Plano de Desenvolvimento Institucional (pdi da puc-rio)



Baixar 1.29 Mb.
Página8/14
Encontro13.06.2018
Tamanho1.29 Mb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   14

Tabela 12: Cursos oferecidos pela CCEAD em 2007

4.4.Cooperação Internacional

A Cooperação Central de Cooperação Internacional (CCCI), para a consecução da sua missão de internacionalizar a universidade, desenvolve uma variedade de tarefas no campus, no Brasil e no exterior.

É o órgão responsável pela coordenação da assinatura de todos os convênios internacionais, sejam de cooperação acadêmica em geral, de pesquisa ou ainda de intercâmbio de estudantes, professores, funcionários e/ou publicações.

É também o órgão responsável pela coordenação de todos os tipos de intercâmbio, enviando estudantes ao exterior e recebendo estudantes estrangeiros. Para os alunos da PUC-Rio, são 3 os tipos de intercâmbios oferecidos: a) de curta duração, b) acadêmico ou c) de dupla diplomação. Para os alunos estrangeiros, a CCCI oferece as mesmas 3 opções, e ainda recebe um considerável número de estudantes que vêm fazer estágios acadêmicos nos diferentes departamentos da universidade.



Alunos PUC-Rio em intercâmbio

 

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

Intercâmbio Acadêmico

23

32

37

78

52

49

97

115

122

143

170

156

Duplo Diploma

 

 

 

 

 

5

9

14

29

36

32

30

Curta Duração

 

 

 

 

 

 

 

 

 

20

44

98

Total por ano

23

32

37

78

52

54

106

129

151

199

246

284








































Alunos Internacionais na PUC-Rio

 

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

Intercâmbio Acadêmico

57

77

73

87

123

144

226

267

214

244

390

433

Duplo Diploma

 

 

 

 

 

5

5

4

4

6

9

18

Curso Intensivo

8

40

32

33

42

16

97

80

69

172

177

183

Programas Customizados

 

 

 

 

 

 

 

 

10

38

49

136

Total por ano

65

117

105

120

165

165

328

351

297

460

625

770








































Número total de Alunos por ano (alunos PUC-Rio e internacionais)

88

149

142

198

217

219

434

480

448

659

871

1054

Tabela 13: Número de alunos beneficiados por Programas de Cooperação e Intercâmbio
A todos os alunos estrangeiros recebidos é oferecida uma variedade de serviços específicos, como, entre outros: teste de nivelamento de português e matrícula on-line; uma semana de orientação de chegada; aconselhamento de adaptação cultural; sistema de alojamento em casas de família; sistema de segurança pessoal; atividades turístico-culturais; encontros mensais. Aos alunos da universidade enviados ao exterior são garantidos, entre outros: uma seleção objetiva, baseada em critérios ponderados segundo o curso do aluno; ampla orientação pré-partida; aconselhamento de adaptação cultural; aproveitamento dos créditos cursados na universidade internacional; integração após o retorno.

A CCCI é também o órgão encarregado de, entre outras responsabilidades: auxiliar os departamentos que o necessitem/desejem a desenvolver ações de cooperação internacional; promover a internacionalização em casa, criando, para os alunos que não podem e/ou não desejam viajar, a oportunidade de conviverem com a diversidade internacional no seu próprio campus; receber visitantes estrangeiros, representantes de universidades já conveniadas ou que desejam conveniar-se à PUC-Rio; representar a universidade em associações de Educação Internacional, como a Association of International Education Administrators (AIEA), a Association of International Educators (NAFSA) e a European Association for International Education (EAIE), nos EUA e na Europa; representar a Universidade em encontros de associações nacionais e internacionais de universidades, como o Fórum de Assessores de Universidades Brasileiras para Assuntos Internacionais (FAUBAI), no Brasil, e a Associação das Universidades da Sociedade de Jesus na América Latina (AUSJAL); preparar material de divulgação internacional da PUC-Rio; organizar eventos internacionais relacionados a essas e outras associações, quando realizadas no campus da PUC-Rio; manter contato permanente com consulados, embaixadas e representações diplomáticas em geral.

5.
Extensão e Responsabilidade social

A responsabilidade social é parte integrante dos princípios e valores da Universidade. O compromisso social da PUC-Rio se manifesta não apenas dentro do campus, através do Ensino, da Pesquisa e da vida e atividades comunitárias, mas também, e cada vez mais, mediante sua presença e atuação nas comunidades necessitadas que a circundam. As atividades de extensão na PUC-Rio abarcam as seguintes modalidades de atividades:



  • Atividades de cunho social nas comunidades: Atividades que visam construir ou facilitar o exercício da cidadania, seja pela prestação de serviços, seja pela capacitação de grupos. Dentre as diversas atividades desenvolvidas, é possível destacar o atendimento jurídico, psicológico e pedagógico, a formação religiosa, cultural e espiritual e a incubadora de projetos sociais de comunidades.

  • Atividades de cunho social no Ensino: Atividades que buscam a inclusão social de alunos necessitados e a permanência dos mesmos na Universidade, seja mediante um extenso programa de bolsas e ajudas para complementa-las (alimentação e transporte), seja pelo apoio psicopedagógico oferecido.

  • Atividades de extensão no mercado de trabalho: Atividades que buscam integrar os alunos e ex-alunos ao mercado de trabalho, destacando-se os convênios de estágios, o Domínio Adicional de Empreendedorismo e a incubadora de empresas.

  • Atividades de extensão no meio-ambiente: Atividades que contribuem para a preservação do meio-ambiente, tanto pela geração de conhecimento científico na área, quanto pela capacitação de indivíduos e comunidades para multiplicação desse conhecimento.

  • Atividades de extensão para preservação da memória e do patrimônio cultural: Atividades que buscam incentivar o aluno para preservar a memória e a riqueza cultural, e contribuir para o seu desenvolvimento.

Nesta seção são apresentadas sucintamente as atividades de algumas das principais Unidades da PUC-Rio voltadas para a realização das modalidades de atividades de extensão brevemente descritas acima.

5.1.Centro Loyola de Fé e Cultura (CLFC)

O CLFC tem como missão oferecer ao laicato uma formação integral (humana, espiritual, teológica e ética), sob a inspiração da espiritualidade inaciana, por meio do diálogo entre a fé cristã, a cultura e as outras tradições religiosas.

As primeiras atividades organizadas pelo Centro foram o Curso de Teologia para Leigos e os retiros com os exercícios espirituais de Santo Inácio, que ocorrem desde a fundação do Centro, em 1993, até hoje. Vale ressaltar que, em ambos os casos, o público-alvo é externo à comunidade da PUC-Rio.

5.2.Coordenação de Atividades Culturais e Comunitárias (CACC)

Incentivar alunos, professores e funcionários da PUC-Rio a desenvolver projetos interdisciplinares visando o desenvolvimento cultural e a integração social da comunidade é uma das funções principais da CACC. Divulgar as ações sociais desenvolvidas pela Universidade junto aos órgãos estudantis e estimular a participação dos alunos nessa área também está na lista de prioridades dessa coordenação.

Em sua esfera de atuação, a CACC apóia eventos culturais, comemorativos e acadêmicos da PUC-Rio, como a Mostra PUC e o Fórum Social e o Coral da PUC-Rio. Também participa de vários projetos sociais concebidos dentro e fora da Universidade, como o NEAM (Núcleo de Estudo e Ações dos Menores), o Biochip (grupo de pesquisa que investiga as cores e a recuperação das informações presentes nos alimentos), o Amigas do Peito (de incentivo ao aleitamento materno), o Hemorio (para estimular a doação semestral de sangue), e o Lagoa Solidária (que recolhe roupas, alimentos e em escolas próximas à Lagoa Rodrigo de Freitas).

5.3.Coordenação de Atividades Estudantis (CAE)

Além da assessoria ao Vice-Reitor para Assuntos Comunitários em todas as questões relacionadas à Vice-Reitoria, destacam-se as seguintes tarefas entre as inúmeras executadas pela CAE:


  • Coordenação de todas as fases das eleições estudantis para Diretórios, Centros Acadêmicos, Diretório Central dos Estudantes e Associação de Pós-Graduação.

  • Apoio para a realização de eventos, tais como a Festa Junina e o Festival da Primavera e dos eventos promovidos pelos Diretórios e o DCE.

  • Supervisão das atividades comunitárias para a recepção dos calouros.

  • Supervisão das ações de cunho disciplinar decorrentes de infrações e/ou faltas graves ocorridas no campus que incidem no regime disciplinar da Universidade.

5.4.Coordenação Central de Estágios e Serviços Profissionais (CCESP)

A CCESP é responsável pela divulgação das oportunidades de estágios e dos programas de trainnes e empregos, visando o ingresso do aluno da PUC-Rio no mercado de trabalho ao mesmo tempo em que promove a integração dos graduandos à realidade existente nas empresas, desenvolvendo junto aos mesmos serviços de orientação vocacional e profissional.

Outra atividade de relevância para a extensão universitária é a realização da Mostra PUC, evento que envolve empresas do setor produtivo, se constituindo em uma iniciativa que já faz parte do calendário de eventos da cidade do Rio de Janeiro. Anualmente, este evento traz inúmeras possibilidades de diálogo entre a Universidade e o mundo empresarial.

Um dos destaques da CCESP na área do estágio social é o UNICOM (Universidade-Comunidade) que tem como objetivo promover assessora técnica para comunidades de baixa renda assistidas pela PUC-Rio, assim como desenvolver, nos alunos que participam do projeto, uma consciência social que pervada a sua conduta profissional. Trata-se, portanto, um projeto multidisciplinar focado nas áreas de psicologia, médica, odontológica, jurídica, de complementação escolar, de capacitação profissional, difusão cultural e práticas desportivas.

Outrossim, realiza pesquisas e ações na área do trabalho, visando oportunizar um melhor conhecimento entre lideranças de trabalhadores e empresariais. Para este fim, faz parte da Fundação Unitrabalho, que tem como objetivo ampliar os horizontes dos trabalhadores assim como desenvolver-lhes uma melhor capacitação profissional, além de estimular seus direitos perante a ordem jurídica vigente.

5.5.Coordenação de Bolsas e Auxílios (CBA)

A CBA é responsável pela coordenação, execução e acompanhamento de um extenso programa de bolsas e auxílios oferecidos pela Vice-Reitoria para Assuntos Comunitários, alcançando alunos, professores e funcionários, além de manter benefícios financeiros para auxiliar membros da comunidade PUC-Rio em dificuldade.

O programa de bolsas de estudo comunitárias, implantado na década de 1970 e que tem beneficiado milhares de alunos, é válido tanto para quem ingressa na Universidade quanto para quem já é aluno regular. Atualmente, dos 5.000 alunos que estudam na universidade com algum tipo de bolsa de estudo, destaca-se que 10% estão sendo beneficiados com bolsas de ação social, 12% com bolsas do PROUNI e 39% com bolsas PUC comunitárias.

Basicamente, os tipos de bolsas supervisionados pela CBA são: bolsa de ação social (destinada aos alunos carentes); bolsa PUC (concedida de acordo com a necessidade sócio-ecnômica do aluno); bolsa para funcionários, professores da PUC-Rio e seus dependentes (conforme respectivas convenções coletivas de trabalho) e bolsa para filhos de professores de universidade particular (conforme acordo sindical pertinente); bolsas diversas (para os praticantes de atividades específicas, como coral e esporte, bem como estágio, seminaristas e religiosos); bolsas e financiamentos de órgãos governamentais (bolsa FIES – Fundo de Financiamento de Estudantes de Ensino Superior, bolsa PROUNI – programa de bolsas oriundo do convênio com o MEC, restrito aos alunos indicados pelo Ministério).

5.6.Coordenação de Educação Física e Esportes (CEF)

Criada em 1967 por solicitação dos próprios alunos, a CEF planeja, organiza e administra as atividades esportivas da PUC-Rio. Entre as principais funções da CEF, que abrange tanto a graduação como a extensão, está o oferecimento de disciplinas regulares para a graduação, a organização dos eventos esportivos dos quais a PUC-Rio participa, a seleção e o treinamento de equipes e a implantação de convênios com clubes e academias.

5.7.Divisão de Segurança e Parqueamento

Criada com o objetivo de resguardar o patrimônio da Universidade e de preservar a integridade física de seus usuários, a Divisão de Segurança e Parqueamento é responsável pela vigilância do campus, protegendo o seu espaço durante as 24 horas do dia, por meio de uma equipe permanente de agentes patrimoniais. Essa equipe recebe treinamento especial para cuidar do campus, contando com a ajuda da tecnologia, como câmeras de segurança para registrar o dia-a-dia da Universidade em seu campus. Essa Divisão é também responsável pelos serviços de parqueamento da Universidade.

5.8.Escola Médica

Fundada em 1953, a Escola Médica da Universidade, pela qual já passaram mais de 10000 médicos, além de oferecer 34 cursos de especialização, presta atendimento médico à população carente. Em 2006, mais de 7000 pacientes foram atendidos, e cerca de 2500 procedimentos clínicos e 4700 cirurgias foram realizadas.

5.9.Instituto Gênesis

O Instituto Gênesis da PUC-Rio é uma unidade complementar da Vice Reitoria para Assuntos Acadêmicos, transversal aos centros e departamentos da Universidade.

No que se refere às atividades de cunho social, o Instituto Gênesis age na integração entre o saber acadêmico (alunos e professores) e o saber local (comunidades e cidades), estimulando o desenvolvimento econômico e promovendo transformação social junto às comunidades e cidades de baixa renda. O Programa contempla a aplicação de ferramentas de empreendedorismo a iniciativas capazes de promover o crescimento sócio-econômico de uma localidade e/ou de uma atividade econômica específica. Estas ferramentas estão baseadas na formação acadêmica com atitude empreendedora, forte ligação com a pesquisa e preparação de empreendimentos através de incubadoras. Os programas do IG estimulam empreendimentos tecnológicos, culturais, turísticos de design e de inclusão social, contribuindo com a melhoria da qualidade de vida da comunidade.

Ainda em relação a atividades de cunho social, a Incubadora Social de Comunidades (ISC) do Instituto Gênesis objetiva o desenvolvimento local sustentável de comunidades populares, através da disseminação da cultura empreendedora, da articulação de atores locais e do apoio ao desenvolvimento de empreendimentos solidários com base na identidade local, estimulando a geração de novas tecnologias sociais. A ISC atua na pré-incubação dos empreendimentos sociais, através de sua metodologia de Oficinas de Trabalho Gênesis (OTG). Esta permite o aprimoramento do processo produtivo, o planejamento e a organização dos empreendimentos sociais, através de ações de cidadania e educação,

Já em relação à extensão no mercado de trabalho, atividades de ensino, pesquisa e extensão nas áreas do empreendedorismo são desenvolvidas pela Coordenação de Ensino de Empreendedorismo (CEMP), unidade do Instituto Gênesis, criada em 2000. Essa Coordenação oferece aos alunos de todos os cursos de graduação, disciplinas que abordam desde os aspectos comportamentais do empreendedor à estruturação de planos de negócios, visando o planejamento de empreendimentos próprios, a sua inserção em empreendimentos já existentes ou atividades autônomas. Complementarmente, em janeiro de 2006 foi criada a Coordenação de Empreendedorismo de Extensão (CEMP-EX), com o intuito de disponibilizar cursos específicos e oficinas setoriais, para atendimento de profissionais e empresas que desejem se posicionar no mercado de trabalho de forma empreendedora de acordo com suas necessidades. A Empresa Júnior PUC-Rio é uma empresa de consultoria multidisciplinar formada por alunos de graduação da PUC-Rio. Localizada no Instituto Gênesis, foi concebida para propiciar aos alunos a vivência das condições reais de funcionamento de uma empresa formal no campus da Universidade. Desta forma, o aluno da PUC-Rio acumula experiência de mercado, inicia-se no mundo dos negócios e desenvolve a atitude empreendedora.

Quanto às atividades de extensão no meio-ambiente, a Incubadora Social de Comunidades tem como objetivo o fortalecimento sócio-econômico e cultural-ambiental de comunidades de baixo desenvolvimento através da geração de empreendimentos inovadores fundamentados na identidade local e visando o desenvolvimento de empreendimentos autosustentáveis. Os empreendimentos gerados devem ser ambientalmente corretos e respeitar as raízes históricas e culturais das comunidades; devem, ainda, integrar uma determinada cadeia produtiva, a qual dará origem a uma marca de excelência da região.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   14


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal