Nome: Denise de sousa Bairro: americanopolis Cidade/Estado



Baixar 39.28 Kb.
Encontro10.12.2017
Tamanho39.28 Kb.

28.12.2009

Nome: Denise de sousa
Bairro: americanopolis
Cidade/Estado: São Paulo/sp
Tempo na Escola: 12 anos

Minha Mãe,meu pai e minha irmã desfilam na escola deste de os 19 anos. Eles me levavam sempre que tinha ensaio e também quando iam desfilar e tinham ver que a minha Avó Maria ficava cuidando de mim. Bom, eu sou Filha da Maria José e do Donizete. Minha Paixão pela escola é que eu, toda vez que meus pais iam para a escola e me levavam, no momento em que a bateria começava a tocar eu sempre ficava sambando em frente deles. O meu grande sonho é desfilar na escola aonde eu nasci. Só que tem um problema: nós paramos de participar porque minha naquela época bebia só que graças a Deus ela parou de beber e paramos de ir. Mais com fé em Deus vamos voltar para onde sempre foi o nosso lugar: na MOCIDADE ALEGRE. Um abraço para o Mestre sombra, para a Solange e para o pequeno sombrinha, e quero que saibam que meus Pais estão morrendo de saudade e assim que der aparecemos por ai. Feliz ano novo.



27.12.2009

Nome: michael dais de jesus
Apelido: magnata da morada
Bairro: jardim paulistano
Cidade/Estado: sao paulo/sp
Tempo na Escola: 3 anos

Comecei a enxergar o carnaval em 2008. Sempre gostei, mas nunca tive uma paixão por uma só escola. Foi então que eu vi a mocidade na passarela, vi o povo cantando com muita emoção garra com vontade de vencer. Houveram duas pessoas que me incentivaram ser mocidade além do Sr. Juarez. Minha tia que também é morada me trouxe para a escola. Apesar de não poder dizer que nasci no samba, mas posso dizer que estou me criando e vou morrer nele onde vou sempre levar as cores do meu pavilhão e ar de alegria da mocidade: uma escola fantástica que eu me apaixonei e morro de amor por ela! Nunca desfilei, mas em 2010 estou querendo muito e vou conseguir uma fantasia. Eu tenho orgulho de pertencer a Mocidade, tenho um sonho de ser da harmonia ou da bateria, ou se eu crescer um pouco, comissão de frente. Quando estiver passando quase por toda escola e ir para a parte mais bela mais ilustrada repleta de lições de vida e ensino. Devo o meu respeito ela e ao meu pavilhão minha querida velha guarda.



26.12.2009

Nome: Marcelo Andrade Ramos
Bairro: Fonseca
Cidade/Estado: Niterói/RJ
Tempo na Escola: 02 meses

Primeiramente minha saudação a toda familia Mocidade Alegre !!! Venho aqui não falar somente do meu amor por essa entidade, mas sim do amor que sinto pelas pessoas que fazem correr na veia de tanta gente um sangue não só vermelho, mas é vermelho, verde e branco. Tenho 29a e sou estudante de marketing, durante 17 anos da minha vida me dediquei ao trabalho com escola de samba. E desde que me entendo como gente sou apaixonado pelo carnaval, mas especificamente pela instituição escola de samba, independente de qual localidade ela seja. Para mim escola de samba é escola de samba no Rio, em São Paulo, em Manaus, em Vitória, em Porta Alegre, em qualquer lugar. Meu primeiro contato com a Morada do Samba foi através da televisão assistindo aos desfiles de 1991, quando a extinta TV Manchete fazia flashes direto de São Paulo e a Mocidade entrou na avenida contando a realidade econômica brasileira através do enredo "A história se repete", aqueles versos ficaram e minha mente (povo é povo e vale ouro, para o bem dessa nação vale mais ter um no bolso do que dois fora da mão). Com o passar dos anos meu interesse pelo carnaval paulistano foi crescendo e, conseqüentemente, pela Mocidade Alegre. Vê-la desfilar em 1994 com um belo carnaval sobre os povos latino-americanos, porém destruído pela forte chuva que caiu sobre Sampa foi de partir o coração. O mais empolgante em assistir a tudo isso era perceber a paixão que movia aquelas pessoas, os discursos do Seu Carlos, a figura sempre presente de Sr. Juarez, a força da grande Elaine e agora a garra da mulher que passou por tudo nessa vida Solange, a escolhida para perpetuar a semente dessa agremiação. Minha primeira visita a sede da Morada aconteceu nesse ano de 2009, 18 anos após o inicio de toda essa história. De passei por São Paulo e a convite de amigos fui assistir a festa dos Pilotos da Mocidade. Como foi bom estar perto de toda a energia dessa escola. Pude ali reencontrar velhos amigos com os quais trabalhei no carnaval do Rio e hoje dedicam o seu talento a essa familia. Ali dentro da Morada vivi um momento especial, re-descobri a chama de algo a muito adormecida - a paixão. Foi ali naquele dia que comecei a me apaixonar por uma pessoa que faz parte do quadro dessa escola. Por uma questão de respeito não vou revelar nomes, porém essa pessoa sabe que estou falando dela. Assim como a minha admiração e o meu amor por essa escola cresce a cada novo contato, a minha paixão por essa pessoa também. Já me sinto membro dessa gigantesca familia do Limão. Mocidade Alegre a escola do meu coração!!!!!



24.12.2009

Nome: Marco Antonio
Bairro: Vila Souza
Cidade/Estado: São Paulo/SP
Tempo na Escola: 13 anos

Alô minha comunidade. Minha paixão pela Mocidade, podemos dizer que foi paixão a primeira vista: começou quando o meu irmão vendia lanches e bebidas na avenida. Aproveitando que ele estava na avenida vendendo, eu e meus irmãos íamos dar uma força para ele e ficávamos apreciando as escolas que entravam na avenida, pois a barraca dele ficava bem na concentração e nós tínhamos uma visão privilegiada. Assim que eu vi a Mocidade concentrando aquela turma animada, aquelas fantasias lindas e aquela bateria, me apaixonei pela escola. Eu parei de ajudar o meu irmão e fiquei admirando aquela escola, e disse para mim mesmo: “um dia eu vou desfilar nessa escola”. Hoje posso dizer que é paixão mesmo, pois antes de freqüentar a Mocidade eu já acompanhava festas em outras quadras, e foi em um ensaio na quadra que eu criei coragem e falei com o mestre de bateria, escola como ritmista. Hoje infelizmente por motivo de trabalho consigo conciliar o trabalho com a escola, mais sempre que posso estou na quadra, nem que for para sair nas alas. Uma vez Mocidade sempre Mocidade. E é por isso que eu bato no peito e digo EU SOU MOCIDADE.



23.12.2009

Nome: Bill Nascimento
Bairro: Itaim bibi
Cidade/Estado: São Paulo/sp
Tempo na Escola: 5 anos

Desesperado em busca de uma escola para desfilar, mas sem saber em qual ir. Fui a uma (na qual não vou relatar o nome da mesma por ética), onde fui mal recebido por suposta pessoa que fazia ou ainda faz parte da diretoria ou ligado a ela. Então, pensei em desistir.

Ao chegar em casa com o coração dilacerado, liguei o computador e comecei visitar todos os sites das escolas, com exceção daquela que já havia ido.

Como trabalho com clientes e alguns já tinham desfilado, me indicaram a “Rosas de Ouro”, porém ainda não satisfeito, fui eliminando pelas fantasias. No final, fiquei entre a Mocidade e a Vila Maria. E agora o que faço? Pensei...Pensei e Pensei.... Bom, como já tinha amigos que moram próximo à Mocidade, irei lá. Pensei: “e se for igual a outra que fui mal atendido?” Não irei desfilar!

Fiquei dias com aquilo na cabeça e o carnaval estava batendo à porta. Veio a idéia de ligar e, muito tímido, uma moça muito atenciosa me atendeu.

“O senhor pode sim, venha conhecer a nossa quadra, você vai gostar” – Ela disse.

Então, anotei o endereço e fui até lá!

Muito tímido e com medo, entrei na quadra e procurei a moça, que até então não sabia o seu nome, chama-se Edmara. Deixando-me a vontade pra escolha da fantasia, logo em seguida apareceu uma mulher linda e muito simpática, me desejando boas-vindas. Comecei a não gostar da escola, e sim amá-la. Mesmo apreensivo se iria mesmo à avenida, mais me deram a certeza e tranqüilidade. E, por fim, ao entrar na avenida, não conseguí conter as lágrimas: chorei o desfile todo!

Sou muito grato por esta oportunidade!

Hoje sim: Eu sou Morada e não tem Jeito!!!!! Mocidade Alegre está no meu coração, na minha alma e no sangue... Hoje contagiou a minha família. Essa é a minha paixão! Desejo a Mocidade Alegre que tenha sempre um ótimo desfile.



03.12.2009

Nome: Alexandre Morilia.
Bairro: Ipiranga
Cidade/Estado: São Paulo/SP
Tempo na Escola: "Novato": 1 mês

Olá! Conheci um rapaz chamado Rafael Cruz, talvez vocês o conheçam também. Foi ele quem me apresentou a "Morada do Samba" Fui a apenas um ensaio, mas foi o bastante para me arrepiar com a "Ritmo Puro". Foi uma das poucas vezes que me senti tão bem na minha vida, acabei ficando pouco tempo na quadra devido a outros motivos, mas a partir do dia 29/11/2009 minha agenda já esta marcada para ir em todos os ensaios da Mocidade. Apesar do pouco tempo (Como o apelido já diz...rs), eu bato no peito e digo "Eu Sou Morada e Não Tem Jeito"!!! Obrigado Mocidade! Hoje sou 100% mais feliz que alguns meses atrás.



24.11.2009

Nome: Rogério Alves de Andrade
Apelido: Alemão
Bairro: casa verde
Cidade/Estado: Sao Paulo/SP
Tempo na Escola: 4 anos

Durante treze anos eu desfilei no Peruche, após esse período, fiquei mais de dez anos sem desfilar em nenhuma escola.

Um dia, fiquei sabendo que o Homero estava me procurando para eu desfilar na Mocidade Alegre para poder ajudar-lo com a Ala das Baianas, e foi aí que conheci pessoas que passei a considerar como parte da minha família, pessoas do bem, pessoas bonitas e alegres. E esta escola que se chama minha família Mocidade Alegre, que me deram forças quando os meus pais faleceram.

Beijos para todos. Em 2010 estarei de volta se Deus permitir!



20.11.2009

Nome: Bruna Camargo
Bairro: Imirim
Cidade/Estado: São Paulo/SP
Tempo na Escola: 6 anos

A minha história na Mocidade tem somente seis anos, mas é antiga em minha família: começa pela minha avó que desfilava na ala das passistas, pela minha mãe que desfilava na ala das crianças e ainda hoje desfila em ala junto comigo.

Esse ano quis participar da escolinha de bateria, onde conheci muita gente bonita e simpática. Enfim, "Eu sou morada e não tem jeito".

27.10.2009

Nome: angelica aparecida da silva
Bairro: macuco
Cidade/Estado: santos/sp
Tempo na Escola: 4 anos

Foi no dia 17/10, dia da festa de lançamento das fantasias eu e o maridão (MAX), e a amiga LIGYA fomos a festa. Mas, uma semana antes tentei comprar a mesa e não consegui porque o numero da conta não conferia. Então, a Lucia, esposa do Mario da Ala do Biro, fez o favor de comprar para nós. No dia, saímos de casa por volta das 16:00 hs., fomos pegar a Ligya em São Vicente. Mas no meio da serra o carro quebrou! Fomos guinchados até São Vicente novamente.Nisso, o relógio já marcava 18:00s. Não desistimos: pegamos uma Van e subimos rumo a Nossa Mocidade chegamos quase 21:00 no auge da festa e foi maravilhoso! Como sempre minha Mocidade arrasou. Saímos correndo de lá quase meia noite pra pegar o metro de volta e conseguimos. Acabei levando minhas primas pra escola também.

 
21.10.2009

Nome: Renoir Abaúnza Sanchez
Bairro: Maruípe
Cidade/Estado: Vitória/ES
Tempo na Escola: Apaixonado desde 2004

No ano de 2004, tomei a decisão de escolher uma escola de samba do carnaval de São Paulo para torcer por ela por toda a minha vida,e decidi que a escolhida seria a campeã do ano em questão! Porem, analisando melhor achei que faltaria algo escolhendo uma escola só por ser campeã, assim fiquei sem critério nenhum! A Morada tornou-se campeã naquele ano e eu ainda não havia escolhido nenhuma, foi nesse momento que comecei a ver pela TV e relembrar como havia sido o desfile perfeito e incontestável da minha mais nova escola de samba,e quando vi nossa linda Nani Moreira tive a certeza de ter escolhido não uma escola, e sim "A Escola" e que Nani não representava apenas a bateria e sim toda a escola, e também o amor da minha vida! Hoje bato no peito e digo "Eu Sou Morada e Ñ tem Jeito!" E não tem essa de sonho de ser campeão,é a mais pura realidade!


 

19.10.2009 

Nome: Adriana
Bairro: Leopoldina
Cidade/Estado: São Paulo/SP
Tempo na Escola: 2 anos

Conheci meu marido nos corredores do trabalho, trocamos nossas primeiras palavras. No segundo dia de encontro ele me entregou um CD, dizendo que era compositor (de outra escola de samba), e que o samba dele tinha ido para final... Começamos a namorar e acompanhei ele nas escolas, onde ganhou o samba no ano em que nos conhecemos. Um belo domingo ele disse:- “Vamos na Mocidade?” E fomos. Lembro como se fosse hoje, quando eu entrei, as baianas ali nos recebendo, me arrepiei inteira, o coração bateu forte, e quando escutei o Hino da escola... Nossa, FOI DEMAIS. Daí vem a parte um pouco engraçada, fui no banheiro e tinha papel higiênico..HAHAHAHA...Pensei: “Só tinha que ser mulher a Presidente da Escola!!!” .... Enfim..quando fomos embora eu disse para ele: - “Não sei você, mas a partir de hoje sou Mocidade”. No ano seguinte ele fez samba na escola, e há 02 anos freqüentamos. Independente da disputa, sempre gostamos de ir lá e sempre nos emocionamos muito. Sem contar os amigos que ganhamos.É isso!

 

19 de Outubro de 2009

Cleitiane M. da Silva

São Paulo/SP

 

Oi! Este ano fui ao desfile oficial e ao desfile das campeãs ver minha escola do coração Mocidade Alegre. Porém no dia do desfile das campeãs eu não estava com muito dinheiro, e então resolvi levar o cartão, mas para minha má sorte não estava sendo aceito, tinha no bolso apenas R$80,00 para comprar o meu ingresso e o da minha amiga. Nós choramos, pois queríamos muito entrar, queria muito ver a minha escola, então saímos por vários portões pra tentar entrar e nada. Quando finalmente encontramos uma pessoa vendendo ingressos, ele havia comprado e dois estavam sobrando por que os amigos dele não foram, eu disse pra ele que tinha apenas R$80,00 pra comprar os dois, ele vendeu tão rápido, não discutiu e eu estava tão alegre que não desconfiei de nada. Fomos para o portão D, quando chegamos lá e finalmente íamos entrar o segurança disse que aquele ingresso era da semana do desfile oficial e que não tínhamos como entrar sem o daquele dia. Fiquei mal, tanto eu como minha amiga sentamos e começamos a chorar desesperadas. Além de não entrarmos ainda não tínhamos como ir embora porque fomos de ônibus. De repente uma pessoa viu como nós estávamos e nos chamou, disse que podíamos entrar. Nossa, foi um felicidade só. Quando a Mocidade entrou foi maravilhoso, cantei, dancei e pulei até as ambulâncias saírem. Foi muito bom, ficamos até as 06h30min da manha sem tomar nada e sem comer nada, mas valeu à pena e sempre vai valer tudo que fizermos pela nossa Mocidade Alegre. Amo muito essa escola, minha escola, minha alegria e minha Morada do Samba.



 08 de Outubro de 2009

Fernando Souza

São Paulo/SP

 

Comecei a desfilar em 1985 na Tiradentes no bloco da Torcida Jovem do Santos. Um amigo meu corintiano que morava na minha rua saia no bloco dos Gaviões e me chamou para sair na Mocidade, pois seria a estréia da Ala do Biro. Isso foi em 1988 e a Mocidade ficou em segundo lugar com um samba maravilhoso: O Cientista e Poeta Paulo Vanzolini. É isso aí, não é preciso dizer mais nada!


07 de Outubro de 2009

Eliane Brunialti

Osasco/SP

 

Adoro carnaval e o meu caso de amor com a Morada é antigo! Desfilo e freqüento a quadra desde 2007, mais assisto e torço pela Mocidade Alegre desde que me conheço por gente. Fui a um ensaio de rua e resolvi desfilar, fui super bem recebida na quadra e pelo pessoal da Ala Em Cima Da Hora. Amo fazer parte desta grande Família que é a Mocidade Alegre, só quem é sabe o que eu estou dizendo. :) Grande Beijo !!!


01 de Outubro de 2009

Douglas Francisco da Rosa Amaral

Porto Alegre/RS

 

Comecei a torcer fervorosamente pela Mocidade Alegre no ano de 2007, no qual tinha aquele samba antológico. Até comprei uma camiseta do enredo, pois me identifiquei muito com o samba e com o amor dos integrantes pela escola. Em abril desse ano de 2009, fui a uma palestra sobre o carnaval de Porto Alegre, que foi ministrada pelo Mestre Sombra e pela Presidente Solange, para mim e para minha mãe foi uma emoção muito grande poder ver os dois de perto. Eles também se surpreenderam ao ver um gaúcho usando a camiseta da escola deles, comentei sobre a emoção que eles transparecem na avenida, é algo que contagia que faz pulsar qualquer coração. Hoje, fico muito feliz, mesmo de tão longe, ter como amigo o Mestre Sombra e sua esposa, duas pessoas competentes no que fazem. "É mais uma emoção batendo forte do meu peito eu sou morada e não tem jeito faz pulsar o coração", um dia eu desfilarei nessa Bateria Ritmo Puro e espero que leiam minha história. Abraços a todos.



01 de Outubro de 2009

Carlos Willians Bandeira Rigatti

São Paulo/SP

 

Minha historia começa assim: Em 1993 trabalhava com um integrante da Comissão de Frente - Chico Careca- como ele sempre dizia “Quem coloca o pé na quadra não a deixa jamais”, e foi o que aconteceu. Meu primeiro desfile foi como ritmista, quando a bateria era comandada pelo Mestre Coca; já são três títulos e muitas histórias pra contar. E mais, sabe o que me deixa muito orgulhoso? Minha filha mais nova, com três anos já é morada...



27 de Setembro de 2009

Ozeni Rodrigues da Silva

Osasco/SP

 

Olá... Tudo começou com uma visita. Sempre amei tudo que envolva samba, mas a Mocidade me mostrou o que realmente é uma escola que faz acontecer. Confesso que me arrepiei inteira dos pés a cabeça, e desde então não consigo deixar de ir à Morada, não moro muito perto, mas vale muito apena me deslocar de Osasco para prestigiar a minha tão querida escola. E que em 2010 eu possa mais uma vez gritar: “Vai Morada é mais um ano de ser feliz, Bi-2010.”


24 de Setembro de 2009

Dante Baptista

São Paulo/SP

 

Venho de uma família de sambistas. Meu pai era diretor da Vai-Vai até casar com a minha mãe, que na década de 80 freqüentava a Morada. Sempre ouvi as histórias e ficava fascinado com elas. Mas não havia escolhido ainda uma escola para torcer. Só com 20 anos eu cheguei à Mocidade, ainda tímido, graças à Preta Jóia, para uma audição na Comissão de Frente. Não era a minha praia. Acabei integrando o Depto. de Relações Públicas. Várias pessoas faziam parte, e só eu fiquei... Isso foi em 2005, ano em que a Morada acabara de ser terceira colocada e se preparava para o ano seguinte. "Na dança do pajé, um ritual de fé... O toré!" Aquele refrão era a minha trilha sonora, mas ainda não fazia parte de nenhuma ala e conhecia muito pouco de samba. Janeiro, reta final e eu não tinha onde desfilar. A solução, dada pelo China (Boêmios da Morada), era desfilar carregando uma alegoria de mão na avenida... Pois é, mas só Deus sabia o quanto aquela alegoria era pesada! Alguém se lembra da santa gigante no desfile de 2006? Então, era ela! Na hora do desfile, tamanha a emoção, eu nem senti o peso. Sequer usei proteção nos ombros! E desfilaria com ela quantas vezes fossem necessárias! Depois, os ensaios para 2007, meu primeiro título pela escola e, logo após o carnaval, fui convidado pelo Sidnei França (atual carnavalesco da Mocidade) para compor o departamento cultural. Sabia o tamanho da responsabilidade e tentei compensar meu pouco tempo de escola estudando muito e aprendendo o máximo que podia. Hoje, não faço mais parte do departamento, mas tenho um orgulho imenso de ter contribuído. Também não desfilo, mas sou figura constante nos ensaios e eventos da escola. Como jornalista, vi os dois últimos desfiles dentro do sambódromo, e não pude conter a imparcialidade ao ver a Morada passar. É uma história de amor. "Puro e eterno pra me acalentar", e tenho a absoluta certeza de que EU SOU MORADA E NÃO TEM JEITO!



21 de Setembro de 2009

Carina Pires Dias

São Paulo/SP

 

Nossa! Falar da minha, da nossa Mocidade Alegre me arrepia... Freqüento a escola desde os meus 11 anos, mas fiquei fora durante alguns anos torcendo de longe, me casei e fui morar na Zona Leste. Há aproximadamente cinco anos voltei graças a DEUS. E trouxe minha família que hoje cultiva junto comigo o amor por essa agremiação. Torci muito pelo samba do Biro que foi o grande responsável pelo amor que sinto pela Mocidade, gritei muito, muito mesmo para que o samba dele fosse vencedor. Hoje tenho um filho de 11 anos e estou esperando mais uma integrante da Mocidade que nasce dia 18/10, seu nome terá a primeira letra M em homenagem Mocidade: Maria Eduarda. Peço ao Senhor que abençoe todas as pessoas que fazem parte desta Agremiação movida pela emoção e o amor a família! Te amo Mocidade Alegre.



19 de Setembro de 2009

Josias Demberi



Pirituba/ SP

 

Olá... Comecei a desfilar na Mocidade Alegre desde 1986 a 1989 pela Ala Perturbação. Após esses anos tive que parar pois conheci meu amor, esse intervalo foi necessário para que pudesse me dedicar ao extremo ao relacionamento. Me casei em 1992 e permaneci afastado da escola, mas com o coração sempre batendo forte. Retornei em 2004 e estou até hoje desfilando pela Ala Só Tem Tan Tan, conciliando os dois amores para que eu não precise me afastar novamente da saudosa Mocidade Alegre

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal