Método de inspeçÃO: teste por correntes parasitas



Baixar 35.58 Kb.
Encontro05.12.2017
Tamanho35.58 Kb.

CETREND-MG

Centro de Treinamento em END de Minas Gerais

PROGRAMA DO CURSO

ENSAIO POR CORRENTES PARASITAS – NÍVEL 1




Folha: /

Revisão: 00

Elaboração: Osmar Ribeiro Lourenço

Aprovação: Adolpho Soares

Data: 16/06/04




OBJETIVO: 1. Conhecimentos gerais

CONTEÚDO:




    1. Ensaio não destrutivo de materiais

1.1.1 Definições Campo de aplicação comuns do método

      1. END como uma tecnologia. Razões para o uso dos ENDs

      2. Descrição e campo de aplicação dos métodos mais comuns:

  1. Ensaio visual

  2. Ensaio por líquidos penetrantes

  3. Ensaio magnético

  4. Ensaio radiográfico

  5. Ensaio por ultra-som

  6. Ensaio por correntes parasitas

  7. Ensaio de estanqueidade

  8. Emissão acústica

1.1.4 Limitações na aplicação do ensaio por correntes parasitas

    1. Materiais

1.2.1 Estrutura dos metais e ligas

      1. Propriedades dos materiais (metálicos e não metálicos)

      2. Propriedades dos metais

      3. Descontinuidades

      4. Defeitos nos materiais

    1. Processos e defeitos

      1. Processos primários e defeitos correlacionados

  1. Fusão

  2. Lingotamento

  3. Solidificação (resfriamento)

    1. Processos e defeitos correlatos

  1. Fundidos

  2. Soldados

  3. Forjados

  4. Trefilados

  5. Tratamento térmico

  6. Usinagem

h) Outros

      1. Comportamento de materiais em serviço

  1. Sobrecarga

  2. Fadiga

  3. Corrosão

  4. Fragilização

  5. Fluência

  6. Outros

OBJETIVO: 2. Princípios físicos

CONTEÚDO:


    1. Eletricidade

      1. Corrente Contínua

  1. Amperagem e voltagem

  2. Lei de Ohm e resistência

  3. Condutividade e resistividade

      1. Corrente Alternada

  1. Amplitude e fase

  2. Impedância



    1. Magnetismo

      1. Teoria Magnética

  1. Indução e campo magnético

  2. Permeabilidade magnética

  3. Magnetização do ferro

      1. Fluxo de indução magnética

  1. Definição

  2. Linhas de força e campos de força

  3. Conservação do fluxo, magnetismo residual

    1. Eletromagnetismo

      1. Campo magnético produzido por uma corrente elétrica

      2. Corrente induzida por um campo magnético: corrente parasita, indutância

      3. Campo criado por uma corrente parasita, reatância

    2. Distribuição da corrente parasita

      1. Condutores planos

  1. Variação de amplitude e fase de corrente

  2. Profundidade padrão de penetração

  3. Reação do defeito de acordo com a posição

      1. Tubos

  1. Freqüências características

  2. Variação de amplitude e fase

  3. Profundidade padrão de penetração

  4. Reação dos defeitos de acordo com posição

OBJETIVO:3. Instrumentação

CONTEÚDO:


    1. Princípios e características básicas do ensaio por correntes parasitas

      1. Indução e funções de respostas

      2. Medidas absolutas e diferenciais

      3. Tipos de sondas

    2. Diferentes tipos de resposta de acordo com o layout (concepção, projeto) da bobina

      1. Resposta de pequenos defeitos

      2. Resposta de defeitos longos (compridos)

      3. Resposta de defeitos contínuos

    3. Princípio de funcionamento da corrente parasita

      1. Transmissão

      2. Respostas

      3. Apresentação dos dados

      4. Ajuste do equipamento de correntes parasitas

      1. Freqüência

      2. Condições de energização

      3. Balanceamento

      4. Rotação de fase

      5. Filtro de saída

      6. Ganho

    1. Tipos diferentes de equipamentos de correntes parasitas

      1. Equipamentos monoparamétricos e monocanal

      2. Equipamentos especiais (especializados)

    2. Acessórios auxiliares

      1. Acessórios especiais para aquisição de dados

      2. Mecanismos de movimentação, unidades de saturação, desmagnetizador

      3. Equipamentos para gravação (estocagem) de sinal: registradores e memórias digitais

      4. Sistemas de automação e processamento de sinais.

OBJETIVO: 4. Procedimentos de ensaio

CONTEÚDO:


    1. Influência da posição e orientação dos defeitos

4.1.1 Plano das correntes parasitas

      1. Profundidade de penetração

      2. Zona de ação da sonda

    1. Influência da temperatura do material

      1. Aquecimento

      2. Desvios

      3. Compensação

    1. Influência da estrutura e geometria das partes testadas (ruídos)

      1. Escolha da freqüência de teste

      2. Discriminação de fases

      3. Filtragem

      4. Saturação magnética

    2. Influência de acoplamento

      1. Vibrações

      2. Efeito lift-off

      3. Centralização, fator de enchimento

      4. Compensação

    3. Padrões de referência usados em correntes parasitas

      1. Função do padrão de referência

      2. Escolha do padrão de referência

      3. Fabricação e reprodutibilidade de vários padrões de referência

    4. Método de inspeção

      1. Faixa de inspeção

      2. Registros das indicações

OBJETIVO: 5. Aplicações

CONTEÚDO:


    1. Composição das medições

      1. Medidas pela condutividade elétrica

    2. Medida de espessura

      1. Espessura de objetos (produtos)

      2. Espessura de revestimento

    3. Caracterizações geométricas dos defeitos

      1. Hipótese da corrente interrompida

    4. Principais tipos de descontinuidades detectadas por correntes parasitas

      1. Descontinuidades provenientes dos processos de fabricação

      2. Descontinuidades provenientes dos processos de aquecimento e resfriamento

      3. Descontinuidades provenientes do produto em serviço

    5. Detecção de defeitos

      1. Medidas absolutas

      2. Medidas diferenciais

OBJETIVO: 6. Registro e avaliação dos resultados



CONTEÚDO:


    1. Instruções escritas

    2. Preparação de relatórios




©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal