Os exilados da capela



Baixar 416.69 Kb.
Página9/9
Encontro29.11.2017
Tamanho416.69 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9

Ouçamos, agora, uma voz profética do Espaço, em mensagens mediúnicas43:

- "Como auxiliares dos Senhores de Mundos existem legiões de espíritos eminentemente sábios e altamente poderosos, que planejam o funcionamento dos sistemas siderais, com milhões de anos de antecedência; outros que planejam as formas de coisas e seres, e outros, ainda, que fiscalizam esse funcionamento, fazendo com que as leis se cumpram inexoravelmente.

Há um esmerado detalhamento, tanto no trabalho da criação como no do funcionamento dos sistemas e dos orbes. Enquanto a ciência terrestre se ocupa unicamente de fatos referentes aos limitados horizontes que lhe são marcados, a ciência dos Espaços opera na base de galáxias, de sistemas e de orbes, em conjunto, abrangendo vastos e incomensuráveis horizontes no tempo e no espaço.

No que se respeita aos astros individualmente e aos sistemas, a supervisão destes trabalhos compete a espíritos da esfera crística que, na hierarquia celestial, se conhecem como Senhores de Mundos.

Estes espíritos, quando descem aos mundos materiais, fazem-no após demorada e dolorosa preparação, por estradas vibratórias rasgadas através de esferas cada vez mais pesadas, descendo de plano a plano até surgirem crucificados como deuses nos ergástulos da matéria que forma o plano onde se detêm, na execução das tarefas salvadoras.

A vida humana nos mundos inferiores, por muito curta que seja, não permite que os espíritos encarnados percebam a extensão, a amplitude e a profundidade das sublimes atividades desses altíssimos espíritos; seria preciso unir muitas vidas sucessivas, numa seqüência de milênios, para ter um vislumbre, conquanto ainda ínfimo, desse trabalho criativo e funcional que se opera no campo da vida infinita.

Os períodos de expurgo estão também previstos nesse planejamento imenso. Quando os orbes se aproximam desses períodos, entram em uma fase de transição durante a qual aumenta enormemente a intensidade física e emocional da vida dos espíritos encarnados ali, quase sempre de baixo teor vibratório, vibração essa que se projeta maleficamente na aura própria do orbe e nos planos espirituais que lhe são adjacentes; produz-se uma onda de magnetismo deletério, que erige um processo, quase sempre violento e drástico, de purificação geral.

Estamos, agora, em pleno regime dum período destes. O expurgo que se aproxima será feito em grande parte com auxílio de um astro 3.200 vezes maior que a Terra44, que para aqui se movimenta, rapidamente, há alguns séculos, e sua influência já começou a se exercer sobre a Terra deforma decisiva, quando o calendário marcou o início do segundo período deste século.

Essa influência irá aumentando progressivamente até esta época45 , que será para todos os efeitos o momento crucial desta dolorosa transição.

Como sua órbita é oblíqua em relação ao eixo da Terra, quando se aproximar mais, pela força magnética de sua capacidade de atração de massas, promoverá a verticalização do eixo com todas as terríveis consequências que este fenômeno produzirá.

Por outro lado, quando se aproximar, também sugará da aura terrestre todas as almas que afinem com ele no mesmo teor vibratório de baixa tensão; ninguém resistirá à força tremenda de sua vitalidade magnética; da Crosta, do Umbral e das Trevas nenhum espírito se salvará dessa tremenda atração e será arrastado para o bojo incomensurável do passageiro descomunal.

Com a verticalização do eixo da Terra, profundas mudanças ocorrerão: maremotos, terremotos, afundamento de terras, elevação de outras, erupções vulcânicas, degelos e inundações de vastos territórios planetários, profundas alterações atmosféricas e climáticas, fogo e cinzas, terror e morte por toda a parte.

Mas, passados os tormentosos dias, os pólos se tornarão novamente habitáveis e a Terra se renovará em todos os sentidos, reflorescendo a vida humana em condições mais perfeitas e mais felizes. A humanidade que virá habitála será formada de espíritos mais evoluídos, já filiados às hostes do Cristo, amanhadores de sua seara de amor e de luz, evangelizados, que já desenvolveram em apreciável grau as formosas virtudes da alma que são atributos de Discípulos.

Milhares de condenados já estão sentindo, na Crosta e nos Espaços, a atração terrível, o fascínio desse abismo que se aproxima, e suas almas já se tornam inquietas e aflitas. Por toda parte do mundo a paz, a serenidade, a confiança, a segurança desapareceram, substituídas pela angústia, pelo temor, pelo ódio, e haverá dias, muito próximos, em que verdadeiro pânico tomará conta das multidões, como epidemias contagiantes e velozes.

A partir de agora, diz a mensagem, a população do orbe tenderá a diminuir com os cataclismos da Natureza e com as destruições inconcebíveis provocadas pelos próprios homens. No momento final do expurgo somente uma terça parte da humanidade se encontrará ainda encarnada; bilhões de almas aflitas e trementes sofrerão nos Espaços a atração mortífera do terrível agente cósmico.

Voltemo-nos, pois, para o Cristo, enquanto é tempo; filiemo-nos entre os que o servem, com humildade e amor, servindo ao próximo, e abramos os nossos corações, amplamente, amorosamente, para o sofrimento do mundo, do nosso mundo..."46

Ouçamos, agora, a ciência do mundo atual.

Segundo revelações conhecidas, vindas do Plano Espiritual em várias datas, os acontecimentos previstos para este fim de ciclo evolutivo, diariamente, vão-se aproximando, e seus primeiros sinais podemos verificar à simples observação do que se passa no mundo que nos rodeia, tanto no setor humano, como no da Natureza.

Segundo revelações novas, provindas do mesmo Plano, o começo crítico desses acontecimentos se dará em 198447 ; mas como são revelações que vêm através da mediunidade, muita gente, inclusive espíritas, não lhes dão muita atenção.

Mas sucede que agora a própria ciência materialista está trazendo seu contributo e confirmações, sobretudo na parte referente às atividades astronômicas e geofísicas.

As últimas publicações prenunciam para 1983 terríveis acontecimentos revelados por cientistas da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, e de Sidney, na Austrália, e dizem que se está encaminhando um alinhamento de planetas do nosso sistema em um dos lados do Sol 48, que isso provocará um aumento considerável de manchas solares e de labaredas, de dimensões inusitadas, que impulsionarão o vento solar; correntes volumosas de radiações e de partículas atômicas que se projetarão sobre a Terra colidindo com sua atmosfera, criando auroras, formando tempestades violentas que perturbarão o ritmo de rotação do planeta, modificando o ângulo de sua inclinação sobre a órbita, com as terríveis conseqüências que estes fenômenos provocarão.

É evidente que a esta parte astronômica e geofísica se acrescentarão as ocorrências já previstas, de caráter espiritual que não se torna necessário aqui repetir.

No fim deste século, o clima em todo o mundo estará mais quente, o nível dos oceanos estará mais elevado e os ventos mudarão de direção.

É esta a conclusão a que chegaram os cientistas do Observatório Geofísico de Leningrado , na Rússia, depois de estudarem matematicamente as tendências das mudanças climáticas ocorridas até agora na Terra.

Dizem eles que com o aumento da temperatura da atmosfera terrestre, no fim do século, as calotas polares terão retrocedido (diminuído) consideravelmente e haverá modificações na distribuição das chuvas.

Estes prenúncios científicos destacam justamente os pontos mais marcantes das previsões espirituais que têm sido reveladas aos homens encarnados pelo Plano Espiritual, através de médiuns de confiança, que asseguram a necessária autenticidade das comunicações.

Assim, pois, estamos no princípio das dores e um pouco mais os sinais dos grandes tormentos estarão visíveis no céu e na Terra, não havendo mais tempo para tardios arrependimentos. Nesse dia:

- "Quem estiver no telhado não desça à casa e quem estiver no campo não volte atrás." (Lc,17:31)

Porque haverá grandes atribulações e cada homem e cada mulher estará entregue a si mesmo.

Ninguém poderá interceder pelo próximo; haverá um tão grande desalento que somente a morte será o desejo dos corações; até o Sol se esconderá, porque a atmosfera se cobrirá de sombras; e nenhuma prece mais será ouvida e nenhum lamento mais comoverá as Potestades ou desviará o curso dos acontecimentos.

Como está escrito:

- "E nesse dia haverá uma grande aflição como nunca houve nem nunca há de haver." (Mt, 24:21)

Porque o Mestre é o Senhor, e se passam a Terra e os Céus Suas palavras não passarão.

E Ele disse:

- "Jerusalém! Jerusalém! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas e não o quiseste...

Por isso, não me vereis mais até que digais: Bendito seja o que vem em nome do Senhor." (Lc,13:34-35)

E enquanto nossos olhos conturbados perscrutam os céus, seguindo, aflitos, a réstia branca de luz que deixa, na sua esteira, a linda Capela, o orbe longínquo dos nossos sonhos, reboa ainda aos nossos ouvidos, vindas das profundezas do tempo, as palavras comovedoras de João, nos repetindo:

- "Ele era a luz dos homens, a luz resplandeceu nas trevas e as trevas não a receberam." (Jo,1:4-5)

E só então, penitentes e contritos, nós medimos, na trágica e tremenda lição, a enormidade dos nossos erros e a extensão imensa de nossa obstinada cegueira:

-porque fomos daqueles para os quais, naquele tempo, a luz resplandeceu e foi desprezada;

- somos daqueles que repudiamos a salvação;

- somos os proscritos que ainda não se redimiram e que vão ser novamente julgados, pesados e medidos, no tribunal do divino poder.

Por isso, é que permanecemos ainda neste vale expiatório de sombras e de morte a entoar, lamentosamente, aa nênia melancólica do arrependimento.

Jerusalém! Jerusalém!
APÊNDICE

-- Nota do digitalizador --
Foi retirado este apêndice por se tratar de um trecho quase que totalmente gráfico, ficando praticamente inaproveitável para a leitura textual. Saliento que a retirada deste trecho não prejudica o entendimento do livro, pois repete resumidamente o que já foi explicado no decorrer da obra.
-- Fim da nota --

Impressão e Acabamento
Com fotolitos fornecidos pelo Editor EDITORA E GRÁFICA VIDA E CONSCIÊNCIA R. Santo Irineu, 170 - São Paulo - SP.

55498344
Tel. (11) 5549-8344 - FAX (11) 5571-9870
e-mail: gasparetto@snet.com.br, Site: http://www.gasparetto.com.br.

Orelha
O comandante Armond, assim conhecido por sua carreira na Força Pública do Estado de São Paulo, foi um dos grandes militantes espíritas no Brasil do séc. XX.

Nasceu em Guaratinguetá (SP), a 14 de junho de 1894, tendo se formado na Escola de Farmácia e Odontologia do Estado em 1926.

Por seu prematuro afastamento da ativa, em virtude de sério acidente que sofreu, pôde dedicar-se em tempo integral à Doutrina Espírita.

Consolidou a organização da Federação Espírita do Estado de São Paulo, atuando como Secretário-Geral nas décadas de 40, 50 e 60, onde contribuiu com a criação de vários programas de inestimável valor para a Doutrina, como a Escola de Aprendizes do Evangelho, o Curso de Médiuns e a Assistência Espiritual padronizada.

Seu nome também se encontra entre os fundadores da USE - União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo. Foi o inspirador da criação do movimento da Aliança Espírita Evangélica e do Setor 111 da Fraternidade dos Discípulos de Jesus.

Até seu desencarne, ocorrido em 1982, escreveu e publicou inúmeras obras doutrinárias de inestimável valor para o aspecto religioso do espiritismo.


1 Ver O Livro dos Espíritos, Allan Kardec, perfis. 27 e 27-a. (Nota da Editora)

2 Para melhor visualização deste e de outros períodos geológicos, favor consultar a Fig. 7 do Apêndice, com datas e informações atualizadas de acordo com as informações científicas mais recentes. (Nota da Editora)

3 0 Pleistoceno corresponde ao começo da Era Quaternária, tempos chamados pré-históricos.

4 Nos anos 90, exames de DNA provaram que o Neandertal é uma ramificação separada da espécie humana, embora seja evidentemente uma evolução dos símios primitivos. Veja também informações atualizadas de datas, para as espécies, na Fig. 8 do Apêndice. (Nota da Editora).

5 Dolicocéfalo =tipo humano cuja largura de crânio tem quatro quintos do seu comprimento (cf. Novo Dicionário Aurélio, Nova Fronteira). (Nota da Editora).

6 Divisão geopolítica da Terra, no início do séc. XX.

7 Os continentes ártico e antártico suportam 90% de todo o gelo existente na Terra. Estudos de paleontologia feitos por expedições científicas demonstram que verdadeiras florestas cobriam essas regiões no passado e se encontram agora enterradas em camadas profundas de 4 a 2000 metros no gelo e provam que há milhares de anos essas regiões eram de clima temperado, perfeitamente habitáveis.

8 Esses ciclos são muito longos no tempo, pois incluem a evolução milenar de todas as respectivas sub-raças.

9 A Caminho da Luz, cap. 111. (Nota da Editora).

10 A Gênese, Allan Kardec, cap. XI.

11 Não confundir esse estágio pré-encarnativo dos capelinos com o período astral, preparatório, dos espíritos formadores da 1ª Raça-Mãe, que a Teosofia, (para nós, erroneamente) denominara raça adâmica.

12 A Caminho da Luz, cap. VIII. (Nota da Editora).

13 Para a ciência oficial a civilização chinesa não vai além de 300 anos antes de nossa era, mas suas tradições fazem-na remontar a mais de 100 mil anos. A civilização chinesa, entretanto, veio da Atlântida primitiva - vide o Cap. XV - o que demonstra ser muito anterior até mesmo a esta última data.

14 A tradição diz que escreveu uma cosmogonia conhecida como Livro de Enoque e acrescenta que era tão puro que Deus o fez subir aos céus com vida.

15 A Caminho da Luz, Antelóquio. (Nota da Editora).

16 A Caminho da Luz, cap. II. (Nota da Editora).

17 Em A Ciência Secreta, Vol. 111, Antropogênese, Edit. Pensamento.(Nota da Editora)

18 Harpas Eternas, Vol. II, Cap. "As Escrituras do Patriarca Aldis", Editora Pensamento. (Nota da Editora).

19 Nephelim é o termo hebraico que os designa.

20 A Caminho da Luz, cap. 111. (Nota da Editora).

21 a) administradores: vermelho-cobre; b) guerreiros: ...escuros; c) navegadores – comerciantes.

22 Existiram com o nome de Acádia duas regiões distintas, a saber: uma na Nova Escócia (Canadá) e outra no Oriente Médio. (Nota da Editora)

23 Esta ilha, relíquia do grande continente primitivo, possuía dimensões continentais calculadas em 3.000 km x 1.800 km, o que dá 5.400.000 km2, pouco mais da metade do Brasil, segundo sondagens feitas por cientistas europeus de alta capacidade.

24 Manvântara", segundo a tradição bramânica, é um ciclo planetário, parte do período evolutivo que os "egos individuais" (centelhas divinas) devem percorrer rumo a perfeição. (Nota da Editora).

25 Culto primitivo de todos os povos da Atlântida, conservados pelos druidas (termo Celta que significa "de Deus" e "ruído que fala": intérprete de Deus. médium) e por outros, que vieram depois, inclusive persas e egípcios.

26 Para o autor, o conceito destas raças compreende os grandes ciclos evolutivos pelos quais a humanidade planetária evoluiu, do ponto de vista de progressos espirituais, que, como repete várias vezes, é o aspecto em destaque nesta obra.

Os remanescentes históricos e etnográficos da Terceira e Quarta Raças podem ser encontrados em várias regiões isoladas da América, África, Austrália, etc.



Cremos prudente alertar o leitor que, do ponto de vista espiritual, atualmente, toda a humanidade pertence à Quinta Raça, ressalvados os povos "em via de desaparecimento" citados pelo autor.

27 A Caminho da Luz, cap. III. (Nota da Editora).

28 A Caminho da Luz, cap. III. (Nota da Editora).

29 O Divino Mestre desceu à Terra nos primeiros dias da Kali-Iuga, que é a última das quatro idades (ou eras) da cronologia bramânica – Krita Iuga, Treta-Iuga, Dvapara-Iuga e Kali-Iuga- e também conhecida como "idade de ferro".

30 Fundador da religião dos persas, cujo código é o Zend-Avesta. Viveu em 3.200 a.C.

31 38 Isto quer dizer: o Cristo planetário, que desce do Plano Espiritual, periodicamente, para viver entre os homens..

32 Manes: para os antigos romanos, eram as almas dos mortos, considerados como divindades; pítias: pitonisas, que pronunciavam oráculos em Delfos. (Nota da Editora)

33 Que viveu por volta de 560 a.C.

34 Sacerdotisa de Apolo.

35 Filha de Nonnullio.

36 Filha de Berosi.

37 Jerusalém.

38 Estas profecias foram rigorosamente cumpridas, o que demonstra o sublime encadeamento dos eventos da vida espiritual planetária, como também prova o quanto eram iluminados pela Verdade os instrumentos humanos que as proferiram.

39 Segundo dados da astronomia moderna, relativamente à formação cometária, é improvável que os mesmos tenham se originado de uma erupção planetária; entretanto, a hipótese de que a Terra teria sido atingida por um cometa no final do Cretáceo, causando a extinção de muitas espécies, é sustentada por muitos cientistas. (Nota da Editora).

40 Essa teoria da inversão dos pólos da Terra é citada diversas vezes em A Doutrina Secreta, Vol. III, Antropogênese, por H.P. Blavatsky. O único fenômeno dessa natureza admitido pela Ciência, contudo, e desconhecido à época de Blavatsky, é a inversão dos pólos geomagnéticos da Terra num espaço estimado entre 2 e 10 mil anos. (Nota da Editora).

41 Há divergências sobre este ponto: grupos de cientistas crêem na volta dos glaciários, mas preferimos o abrasamento da profecia,como já sucedeu na Atlântida, onde aconteceu depois o resfriamento.

42 Embora as previsões alarmantes de Nostradamus, com respeito a catástrofes e verticalização do eixo da Terra, esta última foi considerada uma utopia, de tradições muito antigas, pelo astrônomo francês Camille Flammarion (1842-1925), (em Astronomia e Astrologia, Hélio Amorim, Centro Astrológico de São Paulo, pág. 215, vol. 1), em busca de um equilíbrio perfeito nas estações. Já o poeta inglês John Milton (1608-74), no poema "Paraíso Perdido", canto X, fala do mito de Adão e Eva e dos anjos mandados pelo Senhor "que empurravam com força o eixo do globo para o inclinarem." (Nota da Editora)

43 Mensagens que constam da obra Mensagens do Astral, Ramatís, Edit. Freitas Bastos, págs. 34 a 39,10 8ª edição, e que divergem em alguns pontos, de natureza científica, com a realidade dos fatos, e concordam em outros. (Nota da Editora)

44 Ainda não existe confirmação quanto ao citado astro, astronomicamente falando, nem quanto ao seu tamanho, mesmo porque o autor se refere à sua aura etéreo-astral. (Nota da Editora)

45 Essas são épocas consideradas críticas, sob o ponto de vista de alterações climáticas tanto quanto de crises sócio-econômicas. (Nota da Editora)

46 Estas revelações diferem muito pouco do que foi previsto por Nostradamus e outros; um dos pontos diferentes é no afirmar que a verticalização do eixo terrestre será promovida pela aproximação de um planeta, quando Nostradamus afirma que o será pela Lua.

47 Considerando a época em que tais mensagens foram escritas (em torno de 1950), as previsões se confirmaram, uma vez que 1983/84 foram anos muito críticos para o clima do planeta - com muitas enchentes e secas - tanto quanto para a economia mundial. (Nota da Editora)

48 alinhamento de planetas - exteriores à Terra, de movimento orbital mais lento - já foi muito comentado nos meios astronômicos e astrológicos, e na mídia em geral. Um fenômeno dessa natureza pode ocasionar alterações físicas sobre o campo magnético da Terra e, provavelmente, sobre as criaturas que nela habitam. Gráficos provam que as concentrações planetárias coincidem com períodos críticos da humanidade, como no século XX: 14; 29/30; 40/42; 64; 68/69; 79/83; 91/92 (Astrologia Mundial, El Gran Desiquilibrio Planetário de 1982 1983, Àndre Barbault, Vision Libros, Barcelona). (Nota da Editora)



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal