Programa: Ciências Farmacêuticas



Baixar 11.84 Kb.
Encontro18.12.2017
Tamanho11.84 Kb.

PROGRAMA: Programa de Pós-graduação em: BIOCIÊNCIAS E BIOTECNOLOGIA APLICADAS Á FARMÁCIA
AUTOR DO TRABALHO: PAULA KARINA BOLDRIN
TÍTULO DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES MUTAGÊNICA, PRÓ-INFLAMATÓRIA E ESTROGÊNICA DE Machaerium Hirtum  Crotalaria Pallida.
CURSO: MESTRADO

DATA DA DEFESA: 12/042013



ORIENTADOR: Profa.Dra. Eliana Aparecida Varanda
ÁREA DE CONHECIMENTO: Mutagênese
RESUMO:



A família Fabaceae tem ocorrência em toda faixa tropical e em regiões temperadas, sendo uma família que apresenta grande potencial econômico. Machaerium, um dos gêneros pertencente a esta família, tem sido utilizado para diversos fins, tais como a recomposição de áreas degradadas ou uso medicinal para o tratamento de diarréia, cólicas menstruais, tosse e aftas bucais.   Já o gênero Crotalaria, tem sido empregado na agricultura como adubo verde no combate à erosão e também despertado interesse para a indústria farmacêutica, já que os componentes produzidos por plantas deste gênero podem atuar como antimicrobiano, antimalárico, anti-inflamatório, anti-hepatotóxico e até mesmo no tratamento contra o câncer. As plantas medicinais têm sido cada vez mais empregadas na recuperação da saúde, sendo nas últimas décadas, muitos estudos direcionados na identificação de produtos naturais com propriedades terapêuticas. Apesar da notável utilização das plantas no tratamento das mais diversas patologias, a pesquisa científica tem mostrado que alguns componentes presentes nestas plantas podem apresentar efeitos nocivos, como a mutagenicidade, o que pode restringir seu uso. Assim, é indispensável a realização de ensaios que possam garantir o uso seguro desses compostos. Diante disso, o teste de Ames foi empregado no presente trabalho para análise do potencial mutagênico de Machaerium hirtum e Crotalaria pallida, já que consiste num ensaio de triagem para avaliação da atividade mutagênica, identificando mutágenos entre substâncias puras, em misturas e em amostras ambientais. Tanto o extrato de folhas, quanto o de caule de M. hirtum não se mostraram mutagênicos em nenhuma das concentrações testadas, o que é interessante, visto a grande utilização popular e propriedades farmacológicas já descritas para esta planta. Para os extratos provenientes de folhas e semente de C. pallida, foram obtidos resultados positivos no teste de Ames, o que torna insegura a utilização dos mesmos. Sabendo que além da atividade mutagênica, a ativação da enzima cicloxigenase-2 (COX-2) também está envolvida na carcinogênese, buscou-se verificar se as amostras altamente mutagênicas eram capazes de desempenhar atividade inflamatória, o que contribuiria para o processo de carcinogênse. Foi verificado que tanto o extrato quanto a fração alcaloídica de semente de C. pallida, apesar de se mostrarem altamente mutagênicos, não foram capazes de estimular COX-2. O teste de estrogenicidade utilizando o ensaio de RYA também foi realizado com as amostras, tendo como propósito encontrar candidatos para substituir o estrogênio na terapia de reposição hormonal durante a menopausa. Todos os extratos de C. pallida apresentaram resultados interessantes quanto ao potencial estrogênico.  O estigmasterol, isolado da fração diclorometânica de C. pallida foi altamente estrogênico, fornecendo os mais altos valores de equivalente em estradiol. Sendo um dos objetivos do estudo a busca por substituintes promissores para a terapia de reposição estrogênica, o estigmasterol apareceu como um candidato em potencial, já que demonstrou excelentes resultados quanto à estrogenicidade pelo teste de RYA e ausência de atividade mutagênica quando avaliado pelo ensaio de Ames.

 

ABSTRACT: 


The Fabaceae family has occurred throughout the tropical and temperate regions, been a family that has great economic potential. Machaerium, one of the genera belonging to this Family, has been used for various purposes since the restoration of degraded areas, to treat diarrhea, menstrual cramps, coughing, and thrush. The genus Crotalaria has been used in agriculture as fertilizer to prevent erosion and also aroused interest in the pharmaceutical industry, since the components produced by these plants can act as antimicrobial, antimalarial, anti-inflammatory, anti-hepatotoxic and even in cancer treatment. Medicinal plants have been increasingly employed in health recovery, and in recent decades, many studies have focused on the identification of natural products with therapeutic properties. Despite the remarkable use of plants in the treatment of several pathologies, scientific research has shown that some components present in these plants may have adverse effects as mutagenicity, which may restrict their use. Thus, assays that ensure the use of these compounds are extremely important. Therefore, Ames test was employed in this study to analyze the mutagenic potential of Crotalaria pallida and Machaerium hirtum because this assay is a screening test for evaluation of mutagenic activity, identifying mutagens between pure substances and mixtures and in environmental samples. Both leave and stem extracts from M. hirtum were not mutagenic in any of the tested concentrations, which is interesting because the wide use and pharmacological properties from this plant. In the extracts of leaves and seeds from C. pallida, positive results were obtained in the Ames test, which make unsafe their use. Knowing that beyond the mutagenic activity, activation of the enzyme cyclooxygenase-2 (COX-2) is also involved in carcinogenesis, it was evaluated if the extract and the alkaloidal fraction from C. pallida seed, which were highly mutagenic, were able to play inflammatory activity (COX-2 activation), contributing to the process of carcinogenesis. However, none of the two samples was able to stimulate significantly the enzyme. The estrogenicity test was also performed, using RYA assay in order to find candidates for estrogen replacement in hormone replacement therapy during menopause. All extracts from C. pallida showed interesting results regarding the potential estrogenic. The stigmasterol, isolated of dichlorometanic fraction from C. pallida leaves, was highly estrogenic providing the highest values of ​​equivalent to estradiol. As one of the purposes of the study was to search for promising substituents for estrogen replacement therapy, stigmasterol appeared as a potential candidate, because it has demonstrated excellent results for testing estrogenicity by RYA and absence of mutagenic activity when assessed by testing Ames.


BANCA EXAMINADORA:

Membros Titulares:

ELIANA APARECIDA VARANDA (Orientadora)

DENISE CRISPIM TAVARES

FLAVIA APARECIDA RESENDE


Membros Suplentes:

FÁBIO VIEIRA DOS SANTOS



FERNANDO ROGÉRIO PAVAN

Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal