uma cópia para violoncelo).

Segunda Parte da Prova Prática de Regência

 • O candidato terá 10 minutos para expor oralmente a sua proposta interpretativa do movimento executado na primeira parte, abordando o gestual, questões interpretativas e opções musicais.



REFERÊNCIAS:

ADLER, Samuel. The Study of Orchestration. New York: Ed. Norton - 3th edition.

BAPTISTA, Raphael. Tratado da regência. São Paulo: Irmãos Vivale. 1976

BATISTI, Franck L. On Becoming a Conductor: Lessons and Meditations on the Art of Conducting. USA: Ed. Meredith Music. 2007.

BOWEN, José Antonio. The Cambridge Companios to Conducting. Ed. Cambridge, 2003.

DURRANT, Colin. Choral Conducting. Publisher Routledge. 2003

GIBSON, Mark & GREEN, Elizabeth A. H. Modern Conductor. Publisher Prentice Hall. 2003

MEIER, Gustav. The score, the orchestra, and the conductor. USA: Ed. Oxford University Press, , 2009.

WATKINS, John. The art of the conductor. The definitive guide to music conducting skills, terms and techniques. USA: Ed. Universe. 2007.



7 DA BANCA EXAMINADORA

7.1 Para a avaliação dos candidatos será nomeada, pela Direção da Embap, Banca Examinadora, constituída de docentes de reconhecida qualificação nas áreas de conhecimento do Concurso Público. A critério da Embap poderá ocorrer a participação de docentes de outras instituições de ensino superior.

7.2 A composição da Banca Examinadora, por Área de Conhecimento, será publicada em edital no ato da homologação das inscrições.

7.3 A Banca Examinadora será constituída de 3 (três) membros titulares e 1 (um) suplente. A Banca Examinadora só poderá instalar-se e decidir com a totalidade de seus pares. Na hipótese de ausência de um dos componentes da Banca Examinadora, a substituição por suplente é automática.

7.4 Qualquer impugnação relativa à constituição da Banca Examinadora, será admitida no prazo de 2 (dois) dias úteis após a publicação do edital.



  1   2   3


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal