Nome consagrado no meio publicitário, o fotógrafo suíço-brasileiro Andreas Heiniger é o tema do livro Equilíbrio de dualidades, da Bei Editora, que será lançado no dia 20 de maio, na livraria Cultura do Shopping Market Place



Baixar 14.11 Kb.
Encontro14.05.2018
Tamanho14.11 Kb.

Lançamento: Equilíbrio de dualidades retrata a obra de Andreas Heiniger
No dia 20 de maio, o fotógrafo suíço-brasileiro Andreas Heiniger lança, na Livraria Cultura do Shopping Market Place, o livro Equilíbrio de dualidades.
Nome consagrado no meio publicitário, Andreas Heiniger é tema do quinto volume da coleção Educação do Olhar, da BEĨ Editora. Na obra, Andreas discorre sobre sua formação, revê o processo de treino e educação de seu olhar e apresenta as diretrizes que norteiam seu trabalho. Além de amostras da produção publicitária do fotógrafo, o livro traz imagens feitas fora do circuito de estúdios, como a série fotografias de vaqueiros da caatinga nordestina.
Andreas analisa, ainda, as transformações pelas quais a fotografia tem passado com o avanço da tecnologia, oferecendo aos leitores instigantes pontos para uma reflexão sobre os caminhos da arte fotográfica contemporânea. O livro, de formato inovador, tem imagens do próprio Andreas e de artistas que o influenciaram, como Ansel Adams, Fernand Rausser e David Hockney,.
O equilíbrio das dualidades – disciplina e transgressão, esforço e leveza, rigor e intuição — está presente também na maneira pela qual Andreas apresenta o tempo na fotografia. Há um tempo de formação, que se funda não só na prática, mas também no contato contínuo com várias linguagens e formas de arte. A educação do olhar do fotógrafo é um processo permanente de contemplação atenta do trabalho alheio e das imagens que o cercam.”
Português ∙ 1ª edição ∙ 2009

136 pp. ∙ 29  17 cm



isbn 978-85-7850-011-5

R$ 82,50
Edição especial em caixa exclusiva



isbn 978-85-7850-010-8

R$ 120,00


Informações para a imprensa
Tatiane Lopes

(11) 3089-8888



assessoria@bei.com.br

Sobre o fotógrafo
Andreas Heiniger nasceu em 1949, em Berna, Suíça, onde se formou em Artes Visuais. Estabelecido no Brasil desde 1974, tornou-se um dos mais conhecidos fotógrafos publicitários do país. Paralelamente, realizou ensaios sobre diferentes temas e desenvolveu projetos fotográficos para livros e exposições. Ao longo de quase quatro décadas de carreira, incorporou ao trabalho as conquistas da tecnologia, somando o rigoroso domínio da técnica a uma sofisticada educação visual. Em 1988, passou também a dirigir filmes publicitários e institucionais.
Entre os prêmios que recebeu destacam-se: Prêmio Colunistas, Profissionais do ano da Rede Globo, CCSP, ADC Brasil, Excelência Gráfica Fernando Pini, Prêmio Caboré e Prêmio Conrado Wessel; foi também premiado no London Film Festival, Festival de Sawa/Cannes, Clio Award, Art Directors Club de Nova York. Em 2005, foi designado fotógrafo do ano pela Associação Brasileira e Propaganda. Tem, ainda, imagens na coleção Pirelli/Museu de Arte de São Paulo.
Coleção Educação do olhar
Lançada em setembro de 2007, a coleção Educação do Olhar oferece ao leitor instrumentos para refletir criticamente sobre as artes visuais. Em cada livro, um especialista — artista plástico, arquiteto, fotógrafo — reconstituirá sua formação, mostrando como desenvolveu sua forma de ver e de compreender as diferentes manifestações artísticas. De formato diferenciado, os títulos propõem uma nova maneira de leitura, que obedece à visão do próprio retratado em relação à sua obra e influências. Cada volume é composto por dois cadernos, com textos e fotografias, que devem ser abertos simultaneamente. Fazem parte da coleção: Ricardo Legorreta: Sonhos construídos; Oscar Niemeyer: Uma arquitetura da sedução; Cristiano Mascaro: Desfeito e refeito; Sergio Fingermann: Gravura, trama de sombras e Andreas Heiniger: Equilíbrio de dualidades.
BEĨ: uma editora que oferece mais

A palavra BEĨ – “um pouco mais”, em tupi – define o espírito de quem busca superar limites em cada projeto. Desde sua fundação, a BEĨ Editora se diferencia pela qualidade e originalidade das suas publicações. Seu catálogo hoje reúne cerca de sessenta títulos, com temas e projetos gráficos originais.


A trajetória começou em 1990, com títulos voltados principalmente à gastronomia e às artes, como Fragmentos de um dia extenso, do artista plástico Sergio Fingermann, Alex Atala: por uma gastronomia brasileira, do renomado chef paulista, e Cidades reveladas, do fotógrafo Cristiano Mascaro.


Aos poucos, incorporaram-se a esse acervo outros temas, que vão da gastronomia à política, passando por uma reflexão sobre os caminhos da cultura e das artes. Em 2002, a editora enriqueceu seu catálogo com a publicação da coleção Entenda e aprenda, hoje com onze títulos que tratam de temas da atualidade de modo acessível e abrangente. Já na coleção Guias Unibanco Brasil, roteiros turísticos do país são apresentados em textos opinativos que enfatizam o patrimônio artístico e cultural. Em 2007 iniciou-se a publicação da coleção Educação do olhar, que já conta com cinco títulos lançados. Hoje, o catálogo da BEĨ abrange temas que vão da gastronomia à política, das questões mais urgentes em discussão na sociedade à reflexão aprofundada sobre os caminhos da cultura e das artes.


Cada livro é visto como um projeto especial, concebido e desenvolvido em seu próprio ritmo, de acordo com suas características e peculiaridades. Todos os aspectos da produção – do projeto gráfico à escolha do papel e dos processos de impressão – reforçam essa atenção à singularidade de cada obra.

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal