Ppc do Curso de Engenharia Elétrica



Baixar 1.07 Mb.
Página1/59
Encontro30.12.2017
Tamanho1.07 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   59




MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA

CAMPUS ALEGRETE

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

ENGENHARIA ELÉTRICA

2009

ALEGRETE, DEZEMBRO DE 2009.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA – UNIPAMPA

CAMPUS ALEGRETE

CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

Reitora: Maria Beatriz Luce

Vice-Reitor: Norberto Hoppen

Pró-Reitor acadêmico: Norberto Hoppen

Diretor do campus Alegrete: Almir Barros da Silva Santos Neto

Coordenador do curso de Engenharia Elétrica: Jumar Luís Russi

Equipe de elaboração deste documento:

Adriana Scheffer Quintela Ferreira

André Augusto Ferreira

Daniel Pinheiro Bernardon

Fabiano Salvadori

Jorge Pedraza Arpasi

Jumar Luís Russi

Mauricio Sperandio

Sidinei Ghissoni

Vinícius Foletto Montagner

Colaboradores:



Adinele Gomes Guimarães

Adir Alexandre Bibiano Ferreira

Alessandro Gonçalves Girardi

Camila Ramos de Almeida

Divane Marcon

Fabiane Cristina Höpner Noguti

Fernando Colman Tura

Gihad Mohamad

Jorge da Luz Matos

Lidiane Bittencourt Barroso

Marcelo Cezar Pinto

Rogério Cattelan Antocheves de Lima

Vinícius Jacques Garcia

SUMÁRIO


1.Apresentação 1

2.Introdução 3

3.Justificativa 5

4.Objetivos 7

5.Perfil do Ingressante 8

6.Perfil do Egresso 9

7.Áreas de Atuação 11

8.Papel dos Discentes 13

9.Papel dos Docentes 14

10.Estratégias Pedagógicas 17

11.Estrutura Curricular 19

12.Caracterização do Curso 22

13.Integralização Curricular 23

14.Conteúdos das Diretrizes Curriculares 24

15.Seqüência Aconselhada 28

16.Disciplinas Complementares de Graduação 31

17.Organização e Dependência das Disciplinas 32

18.Elenco de Disciplinas 32

19.Equivalência Entre Disciplinas 160

20.Normas de Trabalho de


Conclusão de Curso 162

21.Normas de Estágio 165

22.Normas para Atividade
Complementar de Graduação 172

23.Avaliação 176

24.Laboratórios 179

25.Normas da Comissão de Curso 183

26.Normas do Colegiado do Curso 186

27.Legislação Reguladora 189

ANEXO 1 – Parecer CNE/CES 1362/2001, aprovado em 12 de dezembro de 2001 191

ANEXO 2 – Resolução CNE/CES 11,


de 11 de março de 2002 197

ANEXO 3 – Lei 5194,


de 24 de dezembro de 1966 202

ANEXO 4 – Lei 6619,


de 16 de dezembro de 1978 220

ANEXO 5 – Resolução 218,


de 29 de junho de 1973 222

ANEXO 6 – Resolução n° 1010,


de 22 de agosto de 2005 228

ANEXO 7 – Lei 11788,


de 25 de setembro de 2008 236

ANEXO 8 – Portaria Inep que Regulamenta o ENADE 2008 243


1.Apresentação


A Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) faz parte do programa de expansão das Universidades Federais do Brasil. A expansão do ensino superior na metade sul do Rio Grande do Sul iniciou em 2006 por meio do Acordo de Cooperação Técnica firmado entre o MEC, a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Universidade Federal de Pelotas (UFPel), o qual visava à implantação da nova Universidade Federal do Pampa em 10 (dez) cidades das regiões Fronteira Oeste e Campanha do estado: Alegrete, Bagé, Caçapava do Sul, Dom Pedrito, Itaqui, Jaguarão, São Borja, São Gabriel, Santana do Livramento e Uruguaiana.

Em 11 de janeiro de 2008, a Lei 11.640, cria a UNIPAMPA – Fundação Universidade Federal do Pampa, que fixa em seu artigo segundo: “A UNIPAMPA terá por objetivos ministrar ensino superior, desenvolver pesquisa nas diversas áreas do conhecimento e promover a extensão universitária, caracterizando sua inserção regional, mediante atuação multicampi na mesorregião Metade Sul do Rio Grande do Sul”.

O histórico da criação da UNIPAMPA mostra que ela é resultante de um movimento que veio marcada pela responsabilidade de contribuir com a região em que se edifica - um extenso território, com críticos problemas de desenvolvimento sócio-econômico, inclusive de acesso à educação básica e à educação superior. Com a oferta de cursos de graduação e pós-graduação de forma pública e gratuita a contribuição desta instituição na integração e no desenvolvimento da região de fronteira do Brasil com o Uruguai e Argentina se torna evidente e marcante.

Dessa forma a criação da UNIPAMPA, além de concretizar um antigo sonho da população, permitirá que a juventude, ávida de conhecimentos, permaneça em sua região de origem e adquira as informações necessárias para impulsionar o progresso de sua região, no momento em que se forma mão-de-obra qualificada, e aumenta-se a auto-estima de seus habitantes, tendo, como conseqüência, o surgimento de novas famílias, cujos filhos vislumbrarão opções para que se desenvolvam sociedades cultural e economicamente independentes. Seu compromisso, portanto, é de direcionar seu fazer para contribuir, vigorosamente, nesse movimento, enraizando-se na região e afirmando-se no contexto das instituições federais de ensino superior.

Com a criação da Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA perseguem-se duas metas as quais serão a marca da atual administração federal:


  1. Interiorização da educação pública, preenchendo lacunas geográficas e ocupando espaços em regiões nas quais as carências impedem o acesso das populações menos favorecidas ao ensino superior, conseqüentemente, ao desenvolvimento;

  2. Criar condições para a inversão do atual percentual de estudantes matriculados no ensino superior público com relação ao total dos estudantes matriculados no País. Hoje em torno de 20%, quando a meta, para os próximos 5 anos, é de chegar aos 40% de acordo com o PNE – Plano Nacional de Educação.

A estrutura multi-campi da UNIPAMPA visa desenvolver a metade sul do estado e promover a melhoria do nível de vida da população nessa região desfavorecida. A meta é chegar aos 67 cursos de graduação, cerca de 13.000 alunos, 400 docentes e 400 servidores técnico-administrativos, consolidando a expansão do ensino superior público no Estado.

No campus de Alegrete, as atividades de ensino, pesquisa e extensão iniciaram em 2006. Atualmente, oferece os cursos de Ciência da Computação, Engenharia Agrícola, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Engenharia de Software, além de viabilizar vários projetos para a sociedade de Alegrete no contexto tecnológico, ambiental, social e político.

O curso de Engenharia Elétrica iniciou suas atividades no segundo semestre de 2006, com o ingresso de 50 alunos na primeira turma. A partir deste momento, houve o ingresso sistemático de uma nova turma a cada ano. O processo de implantação do curso iniciou com a contratação de docentes e técnico-administrativos, aquisição de equipamentos de laboratório, construção da infraestrutura física, materiais didáticos e bibliográficos.

O Projeto Político-Pedagógico inicial do curso de graduação em Engenharia Elétrica foi elaborado por uma equipe da Universidade Federal de Santa Maria, ainda antes do início das atividades letivas, guiando o processo de implantação.

O presente documento, Projeto Pedagógico do Curso (PPC) de Engenharia Elétrica, apresenta uma revisão do Projeto Político Pedagógico, adequando ao contexto local e ao corpo docente formado durante a implantação da UNIPAMPA.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   59


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal