Nome e sobrenome do/a aluno/A



Baixar 168.8 Kb.
Página3/6
Encontro29.11.2017
Tamanho168.8 Kb.
1   2   3   4   5   6

3 A estrutura e os elementos de tese, dissertação ou trabalho acadêmico


As partes do trabalho acadêmico, segundo NBR 14724:2002, item 415, são:

  • Pré-textuais:

    Capa (obrigatório)16;

    Lombada (opcional)

    Folha de Rosto (obrigatório)

    Errata (opcional)

    Folha de aprovação (obrigatório)

    Dedicatória(s) (opcional)

    Agradecimento(s) (opcional)

    Epígrafe (opcional)

    Resumo na língua vernácula (obrigatório)

    Resumo em língua estrangeira (obrigatório)

    Lista de ilustrações (opcional)

    Lista de tabelas (opcional)

    Lista de símbolos (opcional)

    Sumário (obrigatório)


  • Textuais:

    Introdução

    Desenvolvimento

    Conclusão



  • Pós-textuais17

    Referências (obrigatório)

    Glossário (opcional)

    Apêndice(s) (opcional)

    Anexo(s) (opcional)

    Índice(s) (opcional)



A Introdução é a parte inicial do texto, onde devem constar a delimitação do assunto tratado, objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar o tema do trabalho” (NBR 14724:2002 4.2.1).18 Pode fornecer outras informações sobre o tema proposto, o propósito, os limites, os métodos e o referencial teórico que norteia o conteúdo do trabalho.

O Desenvolvimento é a “parte principal do texto, que contém a exposição ordenada e pormenorizada do assunto. Divide-se em seções e subseções, que variam em função da abordagem do tema e do método” (NBR 14724:2002 4.2.2).19 Este deve se dar de forma simétrica (mesmo espaço e mesma qualidade entre si e entre os capítulos), interdependente (os capítulos devem sempre deixar evidente sua ligação com o todo do trabalho) e lógica (fazer sentido naturalmente). A argumentação deve ser clara, objetiva, bem fundamentada e bem documentada.

E a Conclusão é a “parte final do texto, na qual se apresentam conclusões correspondentes aos objetivos ou hipóteses” – “é opcional apresentar os desdobramentos relativos à importância, síntese, projeção, repercussão, encaminhamentos e outros” (NBR 14724:2002 4.2.3).20

4 Sobre a criação e atualização do sumário


O sumário pode ser criado automaticamente pelo processador de texto: no menu Inserir, índices, selecionar índice analítico e fazer as configurações desejadas nas opções.

Entretanto, o modo mais prático é, simplesmente clicar com o botão direito do mouse sobre o sumário deste modelo e escolher a opção atualizar campo e, em seguida, a opção atualizar o índice inteiro.






5 Sobre a encadernação do trabalho acadêmico


5.1 Quando grampeado

  • Acrescente uma última folha em branco para servir de quarta capa;

  • Use três (3) grampos: um na região mediana superior, outro no centro e o outro na região mediana inferior da folha;

  • Grampeie as folhas fixando os grampos a cerca de 1cm da margem esquerda;

  • Recorte uma tira de papel da mesma medida da altura da folha e cole sobre os grampos (2cm da margem), dobrando sobre o dorso até a quarta capa (2cm da margem) cobrindo as pontas dos grampos.

5.2 Quando encadernado em espiral

As encadernadoras que prestam esse tipo de serviço já o fazem dentro das normas e dão a opção de serem acrescentadas capas plásticas (transparente para a capa e colorida como quarta capa).

5.3 Quando encadernado com capa dura

As encadernadoras que prestam esse tipo de serviço já o fazem dentro das normas oferecendo a opção de se acrescentar o título e outros dados na primeira capa e na lombada (nesta o texto deve ser grafado de cima para baixo, conforme NBR 14724:2002 4.1.2).21 Por razões de padronização, a cor da capa deverá ser a azul.




Capítulo 2
Princípios de redação acadêmica

1 A redação de artigos científicos


1.1 Identificação

Titulo e subtítulos: Textos acadêmicos/científicos se distinguem dos publicitários ou comerciais por serem mais precisos, técnicos e menos (ou nada) sensacionalistas. Assim, os títulos de um artigo acadêmico não podem prometer mais do que o artigo oferece, além do que o título e os subtítulos deverão dar uma idéia clara do e corresponder precisamente ao conteúdo que será abordado.

Autoria: O/a autor/a deverá oferecer aos editores os dados mais importantes e recentes sobre sua formação acadêmica. Forneça sempre o seu nome completo, sua titulação acadêmica e mencione a principal atividade atual (e o local onde a desenvolve). Se desejar, poderá divulgar seu endereço eletrônico para eventuais contatos da parte dos/as/ leitores/as.

Abstract ou Resumo: Este é muito importante para poupar o tempo dos/as leitores. O resumo deverá apresentar explicitamente qual é a idéia principal do texto e a linha de raciocino que a demonstrará. Deverá vir no início do artigo, logo abaixo do título e do nome do autor, na forma de um único parágrafo.

Palavras-chave: As palavras-chave ajudarão o/a leitor/a a medir a relevância do artigo. Sugere-se que tais palavras sejam colocadas em ordem de aparição no texto, separadas por travessão (—). Assim, o resumo oferecerá aos/às leitores/as uma espécie de índice de assuntos.

Correção política: a Faculdade de Teologia da Igreja Metodista – Umesp não admite o emprego de expressões com conotação sexista, racista, depreciativa ou desrespeitosa em relação ao objeto em estudo. É imprescindível a explicitação dos créditos de textos e idéias de terceiros, ainda que não sem transcritos literalmente.

1.2 Introdução



Aproximação: A introdução deverá aproximar o/a leitor/a do assunto, do tema e da perspectiva a partir da qual ele será abordado.

Primeiro parágrafo: Deve-se dar especial atenção ao primeiro parágrafo. Um texto acadêmico diz logo de saída o que pretende; deve facilitar ao máximo a leitura; não deve “esconder” idéias centrais em parágrafos secundários.

Outros parágrafos: Também os demais parágrafos devem ser construídos preferencialmente obedecendo a seguinte hierarquia: primeiro deve vir o mais importante (a idéia principal), a seguir os detalhes (esclarecimentos, definições, demonstrações) e, por último, os exemplos (analogias, aplicações...). Esta orientação serve igualmente para as demais partes do artigo.

Justificativa: O/a autor pode justificar seu interesse pelo assunto proposto.

Delimitação: A introdução deve delimitar o assunto. Dificilmente se poderá dizer tudo sobre algum objeto de estudo, portanto aquilo que será necessariamente deixado de fora deve sê-lo conscientemente. Aqui deve ser explicado porque o objeto será analisado de tal perspectiva e não de outra, porque tal aspecto será considerado em detrimento de outro, etc.



Revisão bibliográfica: O tema deverá ser situado, dando informação de “a quantas anda” a pesquisa sobre o assunto, a partir de uma revisão bibliográfica (ou de literatura).

Fontes: Devem ser, igualmente, apresentadas as fontes, os métodos e as teorias que fundamentam a pesquisa doa/ autor/a.

Transição: Deve-se fazer uma transição natural para o desenvolvimento do texto. Uma boa maneira de fazer isso é explicar como as próximas seções (subtítulos) estão concebidas, quais seus conteúdos, porque estão naquela ordem e porque será abordado tal assunto em primeiro lugar. Então, é só passar imediatamente a tratar do assunto no desenvolvimento, isto é, no corpo demonstrativo do artigo.

1.3 Desenvolvimento



Discussão: Nesta parte do artigo, procede-se à discussão do tema proposto, comentando e demonstrando o(s) resultado(s) da pesquisa realizada.

Divisões: A divisão do texto em capítulos ou subtítulos ajuda o/a leitor/a a compreender as várias fases da pesquisa e da discussão, bem como a evolução dos raciocínios do/a autor/a. As divisões devem ser: exclusivas (não devem se confundir), exaustivas (não devem omitir abordagens fundamentais), necessárias (deve-se eliminar tudo o que não é absolutamente relevante), simétricas (as partes devem ser proporcionais tanto na quantidade quanto na qualidade), coerentes (não se deve usar categorias diferentes) e conseqüentes (uma divisão deve surgir da anterior e desembocar naturalmente na seguinte).

1.4 Conclusão



Considerações finais: Em ciências humanas é difícil falar em “conclusão” definitiva. Cabem melhor expressões como “considerações finais”, ou “implicações da pesquisa”, ou ainda “pistas...”.

Síntese: A conclusão deve oferecer uma síntese das principais descobertas do/a autor/a.

Sugestões: O/a autor poderá oferecer sugestões para possíveis aplicações dos resultados da pesquisa.

Continuidade da pesquisa: Da mesma forma, poderá dar indicações de como o tema poderá vir a ser aprofundado em pesquisas futuras.

1.5 Formatação



Tamanho: Deve-se respeitar o tamanho pré-delimitado para os textos destinados a cada publicação predefinidos pelos editores. (Por exemplo: Caminhando: c. 20 mil caracteres; Mosaico: c. 6.500 caracteres).

Modelos: Torna-se cada vez mais comum as editoras disponibilizarem modelos pré-formatados de suas publicações para servir de documento mestre aos articulistas. Na impossibilidade de utilizar documentos mestres pré-formatados, os textos devem ser encaminhados aos editores sem formatação de caracteres, com destaques apenas para títulos e subtítulos (negrito).

Formatação de caracteres: Letras maiúsculas: nunca digite títulos, subtítulos ou frases em VERSAL (CAIXA ALTA).

Destaques: Não utilize negrito (bold) – para destacar uma palavra ou expressão prefira o itálico (mas não abuse, nunca escreva uma frase inteira em itálico). Evite, também, sublinhar.

Formatação de de parágrafos: Estilos de parágrafos: prefira usar os estilos de parágrafos pré-formatados oferecidos pelos documentos mestres. Evite parágrafos muito longos, bem como frases muito extensas. Procure hierarquizar os parágrafos e as frases preferindo colocar claramente no início (do texto e dos parágrafos) a idéia mais importante, ou central. O(s) primeiro(s) parágrafo(s) devem explicitar o tema do artigo bem como o plano do artigo.

No(s) último(s) parágrafo(s) deve-se apresentar uma síntese da idéia central e dos principais argumentos utilizados no artigo, bem como das implicações dessa abordagem.



Referências bibliográficas: Para referências em notas de rodapé, prefira a formula — SOBRENOME, Nome. Título da obra. Local: Editora, data. p. (número da página citada) — (nessa ordem e formato e com essa pontuação). Obs.: no sobrenome. Uma relação de obras citadas deve ser incluída ao final do artigo de acordo com as normativas da ABNT (ver no próximo capítulo deste modelo).

Revisão ortográfica, estilística, de conteúdo e editorial: o conteúdo dos artigos é de inteira responsabilidade de seus/suas autores/as. A Editeo procederá apenas a uma revisão editorial.

2 Apoio à redação

Em caso de dúvidas pode-se recorrer à orientação de textos como os listados a seguir:

Martins, Eduardo. Manual de redação e estilo O Estado de São Paulo on line (Particularmente a seção sobre os cem erros mais comuns e os dez mais graves):


http://www.estado.estadao.com.br/redac/manual.html.

Azevedo, Israel Belo de. O prazer da produção científica, principalmente a parte 1 Princípios gerais: “Características essenciais”; “Princípios de comunicação” e “Dez conselho práticos”.

Alves, Maria Bernadete Martins & Arruda, Susana Margareth. Como Fazer Referências Bibliográficas. http://www.bu.ufsc.br/REFBIBCAPA.html. (Ressalva: usamos itálico no lugar de negrito para os títulos das obras).



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal