I justificativa



Baixar 1.16 Mb.
Página3/19
Encontro23.01.2018
Tamanho1.16 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   19

_______________________________________________________________

IX-CARGA HORÁRIA DOS PROFESSORES, DIREÇÃO E COORDENAÇÃO.

A carga horária dos professores é de 8 horas diárias. Sendo que, 5 horas são destinadas para o trabalho em sala de aula com os alunos, ministrando aulas. As demais horas são divididas em atividades diferenciadas na semana, tais como, planejamento da grade de rotina, participando de cursos de formação continuada e reuniões de HTPC, assim proporcionamos uma formação de qualidade profissional e educacional.

Atividades desenvolvidas pelos professores de 8h dentro da sua carga horária diária:


  • Segunda a sexta-feira: 5h com aluno

  • Segunda-feira: HTPLE -3h(horário de tempo pedagógico de livre escolha)

  • Terça-feira: HTPLE-1h (horário de tempo pedagógico de livre escolha) e Projeto Reforço-1h40

  • Quarta-feira: Planejamento da rotina /Cursos de Formação/Encontros do Edesp-3h

  • Quinta-feira: HTPC-3h

  • Sexta-feira: HTPLE -3h(horário de tempo pedagógico de livre escolha)

As coordenadoras fazem 8h e cumpre uma rotina de atividades, onde assiste aulas, analisa os semanários e sondagens, preside as reuniões de HTPC’s e orienta os professores. Além de participar de cursos de formação.

A diretora tem a carga horária de 8h, onde a mesma cumpre as suas obrigações diárias, atendendo aos pais e alunos, os professores e demais funcionários. Além da documentação de praxe de uma secretaria de escola, além de toda documentação necessária para o bom funcionamento da mesma. Também faz o HTPC Administrativo, de acordo com o calendário anual.

_______________________________________________________________

X-QUADRO DE FÉRIAS


Nome

Função

Período de férias

Rosângela Cristina Eusébio Rodrigues

Agente de Organização Escolar

24/06-08/07

Carla Francini Gabriel da Silva

Diretora

06/06-20/06

Maria Aparecida do Nascimento de Barros

Coordenadora Pedagógica do 1º ano C, 1º ano D, 4º anos e 5º anos

06/06-20/06

24/06-08/07



Patrícia Silva Barreto Lirussi

Coordenadora Pedagógica do 1º ano A, 1º ano B, 2º e 3º anos

06/06-20/06

24/06-08/07



Vanessa Macedo Mitsumori

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Rute Gonçalves da Silva Gil

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Tatiana Aparecida da Silva de Sousa

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Sueily Gonçalves Lopes

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Emely Jacqueline dos Santos Fagundes

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Elvira Cristina Oliveira Natti

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Andréia Valéria Gouvêa

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Leonete dos Santos Costa

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Genivalda Cavalcante da Silva

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Viviane Spera Bergamin

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Priscila Aparecida Gonçalves de Moura

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Ivete Aparecida Scandoleira

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Kátia Imperial de Campos

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Suellen Carolina Pacheco

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Rita de Cássia Saldones de Freitas

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Cristiane Maria Souza Bilotta

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Tamires da Silva Freitas Santos

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07



Cristiane da Silva Gomes

Professora

06/06-20/06

24/06-08/07




XI-HORÁRIO DE TRABALHO PEDAGÓGICO COLETIVO – HTPC

Os HTPC’s dar-se-ão uma vez por semana, às quintas-feiras, sendo que os docentes do Período da manhã se reunirão das 13h30 às 16h30 e os do período da tarde das 9h às 12h, com a Equipe Gestora.

Os HTPC’s serão: Administrativo e Pedagógico. Sendo que os administrativos tratarão de questões de cunho administrativo e assuntos gerais da escola, inclusive assuntos pedagógicos Já o Pedagógico será desenvolvido o Projeto Formador Escritor.

O projeto subsidia as práticas de escrita na sala de aula, através da participação dos professores nos estudos em HTPC.

Vale ressaltar que a Diretora Pedagógica Cássia de Fátima Ferrando faz a formação com as coordenadoras e após, as mesmas repassam aos grupos de suas respectivas escolas.
XII- CRONOGRAMA DE HTPC-2014
DATAS DOS HTPC’s

________________________________________________________________XIV-CAPACITAÇÃO'>_______________________________________________________________


Meses

Administrativo

Pedagógico

Janeiro

23

30

Fevereiro

6 e 20

13 e 27

Março

6 e 20

13 e 27

Abril

10 e 24

17

Maio

15 e 29

8 e 22

Junho

**

5

Julho

17 e 31

**

Agosto

14

7 e 21

Setembro

4 e 18

11 e 25

Outubro

2 e 16

9 e 23

Novembro

13 e 27

6 e 20

Dezembro

**

4 ou 11


XIII- PLANEJAMENTO DE AULA

O planejamento das atividades a serem desenvolvidas durante a semana é registrada no semanário do professor, de acordo com a grade de aulas e os conteúdos a serem trabalhados.

Os professores elaboram a grade de rotina semanal, divididos por ano, onde tem a possibilidade de trocar informações e sugestões de práticas de sala de aula, isso se torna um facilitador entre os profissionais da educação.

Eles utilizam a sequência de atividades enviada pela SME para cada disciplina, onde as mesmas são discutidas com o grupo de professores, nos momentos destinados para o planejamento, que é feito juntamente com o coordenador.

Para acompanhar o trabalho do professor e auxiliar em suas dificuldades, o coordenador também planeja com um grupo, a cada semana, pois isso acrescenta muito na prática do professor, tanto pela experiência que o coordenador possui, como o auxilio aos professores em suas dificuldades ou dúvidas.

_______________________________________________________________
XIV-CAPACITAÇÃO

Durante este ano letivo a Secretaria Municipal de Educação estará promovendo cursos de formação continuada aos docentes da rede. (Pacto, Estrada para a cidadania – Meio ambiente, EDESP, Ler e Escrever, Formador escritor).




  • Programa Ler e Escrever

Mais do que um programa de formação, o Ler e Escrever é um conjunto de linhas de ação articuladas que inclui formação, acompanhamento, elaboração e distribuição de materiais pedagógicos e outros subsídios, constituindo-se dessa forma como uma política pública para o Ciclo I e Ciclo II, que busca promover a melhoria do ensino em toda a rede municipal.

Sua meta é ver plenamente alfabetizadas, todas as crianças com até oito anos de idade (3º.ano) matriculadas na rede municipal de ensino.


Os principais objetivos do Ler e Escrever são:

  • apoiar o Professor Coordenador em seu papel de formador de professores dentro da escola;

  • apoiar os professores regentes na complexa ação pedagógica de garantir aprendizagem de leitura e escrita a todos os alunos;

  • criar condições institucionais adequadas para mudanças em sala de aula, recuperando a dimensão pedagógica da gestão;

Para fazer face a tais objetivos e metas o Programa desenvolve as seguintes ações:

  • encontros de formação sistemáticos, ao longo de todo o ano letivo, para todos os profissionais envolvidos;

  • recuperação da aprendizagem;

  • elaboração e distribuição de materiais didáticos estruturados para professores e alunos do 1º ao 5º ano;


_______________________________________________________________


  • distribuição de materiais complementares tais como acervo literário e paradidático para biblioteca de sala de aula;

  • acompanhamento institucional sistemático da Secretaria Municipal de Educação para apoiar o desenvolvimento do trabalho.

O Programa Ler e Escrever vem promovendo discussão de conteúdos que ampliem a possibilidades de compreensão, apoio, acompanhamento e avaliação para a tomada de decisões voltadas à aprendizagem dos alunos; quanto a formação pedagógica, visando aperfeiçoar a didática de alfabetização e a formação de professores nas escolas.

  • Pacto – Programa para Alfabetização na Idade Certa

O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados e municípios de assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental.

Alfabetização

Aos oito anos de idade, as crianças precisam ter a compreensão do funcionamento do sistema de escrita; o domínio das correspondências grafofônicas, mesmo que dominem poucas convenções ortográficas irregulares e poucas regularidades que exijam conhecimentos morfológicos mais complexos; a fluência de leitura e o domínio de estratégias de compreensão e de produção de textos escritos.

No Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, quatro princípios centrais serão considerados ao longo do desenvolvimento do trabalho pedagógico:

1. o Sistema de Escrita Alfabética é complexo e exige um ensino sistemático e problematizador;

2. o desenvolvimento das capacidades de leitura e de produção de textos ocorre durante todo o processo de escolarização, mas deve ser iniciado

__________________________________________________________________FORMAÇÃO'>_______________________________________________________________

logo no início da Educação Básica, garantindo acesso precoce a gêneros discursivos de circulação social e a situações de interação em que as crianças se reconheçam como protagonistas de suas próprias histórias;

3. conhecimentos oriundos das diferentes áreas podem e devem ser apropriados pelas crianças, de modo que elas possam ouvir, falar, ler, escrever sobre temas diversos e agir na sociedade;

4. a ludicidade e o cuidado com as crianças são condições básicas nos processos de ensino e de aprendizagem.

Dentro dessa visão, a alfabetização é, sem dúvida, uma das prioridades nacionais no contexto atual, pois o professor alfabetizador tem a função de auxiliar na formação para o bom exercício da cidadania. Para exercer sua função de forma plena é preciso ter clareza do que ensina e como ensina. Para isso, não basta ser um reprodutor de métodos que objetivem apenas o domínio de um código linguístico. É preciso ter clareza sobre qual concepção de alfabetização está subjacente à sua prática.

Ao aderir ao Pacto, os entes governamentais se comprometem a:



  • alfabetizar todas as crianças em língua portuguesa e em matemática;

  • realizar avaliações anuais universais, aplicadas pelo INEP, junto aos concluintes do 3º ano do ensino fundamental;

  • no caso dos estados, apoiar os municípios que tenham aderido às Ações do Pacto, para sua efetiva implementação.

As Ações do Pacto apoiam-se em quatro eixos de atuação:

1. Formação continuada presencial para os professores alfabetizadores e seus orientadores de estudo;

Curso presencial de 2 anos para os Professores alfabetizadores, com carga horária de 120 horas por ano, baseado no Programa Pró-Letramento, cuja metodologia propõe estudos e atividades práticas. Os encontros com os Professores alfabetizadores serão conduzidos por Orientadores de Estudo.

_______________________________________________________________

Os Orientadores de Estudo são professores das redes, que farão um curso específico, com 200 horas de duração por ano, ministrado por universidades públicas.

No Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa serão desenvolvidas ações que contribuam para o debate acerca dos direitos de aprendizagem das crianças do ciclo de alfabetização; para os processos de avaliação e acompanhamento da aprendizagem das crianças; para o planejamento e avaliação das situações didáticas; para o conhecimento e uso dos materiais distribuídos pelo Ministério da Educação, voltados para a melhoria da qualidade do ensino no ciclo de alfabetização.
2. Materiais didáticos, obras literárias, obras de apoio pedagógico, jogos e tecnologias educacionais;

Um dos eixos estruturantes do Pacto, o eixo Materiais Didáticos e Pedagógicos é composto por conjuntos de materiais específicos para alfabetização, tais como:



  • livros didáticos (entregues pelo PNLD) e respectivos manuais do professor;

  • obras pedagógicas complementares aos livros didáticos e acervos de dicionários de Língua Portuguesa (também distribuídos pelo PNLD);

  • jogos pedagógicos de apoio à alfabetização; obras de referência, de literatura e de pesquisa (entregues pelo PNBE);

  • obras de apoio pedagógico aos professores;

  • jogos e softwares de apoio à alfabetização.

Além de novos conteúdos para alfabetização, também foi previsto o aumento da quantidade de livros e jogos entregues às escolas, pois cada turma receberá um acervo, podendo criar uma biblioteca acessível a crianças e professores na própria sala de aula.
3. Avaliações sistemáticas;

_______________________________________________________________

Um dos eixos estruturantes do Pacto,  reúne três componentes principais:



  • Avaliações processuais, debatidas durante o curso de formação, que podem ser desenvolvidas e realizadas continuamente pelo professor junto aos alunos.

  • Os professores terão acesso a um sistema informatizado onde deverão inserir os resultados da Provinha Brasil de cada criança, no início e no final do 2º ano. Através deste sistema, docentes e gestores poderão acompanhar o desenvolvimento da aprendizagem de cada aluno de sua turma, e fazer os ajustes necessários para garantir que todos estejam alfabetizados no final do 3º ano do ensino fundamental.

  • Ao final do 3º ano, todos os alunos farão uma avaliação coordenada pelo INEP. O objetivo desta avaliação universal será avaliar o nível de alfabetização alcançado pelas crianças ao final do ciclo. Esta será mais uma maneira da rede analisar o desempenho das turmas e adotar as medidas e políticas necessárias para aperfeiçoar o que for necessário.

  • O Ministério da Educação assumirá o custo dos sistemas e das avaliações externas.

  • Avaliação no ciclo de alfabetização: reflexões e sugestões - Caderno com reflexões sobre a avaliação e sugestões de atividades de diagnóstico e de acompanhamento dos processos de aprendizagem

  • Projeto Formador Escritor

OBJETIVO GERAL: contribuir com o processo de formação da coordenação e professoras , assegurando um espaço de interlocução para análise e reflexão da própria prática, dos processos de ensino e de aprendizagem da produção textual e dos conteúdos da formação.

JUSTIFICATIVA:

Sabemos que a capacidade de produzir textos é condição para transitar plenamente pela cultura escrita. Esperamos atender às necessidades de formação dos professores quanto ao desenvolvimento de uma prática pedagógica que promova a formação de produtores competentes de textos.


_______________________________________________________________

Esperamos ainda, contribuir para a construção da identidade do coordenador pedagógico como formador do professor dentro da unidade escolar.



Conteúdos: Leitura e Produção de texto

  • Leitura

    • Comentar ou recomendar o que se leu;

    • Compartilhar a leitura;

    • Confrontar com outros leitores a interpretação gerada por um livro;

    • Antecipar o que se segue em um texto;

    • Saltar o que não se entende ou não interessa e avançar para compreender melhor;

    • Reler um fragmento anterior para se verificar o que se compreendeu, identificar-se com o autor ou distanciar-se dele assumindo uma posição critica.

    • Ler para escrever

Produção de texto

    • Linguagem escrita

    • Critérios para seleção de textos;

    • Condições didáticas para a prática de produção textual;

    • Projetos didáticos, sequências e atividades permanentes

    • Reescritas e texto de autoria: produção coletiva e individual

    • Conhecimentos do processo de escrita: discursivos, pragmáticos, textuais, gramaticais e notacionais;

    • Comportamento escritor: Planejar, Redigir,Revisar,Passar a limpo

    • Análise de textos bem escritos;

    • Revisão de textos produzidos pelos alunos;

    • Tipos de revisão;

    • Concepção da avaliação da aprendizagem.

__________________________________________________________

Conteúdos da formação (para coordenadora)

  • Concepção de formação de professores;

  • Rotina de estudo e planejamento;

  • Estratégias metodológicas de formação: observação, registro, tematização, análise de produção.


OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM PARA COORDENADORA:

CONHECIMENTO DIDÁTICO

  • Incluir a leitura como atividade permanente na rotina diária;

  • Reconhecer a leitura como condição didática para produção de texto;

  • Compreender a importância da leitura na aprendizagem da linguagem escrita;

  • Reconhecer os comportamentos leitores como conteúdos da leitura;

  • Utilizar os projetos como modalidade para organizar os conteúdos da produção de texto;

  • Considerar as condições didáticas para prática de produção de texto;

  • Compreender quais são os conhecimentos envolvidos no processo de escrita;

  • Saber propor os diferentes tipos de produção textual de acordo com as necessidades de aprendizagem dos alunos;

  • Reconhecer os comportamentos escritores como conteúdo da produção de texto;

  • Considerar a análise de textos bem escritos como uma fonte de informação para processo de produção de texto;

  • Considerar a revisão como parte integrante do processo de revisão de texto;

  • Reconhecer as especificidades do processo de revisão do ponto de vista do ensino e da aprendizagem.

  • Distribuição de conteúdos e os critérios de continuidade e diversidade.


_______________________________________________________________

FORMAÇÃO

  • Organizar a rotina de formação considerando:

  1. diferentes estratégias formativas que possam atender demandas individuais e coletivas, tais como:

  • Tematização de situações práticas por meio de vídeo/produção das crianças, relatos de experiência das professoras para reflexão e tomada de consciência de situações-problema e resolução dos mesmos;

  • Observação de atividades realizadas pela professora com as crianças, seguidas de reflexão.

  • Uso do registro como instrumento capaz de possibilitar a reflexão organizada sobre a prática;

  1. diferentes espaços de formação

  • Articular os conhecimentos didáticos às situações da sala de aula vivenciadas pelos professores;

  • Pesquisar bibliografia que enriqueça o trabalho desenvolvido;

  • Documentar o processo de formação e ação profissional;

  • Utilizar a leitura e escrita no desenvolvimento do processo formativo e profissional,

  • Avaliar recursos dos sujeitos envolvidos

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM PARA PROFESSORAS:

CONHECIMENTO DIDÁTICO

  • Incluir a leitura como atividade permanente na rotina diária;

  • Reconhecer a leitura como condição didática para produção de texto;

  • Compreender a importância da leitura na aprendizagem da linguagem escrita;

  • Reconhecer os comportamentos leitores e as modalidades como conteúdos da leitura;

  • Adequar as modalidades às diferentes situações de comunicações;

  • Utilizar as diferentes modalidade para organizar os conteúdos da produção de texto;

__________________________________________________________

  • Considerar as condições didáticas para prática de produção de texto;

  • Compreender quais são os conhecimentos envolvidos no processo de escrita;

  • Reconhecer os comportamentos escritores como conteúdo da produção de texto;

  • Considerar a análise de textos bem escritos como uma fonte de informação para processo de produção de texto;

  • Considerar a revisão como parte integrante do processo de revisão de texto;

  • Reconhecer as especificidades do processo de revisão do ponto de vista do ensino e da aprendizagem.

  • Compreender a pontuação como elemento da textualidade e recurso estilístico como parte integrante do processo de revisão.

  • Compreender as regularidades e irregularidades que organizam o sistema ortográfico.

  • Nesses encontros os professores acrescentam sugestões a sua prática pedagógica, trocando experiências e atividades enriquecedoras. Além de receberem o embasamento teórico para dar continuidade a sua formação.

  • Os cursos são oferecidos as segundas, quartas, sextas-feiras e sábados.




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   19


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal