NoçÕes sobre estilo, GÊnero e forma



Baixar 347.32 Kb.
Página1/13
Encontro02.12.2017
Tamanho347.32 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13



NOÇÕES SOBRE ESTILO, GÊNERO E FORMA



I – Estilo: é a maneira própria e especial de exprimir-se em qualquer arte.

a) Época e) Uso

b) Escola f) Caráter

c) Autor g) Gênero

d) Costume h) Aperfeiçoamento
II – Gênero: resulta do conjunto de caracteres que uma composição apresenta:

A - a) Lírico. e) Oratório

b) Dramático. f) Épico.

c) Romântico g) Didático.

d) Moderno h) Descritivo.
B - 1. Música Litúrgica: a) Princípio Monódico;

b) Princípio Polifônico.

B - 2. Música Profana: a) Principio Monódico;

b) Principio Polifônico.


III - Forma - é a estrutura dada a uma composição musical.

A - Música Pura: B - Música Intermediária:

a) Fuga. a) Abertura

b) Sonata. b) Poema Sinfônico

c) Música de câmara. c) Bailado

d) Sinfonia. e) Música de Cena

e) Concerto.

f) Variação.

g) Fantasia.



C - Música Dramática: D - Música Característica:

a) Lied. a) Clássica.

b) Melodia b) Romântica.

c) Conjunto Vocal c) Moderna

d) Cantata.

e) Poema Lírico

f) Oratório

g) Ópera


h) Opereta

1 – Estilo


Denominamos estilo à maneira própria e especial de se exprimir em qualquer arte. O estilo pode ser encarado sob vários aspectos, compreendendo: época, escola, autor, costume, uso, caráter, gênero, grau de aperfeiçoamento, etc.

Assim dizemos:

a) referindo-nos à época: estilo antigo, medieval, renascentista, clássico, romântico, moderno, ultra-moderno;

b) referindo-nos à escola: estilo italiano, alemão, francês, inglês, russo, brasileiro;

c) referindo-nos ao autor: estilo de Bach, de Beethoven de Wagner, de Ravel, de Vila-Lôbos;

d) referindo-nos ao costume: estilo tradicional, observado, por exemplo, quando se utiliza o folclore e original;

e) referindo-nos ao uso: estilo carioca, por exemplo, para indicar o Choro e o Samba; estilo recifense, para indicar o Frevo;

f) referindo-nos ao caráter: estilo jocoso, por exemplo, quando se quer indicar um Scherzo;

g) referindo-nos ao gênero: estilo imitativo, fugato. polifônico, vocal, instrumental, religioso, profano, galante;

h) referindo-nos ao grau de aperfeiçoamento: estilo erudito, para designar obras didáticas ou composições que se distinguem pelo grau de aperfeiçoamento de que se revestem.


2 – Gênero


Musicalmente, o gênero resulta do conjunto de caracteres que uma composição apresenta, caracteres esses que servem de elementos diferenciadores.

A Melodia, o Ritmo, o Andamento, o Caráter da Música, a Harmonia, o Acompanhamento, a Forma e o próprio Instrumento executante contribuem para distinguir os diversos gêneros entre si.

O gênero pode ser encarado, como o estilo, sob vários aspectos: lírico, dramático, romântico, moderno, oratório, épico, didático, descritivo, etc.

Assim dizemos:

a) referindo-nos a uma peça que traduz os sentimentos mais íntimos do autor: gênero lírico;

b) referindo-nos a uma Música de teatro que descreve, com acentuada intensidade de expressão, fatos e acontecimentos significativos: gênero dramático;

c) referindo-nos a uma composição em que o sentimento e a expressão dominam a forma, em que a sensibilidade e a imaginação se sobrepõem à razão: gênero romântico;

d) referindo-nos a uma obra em que são observadas as conquistas da arte contemporânea no campo do Ritmo, da Melodia. da Harmonia, do Contraponto da Orquestração e da Forma: gênero moderno;

e) referindo-nos a um drama musical, geralmente vazado em assunto religioso: gênero oratório;

f) referindo-nos a uma peça que se relaciona com fatos heróicos: gênero épico;

g) referindo-nos à Música ou Tratado destinados ao ensino: gênero didático;

h) referindo-nos a uma composição musical baseada num texto literário como, pôr exemplo, o poema sinfônico: gênero descritivo.


É pela Melodia que se distingue um Estudo de um Noturno; é pelo Ritmo que se distingue uma dança de outra, embora elas tenham o mesmo compasso; é pelo andamento que distingue uma Marcha Militar de uma Marcha Fúnebre: é pelo caráter que se reconhecem um hino patriótico e um hino sacro; é pela Harmonia que se pode diferençar a Música Popular da Música Erudita; é pelo acompanhamento que se distingue o gênero harmônico do polifônico ou harmono-polifônico; é, finalmente, pela Forma que se percebe a diferença entre uma Suíte e uma Sonata.
Toda a música de dança pode ser enquadrada no gênero dançante: todas as que não estão; as sujeitas aos cânones morfológicos dos clássicos podem ser consideradas como peças de gênero livre: todas as que se destinam ao canto como, peças de gênero vocal; todas as que têm em mira a orquestra, como peças de gênero sinfônico; todos os dobrados, como peças de gênero marcial.
Denominam-se peças de gênero, peças de caráter ou peças características todas as composições para um, dois ou mais instrumentos, as quais não estão sujeitas às regras fixas da construção. Tais peças são de curta dimensão e quase sempre escritas para Piano.

Paul Bertrand considera gênero todas as manifestações da Arte Antiga, e nós o acompanhamos nessa opinião.


Os gêneros se dividem do seguinte modo:

I - Música Litúrgica:


a) Antífona

b) Aleluia

c) Hino

d) Traços



e) Ornamento Simbólico

f) Diafonia ou Órgano

g) Descanto

h) Missa


i) Motete

j) Responso

k) Coral

l) Salmo

II- Música Profana:


  1. Hino

  2. Seqüência

  3. Canção

  4. Falso Bordão

  5. Madrigal

  6. Suíte

3 – Forma


É a configuração exterior de uma composição musical, seu modo de ser, sua maneira. Virgínia Fiúza define assim a forma: É o plano que se estabelece para a construção de uma peça musical.

Ainda pode ser definida desse modo: “Forma é a coordenação dos diferentes elementos de uma obra de arte num todo homogêneo (Bertelin -Riemann - d’Indy.)”.

Também poderemos definir a Forma como estrutura dada a uma composição musical.

Unidade é a condição principal da Forma.

Na Música a Forma tem como elementos principais de coordenação:

a) as oposições;

b) os contrastes;

c) os conflitos.


As Formas musicais dividem-se do seguinte modo:

I - Formas de Música Pura:


a) Fuga e) Concerto

b) Sonata f) Variação

c) Música de Câmara g) Fantasia

d) Sinfonia



II - Formas de Música Intermediária, entre a Pura e a Dramática:


a) Abertura

b) Poema Sinfônico

c) Bailado

d) Música de Cena



III- Formas de Música Dramática:


a) Lied e) Oratório

b) Melodia f) Cantata

c) Conjunto Vocal g) Ópera

d) Poema Lírico h) Opereta



IV- Formas de Música Característica:

A – Clássica


a) Prelúdio

b) Fantasia

c) Tocata

d) Melodia

e) Romance, etc...

B – Romântica


  1. Romance sem Palavras

  2. Intermezzo

  3. Balada

  4. Noturno

  5. Papillons

  6. Arabescos

  7. Cenas da Floresta

  8. Cenas Infantis

  9. Barcarola, etc...

C - Contemporânea


a) Quadros de uma Exposição

b) Anos de Peregrinação

c) Imagens

d) A Prole do Bebê

e) Cantigas de Cego, etc.
As Formas da Música Característica recebem, na Época Contemporânea, designações de várias naturezas como, por exemplo: Impressões Seresteiras, (Cantiga) A Catedral Submersa, A Menina dos Cabelos Doirados, Luar, e tantas e tantas outras que se multiplicam ao infinito e que seria enfadonho citar.




  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal