Perfil Barbatuques



Baixar 46.76 Kb.
Encontro29.01.2018
Tamanho46.76 Kb.

Perfil Barbatuques

Núcleo Barbatuques

Barbatuques é um núcleo artístico e pedagógico que pesquisa a percussão corporal. A expressão musical através da exploração dos inúmeros sons que podem ser produzidos pelo corpo humano é o tema central desse trabalho que vem sendo realizado desde 1995 e foi iniciado pelo músico Fernando Barba. Tanto como grupo musical atuando em palcos e gravações quanto como núcleo de professores realizando oficinas em diversas áreas, o Barbatuques vem atuando há vários anos pelo Brasil e também no exterior.



Grupo Barbatuques

O grupo de percussão corporal Barbatuques desenvolve um trabalho artístico baseado na exploração dos inúmeros sons que podem ser produzidos pelo corpo humano. Palmas, estalos, batidas no peito, sapateados, vácuos de boca, recursos vocais entre vários outros sons, são encadeados na produção de ritmos e melodias. O resultado é uma “orquestra de roda” onde todos os músicos tocam e improvisam sobre o mesmo instrumento.


O grupo Barbatuques foi fundado em 1996, é dirigido pelo músico Fernando Barba e conta com treze percussionistas corporais. O grupo já lançou o cd “Corpo do Som” em 2002 e em 2005 lançou seu segundo cd intitulado “O seguinte é esse”, ambos pelo selo MCD.
O repertório dos shows é baseado em composições próprias, improvisações, interações com a platéia e adaptações de ritmos e cantos tanto brasileiros como de outras partes do mundo.
O show do grupo também envolve uma interação de linguagens cênicas e visuais, com projeções de imagens e movimentações coreográficas tendo como eixo central a música corporal.
Show
Condições Técnicas
O grupo Barbatuques trabalha com sons mais acústicos e de menor volume de emissão. É de grande importância haver um piso sonoro ou um amplo tablado para permitir o som dos sapateados. Estes pisos devem ser preferencialmente de madeira com espaço oco abaixo para ressonancia e eventualmente cobertos com linólio.
Para apresentações geralmente é necessário uma microfonação específica, combinando tipos de microfones mais indicados para o local (condensadores e/ou de lapela) cujas opções estão especificadas em nossos riders de som.
Os shows acontecem preferencialmente em teatros, auditórios e salas fechadas que favoreçam os sons acústicos. As apresentações em ambientes abertos devem ser estudadas em particular. O grupo também trabalha com projeção de imagens de data-show em ciclorama ou tela. Estas opções estão especificadas na lista de equipamentos de luz.

Histórico resumido


O trabalho de percussão corporal do grupo Barbatuques foi iniciado pelo músico Fernando Barba através de seu interesse por tirar sons de seu corpo, hábito que foi batizado internamente com a palavra barbatuques.


Desde 1988 Fernando vem realizando esse trabalho, inicialmente apenas como uma brincadeira e mais adiante como pesquisa. Formado em Música Popular pela UNICAMP, Fernando aprofundou seus estudos de rítmica com o músico e professor José Eduardo Gramani. Em 1993 fundou em São Paulo a escola de música Auê Núcleo de Ensino Musical em parceria com André Hosoi e Marcos Azambuja. A partir de 1995 passou a ministrar regularmente cursos de percussão corporal no Auê. No mesmo ano inicia parceria e contato com o trabalho do músico e pesquisador em música orgânica, Stênio Mendes.
Em 1996 Fernando fundou o grupo Barbatuques, reunindo alunos e parceiros dessa pesquisa em andamento. Inicialmente participando de shows de outros artistas e já a partir de 1997 se apresentando em palcos com show próprio o grupo começou a desenvolver sua linguagem e repertório e participar de diversas matérias em jornais e programas de TV.
Desde então o Barbatuques vem se dedicando tanto ao trabalho artístico como ao prosseguimento da pesquisa de sons, ritmos, exercícios de desenvolvimento motor, jogos de improvisação, e vivencias que dão estrutura ao trabalho pedagógico. Em 2002 o grupo lançou o cd “Corpo do Som” pelo selo MCD. Em 2004 realizou em parceria com Chico César o cd infantil “Marias do Brasil” resultado da peça homônima que teve trilha sonora de Chico César e direção musical de Fernando Barba. No final de 2005 lança seu segundo trabalho chamado “O seguinte é esse”. Paralelamente aos shows, o grupo vem realizando amplamente oficinas em empresas, escolas, fundações culturais, Ongs e Universidades por todo o Brasil.
Desde 2003 foram realizados diversos shows e oficinas do Barbatuques na Europa e Améria Latina. Na Espanha em parceria com a Fundación Cultural La Caixa o grupo percorreu diversas regiões da Catalunha e Andalucia. Na França o grupo se apresentou em Cannes no Festival Midem 2003. Em 2005 integrando o ano do Brasil da França o grupo se apresentou em Paris no Cité de La Musique e em Boulougne Billancourt. Em 2006 o Barbatuques foi contemplado pelo Prêmio Tim de Música como melhor grupo de MBP com seu segundo CD “O seguinte é esse”. O grupo viajou a convite da Unversidad Nacional de Colômbia se apresentando em diversas cidades do país. Nesse mesmo ano o grupo ministrou oficinas para o elenco do espetáculo “Saltimbanco” do Cirque de Soleil que esteve em cartaz em São Paulo. O encerramento de 2006 foi realizado com o show “Barbatuques e Convidados” no Teatro do Sesc Vila Mariana com a participação de Marku Ribas, Stênio Mendes, Chico César e Badi Assad. Em abril de 2007 o grupo se apresentou nas Ilhas Canárias (ES) no Festival Tensamba dedicado à música brasileira.
O Barbatuques teve suas músicas utilizadas em importantes campanhas publicitárias mundias para a copa do Mundo, como as da Nike (com Ronaldinho Gaúcho) e Heinenken. Como consequência o cd “Corpo de som” foi lançado na Alemanha na com o título “Body of Sound”. Na mesma época a música Baianá foi escolhida como o tema principal do game Shadowrun da Microsoft lançado em maio de 2007.

Atualmente o grupo tem se dedicado à organização do Núcleo Barbatuques, um centro de pesquisa, registro e difusão da música corporal. No final do ano o grupo completará 10 anos de existência lançando seu primeiro DVD e apresentando um novo espetáculo.


Histórico Completo
O trabalho de percussão corporal do grupo Barbatuques foi iniciado pelo músico Fernando Barba que, desde muito cedo, tinha o interesse de experimentar sons tirados de seu próprio corpo. Esse hábito foi carinhosamente batizado por seus amigos de “barbatuques”.
Estes batuques no corpo que, inicialmente, eram apenas uma brincadeira, tornaram-se um trabalho sério de pesquisa e investigação musical a partir de 1990.
Fernando “Barba” (como é mais conhecido) ingressou em 1991, no curso de Música Popular da UNICAMP e teve a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos de rítmica com o músico e professor José Eduardo Gramani.
Em 1993 fundou em São Paulo a escola de música: “Auê- Núcleo de Ensino Musical”, em parceria com André Hosoi e Marcos Azambuja.
A partir de 1995, passou a ministrar regularmente cursos de percussão corporal nesta escola.
Neste mesmo ano, conheceu o trabalho do músico e pesquisador de música corporal, Stênio Mendes. Este encontro proporcionou um intercâmbio musical e pedagógico entre os dois, e Stênio tornou-se um importante e constante colaborador para o trabalho de Fernando Barba que em 1996 fundou o grupo Barbatuques.
Juntando alunos e parceiros, Fernando inicia a proposta de um trabalho artístico a partir do que já se concretizava na sua pesquisa e prática pedagógica. Este trabalho artístico começa com a participação em shows de outros artistas e a partir de 1997, se apresenta pela primeira vez como espetáculo próprio no espaço cultural “A Casa”.
Entre os anos de 98 e 99 o grupo participou de diversos programas de TV e organizou a criação de repertório para seu primeiro CD.
No final do ano 2000, o Barbatuques foi selecionado pelo Instituto Itaú Cultural para participar do projeto Cartografia Musical que escolheu representantes de novas vertentes musicais em todo o país.
Em 2001 se apresentaram na entrega do prêmio Itaú Unicef, realizado no Credicard Hall, ao lado duzentas crianças de diversas ONGs de São Paulo. Este trabalho foi resultado de oficinas realizadas junto a estas entidades.
No final do mesmo ano, participaram do show “Os Direitos Humanos no Banquete dos Mendigos” realizado no Teatro Municipal de São Paulo, com apoio da ONU e transmitido pela TV Cultura.
Em junho de 2002, aconteceu uma apresentação na cerimônia de entrega do Prêmio Criança 2002 realizada no Sesc Vila Mariana pela Fundação Abrinq.
Em julho do mesmo ano, o Barbatuques lançou seu primeiro CD, Corpo do Som, que registra de forma definitiva a trajetória dessa pesquisa de percussão corporal e música espontânea. O CD também definiu e consolidou a formação do grupo com 13 percussionistas/músicos.
Em 2003, o Barbatuques foi selecionado para participar de um importante evento da indústria fonográfica mundial, o Midem, na cidade de Cannes, na França. O trabalho, que foi apresentado na abertura da “noite brasileira” ao lado de Tom Zé e Gilberto Gil, recebeu ótimas criticas do público e da imprensa, surpreendidos pela proposta inovadora e com grande qualidade musical.
Ao voltar da França, o Barbatuques abriu o Prata da Casa no SESC Pompéia, recebendo um público de mais de 1000 pessoas.
Durante o carnaval deste mesmo ano, participaram da oitava edição do Festival RecBeat, em Recife (PE) apresentando para um público estimado em mais de 15 mil pessoas. O trabalho também foi elogiado e aclamado pela mídia nacional.
Ao longo de 2003, o Barbatuques se apresentou diversas vezes no Estado do Rio de Janeiro e interior de São Paulo. Dividiu o palco com grandes artistas da música brasileira no show “O Som do Refavela”, em Curitiba; participou do Festival Guiomar Novaes, em São João da Boa Vista, SP e se apresentou para mais de duas mil pessoas no SESC Pompéia, novamente realizando dois dias de shows.
Em dezembro, uma apresentação no projeto Concertos Matinais da Sala São Paulo atraiu espectadores de todas as regiões da cidade, com lotação esgotada nesta, que é uma das mais importantes salas de concertos do país.
Ainda no último mês de 2003, o grupo se apresentou em Salvador, a convite do IV Mercado Cultural, em um show que encantou o Teatro Castro Alves.
Durante todo o ano de 2004, o Barbatuques realizou shows e oficinas nas principais cidades brasileiras tais como Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Londrina, entre outras.
No primeiro semestre de 2004, foi lançado o CD de música para crianças “Marias do Brasil”, resultado da peça homônima que teve trilha sonora de Chico César e direção musical de Fernando Barba.
Nesse mesmo ano, realizaram shows em parceria com o percussionista Robertinho Silva no Festival SESC de Inverno do RJ em cidades como Petrópolis, Teresópolis e Nova Iguaçu.
Em dezembro de 2004, participaram de uma gravação com o premiado grupo inglês “One Giant Leap”, que produz DVDs mixando sons e imagens de grupos musicais e artistas de todo o mundo em parceria com a National Geographics.
Em Março de 2005 viajaram em mais uma turnê pela Europa, especificamente nos países: Espanha e França.
Na Espanha as apresentações, que ocorreram em diversas cidades da Catalunia, foram feitas a convite da Fundación Cultural La Caixa. Esse projeto contava com shows interativos voltados ao público infanto-juvenil de diversas escolas da região.
Na França, os shows aconteceram em Paris no Cité de La Musique como parte da programação do Ano do Brasil na França. Integrando esse panorama de intercâmbio cultural o grupo gravou diversos programas de TV e rádio além de minstrar oficinas.
Em julho de 2005 Fernando Barba retornou à Barcelona onde ministrou oficinas para educadores musicais de várias partes da Espanha continuando a parceria e o interesse da Fundación Cultural La Caixa na difusão deste trabalho.
Ainda em 2005, Barbatuques inicia a gravação seu primeiro DVD registrado durante sua apresentação na programação de comemoração dos 40 anos do Teatro Tuca em São Paulo. O DVD está sendo finalizado e tem o lançamento previsto para 2007.
Novembro de 2005 é lançado o segundo CD, intitulado “O seguinte é esse”.

O ano foi completado com mais apresentações na Espanha e na França. Em Paris o grupo se apresentou para mais de 700 crianças no festival Mino e em Boulougne Billancourt realizou três apresentações ainda integrando a programação do ano do Brasil na França. Na Espanha se apresentaram em Barcelona na Fundación La Caixa.


No início de 2006 o grupo realizou uma turnê na Espanha se apresentando para mais de três mil pessoas entre adultos e crianças. Novamente integrando a programação de concertos escolares e familiares pela Fundación La Caixa, a turnê passou pelas Ilhas Baleares, Ibiza e Jerez de La Frontera, onde Fernando Barba ministrou oficinas a educadores musicais. Nessa cidade o grupo toma contato com o flamenco realizando intercâmbios com músicos locais.
De volta ao Brasil, participaram do FMI (Feira da Música Independente) com grande sucesso no Teatro Nacional em Brasília.
Ao longo do primeiro semestre deste ano foram realizados intercâmbios com artistas de diversos países, entre eles: França, Nova Zelândia e Israel.
Também em 2006, o Barbatuques teve suas músicas utilizadas em importantes campanhas publicitárias mundias para a copa do Mundo, como as da Nike (com Ronaldinho Gaúcho) e Heinenken. Como conseqüência disso, o CD “Corpo de som” foi lançado na Alemanha com o título “Body of Sound”.
Em julho deste ano o Barbatuques foi contemplado pelo Prêmio Tim de Música como melhor grupo de MBP com seu segundo CD “O seguinte é esse”. A cerimônia de premiação foi realizada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro com presença de grandes artistas da música brasileira e foi transmitida pela Rede Globo.
O segundo semestre de 2006 foi marcado pelo intercâmbio artístico realizado com o elenco do espetáculo Saltimbanco do Cirque du Soleil que se apresentou pela primeira vez no Brasil. Esta parceria se deu com workshops e encontros realizados em São Paulo.
Em setembro de 2006, acontece a primeira turnê do Barbatuques pela América Latina. À convite de um evento cultural da Universidad Nacional de Colômbia, Fernando Barba e seu grupo se apresentaram em importantes teatros e cidades deste país: Coliseo de la Universidad del Valle- Palmira, Teatro Pablo Tobón – Medellín, Auditorio León de Greiff – Bogotá e Teatro Fundadores – Manizales.Durante a turnê o espetáculo foi visto por mais de 6.000 pessoas e alcançou grande sucesso especialmente junto ao público universitário. O grupo toma contato com a música colombiana e realiza intercâmbios musicais com grupos musicais e artistas tradicionais do país.
Outubro de 2006, outra parceria importante se firmou para o trabalho do grupo: o Projeto Lé com Cré, do Centro Cultural Banco do Brasil apresentou Barbatuques e Badi Assad num mesmo show, chamado “O Brinquedo”. Este projeto junta num mesmo palco artistas que se identificam como influência ou afinidade. Como encerramento de 2006 foi realizado o show “Barbatuques e Convidados” no Teatro do Sesc Vila Mariana com a participação de Marku Ribas, Stênio Mendes, Chico César e Badi Assad.

Em abril de 2007 o grupo se apresentou nas Ilhas Canárias (ES) no festival Tensamba dedicado à música brasileira, as apresentações ocorreram nas Ilhas de Teneriffe e Lanzarote. Em maio a música Baianá (faixa do CD “O Seguinte é esse”) foi escolhida como o tema principal do game Shadowrun da Microsoft lançado mundialmente em maio.

Atualmente o grupo tem se dedicado à organização do Núcleo Barbatuques, um centro de pesquisa, registro e difusão da música corporal. No final do ano o grupo completará 10 anos de existência lançando seu primeiro DVD e apresentando um novo espetáculo.
Integrantes
André Hosoi, André Venegas, Bruno Buarque, Dani Zulu, Fernando Barba, Flávia Maia, Giba Alves, Helô Ribeiro, João Simão, Mairah Rocha, Marcelo Pretto, Maurício Maas e Renato Epstein.
Equipe Barbatuques/barbatuques team:

Direção musical/musical direction: Fernando Barba.

Direção cênica / stage direction: Deise Alves

Preparação vocal/voice preparation: Lu Horta

Produção visual/ visual production: André Hosoi

Iluminação/light: Miló Martins

Projeto de som/ Sound design: André Magalhães

Site/Website: André Venegas

Vídeo: Renato Epstein
Contatos
Produção:

Núcleo Barbatuques

Tel: + 55 11 3686 3082 // 3672 5076

www.barbatuques.com.br

producao@barbatuques.com.br
Edição e gravadora:

MCD


Tel 55 (11) 3237 0207

Fax 55 (11) 3256 2913



www.mcd.com.br

mcd@mcd.com.br
Acessoria de imprensa:

ESCRITÓRIO DE COMUNICAÇÃO

Cris Brito/ Márcia Cirino/ Priscila Castilho

55 (11)-3081-7555/ 3088-2559


Apoio Cultural




Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal