Licenciado em letras – LÍngua portuguesa licenciado em letras – LÍngua estrangeira 6



Baixar 1.2 Mb.
Página2/17
Encontro20.12.2017
Tamanho1.2 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17

1.2. FUNDAMENTOS BÁSICOS


Procura-se, nesta proposta, apresentar um modelo de estruturação do Curso de Letras que, com base na legislação vigente4, traga ao graduando uma formação articulada que integre diferentes competências. Assim, procura-se sepultar definitivamente a separação entre conteúdo e preparação para a prática profissional. Leva-se em conta ainda, nesta proposta, a diversidade de formação do público-alvo. Utiliza-se, então, o conceito de “aprendente utilizador” como aquele que.

Além das atividades curriculares voltadas para o domínio de se responsabiliza pelo seu processo de aprendizagem enquanto sujeito ativo e participante conteúdos específicos, são contempladas outras modalidades de formação dos aprendentes, tais como aproveitamento de estudos anteriores, cursos e seminários, experiência profissional, elaboração de monografias, participação em projetos de ensino, pesquisa e extensão, participação em eventos científicos e culturais, publicação de trabalhos acadêmicos, entre outras. A modalidade semi-presencial encontrará seu espaço no novo currículo por meio da oferta de atividades didáticas, módulos ou unidades de ensino/aprendizagem mediados por recursos didáticos organizados em diferentes suportes de informação.

Como já foi dito, este projeto pedagógico procura integrar diferentes tipos de competências que se interseccionam para a formação de um profissional apto a exercer sua cidadania. Nele, articulam-se competências referentes:


  • ao uso da língua-linguagem (eixo do uso);

  • ao domínio dos conteúdos e ao gerenciamento do próprio desenvolvimento profissional futuro (eixo da reflexão);

  • aos saberes procedimentais (eixos do uso e da reflexão);

  • ao domínio da prática e do conhecimento pedagógicos (eixo da prática).5

Para a elaboração do projeto, procurou-se, inicialmente, traçar o perfil ideal do graduado em Letras, em conformidade com a orientação das novas diretrizes curriculares, em cada uma das habilitações; em seguida, foram enumeradas as competências a serem desenvolvidas pelos graduandos de cada habilitação do Curso de Letras. Essas competências, desde as mais gerais até as mais específicas, serviram de base para a proposição das atividades curriculares elencadas no quadro da seção 4.2.

2. PERFIL DO PROFISSIONAL EM LETRAS6


O objetivo dos Cursos de Letras é formar profissionais interculturalmente competentes, capazes de lidar, de forma crítica, com as linguagens, especialmente a verbal, nos contextos oral e escrito. Independentemente da habilitação escolhida, o profissional em Letras deve ter domínio do uso da língua ou das línguas, objeto de seus estudos, em termos de sua estrutura, funcionamento e manifestações culturais, além de ter consciência das variações lingüísticas e culturais. Deve ser capaz de refletir teoricamente sobre a linguagem, de fazer uso de recursos tecnológicos e de compreender sua formação profissional como processo contínuo, autônomo e permanente, em que se articulam ensino, pesquisa e extensão. O graduando deve, ainda, ter capacidade de reflexão crítica sobre temas e questões relativas a sua área.

Os alunos serão motivados a incorporar-se aos projetos de pesquisa ou extensão desde o início do curso, como estagiários, bolsistas ou colaboradores.


2.1. PERFIL DO LICENCIADO EM LETRAS


O licenciado em Letras, tanto em língua portuguesa quanto em língua estrangeira, deverá:

  • ser um profissional comprometido com os valores inspiradores da sociedade democrática;

  • desenvolver uma prática educativa que leve em conta as características dos alunos e de seu meio social, sua relação com o mundo contemporâneo, estabelecendo relações de parceria e colaboração com os pais de forma a envolvê-los na construção e na valorização dos conhecimentos, demonstrando, assim, compreensão do papel social da escola;

  • conhecer não só os conteúdos específicos relacionados às etapas da educação básica para as quais se preparou, mas também aqueles relacionados a uma compreensão mais ampla de questões culturais, sociais, econômicas e de questões referentes à docência, levando em conta uma articulação interdisciplinar;

  • recorrer a estratégias diversificadas para formular propostas de intervenção pedagógica ajustadas ao nível e às possibilidades dos alunos, aos objetivos das atividades propostas e às características dos conteúdos próprios às etapas da educação básica para as quais se preparou;

  • compreender a pesquisa como um processo que possibilita tanto a elaboração de conhecimento próprio, quanto o aperfeiçoamento da prática pedagógica;

  • gerenciar o próprio desenvolvimento profissional tanto por meio de formação contínua, quanto pela utilização de diferentes fontes e veículos de informação;

  • saber buscar e/ou criar oportunidades de trabalho em sua área de atuação e condições favoráveis para o bom desempenho de sua profissão.

2.1.1. LICENCIADO EM LETRAS - LÍNGUA PORTUGUESA


O licenciado em Letras, língua portuguesa, deverá ser um profissional cultural e linguageiramente competente, com visão crítica e conhecimento teórico-prático aprofundado na língua portuguesa.

Espera-se que, ao término de sua formação, o licenciado em Letras, língua portuguesa (LP):



  • domine, tanto do ponto de vista prático quanto teórico, o funcionamento da LP em suas modalidades oral e escrita;

  • conheça as principais correntes e as obras mais representativas das literaturas de língua portuguesa;

  • domine métodos, técnicas e tecnologias adequadas a sua atuação profissional.

Áreas de atuação:

1. Ensino de língua portuguesa



  • em escolas de ensino fundamental e médio das redes pública e particular de ensino;

  • em empresas públicas ou privadas.

2. Trabalho autônomo como

  • professor particular;

  • colaborador e/ou elaborador de livros-texto;

  • assessor em empresas públicas ou privadas;

  • assessor em centros de documentação, em editoras etc.

2.1.2. LICENCIADO EM LETRAS - LÍNGUA ESTRANGEIRA


O licenciado em Letras, língua estrangeira, deverá ser um profissional cultural e linguageiramente competente, com visão crítica e conhecimento teórico-prático aprofundado na língua estrangeira (LE) que cursar.

Espera-se que, ao término de sua formação, o licenciado em Letras, língua estrangeira:



  • domine, tanto do ponto de vista prático quanto teórico, o funcionamento da LE em suas modalidades oral e escrita;

  • tenha-se apropriado das características mais marcantes da(s) cultura(s) veiculada(s) pela LE estudada;

  • conheça as principais correntes e as obras mais representativas das literaturas na LE que escolheu;

  • domine métodos, técnicas e tecnologias adequadas para sua atuação profissional.

Áreas de atuação:

1. Ensino



  • professor de LE em escolas de ensino fundamental e médio das redes pública e particular de ensino;

  • professor de LE em centros e institutos de idiomas;

  • professor de LE em empresas públicas ou privadas;

  • professor particular de idiomas.

2. Outros

  • assessor em órgãos ou empresas públicas ou privadas que mantenham intercâmbio (educacional, científico, comercial e/ou cultural) com o exterior;

  • assessor em centros de documentação, editoras etc.


1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal