Programa de disciplina



Baixar 40.72 Kb.
Encontro16.05.2018
Tamanho40.72 Kb.




CENTRO: CIÊNCIAS HUMANAS

ANO LETIVO

DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS SOCIAIS – ÁREA DE SOCIOLOGIA

2016


PROGRAMA DE DISCIPLINA

CÓDIGO

NOME

1SOC738


SOCIOLOGIA II




PROFESSOR RESPONSÁVEL

CHAPA

Cláudia Siqueira Baltar

Rosivaldo Pellegrini

0313564

1810013




CURSO

SÉRIE

CIÊNCIAS SOCIAIS


2º ano

Matutino

Noturno




Carga Horária



Sem/Oferta

HABILITAÇÃO(ÕES)

T


P


Total

60 hs

( X ) Semestral

( ) Anual

( X ) 1º 2º ( )

Bacharelado e Licenciatura



1 - EMENTA: Trabalho e vida social. O processo de trabalho capitalista. A indústria moderna. Formas diferenciadas de trabalho. Pós-industrialismo.

2 - OBJETIVOS:

Possibilitar que o aluno obtenha conhecimento acerca dos debates clássico e contemporâneo sobre o papel desempenhado pelo trabalho na organização social. Apresentar o debate acerca das mudanças nas formas de organização do trabalho, além de apresentar as principais questões relativas ao papel desempenhado pelo trabalho na contemporaneidade, no contexto brasileiro.



3 - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
1 – Sociologia do Trabalho. Debates e questões

2 – Debates clássico e contemporâneo sobre a divisão do trabalho

3 – Formas de organização do trabalho: fordismo e organização flexível

4 – Industrialização, desindustrialização e reestruturação produtiva no Brasil

5 – Questões atuais do trabalho: juventude, gênero, idosos e migração

5. PROCEDIMENTOS DE ENSINO
a) Apresentação dos textos aos alunos com antecedência para que os mesmos possam planejar a leitura do material antes das aulas expositivas;

b) As aulas expositivas serão planejadas de forma a apresentar aos alunos os principais pontos da bibliografia básica relacionados aos objetivos da disciplina;

c) Organização dos alunos por grupos para apresentação de seminários.


6. FORMAS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO:
1 – Prova escrita

2 – Realização de seminário




COMPOSIÇÃO DA NOTA

 

 

PESO (%)

TOTAL

PROVA

Prova escrita

100,0

10,0

SEMINARIO

Apresentação

40,0

10,0

Relatórios (2)

40,0

Presença

20,0



7. BIBLIOGRAFIA BÁSICA
D’ALENCAR, R.S.; CAMPOS, J.B. Velhice e trabalho: a informalidade como (re) aproveitamento do descartado. Estudos Interdisciplinares sobre Envelhecimento, Porto Alegre, v.10, 2006. Disponível em: < http://www.seer.ufrgs.br/index.php/RevEnvelhecer/article/view/4794/2700>.

DURKHEIM, E. [1893]. Solidariedade mecânica; Solidariedade orgânica; Preponderância progressiva da solidariedade orgânica. In: Rodrigues, J.A. (org.). Durkheim. São Paulo: Editora Ática, 1990. (Coleção Grandes Cientistas Sociais).

GOMES, M.T.S. O debate sobre reestruturação produtiva no Brasil. RA’E GA, Curitiba, 21, 2011. Disponível em: < http://www.ser.ufpr.br/raega>.

GORZ, A. Adeus ao proletariado: para além do socialismo. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982. [“Introdução”; “Morte e ressureição do sujeito histórico”; “A revolução pós-industrial”]

GUIMARÃES, N.A. Trabalho: uma categoria-chave no imaginário juvenil? In: Abramo, H. e Branco, P.P. (orgs.). Retratos da juventude brasileira: análises de uma pesquisa nacional. São Paulo: Instituto da Cidadania/Fundação Perseu Abramo, 2005. Disponível em: <http://www.observatoriodoensinomedio.ufpr.br/wp-content/uploads/2014/04/trabalho-uma-categoria-chave-no-imaginc3a1rio-juvenil.pdf>.

HARVEY, D. Condição pós-moderna. Uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Edições Loyola, 1992. [Capítulos: “O fordismo”; “Do fordismo à acumulação flexível”]

HIRATA, H. A precarização e a divisão internacional e sexual do trabalho. Sociologias. Porto Alegre, ano 11, no.21, jan/jun. 2009. Disponível em: < http://seer.ufrgs.br/sociologias/article/view/8854>.

MARX, K. [1867]. Divisão do trabalho e manufatura. In: _____. O capital. São Paulo: Difel, 1984. Livro 1, Volume 1.

OFFE, C. Trabalho: a categoria-chave da sociologia? Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.4, no.10, Rio de Janeiro, jun/1989. Disponível em: < http://www.anpocs.org/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=227:rbcs-10&catid=69:rbcs&Itemid=399>.

VILELA, E.M. Desigualdade e discriminação de migrantes internacionais no mercado de trabalho brasileiro. Dados – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, vol.54, no.1, 2011. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/dados/v54n1/03.pdf>.

WEBER, M. [1905]. O conceito de vocação em Lutero. O objeto de pesquisa. In: _____. A ética protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.
12. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ABRAMO, L.; MONTERO, C. A sociologia do trabalho na América Latina: paradigmas teóricos e paradigmas produtivos. Bib, Rio de Janeiro, n.40, 2º.semestre 1995. Disponível em: < http://portal.anpocs.org/portal/index.php?option=com_docman&task=doc_download&gid=459&Itemid=435>.

ANTUNES, R. As novas formas de acumulação de capital e as formas contemporâneas do estranhamento (alienação). Caderno CRH, Salvador, n.37, p.23-45, jul/dez 2002. Disponível em: < http://www.cadernocrh.ufba.br/viewarticle.php?id=128>.

_____. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre a metamorfose e a centralidade do mundo do trabalho. São Paulo: Editora Cortez, 1994.

ARAÚJO, S.M.; BRIDI, M.A.; FERRAZ, M. (Orgs.). O sindicalismo equilibrista: entre o continuísmo e as novas práticas. Curitiba: UFPR, 2006.

AUGUSTO, A.G. O fim da centralidade do trabalho? Pesquisa & Debate, São Paulo, vol.9, número 2(14), p.87-104, 1998. Disponível em: < http://revistas.pucsp.br/index.php/rpe/article/viewFile/11763/8484>.

BRUSCHINI, M.C.A. Trabalho e gênero no Brasil nos últimos dez anos. Cadernos de Pesquisa, v.37, n.132, set/dez. 2007. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/cp/v37n132/a0337132.pdf>.

CANO, W. A desindustrialização no Brasil. Economia e Sociedade, Campinas, v.21, número especial, dez.2012. Disponível em: < http://www.eco.unicamp.br/docprod/downarq.php?id=3235&tp=a>.

CATTANI, A.D.; HOLZMANN, L. (Orgs.). Dicionário de trabalho e tecnologia. Porto Alegre: Zouk, 2011.

DURKHEIM, E. [1893]. Da divisão do trabalho social. São Paulo: Martins Fontes, 2010. (Biblioteca do Pensamento Moderno).

HIRATA, H. e PRÉTECEILLE, E. Trabalho, exclusão e precarização socioeconômica: o debate das Ciências Sociais na França. Cadernos CRH, Salvador, no.37, 2002. Disponível em: < http://www.cadernocrh.ufba.br/viewarticle.php?id=130>.

HONNETH, A. Trabalho e reconhecimento. Tentativa de uma redefinição. Civitas, Porto Alegre, v.8, n.1, jan/abr.2008.

MALTHUS, T.R. [1820]. Princípios de economia política e considerações sobre sua aplicação prática. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1996a. (Coleção Os Economistas).

_____. [1798]. Ensaio sobre o princípio da população. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1996b. (Coleção Os Economistas).

PRADO, E.J.P. e COELHO, R. (org.). Migrações e trabalho. Brasília: Ministério Público do Trabalho, 2015. Disponível em: < http://portal.mpt.mp.br/wps/wcm/connect/portal_mpt/2744ae77-4584-4d92-b91d-185adc09ba87/Livro_Migracoes_e_TrabalhoWEB.pdf?MOD=AJPERES&CONVERT_TO=url&CACHEID=2744ae77-4584-4d92-b91d-185adc09ba87>.

PRZEWORSKI, A. Capitalismo e social-democracia. São Paulo : Companhia das Letras, 1989.

RICARDO, D. [1817]. Princípios de economia política e taxação. São Paulo: Abril Cultural, 1982. (Coleção Os Economistas).

SADER, E. Quando novos personagens entraram em cena. Experiências e lutas dos trabalhadores da Grande São Paulo 1970-1980. Rio de Janeiro : Paz e Terra, 1988.

SILVA, J.P. O “adeus ao proletariado” de Gorz, 20 anos depois. Lua Nova, São Paulo, no.48, 1999. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ln/n48/a09n48.pdf>.

SMITH, A. [1776]. A riqueza das nações. São Paulo: Nova Cultural, volume 1, 1988. (Coleção Os Economistas).

SORJ, B. Sociologia e trabalho: mutações, encontros e desencontros. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.15, n.43, junho/2000. Disponível em:





PROFESSOR RESPONSÁVEL: CLÁUDIA SIQUEIRA BALTAR

CHAPA: 0313564



APROVAÇÃO DO DEPARTAMENTO

EM ___/___/___ _____________________




APROVAÇÃO DO COLEGIADO

EM ___/___/___ _____________________






Compartilhe com seus amigos:


©ensaio.org 2017
enviar mensagem

    Página principal