Pistis sophia



Baixar 1.79 Mb.
Página1/27
Encontro15.12.2017
Tamanho1.79 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   27

PRIMEIRO LIVRO


E sucedeu, quando Jesus ressuscitou de entre os mortos, que passou onze anos discorrendo com os Seus discípulos e ins­truindo-os somente até às regiões do Primeiro Mandamento, até às regiões do Primeiro Mistério, esse que está dentro do véu, dentro do Primeiro Mandamento, o qual é o Vigésimo Quarto Mistério por fora e em baixo (esses vinte e quatro) que estão no Segundo Espaço do Primeiro Mistério, o qual é antes de todos os Mistérios, o Pai em forma de Pomba.
«Gozoso na esperança, sofrido na tribulação, sê constante na oração».

Os Reis do Fogo Sexual trabalham com paciência na Grande Obra.

O Cristo Íntimo instrui a Mente e o Coração.

O Primeiro Mandamento é: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao Próximo como a ti mesmo.

O Primeiro Mistério é Kether, o Ancião dos Dias, tu o sabes.

Quando o devoto compreende o Primeiro Mandamento, então entende facilmente o Vigésimo Quarto Mistério.

O Mistério Vinte e Quatro encontra-se oculto no Tear de Deus.

«Malha atrás de Malha tece meu tear, tela para minha honra e telas para honrar».

O Ancião dos Dias encontra-se sempre oculto no seu próprio tear, na sua própria criação.

Não seria possível entender o Mistério Vinte e Quatro sem haver previamente compreendido o Sexto Mistério.

«Trabalhos me dás Senhor, mas com eles Fortaleza».

O Sexto Mistério explica com inteira claridade o Mistério Vinte e Quatro.

O Espírito é forte, porém a carne é débil, não caiais em tentação.

A Alma, o Sexo, a Tentação, a Queda, a Regeneração en­contram-se ocultos no Sexto Mistério.

No Primeiro Espaço está o Ancião dos Dias, o Pai que está em Segredo.

No Segundo Espaço está a Natureza, explicável somente com Sexto Mistério.


E Jesus disse aos Seus discípulos: “Apareço fora do Primei­ro Mistério, que é o Último Mistério, que é o Mistério Vinte e Quatro”. E os Seus discípulos não sabiam nem entendiam que existisse coisa alguma dentro desse Mistério, somente pensa­vam desse Mistério que era a cabeça do Universo e a cabeça de toda a existência, que era o fim de todos os fins, porque Jesus, disse-lhes em relação a esse Mistério, que envolve o Primeiro Mandamento e as Cinco Impressões e a Grande Luz e os Cinco Auxiliares e o Tesouro Inteiro da Luz.
O Jesus Íntimo aparece fora do Primeiro Mistério todavia o Filho é Um com o Pai e o Pai, Um com o Filho.

Quem viu o Filho, viu o Pai.

O Primeiro Mistério é o do Pai e por isso é também o Último.

O Velho dos Séculos é o Primeiro e o Último dos Mistérios.

O Mistério Vigésimo Quarto, explicável pelo Sexto Misté­rio, oculta nas suas entranhas o Primeiro Mistério.

O Primeiro Mistério, explicável pelo Mistério Vinte e Qua­tro e sintetizado no Sexto Mistério, é a própria cabeça do Uni­verso.

O Primeiro Mistério, que é também o Mistério Vinte e Quatro, envolve o Primeiro Mandamento ainda que sejam Vinte e Dois os Mandamentos da Lei de Deus.

O Primeiro Mandamento envolve também as Cinco Impres­sões da Grande Luz e os Cinco Auxiliares e o Tesouro Inteiro da Luz.

De ouvido te havia ouvido, mas agora os meus olhos vêem-te e o meu coração sente-te.

O Primeiro Mandamento e as Cinco Impressões da Grande Luz e os Cinco Auxiliares e o Tesouro Inteiro da Luz ainda que estejam debaixo da Lei da Balança, em última síntese, estão contidos no Primeiro Mistério.

As Cinco Impressões da Grande Luz encontram-se represen­tadas no Pentagrama Esotérico.

O Pentagrama Gnóstico é a figura humana com quatro mem­bros e uma única ponta, que é a cabeça.

O Símbolo do Pentagrama é também chamado Símbolo do Microcosmos e representa o que os Rabinos Cabalistas do livro do Zohar chamam o Microprosópio.

O Pentagrama, elevando para o alto o seu raio superior, representa o Salvador do Mundo.

O Pentagrama, elevando para o alto as duas pontas inferio­res, representa o bode do aquelarre.

Uma figura humana com a cabeça para baixo representa na­turalmente um demónio, quer dizer, a subversão intelectual, a desordem ou a loucura.

O Pentagrama, chamado nas Escolas Gnósticas a Estrela Flamígera, é o Símbolo da Omnipotência Mágica.

As Cinco Impressões da Grande Luz e os Cinco Auxiliares estão contidos na Estrela Flamígera.

Os Cinco Auxiliares são os Cinco Génios: Gabriel, Rafael, Uriel, Miguel e Samael.

Tesouro Inteiro da Luz está contido no Pentagrama e este alegoriza o Homem.

A compreensão do Pentagrama Mágico é a chave dos Dois Espaços.

O Símbolo do Pentagrama deve estar composto com os sete metais ou pelo menos ser traçado com ouro puro sobre o már­more branco.

Os sete metais são os seguintes: prata, mercúrio, cobre, ouro, feno, estanho e chumbo.

O Pentagrama com o raio superior para cima faz fugir as colunas de demónios.

O Pentagrama com os dois raios inferiores para cima, atrai os tenebrosos.

O Pentagrama, traçado com carvão, com os dois raios infe­riores para fora no umbral da habitação, não permite a entrada aos tenebrosos.

Consagra-se o Pentagrama com os Quatro Elementos, reci­tando os exorcismos do Fogo, do Ar, da Água e da Terra.

Sopra-se cinco vezes sobre a mágica figura. Asperge-se cinco vezes sobre a Estrela Flamígera com a água ritual.

Seca-se a figura do Pentagrama com o fumo dos cinco per­fumes: incenso, mirra, aloés, enxofre e cânfora.

Depois coloca-se alternadamente o Pentagrama no solo, a norte, a sul, a oriente e a ocidente.

Pronunciar-se-á o nome de Aleph e do Thau sagrado reuni­dos no nome Cabalístico de Azoth.

Ao soprar-se cinco vezes sobre a Estrela Flamígera invocar-se-á os Cinco Auxiliares mágicos.

Não esqueças nunca que o Velocino de Ouro é o Tesouro da Luz.

Inquestionavelmente o Velocino de Ouro está contido tam­bém no Primeiro Mistério.

Nenhum Adepto poderia apoderar-se do Velocino de Ouro se não compreendesse previamente o Primeiro Mandamento e o Primeiro Mistério.

O Primeiro Mistério encontra-se contido no Vigésimo Quarto, o qual é o Tear onde se tece e destece o próprio des­tino.

O Tear de Deus, a Grande Obra somente funciona com o Sexto Mistério.

Sexto Mistério é o do Enamorado, o do Amor.

A Electricidade Sexual Transcendente é a Força maravilhosa que origina todo o movimento no Tear de Deus.

Aqueles que nunca transmutam o Esperma Sagrado na Elec­tricidade Sexual Transcendente, deixam em suspenso o Tear de Deus.

Aqueles que deixam em suspenso o Tear de Deus não tra­balham na Grande Obra.

Adorar a Iod-Heve é necessário.

Contudo, o Adorador fica estancado se não trabalha na Grande Obra.

Quando não se possui um Vaso Hermético, há que conse­gui-lo para trabalhar na Grande Obra.

Muitas vezes os códigos morais, os preconceitos e os temo­res constituem um grande obstáculo para a aquisição do Vaso Hermético.

O Vaso Hermético destruído, danificado não serve ao Alqui­mista para o seu trabalho na Grande Obra.

O Vaso Hermético é o Yoni Feminino, tu o sabes.

Na sábia conexão do Lingam Gerador com o Yoni Feminino encontra-se a chave de todo o poder.

Aqueles que derramam o Mercúrio não logram gerar a Elec­tricidade Sexual Transcendente e fracassam na Grande Obra.

Derramar o Vaso Hermético equivale a paralizar todas as actividades do Mistério Vinte e Quatro.

Os cobardes, movidos por preconceitos e temores absurdos, nunca conseguem um Vaso Hermético e fracassam lamentavel­mente.

Quem por absurdas considerações e falsos postulados mo­rais adere a um Vaso Hermético destruído ou danificado e não se atreve a tomar um novo, deixa paralizada a Grande Obra e fracassa lamentavelmente.

Tesouro é para os Trabalhadores Valorosos.

Os Deuses devem alimentar-se com o néctar da Imortalidade se não quiserem que o seu corpo físico degenere e morra.

O Néctar da Imortalidade está contido no Santo Graal.

O Santo Graal é o Yoni Feminino Sexual.


E por outro lado, Jesus não havia falado aos Seus discípu­los da total expansão de todas as regiões do Grande Invisível e dos Triplos Poderes e dos Vinte e Quatro Invisíveis e de todas as suas regiões e dos seus Aeons e das suas ordens, nem de como estas se estenderam (essas que são as emanações do Grande Invisível) e dos seus Não gerados e dos seus Autogerados e dos Gerados e dos seus dadores de Luz e dos seus ímpares e dos seus regentes e das suas autoridades e dos seus senhores e dos seus Arcanjos e dos seus Anjos e dos seus decanos e dos seus servidores e de todas as casas das suas esferas e de todas as ordens de cada uma delas.
A total expansão de todas as regiões do Grande Invisível, na Aurora de qualquer Criação Cósmica, resulta extraordi­nária.

O Adepto deve conhecer todas as regiões Suprasensíveis da Natureza e do Cosmos e o modo como estas se expandem na Aurora da Criação.

Nestas regiões moram os Aeons e as suas Ordens Sagradas, as quais são as emanações da Divindade Incognoscível e Imanifestada.

Os Trinta Aeons Pleromáticos surgindo do Pró-Pai por ema­nações sucessivas e ordenadas aos pares, resplandecem.

Os Trinta Aeons surgem na Aurora da Criação.

Os Triplos Poderes, a Lei do Três, as Três Forças Primárias da Natureza e do Cosmos são indispensáveis para criar e voltar novamente a criar.

As Três Forças são: Santo Afirmar, Santo Negar e Santo

Conciliar; Pai, Filho, Espírito Santo; Força Positiva, Força Ne­gativa, Força Neutra.

Quando estas Três Forças fluem em distintas direções não podem realizar criação alguma.

Para que surja uma nova criação estas Três Forças Primárias devem reunir-se num ponto único.

Os Triplos Poderes e os Vinte e Quatro Invisíveis estão pre­sentes na Aurora de qualquer Criação Cósmica.

Forças Positiva, Negativa e Neutra, trabalho intensivo na Grande Obra, formam um todo Unico.

E os Vinte e Quatro Anciãos trabalham incessantemente no Zodíaco dentro do qual palpita o nosso Sistema Solar.

Do Resplendor da Luz (o Raio das Eternas Trevas) surgem no espaço as energias de novo despertadas na Aurora do Grande Dia. O Um do Ovo, o Seis e o Cinco, depois o Três, o Um, o Quatro, o Um, o Cinco, o duplo Sete, a Soma Total. E estas são as Essências, as Chamas, os Elementos, os Construtores Divinos, os Números, os que não têm corpo e os que sim, o têm, o Homem Divino, a Soma Total.

Do Homem Divino emanam as Formas, as Chispas, os Ani­mais Sagrados e os Mensageiros dos Sagrados Poderes dentro do Santo Quatro.

Assim sucede sempre na Alba de toda a Criação Cósmica.

Do Grande Invisível emanam também os «Não Gerados» a si mesmos, quer dizer, aqueles que ainda não chegaram ao Segundo Nascimento.

Do Grande Invisível emanam os «Autogerados», aqueles que trabalharam com os Mistérios do Sexo e chegaram ao Segundo Nascimento.

Do Grande Invisível emanam os discípulos dos Autogera­dos, também Gerados.

Do Grande Invisível emanam os discípulos dos Gerados por si próprios e os seus Dadores de Luz e os seus Ímpares e os seus Regentes e as suas Autoridades e os seus Senhores e os seus Arcanjos e os seus Anjos e os seus Decanos e os seus Liturgos e todas as casas das suas respectivas esferas e todas as Ordens Esotéricas de cada uma delas.


E Jesus não havia dito aos Seus discípulos da total expansão das emanações do Tesouro, nem das suas ordens e como estão desdobradas, nem dos seus Salvadores, de acordo com a ordem de cada um deles, como eram; também não lhes disse que guarda se encontra em cada porta do Tesouro da Luz, nem lhes disse da região do Salvador Gémeo, o qual é o Filho do Filho; nem das regiões dos Três Amens, em que regiões estão expandidos, nem em que região as Cinco Árvores estão expan­didas; nem dos Sete Amens, os quais são as Sete Vozes, qual é a sua região e como estão expandidas.
O Tesouro é a Pedra Filosofal, o Rei Ressurecto dentro de cada um de nós.

Do Tesouro surgem Emanações, Ordens Místicas que se ex­pandem, Salvadores, etc.

Na porta de cada Templo está sempre um Guarda. Em cada porta do Tesouro da Luz há sempre um Guarda. O Tesouro da Luz somente o possuem os Mestres Ressu­rectos.

O Salvador Gémeo é o Filho do Homem.

O Salvador Gémeo é Tiphereth, o Homem Causal dentro do qual vem a manifestar-se o Logos, o Cristo.

O Salvador Gémeo é certamente o Filho do Filho. As regiões dos Três Amens estão simbolizadas pelo Triân­gulo dos Três Supremos, o qual se encontra separado do resto do Universo por um abismo que o humanóide intelectual nunca poderá cruzar.

O Ancião dos Dias é a Primeira Actividade da Manifestação e Movimento, é um estado de puro sobrevir.

O Cristo, o Logos é o Segundo Primordial resplandecendo no Cinturão Zodiacal.

Do Logos surge a Serpente que morde a sua cauda com a boca, é o Terceiro Primordial.

Os Três Amens são as Três Forças Primordiais da Natureza e do Cosmos.

As Três Forças Primordiais são o Santo Afirmar, o Santo Negar e o Santo Conciliar.

Há Três Testemunhas no Céu: o Pai, o Logos e o Espírito Santo e Três Testemunhas na Terra: o Sopro, o Sangue e a Água.

As Cinco Árvores são os Prodígios, os Magos, os Jinas, os Poderes mais ocultos, a Lei, o Karma, as Ordens dos Senhores da Lei.

Os Sete Amens são os Sete Weores, os Sete Espíritos ante o Trono do Cordeiro, os Sete Espíritos Planetários, as Sete Re­giões.

As Sete Vozes são os Sete Espíritos ante o Trono do Cordeiro.

Os Sete Génios são: Gabriel, Rafael, Uriel, Miguel, Samael, Zachariel e Orifiel.


E Jesus não havia dito aos Seus discípulos de que tipo são os Cinco Auxiliares nem a que região foram levados, nem como a Grande Luz se expandiu a si própria, nem a que região foi levada; tão pouco lhes havia dito acerca das Cinco Impressões, nem do Primeiro Mandamento e a que região foram levadas, somente havia discorrido com eles de forma geral, ensinan­do-lhes que existiam, porém nada lhes disse acerca da sua expan­são e da ordem das suas regiões, nem como são. Por este motivo não souberam que também havia outras regiões dentro desse mistério.

E não havia dito aos Seus discípulos: “Saí de tal e tais regiões, até entrar nesse mistério e até que tive de sair dele”, senão que ao ensinar-lhes disse: “Saí desse mistério”. Por tal motivo eles pensaram de tal mistério que é o fim dos fins, que é a cabeça do Universo e que é a plenitude total, pois Jesus havia dito aos seus discípulos: “Esse mistério envolve o Uni­verso, do qual vos tenho falado desde o dia em que me reuni convosco, até este dia”. Por este motivo os discípulos pensa­ram então que nada havia dentro do mistério.
Os Cinco Auxiliares são parte dos Sete Espíritos ante o Trono do Cordeiro, são trazidos à Manifestação e levados mais tarde ao Absoluto.

A Luz expande-se na Aurora de toda a Criação e logo se recolhe entre o Seio do Absoluto ao finalizar qualquer Criação.

As Cinco Impressões estão relacionadas com o Primeiro Man­damento e são trazidas ao Cosmos quando amanhece o Dia de qualquer Criação.

A Ordem das diversas Regiões Cósmicas encontra-se per­feitamente aclarada na Árvore da Vida.

Incontestavelmente, Jesus saíu do Primeiro Mistério. O Primeiro Mistério é o Fim dos Fins, a Cabeça do Univer­so, a Plenitude Total.
Sucedeu então que os discípulos se sentaram no Monte das Oliveiras a falar sobre estas palavras, regozijando-se com grande satisfação e, sumamente alvoroçados, diziam uns aos outros: “Bem-aventurados somos antes de todos os homens da Terra porque o Salvador isto nos revelou e porque recebemos a plenitude do fim total “, (isto diziam) enquanto Jesus se sen­tava um pouco afastado deles.

E sucedeu então que no Décimo Quinto dia da lua, no mês de Tybi, que é o dia de lua cheia; nesse dia então, quando o sol havia aparecido no seu curso regular, apareceu por detrás dele uma Grande Força luminosa brilhando de modo extraor­dinário e não havia medida para essa luz em simbiose com essa Força pois tinha saído da Luz das Luzes e saíu do Último Mistério, o qual é o Vigésimo Quarto Mistério por dentro e por fora (esses que estão nas Ordens do Segundo Espaço do Pri­meiro Mistério). E a luminosa Força desceu sobre Jesus e envolveu-o completamente enquanto se encontrava sentado, afastado dos seus discípulos e brilhou extraordinariamente e não havia medida para essa Luz que estava sobre ele.
O Décimo Quinto dia da lua corresponde-se com Lúcifer.

A Chave de Lúcifer é o Arcano A.Z.F., a Força Sexual.

Inquestionavelmente, o poder criador do Logos está nos órgãos criadores.

O Sol Interior Profundo resplandece no Caminho do Iniciado. A Força Sexual luminosa brilha extraordinariamente na Aura dos Cristificados.

A Força Sexual, em última síntese, vem da Luz das Luzes a qual é precisamente o Logos.

Inquestionavelmente, tal Luz sai do Último e Primeiro Mis­tério, que na realidade é o Mistério Vinte e Quatro, o da Grande Obra, o do Trabalho no Grande Laboratório do Universo.

Tudo o que dissemos nestes parágrafos é completamente entendido pelos Artistas Herméticos de Qualidade.

Indubitavelmente, os Artistas Herméticos pertencem às Ordens Esotéricas que trabalham no Segundo Espaço do Pri­meiro Mistério.

Entenda-se por Segundo Espaço do Primeiro Mistério, as regiões onde vivem os Sábios Herméticos.

O Ancião dos Dias habita no Primeiro Espaço do Primeiro Mistério e a Ele corresponde exatamente o Primeiro dos Vinte e Dois Mandamentos da Lei de Deus.


E os Seus discípulos não viram Jesus devido à Grande Luz dentro da qual se encontrava ou que o rodeava, pois os seus olhos estavam cegos devido à Grande Luz na qual Ele estava; somente viram a luz que lançava muitos raios de luz.

E os raios de luz não eram semelhantes entre si senão que a luz era de diversos tipos desde baixo até acima, um raio mais excelso que o outro,... numa grande incomensurável Glória

de Luz; estendia-se desde a parte inferior da Terra até ao Céu.

E quando os discípulos viram essa Luz sentiram grande temor e agitação.
No Jesus Cristo Interior de cada um de nós resplandece maravilhosamente a Energia Criadora.

O Logos é a Unidade Múltipla Perfeita.

No Mundo do Logos a Variedade é a Unidade.

O Cristo Íntimo em cada um de nós está para além da in­dividualidade, da personalidade e do eu.



No Senhor, todos os seres são na realidade Um.

Na «Luz-Cristo» e da «Luz-Cristo», brotam muitos raios. Cada Raio Logóico é de diverso tipo e de distinta classe, contudo todos os raios entre si constituem o Logos.

Cada Raio é a viva expressão de tal ou qual Adepto, deste ou daquele Cristificado.

Qualquer Raio Logóico serve de fundamento a tal ou qual Hierofante.

Seria inconcebível a existência de algum Adepto se excluís­semos da Profundidade do seu Ser o seu correspondente Raio de Luz.

Todos os Raios de Luz em última síntese se resumem a Um que com incomensurável Glória de Luz se estende desde o Abismo até ao Céu.


Sucedeu então, quando a Força Luminosa desceu sobre Jesus, que gradualmente o envolveu por completo. Então Jesus ascen­deu às Alturas, brilhando extraordinariamente numa Luz Inco­mensurável. E os discípulos olhavam-no e nenhum deles falou enquanto Ele alcançava o Céu, senão que todos eles guarda­ram profundo silêncio. Isto sucedeu no décimo quinto dia da lua, no dia no qual a lua está cheia, no mês de Tybi.
Inquestionavelmente é mediante o Mistério Quinze, o qual é o do Tiphon Baphometo, que pode realizar-se a Ascensão do Cristo Íntimo em nós.

O Mistério do Baphometo resolve-se com o Sexto Mistério, tu o sabes.

Nunca pôde faltar a hermética figura do Baphometo nas ca­sas dos velhos Alquimistas medievais.

Lúcifer-Baphometo outorga-nos o impulso sexual mediante o qual é possível a realização da Grande Obra.

Quando ferimos de morte o Baphometo com a Lança de Longinus, transmutamos o chumbo em Ouro.

Transmutação sexual resulta fundamental para a Cristifi­cação, esse é o Mistério do Baphometo.

Indubitavelmente, resulta absolutamente impossível qual­quer transmutação metálica se derramarmos o Vaso Hermé­tico.

Aqueles que aprendem a usar inteligentemente o impulso sexual podem realizar a Grande Obra.

A Ascensão do Cristo Íntimo em nós torna-se absolutamente possível quando se compreende o Mistério Quinze, o qual é o mesmo que o do Lúcifer-Baphometo.

Sucedeu então que, quando Jesus alcançou o Céu, três horas depois, todos os poderes do céu entraram em agitação e se puseram em movimento uns contra os outros; eles e todos os Aeons e todas as suas regiões e todas as suas Ordens e a terra inteira se agitou e todos aqueles que a habitavam e todos os homens do mundo entraram em agitação e também os discí­pulos, e todos pensaram: Porventura o mundo será arreba­tado!

E todos os poderes nos céus não cessaram na sua agitação, eles e o mundo inteiro e puseram-se em movimento uns contra outros, desde a terceira hora do décimo quinto dia da lua de Tybi até à nona hora da manhã. E todos os Anjos e os seus Arcanjos e todas as Forças do Alto, louvaram os Interiores dos interiores para que o mundo inteiro ouvisse as suas vozes, sem cessar, até à nona hora da manhã.
A Ascensão do Jesus Cristo Íntimo é um Mistério Sexual de Alquimia transcendental e prática.

Certamente, a Ascensão do Cristo em nós resulta clara medi­ante a sábia combinação dos Três Amens, quero referir-me en­faticamente às Três Forças Fundamentais da Natureza e do Cosmos.

As Três Forças, Positiva, Negativa e Neutra sabiamente com­binadas na Forja Acesa de Vulcano originam a Transformação Humana, a Ascensão do Cristo em nós.

Stella Maris, a Divina Mãe Kundalini, orienta o navegante no borrascoso oceano.

O Cristo Íntimo vitorioso é o Cristo Vermelho.

O Cristo Revolucionário, o Cristo Rebelde, faz estremecer todas as Potências do Bem e do Mal.

O Cristo Vermelho nunca poderia ser compreendido pelas Potências do Bem e do Mal.

Todos os Poderes do Céu se agitam e se põem em movi­mento, uns contra os outros, ante os estranhos procedimentos do Logos Revolucionário.

Na realidade, todos os Seres, todos os Aeons e todas as Regiões da Árvore da Vida e as suas Ordens se agitam ante o Cristo Vermelho.

O Cristo Vermelho é o Cristo que trabalhou na Forja Acesa de Vulcano, o Cristo Íntimo Salvador, o Cristo que saiu vito­rioso na hora da tentação, o Cristo que expulsou os mercadores do Templo Interior, o Cristo que matou os infiéis, o Cristo vestido com a Púrpura dos Reis.

O Cristo Interior Profundo deve lutar tremendamente contra os eternos inimigos da noite que estão dentro de nós próprios, aqui e agora.

Estes inimigos são os infiéis, os diversos agregados psíqui­cos que personificam os nossos defeitos psicológicos.

A Ascensão do Cristo em nós é um problema sexual.

Os Poderes da Luz e os Poderes das Trevas agitam-se e revolvem-se ante a Ressurreição e Ascensão do Cristo Íntimo em nós.



O Cristo Íntimo deve lutar contra os Poderes do Bem e do Mal.

O Cristo Íntimo está para além do Bem e do Mal.

O Cristo Íntimo empunha a Espada da Justiça Cósmica.

Os Poderes do Bem e do Mal lutam entre si ante os Eventos Crísticos.

Devem cristalizar no homem as Três Forças Primárias da Natureza e do Cosmos.

O Sagrado Sol Absoluto quer fazer cristalizar em cada um de nós as Três Forças Primárias.

Debaixo da Constelação da Baleia se desenvolve o Ini­ciado.

Sem Lúcifer-Baphometo seria impossível a Auto-Realização Íntima do Ser.

Lúcifer origina o Impulso Sexual em cada um de nós.

Se controlarmos o impulso sexual e transmutarmos o Esper­ma Sagrado ascendemos de grau em grau.

Todo o Trabalho da Grande Obra se realiza na Nona Esfera.

A Nona Esfera é o Sexo.

Aqueles que derramam o Vaso de Hermes fracassam na Grande Obra.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   27


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal