Programa de ciência da literatura



Baixar 10.5 Kb.
Encontro31.01.2018
Tamanho10.5 Kb.



PGL410089 Efeitos do contemporâneo na poesia brasileira

PERÍODO: 2013/1

Área de Concentração: LITERATURAS

Linha de Pesquisa: POESIA E AESTHESIS

HORÁRIO: segundas, quartas e sextas-feiras das 09h00 às 12h00

4 créditos

Professores: Susana Scramim (sscramim@uol.com.br )

e Alberto Pucheu(apucheu@letras.ufrj.br )


Ementa: Pensado direta ou indiretamente por teóricos, críticos e filósofos, um dos conceitos mais provocativos das últimas décadas é certamente o de contemporâneo. Levando em conta as abordagens de alguns desses pensadores, sobretudo, o já famoso ensaio de Giorgio Agamben sobre o assunto, proporei uma interpretação de tal conceito. Mais do que isso: o que mais vem me interessando é ouvir as obras – talvez, des-obras – de alguns poetas contemporâneos brasileiros e de certas intervenções extremas de um momento pós-autonômico ou heteronômico da literatura. Com essas obras – talvez, desobras -, venho abordando a poesia e o contemporâneo, o contemporâneo da poesia e a poesia do contemporâneo. O curso trabalhará diretamente com os livros de Leonardo Gandolfi, Roberto Corrêa dos Santos, Antonio Cicero, Caio Meira e com um acervo de 50 fotografias de frases de rua grafitadas, bem como com um possível percurso poético da crítica brasileira. Como designar a poesia deste nosso tempo? Há um conceito pertinente capaz de agrupá-la em uma comunidade?


BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Trad. por Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó: Argos, 2009.

AGAMBEN, Giorgio. Ideia da época. IN:Ideia da prosa. Trad. por João Barrento. Lisboa: Cotovia, 1999.

CICERO, Antonio. A cidade e os livros. Rio de Janeiro: Record, 2002.

CICERO, Antonio. Guardar. Rio de Janeiro: Record, 1996.

DELEUZE, Gilles. Spinoza e as três “Éticas”. IN:Crítica e clínica. Trad. por Peter Pál Pelbart. São Paulo: Editora 34, 2004.

GANDOLFI, Leonardo. A morte de Tony Bennett. São Paulo: Lumme Editor, 2010.

GANDOLFI, Leonardo. no entanto d’água. Rio de Janeiro: 7Letras, 2006.

GROYS, Boris. Comrades of time. E-flux, journal#11, 12/2009 (http://www.e-flux.com/journal/comrades-of-time/).

MEIRA, Caio. Coisas que o primeiro cachorro na rua pode dizer. Rio de Janeiro: Azougue, 2003.

MEIRA, Caio. Corpo solo. Rio de Janeiro: Sette Letras, 1998.

PAZ, Octavio. La búsqueda del presente. Inti: Revista de literatura hispánica: No. 32, Article 2. Disponível em http://digitalcommons.providence.edu/inti/vol1/iss32/2 .

RAJCHMAN, John. The contemporary: a new ideia? Rio de Janeiro: Fórum de Ciência e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2011. Coleção Passagens.

RAJCHMAN, John. Thinking in contemporary art. In:ForArt. Institute for research within

International contemporary art (http://www.forart.no/index.php?option=com_iarticles&Itemid=28&year=-1&author=John+Rajchman ).

RUFFEL, Lionel. Qu’est-ce que le contemporain? Paris: Cecile Defaut, 2010.

SANTOS, Roberto Corrêa dos. Luiza Neto Jorge, códigos de movimento. Rio de Janeiro: Ang

Editoria, 2004.

SANTOS, Roberto Corrêa dos. O livro fúcsia de Clarice Lispector. Rio de Janeiro: Otti Editor,



2001.

SCRAMIM, Susana. Literatura do presente. Chapecó: Argos, 2007.



SISCAR, Marcos. Poesia e crise. Campinas: Editora da Unicamp, 2010.



©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal