Normas Para a Formatação das Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento



Baixar 184.22 Kb.
Página3/4
Encontro15.04.2018
Tamanho184.22 Kb.
1   2   3   4

Introdução

A maior parte dos campos científicos possuem normas específicas para a apresentação de referências bibliográficas e, mesmo dentro de uma mesma área ou disciplina, é vulgar encontrarmos instituições académicas e publicações periódicas que exigem diferentes estilos de apresentação de bibliografias e citações aos investigadores e autores que nelas desejem publicar. A nível geral, existe uma Norma Internacional (ISO 690)5, publicada pela International Organization for Standardization, aplicável às referências bibliográficas a documentos impressos e a material não livro, tendo recentemente sido elaborada uma norma específica para as publicações eletrónicas (ISO 690-2)6. Esta Norma Internacional encontra correspondência na harmonização feita pelos diversos países, sendo normal a criação de Normas nacionais, que são adotadas por várias instituições académicas, bibliotecas e publicações periódicas nacionais. Existe uma Norma Portuguesa sobre referências bibliográficas (NP 405), mas as regras nela enunciadas não são as mais vulgarmente utilizadas em trabalhos científicos. A norma da APA (American Psychological Association - http://www.apastyle.org) tem tido aplicação generalizada em diversos domínios científicos em Portugal.



Independentemente do estilo de referência bibliográfica a utilizar, o mais importante é:

  • verificar se existe algum tipo de estilo de citação preferido pelo orientador do trabalho, ou expressamente indicado pela Universidade ou Escola, ou, noutros casos, adotado pela revista científica onde o trabalho vai ser publicado ou pela comissão científica do seminário/conferência onde o trabalho vai ser apresentado,

  • fornecer a informação mais completa possível relativa a cada referência bibliográfica, de modo a que qualquer leitor possa identificar, sem dúvidas, a obra referenciada,

  • respeitar o mesmo estilo de citação em toda a listagem de referências bibliográficas, de forma a que esta apresente um estilo homogéneo.


Regras gerais a seguir na elaboração da lista de referências bibliográficas


  1. Paginar a listagem das fontes bibliográficas, intitulada Bibliografia, como uma continuação do próprio texto do trabalho.

  2. Iniciar a 1ª linha de cada referência junto à margem esquerda da página, e avançar 3 espaços nas linhas seguintes.

  3. A listagem deve ser organizada por ordem alfabética do último nome do primeiro autor.

  4. Quando se referencia mais do que uma obra de um mesmo autor, devem-se enumerar por ordem da data de publicação, começando na mais antiga e terminando na mais recente, repetindo o nome do autor em cada publicação.

  5. Quando se referencia mais do que uma obra de um mesmo autor, cujo ano de publicação seja o mesmo, estas devem ser enumeradas na bibliografia por ordem alfabética do título, acrescentando uma letra minúscula ao ano, para prevenir qualquer tipo de confusão, e utilizar a mesma metodologia aquando da citação no texto. Exemplo: (Alves, 1984a), (Alves, 1984b).

  6. Inverter os nomes de todos os autores em cada referência, colocando o último nome em primeiro lugar, e usando apenas as iniciais dos restantes nomes.

  7. Quando existir mais do que um autor, usar & antes do nome do último autor.

  8. Quando existir mais do que um autor, até cinco devem ser colocados os nomes de todos os autores na lista de referências bibliográficas, separados por uma vírgula, separando-se o último citado por &. Se existirem mais do que seis autores, colocar apenas o nome do primeiro autor, seguido de et al. (et al., que significa “e outros”). Exemplo: (Cunha & Cintra, 1996), (Santos et al., 1997). Nas citações directas, em que o nome dos autores entra no texto, em vez de ser citado entre parêntesis, o & entre os apelidos dos autores é substituído por um “e”.

Exemplos:

a) Um só Autor
Harrison, T.R.

b) Mais do que um Autor (citar todos até 5)
Cotran, R.S., Kumar, V., & Robbins, S.L.

c) 6 ou mais Autores (incluir o primeiro seguido de ", et al.":
Parkin, D.M., et al.

  1. Quando um autor foi citado por uma obra de autoria exclusiva e também por obras com outros autores, sendo ele o autor principal, organize a bibliografia da seguinte maneira: primeiro dê as referências das obras de autoria única; depois, as de autoria múltipla.

  2. Na bibliografia, quando a autoria for na forma de editor literário, compilador, organizador, etc., essa função deve ser mencionada a seguir ao nome, entre parêntesis. Exemplos: Barros, M. (ed. lit.); Carvalho, V. (org).

  3. Quando no texto houver necessidade de citar mais do que uma obra para a mesma ideia, devem-se utilizar todas as referências necessárias, separadas entre si por (;). Exemplo: (Flores et al., 1988; Winograd, 1986; Cunha & Cintra, 1996).

  4. Colocar a data da publicação entre parêntesis imediatamente após o(s) nome (s) do(s) autor(es). Colocar um ponto após o fecho do parêntesis.

  5. Quando na obra não consta a data da publicação, utilizar a abreviatura s. d., que significa no date, sem data.

  6. Colocar o título do livro (em itálico) ou do artigo (em cursiva – no caso dos artigos, o itálico insere-se no título da publicação-fonte) imediatamente após o ano da publicação.

  7. Na referência bibliográfica de livros, utilizar letra maiúscula apenas na primeira letra do título, na primeira letra do subtítulo, quando existente, bem como nos nomes próprios. Utilizar itálico para todo o título do livro.

  8. Na referência bibliográfica de artigos em periódicos ou em volumes editados, utilizar letra maiúscula apenas na primeira letra do título, na primeira letra do subtítulo, quando existente, bem como nos nomes próprios. Neste caso, o título do artigo é escrito em letra normal, e não em itálico. Usar um ponto após o título do artigo.

  9. Colocar o nome da publicação periódica após o título do artigo, utilizar itálico para todo o seu título e iniciar cada nome do título com letra maiúscula.

  10. Nas referências a periódicos, fornecer o número do volume em numeração árabe, seguido do número da publicação, entre parêntesis, e colocar em seguida a paginação, com os limites separados por hífen (Exemplo 1: 34 (1), p. 120-128; Exemplo 2: 28, p.30-43).

  11. Quando se fizer a referência ao trabalho de um autor, com base apenas na informação de um segundo autor (por impossibilidade de consulta da obra original), dever-se-á referir no texto o facto de se estar a fazer uma citação, fazendo referência aos dois autores. Exemplo: ... de acordo com Martinho (1989, citado por Carneiro, 1994)... Neste caso colocar na Bibliografia apenas a obra consultada, que no exemplo referido será Carneiro (1994).

  12. Quando se fizer a referência a legislação ou normas, por uma questão de facilidade de localização da respetiva obra na bibliografia, iniciar a referência com a identificação do diploma legal ou da norma, que é exatamente a forma como é feita a referência no texto. Exemplo: No texto: ... de acordo com o Dec. Lei nº 236/98 de 1 de Agosto... e na Bibliografia colocar:

Decreto Lei nº 238/98 de 1 de Agosto. Diário da República nº 176/98 - I Série A. Ministério do Ambiente. Lisboa.

  1. Qualquer edição que não seja a primeira deve ser citada entre parênteses, logo a seguir ao título do livro.

  2. Para a digitação das referências bibliográficas, o entrelinhamento deve ser reduzido em relação às restantes partes do trabalho.



1. Monografias (Livros)
1.1 Obra completa

Pontuação e ordem dos elementos:

Apelido do Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes (data). Título do livro: Subtítulo (edição). Local de edição: Editor.

Lembrete: a menção de Edição só se introduz a partir da 2.ª. Não havendo menção, presume-se ser a primeira.


1.1.1 - Exemplo prático com 2 Autores

Cantor, C.R., & Smith, C.L. (1999). Genomics: The science and technology behind the Human Genome Project (2nd ed.). New York, NY: John Wiley & Sons.



1.1.1.1. – Se o(s) autor(es) for editor literário (ed. lit.), compilador (comp.), organizador (org.) ou coordenador (coord.) da obra:

Barbeiro, L. (coord.) (2007). Comunicação de Ciência. Porto: Sete Pés.



1.2 Parte de Livro

Pontuação e ordem dos elementos:

Apelido do Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes (data). Título do capítulo/parte da obra. In Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes Apelido (Eds.*), Título da obra completa: Subtítulo, (edição) (paginação). Local de publicação: Editor.


* Se se aplicar – ver ponto anterior.
1.2.1 Exemplo prático para Capítulo de livro
Reilly, P.R. (1997). Laws to regulate the use of genetic information. In M. A. Rothstein (Ed.), Genetic secrets: Protecting privacy and confidentiality in the genetic era (pp. 369-391). New Haven: Yale University Press.

1.3 Livro Eletrónico em linha (E-Book)

Apelido do Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes (data). Título do livro: Subtítulo (edição). Localização e acesso na Internet.


1.3.1. Exemplo prático para livro eletrónico em linha

Bryant, P. (1999). Biodiversity and Conservation. Acedido em http://darwin.bio.uci.edu/~sustain/bio65/Titlpage.htm.


1.4 Obra Antiga e Reeditada em Data Posterior – exemplo:
Descartes, R. (1989). Les passions de l'âme. Em F. Alquié (org.), Oeuvres philosophiques de Descartes. Tome III (pp. 939-1103). Paris: Bordas. (Original publicado em 1649).
2. Artigos de Revistas, Jornais, etc. (termo técnico: artigos de publicações em série)

2.1 - Artigo completo de uma revista editada em papel

Pontuação e ordem dos elementos:

Apelido Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes (data). Título do artigo: Subtítulo do artigo. Título da revista, vol. (nº ou supl.), páginas.



2.1.1 Exemplo prático com 2 Autores

George, A. L. Jr., & Neilson, E. G. (2000). Genetics of Kidney Disease. American Journal of Kidney Diseases, 35 (4), 160-169.



2.2 - Artigo completo extraído de uma revista eletrónica

Apelido Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes ou Autor coletivo (data). Título do artigo. Título da Publicação. Numeração, Localização na publicação. Acesso.



2.2.1 – Exemplo prático com 2 Autores:

Fine, M., & Kurdek, L. A. (1993). Reflections on determining authorship credit and authorship order on faculty-student collaborations. American Psychologist, 48, 1141-1147. Acedido em http://www.apa.org/journals/amp/kurdek.html



2.3 - Artigo completo extraído de um jornal eletrónico

Adler, J. (1999, May 17). Ghost of Everest. Newsweek. Acedido em http://newsweek.com/nw-srv/issue/20_99a/printed/int/socu/so0120_1.htm

(nota: o Manual da APA prevê a possibilidade de se partirem endereços eletrónicos – URLs – a seguir a um ponto ou um traço.)


2.4 – Artigo de revista eletrónica com DOI (Digital Object Identifier)

Brownlie, D. (2007). Toward effective poster presentations: An annotated bibliography. European Journal of Marketing, 41, 1245-1283. doi:10.1108/03090560710821161
3. Documentos/informações extraídos de sítios da Internet
3.1 Informação extraída de um "sitio", portal, "homepage", etc.
Pontuação e ordem dos elementos:

Apelido Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes ou Autor coletivo (data). Título do artigo. Acesso.


3.1.1 - Exemplo prático de informação extraída de um site

National Institute of Arthritis and Musculoskeletal and Skin Diseases (2001). Questions and answers about knee problems. Acedido em http://www.niams.nih.gov/hi/topics/kneeprobs/ kneeqa.htm.

4. Legislação ou normas:

Portaria nº 809/90 de 10 de Setembro. Diário da República nº 209/90 - I Série. (1021). Ministério da Agricultura, Pescas e Alimentação, da Saúde e do Ambiente e Recursos Naturais.

NP 405-1 (1994). Norma Portuguesa para referências bibliográficas: Documentos impressos. Lisboa: Instituto Português da Qualidade.

5. Teses, dissertações e outras provas académicas:

Horta-Monteiro, M.C.S.M. (1994). Utilização de Água Residual Urbana na Cultura de Azevém (Lolium multiflorum Lam.). (Dissertação de Mestrado não publicada), Instituto Superior de Agronomia, Universidade Técnica de Lisboa, Portugal.

Tingle, C.C.D. (1985). Biological control of the glasshouse mealybug using parasitic hymenoptera. Ph.D. Thesis, University of London, London, United Kingdom.

5.1. Teses e dissertações retiradas de bases de dados ou repositórios institucionais

Monteiro, A. J. (2012). A Biblioteca 2.0 como mecanismo facilitador do ensino do português. (Dissertação de Mestrado). Acedido em Repositório Institucional da Universidade Portucalense (http://repositorio.uportu.pt/dspace/)



6. Comunicações a congressos, jornadas, etc.

6.1. Em edição eletrónica:

Alvim, L., & Nunes, M. B. (2010). As Bibliotecas 2.0 são redes de comunicação? Contributo para o estudo sobre a utilização das tecnologias da Web 2.0 nas estratégias de comunicação nas bibliotecas públicas e académicas portuguesas [DVD]. In Políticas de Informação na sociedade em rede: actas do 10.º Congresso da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas, Guimarães, 7-9 Abr. 2010.



6.2. Em edição impressa:

Alvim, L. & Nunes, M. B. (2010). As Bibliotecas 2.0 são redes de comunicação? Contributo para o estudo sobre a utilização das tecnologias da Web 2.0 nas estratégias de comunicação nas bibliotecas públicas e académicas portuguesas. In Políticas de Informação na sociedade em rede: actas do 10.º Congresso da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas, Guimarães, 7-9 Abr. 2010 (pp. 72-95).



7. Forma das citações:

Segundo o Manual da APA, as citações são sempre no formato autor-data-localização:



    1. Autor citado, mas cujo nome não é integrado no texto:

Ex.:

Texto:
“Apesar da violência dos ataques, “o saque não atingiu todas as localidades do Concelho” (Marta, 1996, p. 26).
Bibliografia (Referência bibliográfica):

MARTA, I. S. (1996). Pinhel Falcão (2.ª ed.). Pinhel: ed. do autor.


7.2. Autor integrado no texto:
Se o nome do autor for parte integrante do texto apenas devem ser colocados entre parênteses o ano e os números das páginas.
Ex.:

Texto:
“Segundo Marta (1996, p. 83), «o saque não atingiu todas as localidades do concelho»”

Bibliografia (Referência bibliográfica):

MARTA, I. S. (1996). Pinhel Falcão (2.ª ed.) Pinhel: ed. do autor, 1996.


7.3. Citações de obras com mais de um autor:

A citação dos elementos com mais de dois autores e até cinco pode abreviar-se e referir-se apenas o nome do primeiro autor seguido de “et al.”, nas citações subsequentes à primeira, e desde que a forma abreviada não implique uma correspondência inadequada entre a citação e a lista das referências bibliográficas. No texto, os apelidos dos autores são separados por vírgulas, e entre o penúltimo e o último autor acrescenta-se a partícula “e”, que na referência bibliográfica aparece como “&”.


Exemplos:

Texto, 1.ª citação:

“Relativamente aos ritmos dessa “monumentalização”, a cronologia das inscrições analisadas parece apontar para um processo relativamente tardio em algumas áreas do interior, desenrolando-se possivelmente a partir dos Flávios ou mesmo durante o reinado de Trajano” (Fernandes, Capucho, e Vilarinho, 2006, p. 182).”


Texto, 2.ª citação e seguintes:

“Considera-se assim estarmos perante um desenvolvimento «dissemelhante, uma vez que o interior teve um ritmo mais tardio do que o litoral» (Fernandes et al, 2006)”.



Bibliografia (Referência bibliográfica):
FERNANDES, L. S. [et al.] (2006) – Vicus e Castellum na Província Lusitânia: notas epigráficas e arqueológicas. Conimbriga. 45, 155-188.
7.4. Documentos do mesmo autor, com a mesma data

Se as citações e respetiva lista de referências bibliográficas contiverem vários

documentos do mesmo autor publicados no mesmo ano acrescenta-se ao de publicação uma letra (a, b, c, … etc.) na citação e na referência bibliográfica, para assegurar a correspondência entre a citação e a referência.
Ex.: Texto e Citações:
“A epigrafia conhecida mostra que “os proprietários das villae eram de origem indígena” (Perestrelo, 2003a, p. 179), o que, aliado aos vestígios de pinturas e gravuras rupestres nas áreas circundantes, permite pensar numa continuidade da ocupação daquela região desde tempos pré-históricos (Perestrelo, 2003b, p. 12).
Bibliografia (Referências bibliográficas):
PERESTRELO, M. S. G.(2003a) – A romanização na bacia do Rio Côa. Lisboa: Ministério da Cultura – Parque Arqueológico do Vale do Côa.

PERESTRELO, M. S. G. (2003b) – O sítio pré-histórico da Ladeira (Barracão, Guarda). Revista Praça Velha, 14, pp. 10-20.




7.5. Citações longas:

Jones's (1998) study found the following: 
    Students often had difficulty using APA style, especially when it was their first time citing sources. This difficulty could be attributed to the fact that many students failed to  purchase a style manual or to ask    their teacher for help. (p. 199)
7.6. Citação de obras não consultadas pelo autor
Sempre que o extrato ou a obra citados não foram vistos pelo autor e a citação é feita indiretamente, por intermédio de outra fonte, devem fazer-se anteceder as citações da indicação citado por; a obra que constará da bibliografia é aquela de onde foi tirada a citação.

Exemplo:
Texto
“Bob Usherhood (1996, citado por Riviére, 2004, p. 50) é um dos autores que defende a impossibilidade da neutralidade na investigação científica…”.
Bibliografia (Referências bibliográficas):

RIVIERE, J. C. (2004) – Metodología de la documentación científica. Madrid: Alfaguara.


 Para mais informação consultar:

APA Format and Style Guiding: http://owl.english.purdue.edu/owl/resource/560/1/



Outras Páginas da Internet com informação relevante relativamente a normas sobre referências bibliográficas:
http://www.apastyle.org

http://www.apastyle.org/elecsource.html

http://www.apastyle.org/elecref.html

http://www.apastyle.org/electext.html

http://www.muhlenberg.edu/library/reshelp/apa_example.pdf
ANEXO 4

MANUAL PARA O USO DAS NORMAS ISO 690 PARA A ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS7

A International Organization for Standardization (ISO) é o organismo internacional de referência para a Normalização. 


As normas internacionais, ISO 690:1987 e ISO 690-2:1997 estabelecem a ordem dos elementos na elaboração das  referências bibliográficas, bem como as convenções para a transcrição e apresentação da informação proveniente das mais diversas fontes de informação. 

  1. Considerações gerais
    autor | título | local de publicação | editor | data de publicação | numeração |disponibilidade e acesso a documentos eletrónicos 

  2. Documentos impressos
    livros | volumes e partes de livros | artigos, capítulos, etc. em livros | artigos de revistas, jornais, etc. | teses, dissertações e outras  provas académicas |comunicações em congresso | normas | patentes 

  3. Documentos eletrónicos
    e-books, base de dados e programas informáticos | artigos e capítulos, etc. em e-books | artigos em documentos eletrónicos: revistas, jornais, etc.



  1. Considerações gerais

  • Autor 

Pessoa ou entidade responsável pelo conteúdo intelectual e/ou artístico de um documento. O nome da pessoa é indicado de forma invertida (APELIDO, Nomes) e o das entidades de forma direta. Quando o autor tem mais do que um apelido, a entrada faz-se sempre pelo último apelido, com exceção dos autores de língua castelhana (espanhóis ou latino-americanos), cujo apelido do lado paterno é o primeiro a seguir ao nome próprio, e não o último.

Exemplos:

CALIXTO, José António (autor pessoa física)



MERLO VEGA, José Antonio (autor de nome de língua castelhana)
ORDEM DOS ADVOGADOS (autor pessoa colectiva, ou entidade)


Se a publicação tiver dois ou três autores, estes são indicados segundo a ordem em que aparecem no documento. 



Exemplo:

CANOTILHO, J. J. Gomes, FERREIRA, Luís e NEGRÃO, Fernando



Se a publicação tiver mais de três autores, apenas o primeiro autor é mencionado, seguido da abreviatura “et al.” ( et alli, expressão latina que significa “e outros”). 

Exemplo:


MOREIRA, Vital, et al.


NOTA: Nas obras de autoria desconhecida, a referência bibliográfica inicia-se pelo título.

  •  Título

O título da publicação deve estar tipograficamente destacado, preferencialmente em itálico. Nos capítulos ou partes de livros, nas comunicações publicadas em Atas de Congressos e nos artigos de publicações periódicas (revistas, jornais…), o título a destacar não é o do capítulo, comunicação ou artigo, mas o do livro, das Atas ou do periódico em que se insere o texto referenciado.

Os títulos de livros escrevem-se em letras minúsculas, com exceção da primeira palavra, ou de nomes próprios ou coletivos; os títulos de revistas ou atas de conferências escrevem-se sempre começando cada palavra com letra maiúsculas.



Exemplos:

Título de livro: Um ensaio sobre a constituição da Europa.

Título de periódico: Revista de Direito Penal Internacional.

Título de atas: Atas do Colóquio Censura e Liberdade de Expressão em Portugal.



  • Número da edição

A menção do número da edição é apenas obrigatória a partir da 2.ª edição e é indicada a seguir ao título.

  • Local de publicação

O dado referente ao local de publicação deve ser transcrito na língua do documento. 

Dois ou três locais - Indique ambos os locais separados por ponto e vírgula (;). 


Mais de três locais - Cite apenas o primeiro, ou o mais destacado, seguido de (etc.).

Exemplos:
Lisboa; Madrid 
Santarém (etc.) 

Se o local de publicação é incerto, mencione o local provável dentro de parêntesis reto com um ponto de interrogação.



Exemplo:
[Lisboa?] 

Se não consta nenhum local de publicação utilize a abreviatura [S.l.], que significa Sine loco, i.e. sem local.



Exemplo:

[S.l.]


  • Editor

O dado referente ao local de publicação deve ser transcrito na língua do documento. 
Se num documento figurar mais de um editor, siga o mesmo critério aplicado para o local de publicação.
Quando o editor é desconhecido, utilize a abreviatura [s. n.], que significa sine nomine, ou seja, sem nome.

  • Data de publicação

A data de publicação é normalmente indicada através da menção do ano de edição. Quando não consta a data de publicação, registe a data de depósito legal, copyright ou impressão:

Exemplos:
DL 1998
cop. 1997
imp. 2003

Se não houver dados sobre a data, indique uma data aproximada. 



Exemplo:
ca. 1962 

Nos documentos eletrónicos a apresentação da data de publicação, de atualização/revisão e consulta pode efetuar-se de duas formas:



Exemplos:
[17 Maio 2001] 
[2001-05-17] 

  • Numeração

A numeração é um elemento obrigatório nas referências bibliográficas a publicações periódicas. Pode ser composta pelos seguintes elementos: volume, fascículo, número, etc.

Exemplos:

vol. 20, n.º 1

n.º 3


  • Disponibilidade e acesso a documentos eletrónicos

A fonte do documento citado deve ser referenciada. Essa informação é identificada com as palavras “Available from” ou, em português, “Disponível em”. Na localização de documentos eletrónicos deve referir o método de acesso (ftp, www, base de dados, etc.), bem como o endereço eletrónico.

Exemplos:
Disponível na World Wide Web:



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal