Laje de concreto sobre solo



Baixar 36.92 Kb.
Encontro05.12.2017
Tamanho36.92 Kb.

LAJE DE CONCRETO SOBRE SOLO
Classificação do solo
A classificação adequada do solo deve ser realizada para identificar os solos potencialmente problemáticos. A classificação unificada, é de uso comum no dimensionamento de laje sobre solo.
Densidade
A resistência do solo é importante para o desempenho da laje sobre solo, particularmente para suportar forças elevadas. A resistência do solo é influenciada pelo grau de compactação e pelo teor de umidade. A compactação é um método para aumentar a densidade do solo. É uma operação de baixo custo que melhora as propriedades estruturais do solo.
Indice de plasticidade
Quando um solo pode ser enrolado em fios finos, ele é chamado de plástico. A maioria dos solos finos contendo minerais de argila são plásticos. O grau de plasticidade é expresso pelo índice de plasticidade IP, que é a diferença entre o limite de liquidez LL e o limite de plasticidade LP. O limite de liquidez é a quantidade de umidade presente quando o solo muda do estado plástico para estado líquido. O limite de plasticidade é a quantidade de umidade presente quando o solo muda do estado semi-sólido para o estado plástico.
IP = LL – LP
Solo com IP > 10% é potencialmente perigoso. Um solo com essa característica pode destruir o que seria uma boa laje sobre solo e deve portanto ser removido ou melhorado.
California Bearing Ratio
O ensaio CBR é realizado através da medição da pressão necessária para penetrar uma amostra de solo com um êmbolo de padronizado. A pressão medida é dividida pela pressão necessária para atingir uma penetração igual sobre um material de pedra esmagado padronizado. O resultado é dado em porcentagem.

Módulo de reação do solo
A tabela seguinte apresenta uma estimativa para os limites de variação do CBR em função da classificação unificada.
G = pedregulho (gravel)

S = areia (sand)

M = sedimento (silt)

C = argila (clay)

W = bem graduado

P = pobremente graduado

U = uniformemente graduado

L = baixa a média compressibilidade

H = alta compressibilidade

O = orgânico




Solo

CBR (%)

k (kgf/cm3)







Min

Max

Min

Max

Fino


OH

2.0

5.0

0.77

3.32

CH

2.0

5.0

0.77

3.32

MH

2.5

8.0

1.36

4.82

OL

2.0

8.0

0.77

4.82

ML

3.0

15.0

1.85

7.13

CL

3.0

15.0

1.85

7.13

Grosso

SC

10.0

20.0

5.59

8.33

SU

10.0

20.0

5.59

8.33

SP

15.0

25.0

7.13

9.33

SM

20.0

40.0

8.33

11.66

SW

20.0

40.0

8.33

11.66

GC

20.0

40.0

8.33

11.66

GU

25.0

50.0

9.33

12.89

GP

35.0

60.0

10.97

13.94

GM

40.0

80.0

11.66

15.73

GW

60.0

80.0

13.94

15.73

O módulo de reação do solo k pode entendido considerando o solo como se fosse um liquído denso e pode ser estimado em função do CBR através das seguintes expressões:




Resistência à compressão do concreto
A resistência à compressão do concreto aos 28 dias, para projeto de laje sobre solo, deve ser superior à 27 MPa. Resistências inferiores podem ser adequadas para resistirem aos carregamentos mas serão inadequadas para resistirem ao desgaste de utilização.

Módulo de elasticidade do concreto
Para concreto de peso normal, o módulo de elasticidade pode ser estimado pelas seguintes expressões:



Módulo de ruptura do concreto
A resistência à tração do concreto na flexão é denominada de módulo de ruptura. Os valores do módulo de ruptura podem ser estimados em função da resistência à compressão pelas seguintes expressões:



Fator de segurança
Um carregamento aplicado numa laje sobre solo causa flexão que produz tanto tensão de compressão como de tração. Dos dois tipos de tensão, a tensão de tração é a mais crítica porque seu valor apróxima-se da resistência à tração na flexão do concreto. Recomenda-se que o fator de segurança seja escolhido entre 1.5 e 2.0. Portanto, a tensão admissível de tração na flexão deve estar no intervalo:

Barreira de vapor
Barreira de vapor é usada para deter a ascensão da umidade através da laje sobre solo.





  • Lona plástica de espessura 0.25 mm




  • Camada de areia de 2.5 cm a 5.0 cm de espessura


A areia serve para proteger o plástico da movimentação dos operários, permitir a drenagem do excesso de água do concreto fresco e ajudar no processo de cura fornecendo umidade para o concreto. Para evitar que o lançamento do concreto afaste a areia, esta deve estar represada. De preferência, o concreto deve ser lançado em cima de concreto previamente lançado.

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal