Material de Catequese



Baixar 362.43 Kb.
Página1/15
Encontro25.01.2018
Tamanho362.43 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   15


Roteiro dos Encontros de

Crisma (versão 1.6.4) 20/03/2007

Contacto: Blog “Material de Catequese” - pedroafonso21@hotmail.com


Por favor ajude a melhorar este material enviando correções, dicas, complementos, críticas e elogios para: pedroafonso21@hotmail.com – seu feedback é muito importante.

Índice


Introdução e Observações Gerais 4

1-1º Encontro: “Apresentação - Integração” / Quebra-Gelo 8

1.1-Opção 1: Dinâmica dos desenhos 8

1.2-Opção 2 para o 1º Encontro: “Apresentação” 11

2- 2º Encontro: “Sabei cuidar das sementes lançadas durante a Crisma” 13

2.1-Opção 1 – Dinâmica das sementes 13

2.2-Opção 2 para 2º Encontro: “Sabei cuidar das sementes” 14

3-3º Encontro: “Talentos: Dons que Deus nos deu”. 15

3.1-Opção 1 15

3.2-Opção 2 para o 3º Encontro: “Dons que Deus nos Deu” 16

4-4º Encontro: “Viver uns com os outros” 16

4.1-opção 1 16

4.2-Opção 2 para o 4º Encontro: “Viver um com os outros”. 18

5-5º Encontro: “Ser Autêntico” 20

5.1-Opção 1: “Ser Autêntico” 20

5.2-Opção 2: 5º Encontro: “Ser autêntico” 20

6-6º Encontro: “As Principais Orações do Católico” 22

7- 6° Encontro:“Sofrimento” 23

7.1-Opção 1: Encontro Sobre Sofrimento 23

7.2-Opção 2: Encontro Sobre Sofrimento (7º) 25

8-8º Encontro: “Felicidade” e “Sou responsável por aquilo que Cativo” 27

8.1-Opção 1 para Encontro sobre Felicidade 27

8.2-Opção 2 para Encontro sobre: “Felicidade” 28

8.3-8º Encontro: “Sou responsável por aquilo que cativo” (Procure ser autêntico) 29



9- 9º Encontro: “Bíblia I” 31

10-10º Encontro: “Bíblia II” 34

11- 11º Encontro :“História do Povo de Deus.” (Lendo a Bíblia) 35

12-12º Encontro: “A Criação do Mundo, O Paraíso e O Não do Homem.” 36

13-13º Encontro: “Manuseando mais a Bíblia” 37

14-14º Encontro: “A Aliança de Deus conosco.” 37

15-15º Encontro: “A Nova Aliança: Jesus Cristo.” 39

16-16° Encontro: “Jesus o caminho, a verdade e a vida.” 41

17-16º Encontro: “Jesus: conhecendo mais sobre o filho de Deus.” 43

17.1-Opção : Encontro Opcional/Ocasional: “Natal” 44



18-18º Encontro: “O surgimento da Igreja.” 45

19-19º Encontro: “Igreja Primitiva” 46

20-20° Encontro: “Igreja é união: A participação de todos favorece bons resultados.” 48

21-21º Encontro: “Aprendendo um pouco sobre a história da Igreja” 49

22-22º Encontro : Filme / Integração 52

23-23º Encontro: “Pastorais” 52

24-24º Encontro : “Pastorais II” 53

25-25º Encontro: “Preparando uma celebração/liturgia” 53

26-26º Encontro : Encontro vocacional 54

27-27º Encontro: “O Papa” 54

28-28º Encontro: “Sacramentos” 54

29-29º Encontro: “Os Sacramentos II” 57

30-30º Encontro: “Perdão e Reconciliação” 58

31-31º Encontro : “Eucaristia e Partilha” 59

32-32º Encontro : “Adoração ao Santíssimo” 60

33- 33º Encontro: Retiro espiritual. 61

34-34º Encontro: “Crisma e Batismo” 61

35-35º Encontro: “Matrimônio e Vida a Dois (namoro ao casamento)” 62

36-36º Encontro: Comentários gerais sobre Crisma, Vida. 62

37-37º Encontro: “Projeto de Vida” 62

38-38º Encontro: “O SIM de Maria e o nosso SIM” (Encontro Final) 65

39- NOVO CICLO DE ENCONTROS / Complementos a encontros anteriores / Opicionais 68

40-9º Encontro: “Orações” 68

41-10º Encontro: “Bíblia - Início” 68

42-11º Encontro: “Conhecendo a Bíblia” 69

43-14º Encontro: “Deus X Aliança – A Aliança de Deus conosco” 69

44-ENCONTRO AVULSO: trabalho em grupo / liderança 70

45-17ª Encontro: “Re-início das Atividades” (Re-integração) 70

46-18º Encontro: “Nossa Igreja” 71

47-19º Encontro: Mais sobre nossa igreja (Cont) 72

Anexo 1: Dinâmica do Pic-Nic 74

Anexo 2: Dinâmica para encontro com Pais e Padrinos 75


Introdução e Observações Gerais

Esta é uma versão inicial para uma apostila que se destina a ajudar os orientadores na preparação dos encontros do curso de Crisma.

Os encontros aqui apresentados estão ainda sendo refinados. Eles possuem em alguns casos mais de uma opção de dinâmica ou mesmo de estrutura. Cada orientador deve ler o material e preparar o encontro aproveitando as idéias, unindo a outros materiais, adaptando à realidade local, etc..

Vale ressaltar que este material não deve ser considerado como material suficiente para um curso de crisma, mas sim como um material auxiliar à preparação dos encontros. Acima de tudo, o curso de crisma deve seguir às diretrizes que a equipe central estabelecer, adequando ainda à realidade da comunidade, do tempo/período em que se realiza o encontro, entre outros aspectos que vêem a influenciar diretamente na dinâmica do curso da Crisma.

Muitos aspectos são importantes para o bom aproveitamento do curso de Crisma, dentre eles, cito alguns:

- O orientador e o grupo: o orientador deve colocar-se na posição de amigo, integrante do grupo, e não como um professor a parte do grupo. Para tanto, deve estar sempre disponível para acolher os crismandos, estar disponível para um bate papo informal, deve procurar fazer parte da vida do grupo antes e após os encontros. O orientador deve, todavia, ter o cuidado para não perder o respeito perante o grupo;

- disponibilidade (antes e após os encontros, acolhida, amizade): O orientador deve envolver-se com o grupo não apenas durante os encontros, mas em especial deve estar disponível antes e após os encontros; deve ir ao encontro do grupo, observando a união dos membros, intervindo para a melhor integração de cada um;observando e respeitando as diferentes personalidades, observando problemas particulares (procurando tornar-se amigo e mostrando-se disponível para conversar e ajudar);

- ambiente: o orientador deve sempre estar preocupado com a manutenção de um ambiente agradável, adequado para o tamanho do grupo e para as atividades que serão desenvolvidas. O ambiente deve estar preparado com antecedência de no mínimo 10 minutos. Nos 10 minutos que antecedem o encontro o orientador deve estar disponível para conversar com os crismandos e aproveitar o momento para aproximar-se de cada um;

- acolhida e diálogo: a acolhida inicia-se com a preparação antecipada do ambiente. Se o crismando se sentir acolhido antes mesmo que o encontro se inicie, ele já iniciarão encontro com maior pré-disposição a colher as mensagens que virão. Além disso, a acolhida individual permite um contato muito mais amigável com cada integrante;

- seqüência de encontros: os encontros devem seguir uma seqüência lógica e sempre que possível, o orientador deve relembrar rapidamente o encontro anterior conectando-o ao assunto do novo encontro;

- datas especiais: o orientador deve estar atento a datas especiais (dia das mães, pais, namorados, fatos importantes na localidade ou mesmo no Brasil, etc). Essas datas, ou fatos podem ser oportunidade de orientação, debate, etc. Sempre com a preocupação de estar motivando o crescimento do crismando como membro da comunidade, da sociedade, como exemplo de cristão, buscando compreender e viver como cristão na realidade que o mundo nos apresenta.

- planejamento e acompanhamento: é muito importante que o orientador faça um planejamento analisando:



  • seqüência de encontros (melhor ordem / encadeamento de temas, observando orientações da equipe central, material, tempos, datas especiais, etc.);

  • cronograma/datas para cada encontro; tempo disponível para o curso; possibilidade de imprevistos e eventos como: feriados, datas especiai, eventos da comunidade, eventos nacionais (eleições,copa, férias, feriados, etc);

  • necessidade de agendar/solicitar/marcar palestrantes externos, intercâmbios, convidados;

  • variação de estilos de encontros – deve-se procurar planejar um calendário/ seqüência de encontros com alternância entre os tipos de encontro. Deve-se oscilar entre os diferentes meios de se conduzir um encontro: trabalho em grupo, uso de dinâmica, apresentação expositiva, palestra, uso de áudio visual, debate, meditativo/reflexivo, uso de músicas e cantos, intercâmbios, etc..

  • re-planejamento: o planejamento deve ser revisto e ajustado de acordo com a caminhada; pode-se questionar os crismandos sobre o andamento e realizar melhorias durante o curso segundo as dicas e sugestões dos mesmos;

- conhecer os objetivos: é importante que o grupo sempre tenha com clareza o objetivo que se pretende atingir com o curso ou ainda com cada encontro, ou com determinados encontros ou dinâmicas ou tarefas que sejam solicitadas. Isso valoriza e facilita o envolvimento e comprometimento com cada atividade;


- avaliação periódica e feedback: é importante lembrar de dar e receber feedback sobre o andamento do curso. Comentar como a turma está indo (participação,faltas, presença nas celebrações, entrosamento, etc.), assim como escutar o que estão achando dos encontros (solicitar dicas, opiniões, críticas, etc..). A avaliação no final do curso é muito importante para a melhoria de um próximo curso, entretanto, pode-se realizar avaliações e melhorias durante o curso em andamento.
- dar e receber reconhecimento: nem sempre entender se estão ou não gostando, ou mesmo entender o reconhecimento que expressam é algo trivial. O orientador deve estar atento a sinais mesmo que implícitos para aproveitar os bons resultados de encontros na melhoria de outros. O orientador deve também valorizar e dar reconhecimento individual ou ao grupo para o mesmo se motive a participar cada vez mais;
- recursos: é importante utilizar recursos adequados e diversos (quadros, vídeos, cartazes, símbolos, cantos, músicas, textos, mensagens, textos bíblicos,etc.), visando facilitar e potencializar a absorção do conteúdo e o interesse do grupo. Caso o ambiente normal não possua variedade de recursos, deve-se buscar meios alternativos e criatividade.

Obs: O uso de textos bíblicos deve ser prática constante junto aos demais recursos de comunicação.


- melhoria deste material: O objetivo deste material é colaborar e compartilhar idéias e experiências. Pede-se que comentários sejam anotados, e remetidos aos autores do material para o que mesmo possa ser melhor avaliado e melhorado. Dicas, correções, orientações, críticas, questionamentos, sempre serão muito bem vindos. (Helder: pimenteldias@gmail.com)


Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   15


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal