O pastor Evangelista



Baixar 376.07 Kb.
Página2/7
Encontro05.12.2017
Tamanho376.07 Kb.
1   2   3   4   5   6   7

Visita nos lares é o coração do evangelismo de sucesso. Note essa citação: “Esse trabalho de casa em casa, em busca de almas, à procura da ovelha perdida, é o trabalho mais importante que se possa efetuar”. Evangelismo, 431.

Li sobre um salva-vidas que informou a prefeitura sobre um lamentável

desastre na sua área, nestes termos: “Apesar de eu ter prestado à tripulação toda a ajuda possível por meio do meu megafone, lamento informar que na manhã seguinte apareceu na praia certo números de cadáveres”. Este é o tipo de ajuda que muitos pregadores prestam às pessoas. Oferecem-lhes o auxílio da retórica, as flores da dicção, mas não saem em busca dos perdidos. É a ajuda do megafone e “nada mais”!

Nós anunciamos a campanha para trazer as pessoas para ouvir nossos sermões. Pregamos nossos sermões para despertar o interesse e a consciência. Mas é nos lares que tornamos este interesse em convicção. É visitando e estudando nos lares que alcançamos os resultados desejados - decisões.

Bruce Johnston, que foi instrutor de evangelismo na América e evangelista de Far Easter Division, fez a seguinte observação, “cinco minutos gastos em fervoroso apelo no lar dos interessados pode ser mais proveitoso do que trinta minutos no púlpito. Trinta minutos no lar pode ser mais afetivo do que vários meses de evangelismo”. Por isso, é válido a máxima que diz: “Nenhuma visitação, nenhuma decisão; alguma visitação, alguma decisão; muitas visitações , muitas decisões”.

Onde obter endereços
Há muitas maneiras de obter os nomes e endereços de algumas pessoas interessadas. A seguinte lista sugere alguns.
1. Nomes dados pelos membros da igreja - antes do início da campanha. Especialmente em campanhas curtas você precisa ter a maioria dos nomes dos interessados em mãos antes do início das reuniões. São os apostatados, familiares dos membros, visitas da Escola Sabatina, alunos de escolas, etc.

2. Nomes apanhados pelos obreiros - nas reuniões de pessoas que vêm à programação. Os obreiros devem ser sociáveis, moverem-se de um lado para o outro para um bate-papo com as pessoas, apresentando-se a si mesmos e perguntando os seus nomes e encorajando-os a voltar.

3. Nomes das fichas de Verificação de pressão arterial feitas pelos enfermeiros

4. Nomes das inscrições dos cursos de tabagismo, culinária, Desbravadores, etc.

5. Nomes dos testes de V ou F

6. Método direto - passe o cartão de inscrição com lápis e peça à audiência para dar o nome e endereço se quiserem ganhar a Bíblia e o Curso Bíblico.



Organizando - se para a visitação
É importante manter um permanente registro de todos os nomes de pessoas interessadas que entram no auditório.

Pode-se responsabilizar um obreiro para coletar diariamente os endereços de todas as partes e distribuí-los aos demais, conforme a área de cada um. Se há suficientes obreiros, é melhor enviá-los de dois em dois para os bairros , e lá poderão se separar para a visitação. Um obreiro não deveria ter mais que cem endereços, nem menos do que isto, o que contribuirá para passar maior tempo nos lares. Porém, se após algumas semanas, a pessoa não demonstra interesse preenchendo as lições ou raramente visita o auditório, o obreiro deverá passar adiante, priorizando os mais interessados.



Após a apresentação do sábado, as pessoas que compareceram ao serviço sabático deverão ter prioridade sobre todos os outros no programa de visitação. Precisam ser visitadas primeiro. Por este tempo, os obreiros já terão completo conhecimento dos seus alunos e, deverão visitá-los de acordo com esta prioridade:
1. Os que vierem à Escola Sabatina;

2. Os que prometem frequentar a Escola Sabatina serão os próximos a ser visitados;

3. Os que têm freqüentado as reuniões também deverão ser visitados.
Após a cerimônia do batismo demonstrativo e muitas pessoas houverem atendido ao apelo e preenchido os cartões de decisão, a ordem de prioridade para visitação muda:
1. Dê prioridade em visitar os que desejam se batizar e estão guardando o sábado;


  1. Depois os que frequentam o serviço sabático, mas ainda não se decidiram.

  2. Mas também os que assistem regularmente às reuniões evangelísticas.

Finalmente, após a grande cerimônia batismal, a ordem é a seguinte:




  1. Aqueles que prometeram batizar, mas não foram;

  2. Aqueles que freqüentam a Escola Sabatina e às reuniões evangelísticas;

  3. Aqueles que foram batizados (não pare de visitá-los de súbito).

É um bom plano para o obreiro programar suas visitas de tal maneira que ele chegue em cada casa sempre na mesma hora e nos mesmos dias.



O que fazer quando visitar um lar - o objetivo da primeira visita é familiarizar-se com o interessado e demonstrar um espírito amável numa atmosfera de relax. Fique poucos minutos, então diga que precisa ir. Você agora já sabe onde a pessoa mora, já se demonstrou amigável, e não pressionou em nada  isto criará uma impressão favorável. Pode aproveitar para se oferecer em ajudar alguém que queira deixar o cigarro ou realizar algum curso de saúde oferecido pelo programa.

O propósito da segunda visita é descobrir o grau de interesse da pessoa. Agora, tente entrar no lar. Faça perguntas que calculem o grau de interesse. O segredo da visitação efetiva está na arte de fazer perguntas. Devem ser feitas discretamente e casualmente, exemplo:




  1. Está apreciando o programa? Qual parte é a mais interessante?

  2. Já frequentou esse tipo de reunião antes?

  3. Esses temas são novos para você?

  4. Tem alguma pergunta ou dúvida sobre o assunto?

  5. Tem parentes que são cristãos?

As perguntas têm duplo propósito: extrair respostas das pessoas e descobrir o que ele pensa. Esteja certo de que as suas perguntas obtenham um sim como resposta; evite questões que possam ser respondidas com “não”. Isto é assunto de psicologia prática, não imprima molde negativo na mente do interessado.

Depois que os sermões em verdades probantes tenham sido pregados, você pode conduzir as questões da seguinte forma:


  1. O que você penda do assunto do sábado?

  2. Tem pensado em começar a guardá-lo?

  3. Quer que eu ore para que Deus lhe dê coragem para obedecer Sua vontade?

Após a oração e a pessoa ter aceitado, ore e saia imediatamente. Não espere por biscoitos ou sucos. Tente fechar todas as visitações com uma oração a partir da segunda visita.

Objeções

Não desista do aluno como se ele fosse desinteressado, caso ele levante objeções. Geralmente, uma objeção é somente um oculto pedido de ajuda. Esteja pronto para dar uma boa resposta bíblica à objeção, e imediatamente faça o apelo para a decisão novamente .

O evangelista E. E. Cleveland oferece as seguintes respostas a certas objeções mais comuns:

1. Objeções financeiras:
a) “Eu seguiria seu ensino, mas isso poderia custar meu emprego”.

R: Com simpatia, assegure que você entende, e acima de tudo Deus entende. Mas em Mt. 6:33 encontra-se o conselho de Deus para tais circunstâncias. Experiência que estimulem a fé podem ser narradas. Leia Sl. 37:3; 37:25 e Mt. 16:25 e 26.




  1. “Estou em débito, não posso deixar de trabalhar no sábado”.

R: Leia Dt. 8:18; 28:3-6; Mat. 16:26, e encoraje com Sl. 37:25.
2. Objeções sociais:


  1. “Meu marido se opõe”.

R: Elogie seu marido (lembrar que ela o ama ou não estariam casados; e ele a ama ou não se importaria com o que ela faz). Então, com tato lembrar que a primeira fidelidade do homem é para com Deus - Sl. 27:10. Sugira que a sua obediência ajudará o marido a entender e despertar admiração por sua atitude.


  1. “Meus amigos me ridicularizarão”.

R: Leia Lc. 6:22 e 23; Pv. 18:24


  1. “Haverá brigas em meu lar”.

R: O evangelista precisa ser cauteloso em lidar com essa objeção, mas o princípio está em Mt. 10:34 e 37.
3. Objeções espirituais:


  1. “Não acho que é certo deixar a minha igreja”.

R: Jesus deixou sua religião aos trinta anos e estabeleceu uma religião para Si (Mt. 16:18). João e Tiago deixaram João Batista e seguiram a Jesus.


  1. “Posso viver esses ensinos sem sair de minha igreja?”.

R: Em uma organização que ensina outra doutrina, o impulso é em outra direção (II Co. 6:14-17 e Ap. 18:4). Além do mais, estar numa igreja que não ensina de acordo com a bíblia é emprestar sua influência para ensinos errôneos.


  1. “Há algo que não consigo abandonar” (álcool, cinema, etc).

R: Leia Mt. 19:16-22; 6:24; Lc. 14:33 e I Co. 8:13.


  1. “Fui grande pecador e meu passado me condena”.

R: Se pensarmos assim, nenhum de nós se salvaria (Rm. 3:23). Leia Is. 44:22; Pv. 28:13; Hb. 7:25.

Uma visita não é período de brincadeiras, gracejos ou falatórios sobre o tempo e outras tolices. Você está num negócio vital, não se deixe esquecer disso.

É importante que os obreiros não corram à frente dos temas pregados pelo evangelista. Inicie os estudos bíblicos, se possível, na segunda visita, estudando as lições entregues no auditório. Se os vizinhos aparecerem na casa onde você ensina, faça com que se sintam bem vindos. Os seus estudos no lar pode se tornar mais efetivos que os sermões, envolvendo mais da vizinhança para os estudos.

O evangelista nunca deverá sentir que a visitação é para ser deixada aos seus associados, enquanto ele está ocupado em preparar sermões. Ele deverá dar o exemplo na instruções e procedimento. O evangelista poderá organizar para visitar os melhores interessados da cada obreiro e na companhia do mesmo. Poderá reservar as manhãs para esta tarefa, deixando as tardes para o preparo do programa.



O que não fazer enquanto se visita um interessado:


  1. Não pressionar

  2. Não interromper uma pessoa que está levantando uma objeção. Sua objeção é importante para ela.

  3. Não fechar a porta da graça em sua cara, dando a impressão de que está perdido se ainda não fez a sua decisão.

  4. Não dar a impressão de que você está com pressa, mesmo se estiver.

  5. Não discutir nem usar de debates.

  6. Não ficar para lanches após uma decisão alcançada.

  7. Não fazer apelo para o batismo na presença de seus amigos.

  8. Não dar a impressão de que você está super ansioso para ter a sua decisão - isto poderá assustá-lo.

O obreiro, no lar, deverá buscar a decisão em cada estudo apresentado. Será mais fácil levar à decisão ponto por ponto, conduzindo ao apelo final do batismo, do que esperar até ao final do estudo para pedir uma decisão de tudo de uma vez.

Eis aqui alguns apelos efetivos que podem ser usados para alcançar a mente e o coração. Escolha os que são apropriados para o momento:


  1. Apele para sua consciência, instando a fazer o que é certo.

  2. Mostre a sua responsabilidade para com os filhos e a segurança de um lar cristão.

  3. Sustente diante dele os valores e a alegria que são encontrados no companheirismo cristão para com outros da mesma fé.

  4. Demonstre seu interesse pessoal e desejo de vê-lo salvo.

  5. Faça-o lembrar de sua responsabilidade de contribuir, pela sua influência, na decisão de outros.

  6. Advirta-o das condições do mundo, enfatizando a brevidade do tempo.

  7. Aponte para ajuda espiritual que ele encontrará em Deus, ajudando-o a viver a luz que recebeu.

Aqui estão alguns textos que o ajudarão a ganhar a decisão no lar. Liste-os na capa de sua bíblia para rápida referência:


  • Necessidade de imediata decisão: Sl. 18:44; 119:60; At. 22:16 e Hb. 4:7.

  • O Perigo de protelar decisões: II Co. 8:9-11; Mt. 19:16-22; 13:45 e Lc. 14:33.

  • Como receber Cristo como Salvador pessoal: Jo. L:12 e 13; Ap. 3:20; Gl. 2:20.

  • Como achar perdão: Is. 55:7; 1:18 e I Jo. 1:9

  • Como achar vitória: I Co. 15:57; I Jo. 5:4 e II Cr. 32:7 e 8.

  • Encorajamento para guardar o sábado: Is. 56:1-6; 58:13 e 14 e Ap. 22:14.


Preparando a Igreja e o Território

A ordem de Cristo de levar o evangelho a todo mundo, a cada pessoa , foi dada , não aos discípulos somente, mas a toda igreja. Ainda assim , algumas pessoas pensam que é trabalho do ministro pregar e conduzir campanhas evangelísticas, enquanto o trabalho dos leigos é somente entregar literatura. Mas a comissão evangélica não pode ser departamentalizada. Ambos carregam carregam a mesma responsabilidade diante de

de Deus de buscar almas perdidas. A única diferença entre ambos é que o ministro dedica todo o seu tempo na obra, enquanto o leigo tem outras responsabilidades.

Preparação da igreja
É um pecado para o ministro não incluir a igreja em seu programa evangelístico. Também eles necessitam da bênção, da experiência e da alegria que vêem aos ganhadores de almas. “Deus nunca designou que os membros leigos da igreja devessem ser excluídos do trabalho em Sua causa - Vá trabalhar em Minha vinha, é a ordem do Mestre a todos os Seus seguidores”. - Testimonies, vol. 5 , p. 462.

Em alguns casos os membros da igreja não são dedicados e despreparados para receberem novos membros . Alguns podem estar transgredindo o sábado, outros frequentando cinemas. Até que a igreja esteja reavivada, não seria prudente acrescentar novos membros, pois isso os desencorajariam. Os membros antigos , observando a apostasia dos novos conversos, ao invés de olharem para sua própria vida como a razão do fracasso desses irmãos, culpariam ao pastor.

Por outro lado, uma igreja forte espiritualmente é a chave do sucesso para uma campanha nos seguintes pontos :
a) A propaganda que os membros fazem ao convidar amigos e vizinhos é a mais eficaz e econômica possível.


  1. Uma entusiástica igreja pode apoiar nas equipes que darão suporte ao evangelista.

  2. Uma consagrada igreja dará mais dinheiro para atender às necessidades da campanha.



Programa sugestivo:


  1. Preparação espiritual dos obreiros - Seria conveniente organizar um curto retiro para os obreiros e suas famílias com o propósito de uní-los .

  2. Programa intensivo de treinamento.

  3. Pregação de temas espirituais e missionários em todas as igrejas.

  4. Semana de visitação em massa a todos os membros - comprometê-los a apoiar o programa e levar visitas.

  5. Semana de reavivamento espiritual pró-campanha com santa ceia.

  6. Vigílias de oração e dia especial de jejum.

  7. Organizar grupos de oração nas quartas-feiras , nas reuniões de jovens, nos grupos familiares, nas reuniões de oração das mulheres.

Passe cópias de “Aceitação ao Chamado”( Modelo no final do capítulo ). Gaste alguns momentos explicando os principais ítens e , então recolha-os para organizar as equipes. As seguintes sugestões ajudarão a explicar a folha, acerca do que se espera da igreja :

a) A distribuição de convites constitui o maior fator em propagandas. Você necessitará de centenas de mãos para cobrir grandes áreas, possivelmente aos sábados à tarde e aos domingos

b) Quando muitos membros da igreja frequentam as reuniões evangelísticas, eles ajudarão a avolumar a multidão, e as pessoas gostam de lugares que são populares. Estes membros ao aceitarem literatura, cantar, etc., influenciarão os visitantes a fazer o mesmo.

c) A mais valiosa propaganda a ser feita pelos membros é levar seus amigos (operação André), parentes e vizinhos. É o toque pessoal que mais apela nestes dias de competição comercial que agride olhos e ouvidos pelas propagandas.

d) Cada um pode orar pelas conferências. Você pode sugerir que os membros ocupem os cantos do auditório ou uma sala reservada, de onde silenciosas orações subirão ao Céu. Estas orações fortalecerão grandemente o evangelista em sua apresentação e apelo.

e) Solicite consagradas ofertas de sacrifício.


  1. Envolvimento é a real necessidade nesta era moderna quando muitas pessoas estão ocupadas consigo mesmas. A história da mulher samaritana é o modelo para esta participação dos membros.

Um sábado antes do início da campanha deveria haver um dia de

jejum e oração. Uma vigília de oração justamente antes do início será uma benção para os membros e uma força para a equipe de obreiros. Dê a cada membro uma lista de coisas pelas quais orar, bem como uma lista pessoal, onde ele preencherá com os nomes dos interessados que ele gostaria de ver batizados.



Atenção: Enquanto você prepara os membros da igreja para a campanha , não se esqueça da reforma ou da construção da igreja. Está o prédio em boas condições físicas? Está asseado e limpo? O gramado bem aparado, a pintura nova, os banheiros agradáveis e o letreiro atrativo?

Preparação do território
Alguns obreiros comentam que o dia de evangelismo de massa se

foi. Eles culpam a televisão e as locadoras de vídeo como assassinas deste método. O homem moderno está tão ocupado, tão acostumado a novas formas de diversão e prazer que não assistirão reuniões religiosas. Entretando , outros evangelistas estão tendo sucesso em atrair grandes multidões e batizar grande número de conversos. Qual é o segredo? Em grande extensão, a resposta pode ser encontrada na qualidade da preparação feita na comunidade antes que a série iniciasse. Contatos pessoais são feitos , amizade desenvolvida, estudos bíblicos realizados e corações aquecidos . Quando a série inicia, estas pessoas estarão ansiosas para vir e receber respostas às questões vitais .

Alguns tipos de preparo podem ser completados em dois meses; outros em seis ou oito meses. Leve em consideração o território, as circunstâncias, a quantidade de tempo até o início da campanha, o número de pessoas que ajudarão e outros fatores.

Uma boa maneira de quebrar o gelo em quase todos os territórios é a pesquisa de área. Cada equipe de pesquisadores é suprida com pranchetas e formulários (Ver no final do capítulo). Isso dá ao pesquisador a oportunidade de determinar a extensão do interesse religioso. Em algumas áreas, pode-se deixar lições de algum curso bíblico por correspondência, ou lições sobre família e saúde. Isto deverá ser feito sistematicamente. Ao início da campanha, o pastor pode realizar uma cerimônia de formatura onde todos os nomes são convidados para a série.



A sistemática distribuição de literatura também é usada na preparação do campo. Use folhetos que complementam-se uma ao outro. Uma série sobre saúde ou família podem ser usados também. Nesta distribuição, os membros são organizados de tal maneira que voltam aos mesmos lares de semana em semana. Assim eles fazem amizade e posteriormente levam o convite para a campanha evangelística.

Um regular programa de radiodifusão é uma excelente forma de preparação. Pode ser um programa diário de quinze minutos com tópicos de família, saúde e devocional. Ou, novamente, pode ser usado o plano de estudos bíblicos ao ar. Ofereça brindes aos que concluírem . Os estudantes poderão acompanhar usando lições que serão levados pelos membros aos lares aos sábados. Os interessados são descobertos através de pesquisa especial.



Organize uma lista de prováveis interessados . Propaganda alcança as massas, mas indivíduos precisam ser encorajados a virem às conferências. Assim, o evangelista precisa ter uma lista para convites e visitação especial. Esta é a primeira linha de ataque da campanha, e provavelmente os primeiros para o batismo demonstrativo. Que pessoas poderão ser arroladas?

Comece com os apostatados, os ex-adventistas que perderam o rumo. Eles não tem preconceito. Provavelmente foram desencorajados pela tentação, e com um pouco de empático encorajamento, voltarão. Seus nomes podem ser encontrados na secretaria da Associação ou da igreja local.


1. Familiares dos adventistas - Use o formulário ( ver apêndice) para obter nomes e endereços, com os membros da igreja. Haverá juvenis, parentes e jovens que se decidirão.

2. Interessados da Voz da Profecia e Está Escrito- A associação ou a central da V.P. e Está Escrito poderão fornecê-los se requerido.

3. O Registro de visitas da igreja revelará nomes e endereços de pessoas que têm visitado a igreja da área local durante o último ano. Haverá aqui jovens do Clube de Desbravadores, nomes das Fichas de Recolta, famílias atendidas pelas dorcas, endereços fornecidos pelos colportores e nomes fornecidos pela Escola Sabatina ( Escolas filiais , Cristã de Férias, etc).

4. Coloque Anúncio no Jornal da Associação ou União solicitando nomes e endereços de interessados conhecidos por adventistas que residem em outras localidades. Eles poderão ter parentes que residem na área a ser trabalhada.



Plano de Batalha
Depois de estudar o território e as peculiaridades do povo - seu status social,

seus interesses e hábitos, bem como o potencial de contribuição da Igreja Adventista local, o momento certo para iniciar e os locais de pregação - decida agora sobre o método indicado e desenhe um plano para a campanha .

Este plano inclui a área geral a ser considerada o “alvo”. Decida quanto tempo a série vai durar e qual a principal aproximação - o melhor método de preparar o território. Estabeleça uma data para o lançamento da campanha ( deve ser feito em consulta ao presidente da Associação). Prepare um plano mostrando quem financiará a campanha, o seu orçamento, como será a continuidade e onde será o local da futura igreja.

Com os planos em mãos, partilhe idéias com os seus líderes leigos principais e então apresente-o formalmente à comissão da igreja. Esta o remeterá à Comissão de Evangelização distrital ( se houver) que dará ao plano a ênfase que ele merece ( detalhes olvidados, sugestões positivas, etc.)

Então, pregue um poderoso sermão missionário mostrando as necessidades de evangelizar a área. Apresente à igreja os planos já aprovados pela comissão da igreja. Peça a dois membros da comissão que expressem o seu entusiasmo pelo plano. Consiga que a igreja toda vote os planos. Assim procedendo, a campanha será um projeto da igreja, não seu.

Enquanto o entusiasmo é alto, é tempo de lançar a igreja na preparação do território. Estabeleça alvos de pesquisas e alvos de estudos bíblicos. Organize as duplas, faça o treinamento, organize o trabalho e mãos à obra. De sábado a sábado, tenha certos leigos para dar o seu testemunho das atividades. Tenha painéis que demonstrem o progresso do trabalho. Até a música deve ser centrada no evangelismo, bem como sermões, orações nos cultos especiais, etc. Envolva os Pequenos grupos no programa, dando-lhes território de ação, tarefas especiais e alvos específicos.

Sugiro uma forma de organizar o tempo de trabalho no sábado, da seguinte maneira:
9:00 - 11:30 - Escola Sabatina, culto divino

14:00 - 16:30 - Preparação do território ( visitas, estudos bíblicos)

17:00 - 18:15 - Programa J A ( testemunhos das duplas, treinamento, etc.)

19:30 - 21:30 - Programa social, esportes, pizza, etc.


Perceba que duas horas e meia são suficientes para o esforço . Com o devido preparo, organize ônibus e carros para transportar a equipe sem delongas, e trazê-los de volta à igreja às l6:40 ( J A ). À noite, suavize o programa com atividades que conquistem a juventude, através de atividades recreativas.

Organizando para Eficiência

Gideon estava apavorado quando seu exército, inadequado mesmo aos trinta e dois mil, foi reduzido a apenas trezentos homens. Mas estes trezentos, organizados, treinados e cheios do poder de Deus, foi capaz de derrotar uma incontável hoste. Evangelismo Público envolve tantos detalhes que um excelente obreiro se torna desesperadamente confuso, a menos que organize seu trabalho.

A diferença entre exército e turba é organização. Lutando numa guerra, o exército tem de ter suficientes soldados na hora certa, no lugar certo, com o equipamento certo sob a liderança certa. Tem de ter um plano de ação e um plano alternativo. Precisa de comida para os homens, combustível para os equipamentos, munição para as armas. Adequada comunicação, meio rápido de transporte e de dezenas de centenas de outros detalhes.

Pensem no planejamento que levou à invasão Aliada na Europa em l944, coordenada pelo General americano Eisenhower. Ele comandava cerca de 3 milhões de soldados, uma armada de mais de 4.000 navios, carregando 500 mil veículos. Foram instalados 163 novas bases, construíram 20 mil oleodutos sob o Canal da Mancha. Neste plano, foi considerado as condições meteorológicas , para que o desembarque ocorresse em 6 de junho, com sucesso.

No início da carreira , o evangelista não terá ajuda extra. Terá de supervisionar o trabalho e ser o pregador. Porém , com a experiência, ele poderá ter um “manager,’’ ou superintendente de campanha encarregado de ajudá-lo na organização e funcionamento da máquina evangelística.

Numa campanha, há vários setores que tem de ser organizados, alguns dos quais já discutimos em alguns detalhes. Os fatores são:




  1. Território

  2. Membros da Igreja

  3. Staff evangelístico (obreiros, equipe, etc)

  4. Materiais e equipamentos

  5. Sermões e calendário homilético

  6. Continuidade e conservação


Território - Decida qual seria a mais lógica e razoável área a ser trabalhada, considerando os

seus recursos. O ideal é que a distância do auditório à futura igreja seja de aproximadamente um quilômetro.

Consiga um mapa da área na prefeitura municipal e marque as ruas e bairros a serem cobertos pelo esforço. Anote as áreas de maior concentração de casas, e as áreas vazias.

Agora organize os membros da sua igreja que estarão ajudando você tanto na preparação do território como na condução da campanha em equipes de apoio. Com base na habilidade, experiência e interesse, organize os membros para pesquisa, estudos bíblicos e distribuição de literatura e folhetos. Não se esqueça de treiná-los antecipadamente.

Divida os membros em grupos de dois, e estabeleça líderes para cada região. Sublinhe seu mapa de acordo com o número de duplas, e dê cópia do mapa a cada dupla, dando-lhe duas ou três ruas no máximo para o trabalho.

Na data de abertura da preparação do território, organize reuniões de motivação e treinamento. Esteja certo de que tem suficiente provisão de material, instrução mimiografada ou xerox para cada para cada dupla, com respostas às possíveis objeções, bem como circule de rua em rua suprindo material adicional. O entusiasmo será conservado se você arranjar um período de testemunhos com experiências interessantes, imediatamente após o período de trabalho.

Uma das maiores tarefas em organização é ser capaz de analisar os homens e colocar o homem certo na tarefa certa. A escolha lógica para líderes para a campanha são os oficiais da igreja. Cada um deve ser treinado para o seu posto pelo pastor ou outros líderes da Associação.

Assim , o diretor missionário será o coordenador da preparação da área, o tesoureiro da igreja será o tesoureiro da campanha , o diretor de música da igreja dirigirá a equipe de música, os diáconos serão os recepcionistas e outras tarefas, a assim por diante.



A seguir darei uma lista de tarefas para cada setor:

Equipe de Finanças:


  1. Abrir uma conta no Banco para movimento financeiro da campanha

  2. Depositar todas as entradas: doações da Associação, ofertas, etc, nesta conta corrente

  3. Manter um livro de caixa registrando receitas e despesas.

  4. Arquivar todas as notas fiscais e recibos.

  5. Pagar as devidas contas

  6. Arranjar para que as ofertas sejam contadas, e guardadas em lugar seguro

7. Estar preparado para oferecer relatórios periódicos
Equipe da Música:


  1. Organizar música especial para cada reunião da campanha

  2. Trabalhar em conjunto com o orador para adequar a música ao tema

  3. Ter instrumentos afinados e prontos para tocar

  4. Colocar música ambiente 15 minutos e enquanto o público se retira

  5. Promover a formação de um grupo musical .

  6. Providenciar corinhos de boa qualidade, e não mais de duas estrofes deverão ser cantadas.

  7. Prover música adequada (solos, duetos, grupos) nos momentos de apelo, batismos e programas especiais.


Equipe de Transporte:


  1. Entre em contato com as companhias de ônibus locais e certifique-se se o seu horário coincide com o horário das reuniões.

  2. Organize os membros da igreja que têm carros para suprir as necessidades da campanha. Tenha o número do telefone3 de pessoas disponíveis para as emergências.

  3. Alugue ônibus em determinadas linhas , se necessário.

  4. Faça arranjos para que os instrutores bíblicos e as equipes de visitação tenham transporte.


Equipe de Propaganda e Publicidade:


  1. Prepare artigos e anúncios para jornais e estações de rádio.

  2. Prepare os convites em conselho com o evangelista e entregue-os à gráfica para impressão.

  3. Prepare posters , faixas, placas, anúncios de carros de som, etc..

  4. Tire fotografias de várias atividades da campanha.

  5. Prepare convites formais, e todo material necessário à publicidade.


Equipe Médica:


  1. Conduzir palestras de saúde, conforme programação.

  2. Conduzir o plano para deixar de fumar, clínica de controle de peso, alcoolismo e o que for necessário.

  3. Planeje programas durante a fase de conservação, como classes de nutrição e cursos de culinária.

  4. Programe equipe para verificar a pressão arterial todas as noites e consultas médicas periódicos.


Equipe de Oração


  1. Crie um despertamento para a necessidade de oração pelo sucesso do programa.

  2. Organize vigílias para sexta ou o sábado anterior à abertura.

  3. Organize as classes de Escola Sabatina em grupos de oração, bem como durante as reuniões evangelísticas.



Equipe de Equipamentos


  1. Ligue as luzes do auditório 30’antesdo início das reuniões.

  2. Monitorize todos os microfones para o adequado volume.

  3. Operar o aparelho de som ( tapes, mesa de som, amplificadores, etc.) .

  4. Manter os projetores e a tela em seu devido lugar toda a noite. Tenha os projetores devidamente focados e os filmes em posição.

  5. Tenha ao alcance as lâmpadas , fusíveis e ferramentas para pequenos reparos.

  6. Certifique-se que todos os equipamentos estejam desligados e guardados após cada reunião.

  7. Devolva os filmes usados à equipe de auxílios visuais


Equipe de Auxílios Visuais:


  1. Organizar o uso de todo o material visual ( painel, filmes, slides, quadros, etc.).

  2. Posicionar os recursos visuais em seus lugares antes das reuniões.

  3. Rebobinar filmes e guardar slides após cada reunião.

  4. Manter o registro de todo material usado.


Equipe de Plataforma ( Mestre de Cerimônia )


  1. Organizar os móveis da plataforma de acordo com o programa da noite.

  2. Providencie uma cópia do programa diário para cada participante ( músico, recepcionista, etc.).

  3. Sincronize os relógios e cuide para que cada parte comece no tempo exato.


Equipe de Secretaria


  1. Prepare envelopes e cartas para as diversas finalidades.

  2. Organize um arquivo de interessados.

  3. Registrar todo o acontecimento significativo em relação ao andamento da série.

  4. Arquivar fotos, filmes, gravações, palestras, etc..


Equipe de Distribuição de Folhetos


  1. Divida o território em áreas e prepare um mapa detalhado para os líderes de grupos.

  2. Aponte líderes paras áreas.

  3. Peça a cada obreiro que reserve 2 horas por semana para distribuição de literatura.

  4. Distribua folheto de acordo com programa.


Equipe de Visitação:


  1. Organize o território em zonas de visitação.

  2. Distribua o território para as equipes de visitação e dê-lhes um mapa.

  3. O secretário se encarregará de provê-los de endereços para visitação.


Equipe de Logística:
1. Organize e guarde as seguintes provisões, bem como outros materiais usados pelo evangelista:

  1. Bíblias;

  2. Lições de cursos bíblicos;

  3. Literatura sobre cursos de saúde;

  4. Cartões de decisão;

  5. Certificados;

  6. Canetas, brindes, etc.


Equipe de Recepcionistas:


  1. Esteja à porta, cada noite, 30’ antes do início para saudar os que entram.

  2. Fure os cartões de frequência e dê uma Bíblia a cada pessoa, bem como um papel de sorteio.

  3. Saúde a cada pessoa com um sorriso no rosto.

  4. Familiarize-se com o máximo de pessoas possível.

  5. Esteja na porta durante a conclusão para distribuir convites e literatura.

  6. Faça o curso de recepcionista ( ver apêndice ).


Seleção e Preparação do Auditório

A seleção de um lugar para conduzir reuniões é uma das mais importantes decisões que você terá que tomar em uma campanha. Assegurar local certo contribui em grande medida na frequência das reuniões. Muita propaganda com lugar inadequado, semelhantemente dará em fraca assistência. O local adequado anuncia mais do que convites.

Ao selecionar o local onde se realizarão as conferências, pergunte a si mesmo:



  1. Que tipo de pessoas eu espero que assista às reuniões

Em área rural ou cidades pequenas, geralmente a maioria das pessoas é do mesmo

nível social. Em grandes cidades poderá haver considerável diferença de classes. A classe de baixo poder aquisitivo geralmente assistirá a reuniões preparadas para a classe alta, mas a classe alta não frequentará reuniões preparadas para a classe baixa.



1   2   3   4   5   6   7


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal