Jorge Rizzini Herculano Pires, o apóstolo de Kardec



Baixar 0.86 Mb.
Página1/54
Encontro14.12.2017
Tamanho0.86 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   54



Jorge Rizzini
J. Herculano Pires

o Apóstolo de Kardec
o Homem, a Vida, a Obra



Eugene Bodin

A Pesca
Conteúdo resumido
J. Herculano Pires, considerado o maior intelectual espírita brasileiro do século XX, tem aqui magistralmente descrita a sua vida de missionário espírita, por Jorge Rizzini, seu companheiro de trabalho e de luta por quase trinta anos.

O autor revela nesta obra importantes detalhes da vida e da missão daquele que com justiça denomina o Apóstolo de Kardec, citando informações obtidas na imprensa escrita e, em especial, nos próprios diários pessoais de Herculano. Este livro é de grande importância para os estudiosos do Espiritismo, pois esclarece fatos históricos significativos do movimento espírita brasileiro, ocorridos nos anos de 1939 a 1979.

A obra nos revela que a vida de Herculano Pires se funde com a própria história do Espiritismo no Brasil, devido à sua grande dedicação, competência e determinação em defesa da pureza doutrinária das obras da Codificação Espírita.

Finalmente, torna-se importante salientar aqui o magnífico trabalho elaborado por Jorge Rizzini, que reuniu neste volume, de forma compacta e ao mesmo tempo esclarecedora, diversas situações delicadas – e às vezes angustiantes – ocorridas em uma fase importante da expansão do Espiritismo no Brasil.


– 0 –
“Herculano Pires continua presente pela sua obra, pelo vigor de seu espírito, pela nobreza moral de sua vida e pela defesa da Doutrina Espírita em todos os momentos. Fosse quem fosse que tocasse na Codificação ou tentasse minimizar direta ou indiretamente o papel inconfundível de Allan Kardec, encontrava Herculano em posição com a sua cultura intensa e sempre atualizada, sua argumentação convincente, seu desassombro tantas e tantas vezes demonstrado. Temos nele, sem exagero, um dos mais positivos padrões morais e intelectuais do movimento espírita brasileiro. (...)

Quando assumia posições polêmicas ou defendia suas opiniões, assinava logo J. Herculano Pires, pois as suas atitudes eram sempre claras em tudo por tudo. Deixou, portanto, um exemplo que deve ser recordado, ainda que seja por sentimento de justiça ao idealista e lutador, que muito fez pela Causa Espírita, especialmente nos momentos de definição e afirmação. (...)

Entre os escritores que projetaram e interpretaram a literatura espírita com enriquecimento e abriram largo horizonte ao estudo e à crítica esclarecedora, o nome de J. Herculano Pires terá de reluzir sempre.”

Texto de Deolindo Amorim
Jornal
Correio Fraterno do ABC
Janeiro de 1984.

“O nome de Herculano Pires já está incorporado ao patrimônio do Espiritismo, entre os maiores defensores da integridade e da pureza da Codificação de Allan Kardec.”

Deolindo Amorim

“... porque tú, Herculano, has nascido marcado para impulsar la grandeza de la Codificación Kardeciana.”



Humberto Mariotti

“Admiro cada vez mais a sua capacidade de penetração na obra de Allan Kardec para definir-lhe a grandeza e situar-lhe a colocação em nosso tempo.”



Chico Xavier

“Mas o que, sobretudo, me comove é verificar que as mãos de Jesus como que estiveram abertas sobre mim, livrando-me sempre de cair nos abismos marginais do caminho.”



Do “Diário íntimo” de Herculano Pires


Ao meu querido

Espírito Guia Manuel de Abreu,

pelo amparo que me tem dado na tarefa de

divulgar e preservar o trabalho de Allan Kardec,


E à esposa dedicada Iracema Sapucaia,

a quem tanto devo nesta encarnação.




Sumário


Apresentação 10

1

O menino poeta 13



2

Prodígios de um adolescente 19



  • “Sonhos Azuis” e “Coração” 21

  • A União Artística do Interior 24

3

Primeiros passos na juventude 31



  • A conversão 33

  • Encontro com João Leão Pitta 36

  • Primeiras sessões mediúnicas 37

  • Primeira conferência espírita 38

  • Cairbar Schutel e Herculano Pires 39

4

Novos passos na juventude 41



  • A cruzada Papai Noel 41

  • O casamento 43

5

A vida em Marília 47



  • Jornalismo e poesia 49

  • Encontro com João Barbosa 50

  • Líderes de Marília e a primeira polêmica pública 51

  • Sessões com o médium Urbano de Assis Xavier 53

  • I Congresso Espírita da Alta Paulista 55

  • Em defesa do “Reino” 59

6

O apóstolo em São Paulo 66



  • Nascimento da USE 72

  • A verdade sobre o pseudônimo “Irmão Saulo” 77

7

Herculano Pires e a imprensa espírita 82



  • Teles de Menezes visto por Herculano Pires 82

  • Uma visão realista da imprensa espírita 84

8

Clube dos Jornalistas Espíritas de São Paulo

(a menina dos olhos de Herculano Pires) 88


  • Fundação do Clube 88

  • Duas ações além-fronteiras 91

  • Campanha do Livro Espírita no Teatro Municipal 92

  • O Clube e a menina-prodígio 94

  • Vibração de milhares de cérebros 95

  • A interpretação de Batista Pereira 96

  • Momentos de encanto musical 97

  • Mensagens de Emmanuel e Bezerra de Menezes 97

  • Centenas de crianças 97

  • Chave de ouro para o festival 98

  • O Clube e os livros de Ramátis 98

  • O Clube e os erros da FEB 100

  • O comando jornalístico e a epidemia de fraudes 108

  • O Clube e a política 113

  • O Clube em defesa da escola pública 117

  • O Clube e a cultura espírita 120

  • II Congresso Brasileiro de
    Jornalistas e Escritores Espíritas 125

  • A extinção do Clube 133

9

Congressos e Pacto Áureo 136



  • I Congresso Brasileiro de Unificação Espírita 136

  • O Pacto Áureo (por dentro) 138

  • I Congresso Educacional Espírita Paulista 142

  • II Congresso Estadual Espírita
    (Kardec e a bússola) 143

10

Romance e poesia em tempos difíceis 149



  • O triunfo de “Barrabás” 151

  • “Daga Moriga” 155

  • “Um Deus Vigia o Planalto” 157

  • “Argila” 158

  • “África” e “Murais” 161

  • “A Cor de Deus” 163

11

Primeiro centenário da Doutrina Espírita 167

12

Herculano Pires na presidência do


Sindicato dos Jornalistas Profissionais 178

13

O filósofo e seu destino 181



  • Os exames finais e a formatura na USP 181

  • A razão do curso de Filosofia 182

  • O filósofo e as pedras do caminho 185

  • O filósofo e o presidente Jânio Quadros 188

  • A volta a São Paulo e o Espírito Cairbar Schutel 191

  • Espiritismo, inclusive na Universidade Católica 194

  • Livros filosóficos revolucionários 196

14

As sessões de Herculano Pires


e a trilogia pioneira 206

  • Sessões mediúnicas com Herculano Pires 207

  • Os romances “Lázaro” e “Madalena” 211

15

O mestre e a Parapsicologia 214



  • O Instituto Paulista de Parapsicologia 215

  • A Parapsicologia e os clérigos do umbral 217

  • Herculano em defesa do médium Arigó 219

  • Um prólogo para Robert Amadou 224

16

O fiel tradutor de Kardec 225

17

O poder da Espiritualidade 232



  • Parceria com Chico Xavier 233

  • A parceria na II Bienal 236

  • Parceria com Ivani Ribeiro 238

18

O pioneiro da Pedagogia Espírita 242

19

Mais lutas doutrinárias 252



  • Há uma revelação luisina? 252

  • Espiritismo e cultura brasileira 254

  • O caso Pietro Ubaldi 255

  • “A Pedra e o Joio” 260

  • “O Verbo e a Carne” 264

20

A grande batalha 267



  • A crucificação do Evangelho 267

  • Herculano vai à luta 268

  • Reagem os adulteradores 272

  • Resposta aos detratores 276

  • A sentença final 282

  • Os louros da vitória 285

21

O regresso à Espiritualidade 288

Apêndice 293


  • Herculano Pires revela uma sua encarnação 293





  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   54


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal