Hospital de maternidade santa terezinha reforma da unidade hospitalar



Baixar 83 Kb.
Encontro30.12.2018
Tamanho83 Kb.



MEMORIAL DESCRITIVO

OBRA:


HOSPITAL DE MATERNIDADE SANTA TEREZINHA

REFORMA DA UNIDADE HOSPITALAR

ÁREA Á REFORMAR = 439,00 m2

LOCAL:


Rua Mathias Loch, 125 – São Cristóvão

SALETE - SC
DATA:

DATA: 25/10/2012


Observações Gerais:

O presente memorial descritivo de procedimentos estabelece as condições técnicas mínimas a serem obedecidas na execução da obra, fixando os parâmetros mínimos a serem atendidos para materiais, serviços e equipamentos.

Todas as obra e serviços deverão ser executados rigorosamente em consonância com os projetos básicos fornecidos, com os demais projetos complementares e outros projetos e ou detalhes a serem elaborados e ou modificados pela CONTRATADA, com as prescrições contidas no presente memorial e demais memoriais específicos de projetos fornecidos e ou a serem elaborados, com as técnicas da ABNT, outras normas abaixo citadas em cada caso particular ou suas sucessoras e Legislações Federal, Estadual, Municipal vigentes e pertinentes.

Projetos como Arquitetônico, Hidrossanitário, Elétrico, Estrutural e Preventivo Contra Incêndio, cópias e Taxas de aprovação nos órgãos competentes (Prefeitura,CREA) é responsabilidade do CONTRATANTE, bem como também o fornecimento de água e luz.

Será de responsabilidade da empresa CONTRATADA o fornecimento de placa de obra, Engenheiro responsável pela execução, alojamento dos funcionários, bem como o fornecimento de alimentação para estes.

Todos os materiais e serviços a serem empregados deverão satisfazer as exigências da ABNT e do Hospital e Maternidade Santa Terezinha. Junto à obra deverá ficar uma via deste Memorial Descritivo, e dos projetos devidamente aprovados pelas autoridades competentes, acompanhados pela Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) do engenheiro responsável pelo projeto e pela execução da obra.


Obra: REFORMA DO HOSPITAL E MATERNIDADE SANTA TEREZINHA

SALETE - SC, com área total construída de 439,00m2.


A CONTRATADA procederá à aferição das dimensões e de quaisquer outras indicações constantes do projeto com as reais condições encontradas no local. Havendo discrepância entre as reais condições existentes no local e os elementos do projeto, a ocorrência será objeto de comunicação, por escrito à Fiscalização, a quem competirá deliberar a respeito.

1 INFRAESTRUTURA
1.1 Escavações manuais

As escavações deverão propiciar depois de concluídas condições para montagem das infraestrutura, conforme elementos do projeto.

O fundo das valas deverá ser perfeitamente regularizado e apiloado, para melhor assentamento infraestruturas.

Os locais escavados deverão ficar livres de água, qualquer que seja a sua origem (chuva, vazamento de lençol freático, etc.), devendo para isso ser providenciada a sua drenagem através de esgotamento, para não prejudicar os serviços, ou causar danos à obra.

Sempre que as condições do solo exigirem, será executado o escoramento das valas, a critério da CONTRATADA, e sob sua responsabilidade.
1.2 Demolição de alvenaria

Será demolido paredes internas na clinica pediátrica e nos banheiros 02/03 e 06, conforme planta baixa do projeto arquitetônico.


1.3 Formas madeira para concreto em fundação
Generalidades:

O projeto das formas e seus escoramentos serão de exclusiva responsabilidade da CONTRATADA. A FISCALIZAÇÃO não autorizará o início dos trabalhos antes de ter recebido e aprovado os planos e projetos correspondentes. A execução das formas deverá atender às prescrições da NBR 6118 e às das demais normas pertinentes aos materiais empregados (madeira e aço).


Materiais:

Os materiais de execução das formas serão compatíveis com o acabamento desejado e indicado no projeto.

A estrutura poderá ser executada com madeira serrada em bruto.

O reaproveitamento dos materiais usados nas formas será permitido desde que se realize a conveniente limpeza e se verifique estarem os mesmos isentos de deformações, a critério da FISCALIZAÇÃO.


Execução:

As formas e seus escoramentos deverão ter suficiente resistência para que as deformações, devido à ação das cargas atuantes e das variações de temperatura e umidade, sejam desprezíveis. As formas serão construídas corretamente para reproduzir os contornos, as linhas e as dimensões requeridas no projeto estrutural.

Garantir-se-á a estanqueidade das formas, de modo a não permitir as fugas de natas de cimento.

A amarração e o espaçamento das formas deverão ser feito de modo a garantir a estabilidade da caixaria, impedindo deformações. A ferragem será mantida afastada das formas por meio de pastilhas de concreto.


Escoramento:

As formas deverão ser providas de escoramentos e travamento convenientemente dimensionados e dispostos de modo a evitar deformações.

Obedecer-se-ão as prescrições contidas na NBR 6118.
Precauções anteriores ao lançamento do concreto:

Antes do lançamento do concreto, conferir-se-ão as medidas e as posições das formas, a fim de assegurar que a geometria da estrutura corresponda ao projeto, com tolerâncias previstas na NBR 6118.

As superfícies que ficarão em contato com o concreto serão limpas, livres de incrustações de nata ou outros materiais estranhos. As formas absorventes serão convenientemente molhadas até a saturação, fazendo-se filtros para escoamento de água em excesso.
1.4 Concreto Usinado (fornecimento, lançamento, adensamento e bombeado) FCK=20MPA

Deverá ser feito o controle de qualidade, este que deve ser feito de acordo com as normas da ABNT. O resultado do controle de qualidade do Concreto deve ser entregue à Fiscalização




1.5 Armadura CA-50 (fornecimento, corte, dobra e colocação)
Generalidades:

As armaduras constituídas por vergalhões de aço de tipo e bitolas especificadas em projeto deverão obedecer rigorosamente aos preceitos das normas e especificações da ABNT. Para efeito de aceitação de cada lote de aço, a EMPREITEIRA providenciará a realização dos correspondentes ensaios de dobramento e tração, através de laboratório idôneo. Os lotes serão aceitos ou rejeitados de acordo com a conformidade dos resultados dos ensaios com as exigências da ABNT.

A CONTRUTORA deverá fornecer armar e colocar todas as armaduras de aço, incluindo estribos, fixadores, arames, amarrações e barras de ancoragem, travas, emendas por superposição ou solda, e tudo o mais que for necessário a perfeita execução desses serviços de acordo, com as indicações do projeto ou determinações da FISCALIZAÇÃO.
Cobrimento:

Qualquer armadura, inclusive de distribuição, de montagem e estribos, terá cobrimento de concreto nunca menor que as espessuras prescritas em projeto. Para garantia do recobrimento mínimo preconizado em projeto, serão utilizadas pastilhas de concreto com espessuras iguais ao cobrimento previsto. A resistência do concreto das pastilhas deverá ser igual ou superior a do concreto das peças as quais serão incorporadas. As pastilhas serão providas de arames para fixação nas armaduras.


Limpeza:

As barras de aço deverão ser convenientemente limpas de qualquer substancia prejudicial à aderência, retirando-se as camadas eventualmente destacadas por oxidação. De preferência, desde que viável, a limpeza da armadura será feita fora das respectivas formas. Quando feita em armaduras já montadas em formas, será cuidadosamente executada, de modo a garantir que os materiais provenientes dessa limpeza não permaneçam retidos nas formas.


Dobramento:

O dobramento das barras, inclusive para ganchos, deverá ser feito com raios de curvatura previstos na NBR 6118.


Emendas:

As emendas de barras da armadura deverão ser feitas de acordo com o previsto no projeto, respeitando-se as prescrições da ABNT.


Fixadores e espaçadores:

Para manter o posicionamento da armadura e durante as operações de montagem, lançamento e adensamento do concreto, é permitido o uso de fixadores e espaçadores, desde que fique garantido o recobrimento mínimo preconizado no projeto e que essas peças sejam totalmente envolvidas pelo concreto, de modo a não provocarem manchas ou deterioração nas superfícies externas.




    1. Retirada do taco de madeira

Toda a área interna a ser reformada onde encontra-se o taco de madeira será retirada, sem a demolição do de concreto. Considerar sem aproveitamento o taco de madeira.

1.7 Retirada de Portas e Janelas

Todas as portas internas serão SUBSTITUÍDAS. Todas as janelas de madeira dos banheiros, Posto de Enfermagem e Clínica Médica X, serão substituídas por janelas de alumínio. Estas janelas não serão reaproveitadas.



1.8 Aterro Interno compactado manualmente

O aterro será compactado manualmente nas áreas onde haverá demolição de parede e nos banheiros onde haverá necessidade da demolição do piso em concreto.

Os aterros serão executados com material de primeira categoria, em camadas de 20 em 20cm, devidamente umedecidas até atingir a umidade ótima, e compactadas até a compactação ideal, de 100% do Proctor Normal.

O aterro será feito em 02 etapas sendo a primeira de aterro compactado, manualmente com soquete de ferro ou madeira em camadas de 10 cm de espessura sem com isso perfurar ou promover o amassamento da tubulação, diminuindo sua seção útil, e a segunda etapa superpõe-se ao primeiro aterro. Com o mesmo material empregado na primeira etapa, a segunda etapa será em camadas de 20cm de espessura máxima, compactados por soquetes de madeira ou equipamento mecânico, não se admitindo o uso de soquetes de ferro.


1.9 Retirada de Azulejos e Ladrilhos

Todos os azulejos e ladrilhos da área a ser reformada será retirados.NÃO HAVERÁ APROVEITAMENTO.



1.10 Retirada de reboco

Será retirado reboco das paredes internas numa altura média de 1,00m, em todas as paredes internas da edificação. O motivo da retirada é devido a presença de umidade. Posteriormente estas paredes receberão chapisco e reboco, adicionadas de material específico de umidade.


2. SUPRAESTRUTURA
2.1 Concreto Usinado (fornecimento, lançamento, adensamento e bombeado) FCK=20MPA

Vide Item 2.3 Concreto Usinado (fornecimento, lançamento, adensamento e bombeado) FCK=20MPA



2.2 Armadura CA-50 (fornecimento, corte, dobra e colocação)

Vide item 2.5 Armadura CA-50 (fornecimento, corte, dobra e colocação).



3. PAREDES E PAINÉIS
Deverão ser executadas paredes de alvenaria de tijolos cerâmicos de seis furos com certificação do INMETRO, assentados com amarração, para fechamento dos ambientes de acordo com projeto de arquitetura. As fiadas deverão ser perfeitamente alinhadas, niveladas e aprumadas. As espessuras das paredes especificadas no projeto arquitetônico refere-se a paredes acabadas.

Sistema de medição: para alvenaria de vedação, descontar apenas áreas que exceder, em cada vão, a 2,00m2. Vãos com área igual ou inferior a 2,00m2 não são descontados, bem como eventuais elementos estruturais de concreto inclusos na alvenaria. Esse critério destina-se a compensar o trabalho de requadração dos vãos ou à execução do encontro da alvenaria com os elementos estruturais.


3.1 Alvenaria de tijolos cerâmicos

Serão de barro cozido, com ranhuras nas faces obedecendo à EB-20R. Devem ser bem cozidos, com taxa de absorção de umidade máxima de 20% com taxa de compressão de 14Kg/cm2, de acordo com NB 7171 da ABNT. Deverão ainda apresentar coloração uniforme, sem manchas, sem empenamentos ou bordas salientes, e sem cantos quebrados ou rachaduras.

Os tijolos deverão ter largura mínima de 11,5cm.
A Argamassa de Assentamento

O assentamento dos tijolos será feito com argamassa de cimento, areia e aditivo químico. As superfícies de concreto que tiverem contato com alvenaria serão previamente chapiscadas com argamassa de cimento e areia no traço 1:3,

Os tijolos devem ser abundantemente molhados antes de sua colocação. As juntas terão 15 mm de espessura máxima e serão alisadas com ponta de colher. As fiadas serão perfeitamente alinhadas e aprumadas. O cunhamento dos tijolos de barro deverá ser efetuado com tijolos de barro maciços.
Vergas e contra-vergas

Todos os vãos de portas e janelas levarão vergas e contra-vergas de concreto de altura compatível com o vão (mínimo 10cm). Deverão traspassar 40cm no mínimo cada lado do vão.



5 ACESSÓRIOS
4.1 Barras de Apoio para banheiros
As barras de apoio para portadores de deficiência de física de acordo com norma NBR-9050/04, serão metálicas, cromadas, fixadas conforme recomendação do fabricante.


4.2 Corrimão de madeira
O corrimão de madeira será executado em toda a circulação principal da área reformada. Será executado com altura máxima de 1,00ml, altura final já que o mesmo tem altura de 30cm x 2,5 cm de espessura. Será fixado diretamente na parede.

5. REVESTIMENTOS
5.1 Chapisco

Após a instalação das canalizações e limpeza das superfícies a serem revestidas, estas serão chapiscadas.

Os chapiscos serão executados com argamassa de cimento e areia, no traço 1:3 areia grossa, com adição de aglutinante, aplicado sobre parede úmida.

Sistema de medição: medir a área efetiva, descontando vãos.


5.2 Reboco

O reboco será iniciado após a completa pega entre as alvenarias e chapiscos

Deverá ser executado com argamassa de cimento Portland, areia média, no traço 1:5, medido em volume, com aditivo químico conforme recomendações do fabricante.

Essa argamassa será preparada em betoneira, misturando-se os componenetes , revolvendo-se os materiais até que a mescla adquira uma coloração uniforme e uma massa homogênia.

Serão preparadas quantidades de argamassa na medida das necessidades dos serviços a serem executados em cada etapa, de maneira a ser evitado o início do endurecimento antes de seu emprego.

A argamassa deverá ser usada dentro de duas horas e meia, a partir do primeiro contato do cimento com a água.

Será rejeitada e inutilizada toda a argamassa que apresentar vestígios de endurecimento, sendo expressamente vedado tomar a amassá-la.

A espessura média deverá ser de 1,5cm, devendo proporcionar um bom acabamento, o qual deverá ser julgado pela fiscalização. O reboco deverá ser desempenado com feltro, os cantos de paredes e colunas deverão ser chanfrados, evitando-se as arestas vivas. O chanfro será executado a 45 graus e terá 1,0cm de largura.

Deverão apresentar aspecto uniforme, com parâmetro perfeitamente plano, não sendo tolerada qualquer ondulação ou desigualdade de alinhamento da superfície.

Sistema de medição: para alvenaria de vedação, descontar apenas áreas que exceder, em cada vão, a 2,50m2. Vãos com área igual ou inferior a 2,50m2 não são descontados, bem como eventuais elementos estruturais de concreto inclusos na alvenaria. Esse critério destina-se a compensar o trabalho de requadração dos vãos ou à execução do encontro da alvenaria com os elementos estruturais e/ou chumbamento do contra-marco das esquadrias (quando necessário).




5.3 Azulejos

As paredes dos banheiros e demais áreas especificadas no projeto arquitetônico receberão azulejos até a altura de 2,00m, com exceção das áreas onde encontram-se os lavatórios que receberão aplicação de 1,00x1,00m. Estes em tons claros ou branco, assentada com juntas de acordo com a recomendação do fabricante, rejuntadas na cor cinza médio com material especial anti fungo. Não serão aceitas peças que não atendam a essas recomendações.

Os revestimentos cerâmicos serão executados com cuidado especial por ladrilheiros peritos em serviços esmerados e duráveis.

As cerâmicas que serão cortadas para a passagem de canos, torneiras e outros elementos das instalações, não deverão apresentar rachaduras nem emendas. As bordas de corte serão esmerilhadas de forma a se apresentarem lisas e sem irregularidades.

Os azulejos deverão ser perfeitamente alinhados e aprumados, formando fugas uniformes com acabamento esmerado, sem ondulações ou defeitos.

O assentamento das cerâmicas obedecerá rigorosamente ao seguinte:

a) com a superfície dos tijolos úmidos procede-se à execução do chapisco e posteriormente à execução do emboço, respeitando-se os tempos de cura. Após cura do emboço, cerca de dez dias, inicia-se a colocação das cerâmicas;

b) para o assentamento das cerâmicas deverá ser utilizado argamassa de cimento colante, de primeira qualidade, diluída nas proporções especificadas pelo fabricante;

c) as superfícies deverão apresentar-se perfeitamente aprumadas, alinhadas e niveladas;

d) o rejuntamento será feito com rejunte na cor cinza, sete dias após o término do assentamento.



6. FORRO
6.1 Forro de PVC

Será instalado em toda a área interna da reforma, 439,00 m2. forro em PVC branco, 8mm e largura mínima de 20cm. Deverá ser montado em estrutura de perfis metálicos, incluindo roda forra.



7. PISOS
7.1 Contrapiso em concreto 20Mpa c/ impermeabilização (e=5cm).

Será executado lastro de brita graduado nas áreas onde o piso será demolido. O contrapiso em Concreto 20Mpa em todas as áreas internas do projeto. Deve-se aplicar aditivo impermeabilizante na proporção indicada pelo fabricante.


7.2 Regularização de contrapiso.

Todos os contrapisos serão regularizados em argamassa de cimento e areia no traço 1:3 sobre a base de concreto. O palco receberá acabamento desempenado.

Deverá ser verificada pela fiscalização a perfeita aderência da regularização com a base para iniciar os trabalhos de revestimento dos pisos.

A superfície deverá ser conservada úmida durante os 7 (sete) primeiros dias da cura.


7.3 Piso cerâmico PEI 5.

Receberão este piso todos os compartimentos especificados no projeto sendo a cerâmica de primeira qualidade, alta resistência, (PEI 5), 30x30cm (ou próximo), na cor branca. O piso cerâmico será assentado com argamassa de cimento colante, diluída nas proporções indicadas pelo fabricante.No caso dos banheiros este deverá ter um caimento de 3% no sentido do ralo.

Deverá ser verificada pela fiscalização a perfeita aderência da regularização com a base para iniciar os trabalhos de revestimento dos pisos.

7.4 Piso Vinílico.

O piso será aplicado nas áreas especificadas no projeto arquitetônico. Serão aplicados em placas de 30x30 com 2mm de espessura .Este será aplicado sobre um piso de cimento alisado. Estes pisos deverão ter resistência a agentes químicos, propagação superficial de chama, estabilidade de cor. Sua colocação deverá seguir rigorosamente as instruções do fabricante. Terá que ter garantia do produto e colocação. A definição de cores ficará a cargo arquiteto.


7.5 Rodapé

O rodapé vinílico será aplicado em todas as áreas com exceção onde é aplicado o piso cerâmico e também conforme especificação no projeto arquitetônico. Terá 2mm de espessura . Este será aplicado sobre um piso de cimento alisado. Estes pisos deverão ter resistência a agentes químicos, propagação superficial de chama, estabilidade de cor. Sua colocação deverá seguir rigorosamente as instruções do fabricante. Terá que ter garantia do produto e colocação. A definição de cores ficará a cargo arquiteto.




8. ESQUADRIAS

8.1 Janela de Alumínio
As janelas deverão seguir rigorosamente os detalhes do projeto de Arquitetura. As medidas deverão ser conferidas na obra. As esquadrias serão submetidas à aprovação da FISCALIZAÇÃO que poderá rejeitá-las, mesmo que estejam já fixadas.

Todo material a ser empregado nas esquadrias deverá estar de acordo com os respectivos desenhos e detalhes do projeto, sem defeitos de fabricação.

Os perfis, usados na fabricação das esquadrias, serão suficientemente resistentes para suportar a ação do vento e outros esforços aos quais poderão estar sujeitos.

Os perfis, barras e chapas, eventualmente utilizados na fabricação das esquadrias, não deverão apresentar empenamentos, defeitos de superfície ou diferenças de espessura, devendo possuir dimensões que atendam, por um lado, ao coeficiente de resistência requerido e, por outro, às exigências estéticas do projeto.

Os elementos de grandes dimensões serão providos de juntas que absorvam a dilatação linear específica.

A esquadria deverá prever a existência de dispositivos para absorção de flechas decorrentes de eventuais movimentos da estrutura, de modo a assegurar a indeformabilidade do conjunto e o perfeito funcionamento das partes móveis.

As emendas por meio de parafusos ou rebites deverão apresentar perfeito ajuste, sem folgas, diferenças de nível ou rebarbas nas linhas de junção.

Todas as juntas serão vedadas com material plástico anti-vibratório e contra infiltração de água, de modo a apresentar perfeita estanqueidade.

Todas as partes móveis serão dotadas de pingadeiras ou dispositivos que assegurem perfeita estanqueidade ao conjunto, impedindo a infiltração de águas pluviais.

Durante o transporte, armazenamento e manuseio das esquadrias, deverão ser tomados cuidados especiais quanto à sua preservação contra choques, atritos com corpos ásperos, contato com metais pesados ou substâncias ácidas ou alcalinas.

As esquadrias serão armazenas ao inteiro abrigo do sol, intempéries e umidade.

Todas as esquadrias deverão ser perfeitamente niveladas, aprumadas e alinhadas.

As esquadrias não poderão ser forçadas a se acomodarem em vãos porventura fora do esquadro ou com dimensões insuficientes.

Levando em conta a particular vulnerabilidade das esquadrias nas juntas entres os quadros ou marcos e a alvenaria ou concreto, tomar as juntas com calafetador, de composição que lhes assegure plasticidade permanente.


8.2 Vidro transparente

O vidro transparente será utilizado em todas as janelas que serão substituídas ,com exceção dos banheiros. Terão 4mm de espessura e deverão estar isentas de ranhuras e rachaduras. Deverão estar em perfeito estado. Serão submetidas à aprovação da FISCALIZAÇÃO que poderá rejeitá-las, mesmo que estejam já fixadas.


8.3 Vidro Temperado

O vidro temperado de 8mm. Esta será fixa e será aplicada entre a recepção e a administração. Deverá estar isenta de ranhuras e rachaduras. Deverá estar em perfeito estado. Será submetida à aprovação da FISCALIZAÇÃO que poderá rejeitá-la, mesmo que estejam já fixada.



8.4 Vidro Fantasia

O vidro fantasia, tipo canelado será aplicado em todas as janelas dos banheiros. Terão 4mm de espessura e deverão estar isentas de ranhuras e rachaduras. Deverão estar em perfeito estado. Serão submetidas à aprovação da FISCALIZAÇÃO que poderá rejeitá-las, mesmo que estejam já fixadas.



8.5 Fechadura

As fechaduras internas serão , em latão cromado, cilindro, duas maçanetas tipo alavanca e dois espelhos. Serão do modelo popular. Deverão estar em perfeito estado de funcionamento .


8.6/8.7/8.8 Portas de Madeira

As portas de madeira seguirão os detalhes de projeto.Serão de madeira tipo prancheta lisa, semi-oca. Serão recusadas peças que apresentem empenamento, descolamento, rachaduras, lascas ou nós de madeira. Estas receberão uma aplicação de lâmina melamínica de preferência de cor branca. As dobradiças de aço cromado, de 3 ½ x 3” x 2,4mm, sendo em número de três para as demais portas.



9. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS
. TODAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SERÃO SUBSTITUÍDAS SEM O APROVEITAMENTOS DAS INSTALAÇÕES EXISTENTES

Todas as instalações deverão estar de acordo com os requisitos da ABNT, materiais aprovados pela ABNT, INMETRO, e deverão ser executadas de acordo com o desenho fornecido. Todos os equipamentos e materiais danificados durante o manuseio ou montagem, deverão ser substituídos ou reparados as expensas da CONTRATADA e à satisfação da FISCALIZAÇÃO.

As discrepâncias porventura existentes entre os projetos, os memoriais e as especificações deverão ser apresentadas antecipadamente à FISCALIZAÇÃO, antes de sua execução, para decisão.

A FISCALIZAÇÃO ou seus prepostos, poderão inspecionar e verificar qualquer trabalho de construção e montagem, a qualquer tempo e, para isso, deverão ter livre acesso ao local dos trabalhos.



Montagem dos eletrodutos:


O dobramento de eletrodutos deverá ser feito de forma a não reduzir o diâmetro interno do tubo, ou de preferência com conexões de raio longo.

As curvas deverão ter um raio mínimo de 06(seis) vezes o diâmetro do eletroduto.

Os eletrodutos paralelos deverão ser dobrados de maneira que formem arcos de círculos concêntricos.

Todas as roscas deverão ser conforme as normas da ABNT já citadas e ou sucessoras.

Os eletrodutos deverão ser cortados perpendicularmente ao eixo.

Os eletrodutos serão instalados de modo a constituir uma rede contínua de caixa a caixa, na qual os condutores possam, a qualquer tempo, serem enfiados e desenfiados, sem prejuízo para seu isolamento e sem ser preciso interferir na tubulação.



Diversos:


1) Nos locais onde houver passagem de tubulações elétrica, etc., sob a regularização do piso, deverá ser colocada tela galvanizada para evitar trincas e fissuras futuras.

3) Toda e qualquer perfuração, abertura, etc. em pilares, lajes, ou na estrutura em geral, deverá ser previamente aprovada pela FISCALIZAÇÃO.




9.1.1/9.1.2 Quadro de distribuição telefônica/Quadro de Distribuição de Energia

Os quadros de distribuição elétrico e telefônico serão substituídos por quadro novos . Serão dois quadros elétricos com 18 circuitos, inclusive com os acessórios. ESTES QUADROS SERÃO A INTERLIGAÇÃO DA REDE EXISTENTE COM A REDE A SER SUBSTITUÍDA.



9.2.1/9.2.2/9.2.3/9.2.4/9.2.5 Ponto de Luz/Ponto de tomadas/Ponto de interruptor simples/Ponto para chuveiro elétrico e Luminárias Fluorescentes

Todas as lâmpadas, pontos de luz, pontos de tomadas, interruptores e chuveiros elétricos serão substituídas. Toda a enfiação também será substituída. Estão discriminados, conforme projeto elétrico. Alguns pontos será acrescidos.. Todos estes produtos deverão ser de 1. qualidade.



10. INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS
TODAS INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS SERÃO SUBSTITUÍDAS SEM O APROVEITAMENTOS DAS INSTALAÇÕES EXISTENTES .

Serão respeitados os detalhes do projeto específico. Incluem no orçamento toda a tubulação e acessórios (conexões, luvas, registros, acabamentos, etc).

Durante a construção e até a montagem dos aparelhos, as extremidades livres das canalizações serão vedadas com bujões roscados ou plugues, convenientemente apertados, não sendo admitido o uso de buchas de madeira ou de papel, para tal fim.

Todas as instalações deverão estar de acordo com os requisitos da ABNT, materiais aprovados pela ABNT, INMETRO. Todos os equipamentos e materiais danificados durante o manuseio ou montagem, deverão ser substituídos ou reparados as expensas da CONTRATADA e à satisfação da FISCALIZAÇÃO.

As discrepâncias porventura existentes entre os projetos, os memoriais e as especificações deverão ser apresentadas antecipadamente à FISCALIZAÇÃO, antes de sua execução, para decisão.

A FISCALIZAÇÃO ou seus prepostos, poderão inspecionar e verificar qualquer trabalho de construção e montagem, a qualquer tempo e, para isso, deverão ter livre acesso ao local dos trabalhos.

As louças, aparelhos e metais deverão ser certificados pelo INMETRO, e instalados conforme recomendações do fabricante.

A colocação será executada por profissionais especializados, nas posições indicadas no projeto de arquitetura, com especial atenção às indicações do projeto de hidrossanitário.

As instalações hidráulicas e sanitárias serão executadas de acordo com as Normas da ABNT e de acordo com o projeto a ser fornecido. Deverá ser utilizada nos serviços, mão-de-obra de alto padrão técnico.

Todos os materiais básicos componentes, aparelhos e equipamentos a serem instalados deverão atender aos padrões de fabricação e aos métodos de ensaio exigidos pela ABNT.

As especificações dos materiais deverão ser seguidas rigidamente, cabendo única e exclusivamente à FISCALIZAÇÃO, definir, aceitando ou não, os tipos, marcas e fabricantes não expressamente citados nesta Especificação, no projeto e na lista de materiais.

As especificações dos serviços deverão ser seguidas rigidamente, devendo ser completadas, em caso de eventual omissão, pelo prescrito nas Normas Brasileiras pertinentes.

Qualquer alteração que se fizer necessária deverá ser submetida à apreciação da FISCALIZAÇÃO, para sua devida provação ou não.
10.1/10.2 Ponto hidráulico

Estão inclusos na rede de água fria todas as conexões, registros com acabamento em metal cromado. As tubulações de água são em PVC rígido. As conexões com as peças deverão ser com bucha de latão.



A REDE DE ÁGUA SERÁ LIGADO DIRETAMENTE NA CAIXA DA ÁGUA EXISTENTE.
10.3/10.4 Ponto de esgoto

As instalações da rede sanitária serão de PVC rígido, com ligações tipo “ponta, bolsa e p

Os ramais internos serão encaminhados às caixas de passagem, de onde partirão ou sub-coletores externos, tubos de PVC rígido, para esgoto primário.

Os efluentes dos esgotos serão lançados em conjunto de fossas séptica e filtro anaeróbios, conforme projeto.



10.5 Vaso sanitário de louça com caixa acoplada

Os vasos sanitários serão de louça na cor branca, com sifão interno, fixados com parafusos de metal não ferroso com entrada d’água vedada com bolsa de borracha e canopla de metal cromado; a ligação de entrada d’água da parede ao vaso deverão ser metálica, cromada. Nos sanitários dos alunos, os vasos serão do tipo infantil, de menor altura.

Ligação cromada (1 ½”)

Parafuso castelo para fixação

Válvula de descarga com canopla (1 ½”)

Tubo de descarga para válvula (1 ½”)


10.6 Lavatório de louça com coluna

Os lavatórios serão de louça cor branca, fixo na parede, e sem coluna.

Ligação flexível metálica

Sifão de copo metálico cromado (1 ½” x 1”)

Torneira cromada (½”)

Válvula metálica cromada (2.3/8”x1”)


10.7 Porta Papel Higiênico

O Porta Papel higiênico será metálico, fixado com parafusos.


10.8 Porta toalha

A porta toalha será metálica , fixada com parafusos.


10.9 Espelho

Os espelhos serão de 40x60cm cromados, com molduras e fixado com parafusos.


10.10 Caixa de inspeção de esgoto

As caixas de inspeção de esgoto (passagem) terão 60x60x60cm em concreto, completamente vedadas, livre de imperfeições.



A CAIXA DE INSPEÇÃO SERÁ A INTERLIGAÇÃO DA REDE EXISTENTE COM A REDE A SER SUBSTITUÍDA, CONFORME CONSTA NO PROJETO HIDROSSANITÁRIO.

10.11 Saboneteira de louça

A saboneteira de louça será aplicada nos banheiros e junto as lavatórios. Serão aplicados nas paredes com recortes nos azulejos.



10.12 Chuveiro Elétrico

Todos os chuveiros elétricos serão substituídos por chuveiros novos. Estes chuveiros serão tipo ducha comum de plástico.


10.13 Tanque completo

O tanque será executado no DML. Este tanque será de louça e terá coluna . Será fixado com parafusos.Está incluso a torneira.


10.14 Ramal predial de água

A rede de água será totalmente substituída por uma nova tubulação e esta ligando diretamente na Caixa da água.


10.15 Ramal predial de esgoto

A caixa de inspeção será a interligação da rede existente com a rédea a ser substituída, conforme consta no projeto hidrossanitário.



11 PINTURA
NORMAS GERAIS

As paredes e tetos deverão ser lixados e preparados, ficando isentos de poeiras e gorduras e serão pintados utilizando-se uma demão de fundo preparador de parede, e duas demãos de tinta acrílica de primeira linha.

As esquadrias de madeira serão pintadas com 2 (duas) demãos de tinta esmalte na cor branco gelo, ou outra cor a ser definida oportunamente.

- Os serviços serão executados por profissionais de comprovada competência

- Todas as superfícies a serem pintadas, deverão estar firmes, lisas, isentas de mofo e secas (tempo de "cura" do reboco novo, cerca de 30 dias, conforme a umidade relativa do ar), no caso de massa comum.

- Cada demão de tinta só poderá ser aplicada quando a precedente estiver perfeitamente seca, convindo esperar um intervalo de 24 horas entre duas demãos sucessivas e igual cuidado deverá ser tomado entre demãos de tintas e de massa plástica, observando um intervalo mínimo de 48 horas após cada demão de massa.

- Os trabalhos de pintura serão suspensos em tempos de chuva.

- Deverão ser evitados escorrimentos ou salpicos de tinta nas superfícies não destinadas à pintura (vidros, ferragens, pisos, aparelhos, etc.). Os salpicos que não puderem ser evitados, deverão ser removidos quando a tinta estiver seca, empregando-se removedor adequado.

- Se as cores não estiverem definidas no projeto, cabe à EMPREITEIRA consultar a FISCALIZAÇÃO.

- Nas esquadrias em geral, deverão ser protegidos com papel colante os espelhos, fechos, rosetas, puxadores, etc., antes dos serviços de pintura.

- Toda vez que uma superfície tiver sido lixada, esta será cuidadosamente limpa com uma escova e, depois, com um pano seco, para remover todo o pó, antes de aplicar a demão seguinte.

- Toda a superfície pintada deve apresentar, depois de pronta, uniformidade quanto a textura, tonalidade e brilho (fosco, semifosco ou brilhante).


11.1/11.2 Fundo selador/Pintura látex acrílico

Todas as superfícies a serem pintadas serão cuidadosamente limpas, lixadas e raspadas, para remover, sujeiras, poeiras e outras substâncias estranhas.

As superfícies a pintar serão protegidas de forma a evitar que poeiras, fuligens, cinzas e outros materiais possam se depositar durante a aplicação e secagem da tinta.

As tintas aplicadas serão diluídas conforme orientação do fabricante, e aplicadas na proporção recomendada. As camadas serão uniformes, sem corrimento, falhas ou marcas de pincéis.

Os recipientes utilizados no armazenamento, mistura e aplicação das tintas deverão estar limpos e livres de quaisquer materiais estranhos ou resíduos.

Todas as tintas serão rigorosamente misturadas dentro das latas e periodicamente mexidas com uma espátula limpa, antes e durante a aplicação, para obter uma mistura uniforme, evitando a sedimentação dos pigmentos e componentes mais densos.

Para pinturas internas de recintos fechados, serão usadas máscaras. Além disso, deverá haver ventilação forçada no recinto.

Em todas as superfícies internas e externas rebocadas verificar as ocasionais trincas ou outras imperfeições visíveis e aplicar o enchimento de cimento branco ou massa elástica, conforme o caso, lixando levemente as áreas que não se encontrem bem niveladas e aprumadas.

As superfícies deverão estar perfeitamente secas, sem gordura, lixadasraspadas,

As paredes internas rebocadas serão pintados utilizando-se uma demão de fundo preparador de parede, e duas demãos de tinta acrílica de primeira linha.


11.3 Pintura em esmalte em madeira

Em todas as portas de madeira, remover as manchas e poeira com palha de aço, lixa ou outros meios. Devem também ser removidas graxas e óleos e após limpas e secas as superfícies tratadas, receberão 2 (duas) demãos de tinta esmalte na cor branco gelo, ou outra cor a ser definida oportunamente.



12 LIMPEZA DA OBRA

REPAROS E LIMPEZA GERAL DA OBRA.


Após a conclusão das obras e serviços seus acessos e complementos e também durante sua execução, deverão ser reparados, repintados, reconstruídos ou repostos itens, materiais, equipamentos, etc., sem ônus para o CONTRATANTE, danificados por culpa da CONTRATADA, danos estes eventualmente causados às obras ou serviços existentes, vizinhos ou trabalhos adjacentes, ou a itens já executados da própria obra.

Remoção do Canteiro.


Terminada a obra, a CONTRATADA deverá providenciar a retirada das instalações do canteiro de obras e serviços e promover a limpeza geral das obras e serviços, e de seus complementos.

Limpeza Preventiva.


A CONTRATADA deverá proceder periodicamente à limpeza da obra e de seus complementos removendo os entulhos resultantes, tanto do interior da mesma, como no canteiro de obras e serviços e adjacências provocados com a execução da obra, para bota fora apropriado, sem causar poeiras e ou transtornos ao funcionamento dos edifícios adjacentes.

Limpeza Final.


Deverão ser previamente retirados todos os detritos e restos de materiais de todas as partes da obra e de seus complementos, que serão removidos para o bota fora apropriado.

Em seguida será feita uma varredura geral da obra e de seus complementos.

Posteriormente será feita uma limpeza prévia de todos os pisos, paredes, tetos, portas, janelas e vidros, com flanela umedecida ligeiramente em solução de sabão neutro e flanela seca, limpa, para retirada de toda poeira.

Far-se-á após, a lavagem e limpeza com retirada de manchas, respingos e sujeiras da seguinte maneira:

- Paredes Pintadas, Vidros:

utilizar esponja embebida de solução de sabão neutro, em seguida flanela em água pura e depois flanela seca.

- Pisos cerâmicos:

limpeza conforme orientação dos fabricantes/executantes.


Não deverão ser usadas espátulas de metal na limpeza da obra, para se evitar arranhões.
EM HIPÓTESE ALGUMA SERÁ PERMITIDO A UTILIZAÇÃO DE ÁCIDO MURIÁTICO OU QUALQUER OUTRO TIPO DE ÁCIDO EM QUALQUER TIPO DE LIMPEZA, EXCETO NOS CASOS CITADOS ESPECÍFICAMENTE NESTE MEMORIAL.

Tratamento final


Após a conclusão da limpeza interna e externa das obras e serviços deverão ser aplicados produtos para conservação e embelezamento dos pisos, das esquadrias, dos vidros, etc.

RECEBIMENTO DAS OBRAS E SERVIÇOS


Concluídos todas as obras e serviços, objetos desta licitação, se estiverem em perfeitas condições atestada pela FISCALIZAÇÃO, e após efetuados todos os testes e ensaios necessários, bem como recebida toda a documentação exigida neste memorial, serão recebidos provisoriamente por esta através de Termo de Recebimento Provisório Parcial, emitido juntamente com a última medição.

Aceitas as obras e os serviços, a responsabilidade da CONTRATADA pela qualidade, correção e segurança dos trabalhos, subsiste na forma da Lei.

_________________________

Valberto Césio May

Arquiteto



CAU 40.054-8





Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal